Reavivados por Sua Palavra


I REIS 15 by jquimelli
14 de agosto de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/1rs/15

Enquanto o reino do norte de Israel persistia na idolatria e tinha seus reis se sucedendo por assassinato, o reino do sul de Judá desfrutava contrastante estabilidade com Asa. Asa inverteu a tendência à idolatria que havia começado durante os dias de seu bisavô Salomão, mesmo quando isso significava escolhas difíceis. Asa fez o que deve ter sido uma escolha dolorosa quando ele removeu sua própria avó de sua posição real por causa de seu envolvimento com a idolatria.

Escolher o caminho certo a seguir naqueles momentos dolorosos em que um membro da família escolhe o caminho errado requer coragem. Você pode ser uma das muitas pessoas que leem isso e que experimentou dor porque um membro da família deixou de se relacionar com você porque você escolheu um relacionamento com Deus. Lembre-se de que o Deus que fortaleceu Asa a fazer o correto quando sua avó falhou em ser a pessoa que ela deveria ter sido ainda fortalece aqueles em situação semelhante hoje. Ele pode lhe dar um coração verdadeiro e corajoso como o de Asa, para que você possa fazer o que é certo e fortalecer sua família, sua congregação e sua comunidade.

Que Deus até trabalhe através de você para trazer sua família a Ele.

Brent Hamstra
Professor e Chefe do Departamento de Química
Southern Adventist University
Tennessee EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/1ki/15 ou https://www.revivalandreformation.org/?id=552
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



I REIS 15 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
14 de agosto de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



I REIS 15 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
14 de agosto de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

O mal parece sempre sufocar ao bem. Os princípios divinos parecem ser solapados pela corrupção religiosa. Deus parece não ter muito espaço no coração humano. Satanás parece dominar o povo de Deus.

Considerando a divisão Israel e Judá, observe: O reino…

• …do Norte, Israel, teve 20 reis; todos foram maus, exceto Jeú que foi bom e depois mau.
• …do Sul, Judá, teve 19 reis e 1 rainha; 12 foram maus, 4 foram bons e maus, e, 4 bons.

Da monarquia israelita, a maioria foi má. O império do povo de Deus foi governado mais por maus do que por bons. “Se não fosse pela mão dominadora de um Deus soberano, a nação israelita jamais teria cumprido o chamado do Senhor de dar testemunho do único e verdadeiro Deus vivo, de redigir as Escrituras e de trazer ao mundo o Salvador” (Warren W. Wiersbe).

Neste capítulo há breves relatos de 4 reis, dois de cada lado:

• Abias e Asa, de Judá (vs. 1-24);
• Nadabe e Baasa, de Israel (vs. 25-34).

Destes, apenas Asa foi bom, os outros não. 3 x 1 para o mau. Consequentemente, quando alguém do bem assume, precisa limpar a sujeira dos antepassados corruptos, quando poderia estar fazendo o bem proliferar.

A única coisa boa que Abias tinha era que descendia de Davi, pois trilhou pelos pecados de seu pai e seu coração foi imperfeito perante o Senhor; mesmo assim, a misericórdia divina estendeu-se a ele por causa de Davi. Os reis do Norte fizeram coisas piores; registra-se assassinato, usurpação, irritação a Deus, etc.

Asa foi ousado! Além de agir contrariamente dos maus, arrancou os prostitutos-cultuais, corajosamente destruiu todos os ídolos, e, destemidamente tirou sua avó Maaca do cargo de rainha por ter ela construído um altar vergonhoso à deusa da prostituição… Mas, infelizmente, Asa não deu conta de tudo!

Por seu ousado intuito de promover reavivar e reformar, Asa foi abençoado num reinado pacífico e próspero de 41 anos, contrastando com Abias que reinou 3 anos, Nadabe 2, e Baasa 24.

• Vale a pena servir destemidamente ao Senhor!
• Deus tem meios de fazer o bem prevalecer em meio ao mal!
• Ainda que o mal pareça prevalecer, Deus está cuidando para que em breve o bem vença!

Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armi.



1REIS 15 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros

“Porquanto Davi fez o que era reto perante o Senhor e não se desviou de tudo quanto lhe ordenara, em todos os dias de sua vida, senão no caso de Urias, o heteu” (v.5).

A história dos reis de Israel e de Judá ilustra bem a trajetória da nação após tornar-se uma monarquia. De todas as nações da Terra, Israel era a campeã em brigar consigo mesma. Esta rivalidade fica bem evidente no capítulo de hoje. “Houve guerra” (v.6) entre os reinos do Norte e do Sul, e alianças políticas entre eles e os reinos pagãos. Tudo o que o Senhor havia condenado como errado e abominável, era justamente o que o povo fazia, seguindo após os seus líderes imprudentes.

Em meio às trevas da idolatria e da apostasia, o Senhor suscitava “uma lâmpada em Jerusalém”, “por amor de Davi” (v.4). Asa foi o primeiro rei de Judá a promover uma verdadeira reforma no meio do povo. Eliminou os ídolos e objetos de culto, “tirou da terra os prostitutos cultuais” (v.12) e depôs a rainha-mãe de seu cargo dignitário, destruindo a imagem do poste-ídolo que ela havia feito. Enquanto Judá avançava no reinado estável de Asa, Israel sofria as consequências de um trono sem dono.

Sem sucessão de um rei ungido do Senhor, o reino do Norte tinha a sua coroa incerta. Cada rei que assumia o trono temia constantemente por sua vida e de seus descendentes em meio ao risco iminente de uma traição. Quanto a Judá, havia uma promessa de um Deus infalível, de modo que mesmo com a apostasia de vários de seus monarcas, o Senhor continuava cuidando do Seu povo por amor a Davi. Davi tornou-se o modelo de rei estabelecido por Deus; seu coração, a norma espiritual de intimidade com Deus. Não fosse o seu pecado contra Urias, e seu testemunho teria sido de uma força inabalável.

Diante da realidade de que “muitos são chamados, mas poucos, escolhidos” (Mt.22:14), não vivemos mais no contexto de uma nação territorial, mas de uma nação espiritual que precisa despertar para a urgente necessidade de fazer o que é “reto perante o Senhor” (v.11), de ter um coração perfeito, “totalmente do Senhor” (v.14). E não existe a menor possibilidade de que isto aconteça sem que haja uma mudança real e visível.

Asa não se limitou em fazer o que era correto diante de Deus, mas compreendeu a sua responsabilidade como líder de promover um reavivamento e reforma em Jerusalém. Há quantos anos, amados, temos ouvido o mesmo clamor dos “profetas” modernos de que precisamos despertar de nossa letargia e viver e pregar, de fato, as três mensagens angélicas? Quanto tempo mais achamos que o Senhor irá tolerar toda a violência, crueldade e licenciosidade que este mundo tem promovido?

Há um Rei que está prestes a Se apresentar diante do trono do Pai para reclamar os que são Seus. À Sua frente há uma obra prestes a terminar e, em Seu coração, uma saudade que dói desde que o pecado entrou no mundo. Jesus espera por nós! Ele espera que escutemos o brado: “Eis o Noivo! Saí ao Seu encontro!” (Mt.25:6), e despertemos do sono erguendo bem alto as nossas lâmpadas acesas. Por amor a Davi, Deus cumpriu a Sua promessa. Por amor ao Seu remanescente e aos Seus filhos de todos os tempos, a derradeira promessa se cumprirá e veremos nosso Salvador nas nuvens vindo nos buscar. “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora” (Mt.25:13).

Bom dia, escolhidos para a salvação!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #1Reis15 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



I REIS 15 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
14 de agosto de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



I Reis 15 – Comentários selecionados by jquimelli
14 de agosto de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

825 palavras

1 Abias [filho de Roboão, rei de Judá]. O nome hebraico é Abij am, diferente do Abias que morreu [Abijah – “Meu Pai (divino) é o SENHOR”, o filho de Jeroboão, rei de Israel, 14.1]. Bíblia Shedd.

Maaca, filha de Absalão. A mãe de Absalão também se chamava Maaca (2Sm 3.3). Bíblia de Estudo NVI Vida.

não foi perfeito para com o Senhor, seu Deus, como o coração de Davi. Embora Davi caísse em pecado grave, seu coração nunca se dividiu entre servir ao Senhor e servir às divindades cananéias da natureza. Bíblia de Estudo NVI Vida.

houve guerra entre Abias e Jeroboão. 2Cr 13 deixa claro que os relacionamentos hostis crônicos dos anos anteriores explodiram em combates pesados, nos quais Abias [rei de Judá] derrotou Jeroboão [rei de Israel] e capturou dele várias cidades, incluindo Betel (2Cr 13.19). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Asa. Asa foi um dos mais destacados reis entre os que reinaram em Judá e Israel. Seu reino foi uma época de poderosas reformas religiosas e de grande vitórias militares. … Assim como se narra a respeito de Davi, o coração de Asa foi totalmente do Senhor (14), até seus dois lapsos mencionados em 2Cr 16.10 e 12, quando confiou em alianças políticas, e em médicos, quando de sua enfermidade.. Bíblia Shedd.

12 tirou da terra os prostitutos cultuais. É evidente que ele não teve êxito completo em sua tentativa de eliminar os sodomitas da terra, pois seu filho Josafá concluiu essa tarefa (1Rs 22.46). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 883.

13 depor sua vó Maaca (NVI). 2Cr 14.1 – 15.16 indica uma progressão na reforma de Asa no decurso de um período de anos. Embora Asa tivesse destruído ídolos e altares pagãos no começo de seu reinado (2Cr 14.2, 3), foi somente depois de uma vitória sobre o rei cuxita Zerá (2Cr 14.8-15) que Asa correspondeu à mensagem do profeta Azarias, filho de Odede, conclamando uma assembléia para a renovação da aliança em Jerusalém, no ano 15 do seu reinado (2Cr 15.10). Depois desta assembléia, Asa depôs sua avó Maaca por causa da idolatria dela (2Cr 15.16). Bíblia de Estudo NVI Vida.

ela havia feito ao poste ídolo uma abominável imagem (ARA; NVI: “um poste sagrado repugnante”). Do heb. mifletseth. Esta palavra aparece apenas aqui e na passagem paralela em 2Crônicas 15:16. Ela indica algo terrível e espantoso. Talvez represente uma imagem obscena particularmente monstruosa. CBASD, vol. 2, p. 884.

Baasa, rei de Israel, subiu contra Judá e edificou a Ramá. Após a grande vitória de Asa sobre Zerá [2Cr 14:9-15; 15:9], muitos estrangeiros se uniram a ele. … Para impedir que seus súditos se fossem com Asa, Baasa fortificou Ramá, uma cidade em Benjamim cerca de 9, 5 km ao norte de Jerusalém, cerca de 9,5 km ao norte de Jerusalém, próxima à fronteira entre Israel e Judá, numa tentativa de controlar a fronteira. CBASD, vol. 2, p. 884.

18 tomou toda a prata e ouro restantes. O que sobrou depois de Sisaque do Egito ter saqueado Jerusalém (v. 14.25). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Ben-Hadade. Quer dizer filho de Hadade (a divindade das tempestades, segundo a mitologia síria); sabe-se de dois ou três reis com este nome, que reinaram em Damasco, capital da Síria. Bíblia Shedd.

19 Haja aliança entre mim e ti. Embora seu plano parecesse bem sucedido, foi condenado por Hanani, o profeta, como ato estulto, e uma negação da confiança no Senhor (v. 2Cr 16.7-10). O verdadeiro rei teocrático nunca deveria ter medo dos seus inimigos, mas confiar no Deus da aliança para ter segurança e proteção …Posteriormente, Acaz seguiria o mau exemplo de Asa, e buscaria a ajuda da Assíria ao ser atacado por Israel e Arã (v. 2Rs 15.5-9; Is7). Bíblia de Estudo NVI Vida.

20 feriu a Ijom, a Dá, a … Naftali. As cidades que Ben-Hadade conquistou em Naftali eram de importância muito especial, porque as estradas comerciais principais de Damasco que levavam a Tiro no oeste e que iam ao sudoeste pela planície de Jezreel [norte do Monte Carmelo] até a planície litorânea e ao Egito atravessavam essa área. Bíblia de Estudo NVI Vida.

21 Baasa deixou de edificar a Ramá. O proceder de Asa, embora tenha tido êxito imediato em seu propósito de se livrar da ameaça de Baasa, não foi sábio nem correto. Asa devia ter confiado mais uma vez no Senhor como tinha feito quando Zerá, o etíope, invadiu a terra (2Cr 14:9-15). Apesar das dificuldades em que se encontrava, Asa não tinha o direito de usar os tesouros do templo do Senhor para conseguir ajuda de um rei pagão. O profeta Hanani o repreendeu por isso, mas Asa se irou e o colocou na prisão (2Cr 16:7-10). Isaías, mais tarde, repreendeu Israel por depender do Egito e não de Deus (Is 30:1-17). CBASD, vol. 2, p. 884.

Tirza. Uma capital temporária, perto de Siquém. A nova dinastia, depois da derrota do filho de Baasa, veio a edificar uma nova capital, que recebeu o nome de Samaria (16. 24, 29). Bíblia Shedd.

28 Baasa matou a Nadabe [filho de Jeroboão]. É possível que Baasa fosse um comandante no exército de Nadabe e conseguisse o apoio dos militares na sua conspiração. Bíblia de Estudo NVI Vida.




%d blogueiros gostam disto: