Reavivados por Sua Palavra


I REIS 6 by jquimelli
5 de agosto de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/1rs/6

Deus, em Seu infinito amor e sabedoria por Seus filhos, desejou viver entre eles e Sua permanência dependeria de algumas poucas regras simples, algo como: “viva de acordo com Minha vontade expressa nos meus estatutos, regras e mandamentos”. Essa era a única maneira em que o Deus de perfeição poderia residir com Seus filhos. Do contrário, Sua glória teria feito com que eles perecessem.

Eu quase posso sentir o pedido de Deus. Era como se ele estivesse dizendo: “Eu desenvolvi o plano perfeito! Construa-me uma casa e obedeça aos meus mandamentos e poderemos ficar juntos para sempre!” Então Salomão a construiu. E ficou perfeita. Que empolgação a multidão deve ter experimentado no dia da sua inauguração! Que alegria deve ter enchido o coração de Deu!

Acontece que foi muito mais fácil para Israel construir o templo do que observar os mandamentos de Deus. Mas eu, sinceramente, não sei se teria feito um trabalho melhor. Entretanto, mesmo quando não sou confiável, agradeço que Deus seja a minha Rocha.

Apesar de nossas imperfeições, o desejo de Deus de estar entre nós é inabalável. Ele encontrou outra maneira. Alguém para ser o sacrifício. Alguém para ficar no abismo a fim de que pudéssemos andar com Ele novamente.

Sou muito grata porque Ele não desistiu de mim.

Sherry McLaughlin
IASD Troy, MI

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=543
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



I REIS 6 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
5 de agosto de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



I REIS 6 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
5 de agosto de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

É um privilégio sem tamanho ter um livro divino em nossas mãos. A Bíblia – Livro de Deus – é destinada aos seres humanos. Lendo-a diariamente seremos elevados deste mundo escuro para a luz de Jesus que irradia nossa alma enchendo-a de alegria indizível.

Veja que Deus nunca quis afastar-se de nós pecadores; Ele, inclusive aceitou uma casa aqui neste planeta contaminado pelo pecado. Ele baixa até nós para elevar-nos até Ele.

O sábio Salomão empreendeu, segundo o capítulo anterior…

• 30.000 homens, enviando-os ao Líbano em grupo de 10.000 a cada mês; mais…
• 70.000 trabalhadores para levar as cargas, mais…
• 80.000 trabalhadores que talhavam pedras nas montanhas, mais…
• 3.300 mestres-de-obras que coordenavam o serviço, etc.
• As pedras usadas eram grandes e encaixadas, portanto, não havia barulho de instrumentos na obra.

No capítulo em foco, o templo começou a ser construído no 4º ano do reinado de Salomão, 480 anos após a saída dos israelitas do Egito. Suas medidas eram:

• 27 metros de comprimento.
• 9 metros de largura.
• 13,5 metros de altura.
• 9x9x9 metros o lugar santíssimo.
• 2 querubins de 4,5 metros de altura.

Quase tudo no templo foi revestido de ouro. Nas cortinas foram entalhadas grandes figuras de querubins, palmeiras e botões de flores nas paredes do santuário principal e do lugar santíssimo.

Havia beleza, cores, ouro e grandeza no colossal templo de Salomão. Isso não é ostentação? Não! É devoção a Deus! Outra coisa… querubins e desenhos nas cortinas não ferem ao segundo mandamento da Lei de Deus conforme prescreve Êxodo 20:4-6?

Atenção:

• O que o segundo mandamento não está dizendo: Ele não proíbe desenhos, imagens de anjos, esculturas gerais, nem artes visuais.
• Qual a mensagem do segundo mandamento? Ele proíbe adorar qualquer representação de Deus ou adorar qualquer coisa que não seja Deus.

Conforme Dr. Brissos existem cinco tendências idolátricas na sociedade atual:

1. Especimolatria: Valorização exagerada dos animais.
2. Ecolatria: A natureza é mais valorizada que pessoas.
3. Ideolatria: Endeusar ideologias políticas ou religiosas.
4. Somatolatria: Dedicação excessiva ao corpo.
5. Clubelatria: Clubismo desportivo exacerbado.

Adoração deve ser exclusiva a Deus, sem interferências. Precisamos dar o melhor que temos e somos a Ele, por Ele nos ter dado Jesus para salvar-nos do pior que nos tornamos.

Vamos adorar ao Senhor? – Heber Toth Armí.



1REIS 6 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
5 de agosto de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“E habitarei no meio dos filhos de Israel e não desampararei o Meu povo” (v.13).

O estabelecimento do templo possuía um significado muito além de um lugar de culto, mas era como um selo de pertencimento, uma pedra fundamental no meio do território que Israel já podia chamar de seu. Com toda a reverência que a Deus é devida, o santuário foi edificado “com pedras já preparadas” (v.7), de modo que não se ouvia ali ruído algum de instrumentos de ferro. E no silêncio da grande obra, “veio a palavra do Senhor a Salomão” (v.12), confirmando a aliança feita com Davi, desde que Salomão permanecesse fiel à Sua Palavra.

Aquele templo representava o desejo do Senhor em habitar no meio do Seu povo e de cuidar dele. Israel deveria contemplar não a beleza da casa de Deus, e sim a santidade do Senhor da casa. E em cada detalhe havia um importante ensinamento. Em cada compartimento e material escolhido, o povo deveria distinguir com clareza a forma didática divina de ensinar o plano da salvação. Tudo ali compreendia o fortalecimento e preparo da nação como representante de Deus na Terra a fim de que fosse uma luz aos gentios.

Sabemos que em muitos momentos a nação falhou. Seus reis e seus líderes espirituais eram os primeiros a dar as costas ao “Assim diz o Senhor”. A corrupção, idolatria e licenciosidade tornaram Israel em trevas morais e espirituais que sobrepujavam o paganismo das demais nações. Ao introduzir costumes pagãos que julgavam ser inocentes, acabavam por velar e ignorar os claros princípios do Céu, trocando o ouro pela escória. E foi assim que, após rejeitar Aquele que diziam aguardar, e assassinar o justo Estêvão, deixou de ser a nação eleita de Deus.

Como Elias, que restaurou o altar do Senhor; como João Batista, que preparou o caminho do Messias “no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos, converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado” (Lc.1:17), como templos do Espírito Santo, precisamos ser revestidos “inteiramente” (v.22) com o ouro refinado de Cristo, estabelecidos sobre a Rocha, para que a nossa luz brilhe diante do mundo para a glória de Deus (Mt.5:16).

O Senhor deseja colocar sobre nós o Seu selo definitivo de pertencimento, “como pedras que vivem” (1Pe.2:5), repreendendo os instrumentos de ferro do maligno e confirmando conosco a Sua aliança eterna. É seu desejo que o Espírito Santo realize esta obra de edificação em sua vida? O Senhor espera por você.

Vigiemos e oremos!

Bom dia, pedras que vivem!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #1Reis6 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



I REIS 6 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
5 de agosto de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

693 palavras

1-13 O objetivo central era providenciar um lugar digno de ser chamado a casa de Deus. … Além do mais, o templo era um tipo, principalmente do corpo de Jesus (Jo 2.21), depois, de cada crente (1Co 3.16) e, por fim, da igreja toda (Ef 2.21, 22). Cada um desses é o lugar de habitação de Deus, e a câmara interior – o Santo dos Santos – havia de ser a sala do trono da Shekinah de Sua presença. Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento, F. B. Meyer.

janelas com fasquias fixas superpostas [Fasquia: ripa de madeira serrada, comprida e estreita Google]. Largas pelo lado interior da parede, essas janelas iam diminuindo gradualmente até formarem uma pequena abertura na parede externa. Bíblia de Genebra.

7 Em honra a Deus, o templo em Jerusalém foi construído sem o som de martelo ou de qualquer outra ferramenta no canteiro de obras. … A honra e o respeito se estendiam em todos os aspectos da construção desta casa de adoração. Este detalhe não está registrado para nos ensinar como construir uma igreja, mas para nos mostrar a importância de mostrar cuidado, atenção, honra e respeito a Deus e a Seu santuário. Life Application Study Bible Kingsway.

13 Este verso resume o propósito principal do templo. Deus prometeu que sua presença eterna nunca deixaria o templo enquanto uma condição fosse atendida: os israelitas tinham de obedecer à lei de Deus. … Ao ler a história dos reis, você verá que a quebra da lei foi o resultado, não a causa do afastamento de Deus. Primeiro os reis abandonaram Deus em seus corações e então falharam em obedecer às Suas leis. Quando cerramos nossos corações a Deus, Seu poder e Sua presença em breve nos deixam. Life Application Study Bible Kingsway.

14 O conceito do templo de Salomão era mais de um palácio para Deus do que um lugar de adoração. Como lugar de habitação para Deus, era adequado que fosse ornamentado e lindo. Tinha pequenas dimensões porque a maioria dos adoradores se reunia do lado de fora. Life Application Study Bible Kingsway.

14-18 Do lado de dentro, tudo era de madeira de cedro, oliveira e cipreste revestida de ouro, ornada de diversos entalhes e recoberta com cortinas bordadas; as pedras não estavam à vista [v. 18]. O Santo dos Santos estava mergulhado em sombras, salvo quando a Shekinah brilhava no propiciatório sobre a arca, entre os querubins. Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento, F. B. Meyer.

16 O Santo dos Santos, um cubo perfeito com cerca de 9,15 m de lado, era a área mais sagrada do templo. Era ali que ficava a Arca da Aliança (v. 19) e os dois querubins. Somente o sumo sacerdote tinha o direito de entrar ali, e mesmo assim somente uma vez por ano, no Dia da Expiação hebraico, Yom Kippur (Lv 16; 23.26-32; Nm 29.7-11. Bíblia de Genebra.

19 arca da aliança do SENHOR. Os dez mandamentos são chamados as “palavras da aliança” em Êx 34.28. As tábuas de pedra nas quais foram inscritos os dez mandamentos são chamadas “tábuas da aliança” em Dt 9.9. Bíblia de Estudo NVI Vida.

29 palmeiras e flores abertas. Uma figura que fazia lembrar o jardim do Éden, em Gn 2. Embora nossos primeiros ancestrais tenham sido expulsos do paraíso por causa de sua rebelião contra Deus (Gn 3.24), e nós compartilhemos da expulsão deles, a comunhão com o Senhor continua possível, através da Sua graça. Bíblia de Genebra.

36 três ordens. Cada camada de pedras era separada por uma camada de vigas de cedro (cf Ed 6.4). Construções semelhantes têm sido desenterradas em Megido. Bíblia de Genebra.

38 no mês de bul. O nome canaanita para o oitavo mês, que corresponde a outubro-novembro. Andrews Study Bible.

sete anos. Sete é o número da perfeição. A história da criação se encerra com o sétimo dia enquanto que o relato da conclusão do templo se encerra com a menção dos sete anos. Andrews Study Bible.

A construção levou sete anos e meio, e o templo existiu durante quatro séculos, até ser destruído por Nabucodonosor. A construção do caráter, conforme o ideal de Deus, pode demorar mais, porém sempre é concluída. Primeiro vem a pedra, talhada com dificuldade; depois o cedro e a oliveira; por fim, o revestimento de ouro. Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento, F. B. Meyer.



I REIS 6 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
5 de agosto de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: