Reavivados por Sua Palavra


ZACARIAS 3 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
13 de abril de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO ZACARIAS 3 – Primeiro leia a Bíblia

ZACARIAS 3 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

ZACARIAS 3 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)



ZACARIAS 3 by Jobson Santos
13 de abril de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/zc/3

Essa visão de Zacarias exalta as maravilhas da imensa salvação trazida por Jesus Cristo. Josué, o sumo sacerdote, e todos os que haviam retornado do exílio estavam procurando agradar a Deus, mas pensamentos de indignidade passavam pela mente deles. Como sumo sacerdote, Josué representava todas as pessoas, em pé diante do Senhor.

Mas Satanás está lá também. Ele era a fonte de toda a oposição que os judeus enfrentavam. Além disso, ele aponta para a sujeira moral, a incredulidade e os pecados do povo. Satanás alegava que não era correto Deus ajudar a Josué. Pensamentos de desesperança e de nunca conseguir levar as pessoas a amar a Deus acima de todas as coisas e assim cumprirem a missão rondavam a mente dos líderes.

A graça de Deus repreendeu a Satanás. A verdade apresentada nesta visão de que nossas vestes sujas de pecado são removidas e somos cobertos com o manto da justiça de Cristo nos enche de esperança. Para entender o significado glorioso desta visão, leia o capítulo “Josué e o Anjo”, no livro, Profetas e Reis. Você será fortalecido. Observe esta declaração: “Suas inclinações terrenas serão removidas, para que por meio deles a imagem de Cristo possa ser perfeitamente revelada”. {Profetas e Reis, 301.2}.

O Senhor nos ama e está conosco. Avancemos com fé!

David Manzano
Pastor aposentado, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1160
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



ZACARIAS 3 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
13 de abril de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

544 palavras

1 Deus me mostrou. A quarta visão (v. 1-10) foi dada para mostrar o poder de Cristo “para derrotar o acusador do Seu povo” (PR, 583). Ela foi dada quando “o firme progresso realizado pelos construtores do templo aborreceu e alarmou grandemente as forças do mal” (PR, 582; ver com. de Zc 1:8).

Josué. Primeiro sumo sacerdote após o cativeiro, também chamado de Jesus (Ed 2:2), uma transliteração de forma aramaica do nome … . Nesta visão, o sumo sacerdote representa Israel diante de Deus.

Anjo do SENHOR. Isto é, “o Anjo que é o Senhor”, significando Cristo (cf. Jd 9; ver PR, 584; ver com. de Êx 23:20, 21).

Satanás. Do heb. hassatan, literalmente, “o adversário”. A palavra vem do verbo satan, que significa “acusar”, “agir como um adversário”(Sl 38:20; 71:13; 109:4, 20, 29).

Para se lhe opor. Ao passo que Josué intercedia diante de Deus por seu povo, Satanás estava próximo para se opor e frustrar seus esforços, acusando a Josué e seu povo com o fardo do pecado (cf. 1Pe 5:8; Ap 12:10). Ele salientou as transgressões de Israel como uma razão porque o povo não deveria ser restaurado ao favor divino (ver PR, 583; cf. Zc 1:11; 2:12). Afirmava que eles não mereciam ser restaurados ao relacionamento da aliança (ver com. de Zc 1:16).

2 O SENHOR te repreenda. É verdade que o povo de Deus pecara gravemente. Mas eles passaram pelo castigo do exílio, e muitos foram levados ao arrependimento e humilhação.

Tição tirado do fogo. O ardente fogo do cativeiro teria consumido o povo escolhido, caso Deus não tivesse movido o coração dos reis pagãos para mostrar favor a Seus filhos dispersos, e se alguns deles não estivessem dispostos a responder ao chamado de Deus para fugir de Babilônia (Jr 51:6, 45; cf. Zc 2:6).

3 Vestes sujas. Significando a corrupção do pecado (cf. Is 64:6).

4 Tirai-lhe. A remoção das vestes sujas significava remissão do pecado e restauração ao favor de Deus. A nova veste representava a justiça imputada de Cristo (PR, 584).

5 Um turbante limpo. Literalmente, “um turbante puro”. … O turbante, antigamente indicado para o sumo sacerdote, levava a inscrição “Santidade ao SENHOR” (Êx 28:36-38). A colocação do turbante limpo sobre Josué significava que suas transgressões tinham sido perdoadas e que ele estava qualificado para seu santo ofício. Sacerdote e povo foram restaurados ao favor divino (v. 9; ver com. do v. 1).

6 Protestou. Melhor, “alertou”.

7 Andares. Grandes bênçãos seguiriam a obediência (ver 1Rs 3:14).

Estes que aqui se encontram. Anjos assistentes (ver PR, 585).

8 Ouve, pois. A importante natureza da promessa prestes a ser feita exigia a completa atenção do sacerdote.

Homens de presságio. Literalmente, “homens de prodígio”. … Mofeth também é frequentemente traduzido como “sinal” (1Rs 13:3, 5; 2Cr 32:24; Ex 12:6; etc.). Como Ezequiel foi um sinal (do heb. mofeth) à sua geração (Ez 12:6, 11; 24:24, 27), assim os israelitas da restauração foram uma demonstração do que Deus estava disposto a fazer por aqueles que cooperassem com os propósitos celestiais. Eles seriam “honrados como os escolhidos do Céu entre as nações da Terra” (PR, 585).

Meu servo. Um título frequentemente dado ao Messias (ver com. de Is 41:8).

Renovo. Do heb. tsemach, “broto”, “crescimento”, um símbolo do Messias (ver Jr 23:5; 33:15), que seria o glorioso Rebento que brotaria da casa de Davi.

9 Pedra. O simbolismo não é explicado claramente. …O ensino central da visão foi a remoção da culpa de Josué e de seu povo.

10 Debaixo da vide. Um símbolo de paz e segurança, alegria e prosperidade (ver Is 65:17-25; Mq 4:1-5).



ZACARIAS 3 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
13 de abril de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Deus me mostrou o sumo sacerdote Josué, o qual estava diante do Anjo do Senhor, e Satanás estava à mão direita dele, para se lhe opor” (v.1).

Representando muito bem o seu papel de acusador, Satanás se pôs em oposição ao ministério sumo sacerdotal de Josué. A expressão “Anjo do Senhor” é uma referência ao próprio Jesus: o “Príncipe do exército do Senhor” (Js.5:14), “o Senhor dos Exércitos” (v.7), “Miguel, vosso Príncipe” (Dn.10:21). A experiência de Josué se assemelha ao que está relatado no livro de Judas: “Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda!” (Jd.9). Da mesma forma, no capítulo de hoje, “o Senhor disse a Satanás: O Senhor te repreende, ó Satanás” (v.2).

O contexto do povo pós-exílio era o de estrangeiros na terra prometida. Os setenta anos de cativeiro os havia privado da adoração no templo e das tradições religiosas de seus pais. Era necessária uma obra de reavivamento e reforma a fim de restaurar a verdadeira adoração. Certamente, Josué nunca havia oficiado antes e tornar-se o principal líder religioso da nação era uma responsabilidade de grande peso sobre o inexperiente sumo sacerdote. A quarta visão de Zacarias, portanto, se tratava da autorização divina para a restauração do ofício sumo sacerdotal e da promessa de proteção e aprovação de Jesus frente à direta oposição de Satanás.

Como uma brasa retirada do meio do fogo, Josué é um símbolo do remanescente salvo da destruição pela fidelidade da aliança do Senhor com Seu povo. Suas “vestes sujas” (v.3) representam as iniquidades do povo e a substituição dessas vestes por “finos trajes” (v.4) e “um turbante limpo” (v.5), símbolos das vestes puras de Cristo e da salvação por Sua graça. Apesar de ser uma visão direcionada a Josué, ela também aponta para o perfeito ministério sacerdotal de Cristo, “o Renovo” (v.8), Aquele que tiraria a iniquidade não somente de alguns, mas “desta terra, num só dia” (v.9). Diante do “acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus” (Ap.12:10), a nossa condição é irremediável. Mas diante dAquele que num só dia, “ao se cumprirem os tempos, Se manifestou uma vez por todas, para aniquilar, pelo sacrifício de Si mesmo, o pecado” (Hb.9:26), nossa condição é perfeitamente remediável.

Mesmo que tenhamos saído de Babilônia carregando conosco as cicatrizes do passado, e tenhamos em nosso encalço um inimigo que nos acusa de dia e de noite, “possuímos tal sumo sacerdote, que Se assentou à destra do trono da Majestade nos céus” (Hb.8:1); “temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo” (1Jo.2:1), que Se manifesta para repreender a Satanás e que deseja nos vestir “com trajes próprios” (v.5), as “vestiduras brancas” de Sua justiça (Ap.3:18). A resposta à tão preciosa graça é a obediência, como o Anjo do Senhor protestou a Josué: “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Se andares nos Meus caminhos e observares os Meus preceitos, também tu julgarás a Minha casa e guardarás os Meus átrios, e te darei livre acesso entre estes que aqui se encontram” (v.7). Foi assim que Jesus venceu e nos deu poder para vencer, “tornando-Se obediente até à morte e morte de cruz” (Fp.2:8).

A derradeira obra do Espírito já começou, em despertar as virgens prudentes para um curto e decisivo tempo de preparo para o reavivamento e reforma tão necessários, fruto da graça de Cristo recebida na vida. E como foi com Josué e na luta pelo corpo de Moisés, há um grande conflito sendo travado pela minha e sua vida. Se permitirmos, porém, pela fé simples e singela como de uma criança, que Jesus lute as nossas batalhas, o acusador não terá alternativa a não ser fugir de nossa presença pelo poder que há no sangue remidor e purificador de Cristo Jesus. Somos “sacerdócio real” de Deus (1Pe.2:9) e estrangeiros em uma terra de seis mil anos de pecado. Com certeza, ser chamados hoje de filhos de Deus, é um privilégio que geração nenhuma pôde experimentar sob o peso de milênios de corrupção.

Falta muito pouco para Jesus Cristo rasgar os céus com Sua glória, amados! Falta muito pouco para numa fração de milésimos de segundos “este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade” (1Co.15:54). Falta muito pouco para estarmos “em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos” (Ap.7:9). Falta muito pouco para o Grande Dia do Senhor, quando Ele tirará “a iniquidade desta Terra, num só dia” (v.9). Falta muito pouco para “a pedra” (v.9), “uma pedra […] cortada sem auxílio de mãos” (Dn.2:34), e a pedra é Cristo (1Co.10:4), cumprir o Seu propósito glorioso, estabelecendo “um reino que não será jamais destruído” (Dn.2:44). Portanto, vigiemos e oremos, pois não sabemos “o dia nem a hora” (Mt.25:13).

Bom dia, sacerdócio real de Cristo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Zacarias3 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



ZACARIAS 3 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
13 de abril de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

Este capítulo apresenta a quarta visão de Zacarias; cuja essência é profecia e ilustração das ações de Satanás perante Deus quando se trata do pecador.

Neste texto teus olhos verão além do normal, o que os olhos carnais desconhecem:
• Existe um real conflito universal e sobrenatural entre o bem o mal;
• O mal conduz poderosamente pessoas ao pecado, cuja finalidade é afastá-las de Deus;
• Ao distanciarem-se de Deus, os pecadores aliam-se ao acusador-mor;
• Contudo, Deus age soberanamente quando o pecador O procura.

Nesta incrível revelação profética, é possível responder a três perguntas importantíssimas para quem vive em meio ao grande conflito entre Deus e Satanás:

1. Primeira: O que acontece quando o pecador arrependido busca a Deus? Os versos iniciais (1-5) respondem: O pecador tem seu acusador repreendido pelo Salvador; tem seus pecados retirados; e, finalmente, recebe aplicação da justiça divina representada pela substituição das vestes sujas pelas limpas.

2. Segunda: O que Deus espera do pecador perdoado? Os versos 6 e 7 mostram que, após purificar ao pecador, Deus espera obediência – um processo de santificação resultante da justificação. A graça que liberta opera poderosamente dando liberdade para viver a fidelidade a Deus.

3. Terceira: Qual é a base de Deus para restaurar o condenado pecador? Os versos 8 a 10 declaram que Cristo é a base da obra de restauração na figura do Servo, do Renovo e da Pedra.

Desta forma, o processo da salvação é unicamente pelas obras de Cristo. Ele é nosso Salvador; nEle o pecador silencia o acusador; nEle o acusado torna-se perdoado e reconciliado com o Deus santo; nEle há perdão, pureza e restauração.
• Em Cristo as imundícias do pecado são retiradas do pecador e aplica-se a justiça divina.

Agora, reflita, assimile e permita que estas certezas inundem a tua vida:
1. “Felizes os que terão ousadia santa diante do Juiz naquele dia, por saberem que ele é seu Amigo e Advogado!” (Matthew Henry).
2. “Quando estivermos revestidos da justiça de Cristo, não teremos nenhum prazer no pecado, pois Cristo está operando em nós. Poderemos cometer erros, mas haveremos de odiar o pecado que causou os sofrimentos do Filho de Deus” (Ellen G. White).

Você crê no que aprendeu? Então, você aceita viver o ideal de Deus? – Heber Toth Armí.



ZACARIAS 2 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
12 de abril de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO ZACARIAS 2 – Primeiro leia a Bíblia

ZACARIAS 2 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

ZACARIAS 2 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



ZACARIAS 2 by Jobson Santos
12 de abril de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/zc/2

Na visão de Zacarias 2, o Senhor garantiu que Seu plano de Jerusalém tornar-se o grande centro de Sua obra redentora para o mundo ainda era possível. As 70 semanas de anos proféticos (490 anos literais) dados para que os judeus e Jerusalém cumprissem o propósito de Deus (ver Dn 9:24) haviam recém começado. Zacarias proclamou o chamado de Deus para que Seu povo, o qual havia sido espalhado, saísse de Babilônia e voltasse para Jerusalém.

Alguns acreditam que esta visão e outras que Zacarias relatou devem ser cumpridas pelos judeus na Palestina. Eles ignoram as palavras que Cristo falou enquanto chorava por Jerusalém, “Como eu gostaria que hoje você compreendesse o caminho para a paz!”, disse ele. “Agora, porém, isso está oculto a seus olhos”. E as declarações de julgamento de Cristo quando Ele disse: “E, agora, sua casa foi abandonada e está deserta”. “Eu lhes digo que o reino de Deus lhes será tirado e entregue a um povo que produzirá os devidos frutos”. (Cf. Lucas 19:42; Mateus 23:37,38; 21:43 NVT).

Zacarias 2:10 “Cante e alegre-se, ó bela Sião, pois venho habitar em seu meio” cumpriu-se quando Jesus viveu na terra. “Muitas nações se juntarão ao Senhor” cumpriu-se quando os discípulos levaram o evangelho aos gentios. Essas gloriosas profecias terão cumprimento completo, porém, na Nova Jerusalém de Deus. Nestes dias finais da história, Deus está nos capacitando a cumprir nossa missão para Ele. Amém.

David Manzano
Pastor aposentado, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1159
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



ZACARIAS 2 – COMENTARIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
12 de abril de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

451 palavras

1 Vi, e eis um homem. A terceira visão mostra o triunfo do plano de Deus. A gloriosa perspectiva apresentada neste versículo teria sido realizada por Israel se o povo tivesse cooperado com o plano celestial. O homem com o cordel de medir não é identificado, e isto não é necessário para que se compreenda a visão.

2 Medir Jerusalém. O ato simbólico garantiu que Jerusalém seria reconstruída.

6 Fugi. Ver Jr 51:6, 45. Este foi um novo chamado àqueles judeus que não haviam retornado a Jerusalém no decreto de Ciro (Ed 1:1-4) para ir a Sião a fim de “fugir” dos tempos angustiosos que aconteceriam no domínio persa. Ainda havia muitos judeus exilados em Babilônia, e não poucos viviam com tranquilidade e riqueza. A prosperidade os levou a recuar diante do futuro incerto que o retorno a Jerusalém parecia oferecer.

Terra do Norte. Babilônia geralmente é mencionada desta forma no AT porque os invasores daquele país entravam na Palestina pelo norte (ver com. de Jr 1:14, 15; 4:6).

8 Menina do Seu olho. Cada golpe que fere os santos, fere o Senhor deles (ver Is 63:9; At 9:1-5; cf. Mt 10:40; 25:34-46).

9 Agitarei. O agitar da mão significa o exercício de poder (ver Is 11:15; 19:16). O Senhor prometeu alterar as coisas, de modo que aqueles a quem Israel servia fossem um despojo para Seu povo.

Quem me enviou. As credenciais do verdadeiro profeta são o cumprimento de suas predições (ver Dt 18:21, 22).

10 Exulta. Em vista da gloriosa perspectiva, Sião é convidada a se regozijar. Se o povo tivesse ouvido as mensagens de seus profetas, a cidade teria “permanecido de pé no orgulho de sua prosperidade, rainha dos reinos” (DTN, 577). Deus teria habitado no meio dela e Jerusalém teria se tornado na diadema de glória do mundo. Com a queda de Israel e a realização do propósito de Deus na descendência espiritual, ou seja, a igreja cristã (ver p. 22-24), o motivo de regozijo é agora a Nova Jerusalém que descerá “do Céu, da parte de Deus” (Ap 21:2).

11 Muitas nações se ajuntarão. Ver Is 14:1; Mq 4:2. Deus pretendia que as pessoas de todas as nações, ao observar a prosperidade de Israel e as vantagens de servir ao verdadeiro Deus, fossem levadas a se unir ao Senhor (ver p. 15, 16). Contudo, assim como antes do exílio, Israel recusou ouvir a luz enviada pelo Céu. Assim sendo, Deus comissionou a igreja cristã para pregar o evangelho em todo o mundo, para que “muitos” de todas as terras possam crer e ser salvos (ver Mt 24:14; 28:19, 20; Mc 16:15, 16; At 1:8; Ap 14:6-12).

13 Cale-se. Em antecipação a esses eventos poderosos e gloriosos, o mundo é exortado a aguardar com o devido temor e reverência (ver Sl 76:8, 9). É assegurado que Deus Se levantará de Seu estado de aparente inatividade para castigar o ímpio e salvar Seu povo (ver Sl 44:23-26).

 

Referências: Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 1199, 1200.



ZACARIAS 2 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
12 de abril de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Cale-se toda carne diante do Senhor, porque Ele Se levantou da Sua santa morada” (v.13).

Dando continuidade às visões, a terceira visão de Zacarias revela os resultados da segunda. Derrotados “os chifres” (Zc.1:19), isto é, os inimigos de Israel, a vitória seria tão grande que a cidade não precisaria mais de muros, pois o Senhor mesmo lhe seria por “muro de fogo em redor e… no meio dela, a Sua glória” (v.5). Mas o toque de rebate deveria ser respeitado. Os filhos do Seu povo precisavam obedecer a ordem de sair de Babilônia: “Fugi, agora, da terra do Norte, diz o Senhor” (v.6). O chamado era sério e urgente.

Mediante tamanha urgência, deveria todo o povo sair imediatamente daquela terra de exílio e dirigir-se à terra da liberdade. E ai de quem tocasse “na menina do Seu olho” (v.8)! A promessa de proteção era para Israel um bálsamo diante de todo o sofrimento que havia passado devido à opressão de povos inimigos. Mas Deus prometeu algo além das expectativas de um povo que esperava a glória de um reino terrestre. Um vislumbre do celeste lhes foi concedido e, muito acima de uma cidade com fortalezas, Deus prometeu um lugar de paz, onde Ele estabelecerá a “Sua santa morada” (v.13).

Eis que venho” (v.10) é a promessa dAquele que também prometeu urgência: “Eis que venho sem demora” (Ap.22:7). E o que fazemos ainda perdendo tempo e colocando a nossa salvação em risco comungando com os pecados da atual Babilônia? Muitos há que pensam que apenas provar das “finas iguarias” do príncipe deste mundo (Dn.1:8) não lhes tirará o direito de comer “da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus” (Ap.2:7), e se iludem com uma religião de aparências enquanto nutrem a alma com pecados que estão a ponto de tornarem-se em pecado contra o Espírito Santo (Mt.12:32).

Eh! Salva-te” (v.7) é um clamor que chega até nós como um eco persistente de um Deus que não desiste de ninguém. Quando o justo Juiz levantar-Se “da Sua santa morada” (v.13), até o céu ficará em silêncio (Ap.8:1). A Sua justiça virá para destruir “os que destroem a terra” (Ap.11:18) e para salvar aqueles que “venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida” (Ap.12:11).

O tempo de angústia que diante de nós está é descrito pelo profeta Daniel como um “tempo de angústia, qual nunca houve” (Dn.12:1). O cumprimento das profecias nos mostra que este tempo já está revelando seus primeiros efeitos. E qual tem sido a nossa atitude? Estamos de fato e de verdade preparados para enfrentar a grande e última fúria do Maligno? Como Daniel e seus amigos, a nossa fé tem sido fortalecida no sentido de negar com firmeza tudo aquilo que não faz parte da “boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm.12:2)?

Quer você morar na santa morada do Altíssimo? “Fugi, agora” (v.6), das práticas abomináveis deste mundo! “Canta e exulta” (v.10) ao Deus da tua salvação! Porque eis que Ele vem sem demora para buscar um povo peculiar, que não se curvou diante do deus deste século; que não se conformou com os “tempos difíceis” e que fugiu da companhia dos escarnecedores (2Tm.3:1-5). Um povo cujos princípios de vida não podem ser confundidos com a impiedade deste mundo. Um povo que “é gente sábia e inteligente” (Dt.4:6) e que, pela maravilhosa graça de Cristo, se mantém fiel “ainda que caiam os céus” (Ellen G. White).

Siga as orientações de Jesus em Mateus 6:6. Hoje, entra no teu quarto e, fechada a porta, rasgue o teu coração diante do Senhor (Jl.2:13). Faça disso uma prática constante e diária. Daniel venceu orando “três vezes por dia” (Dn.6:10). E quão pouco é diante de todo o tempo de graça que nos tem sido ofertado! Hoje, decida “firmemente” (Dn.1:8) buscar ao Senhor enquanto pode achá-Lo e invocar-Lhe o nome “enquanto está perto” (Is.55:6). “Salva-te” (v.7), enquanto há tempo! Vigiemos e oremos!

Bom dia, salvos pela graça maravilhosa de Cristo Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Zacarias2 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



ZACARIAS 2 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
12 de abril de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

ZACARIAS 2 – Você quer saber o que Deus deseja para você? Ele te ama tanto que almeja estar sempre ao teu lado! Seu maior desejo é fazer morada em teu coração agora a fim de que por toda a eternidade estejas com Ele em Sua morada: A Nova Jerusalém.

A igreja de Deus, embora defeituosa e falha, não é alvo de Suas críticas, mas de Seu amor e cuidado. Um dia, Jesus virá e destruirá o pecado; não, porém, Sua igreja. O pecado será destruído a fim de salvar à igreja; portanto, é importante abandonarmos o pecado.

A terceira visão de Zacarias, “do Cordel de Medir”, a qual prediz a futura grandeza de Israel caso a nação antiga apreciasse a presença e o favor de Deus; mas, não aconteceu. Com visão neotestamentária, a profecia de Zacarias revela que o plano divino permanece, mas o método foi alterado – não que Deus tenha falhado, mas porque o antigo Israel falhou.

No Novo Testamento, o cumprimento profético foca à igreja de Deus, o corpo de Cristo, que é a “menina dos olhos divinos”. A igreja agora recebe as promessas que Israel rejeitou; espero que não venhamos a rejeitá-las também ignorando a presença constante de Deus. As promessas são:
• Expansão; o reino de Deus será infinito (v. 4);
• Glória e proteção; o povo de Deus será radiante e estará seguro (v. 5);
• Restauração; a destruição resultante do pecado no mundo terá fim e tudo será renovado (vs. 6-7);
• Vingança; inimigos que atacaram a igreja de Deus com críticas e perseguições, pagarão um preço alto (vs. 8-9);
• Terra abençoada; Deus preparará um mundo novo repleto de bênçãos (vs. 10-13).

Deus diz a Sua defeituosa, fraca e frágil igreja: “Qualquer um que atingir vocês me atinge – faz sangrar meu nariz e deixa meus olhos roxos. Mas na hora certa vou dar o sinal, eles serão esfolados e jogados fora…” (AM). Saulo, na estrada de Damasco, perseguindo a igreja, caiu do cavalo e quase morreu. Ali Jesus lhe perguntou: “Por que ME persegues?”

Deus luta e preza por Sua igreja mesmo quando esta falha em suas responsabilidades.

Além de arrepender-se e deixar de atacar à igreja de Cristo com críticas e perseguições, faça parte da igreja de Deus! Comprometa-se! Consagre-se! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: