Reavivados por Sua Palavra


SALMO 126 by Jeferson Quimelli
7 de junho de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/sl/126

Quando os peregrinos viajavam para Jerusalém algumas de suas músicas eram “canções recordativas” – canções que recordavam a libertação efetuada por Deus a favor do Seu povo.

O Salmo nos diz que este ato de libertação do povo de Deus de volta para a terra prometida chamou a atenção das nações vizinhas. Até mesmo os descrentes deram crédito desta recuperação a Deus afirmando: “o Senhor fez grandes coisas por eles” (v. 2b).

Encontro grande conforto nessas palavras quando atravesso aqueles períodos da vida que parecem não fazer sentido. Versos como esses me mantém avançando e me dão esperança quando não vejo nenhum sinal da colheita, mesmo após ter dedicado tempo e energias plantando.

Recebo estes versos como uma maneira de Deus me dizer: “Você vai voltar para o lugar da minha abundância com louvor em seus lábios, com bênçãos em sua mão. E Meu nome será glorificado para sempre”.

Cindy Nash
Mãe, dona de casa e enfermeira
Collegedale, Tennessee, Estados Unidos

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=850
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli



SALMO 126 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
7 de junho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

294 palavras

Introdução. Qualquer que seja o cativeiro, o livramento gerou alegria exuberante. A experiência parecia muito boa para ser verdade. A segunda parte do salmo (v. 4-6) parece introduzir um tom de tristeza. Parece que as pessoas tinham se enredado novamente e pediam sua liberdade mais uma vez, ou estavam solicitando, depois do retorno à sua terra, a plena restauração de sua antiga condição. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1024.

2. Entre as nações. As nações ao redor de Israel eram constantemente lembradas do poder de Deus em operar milagres a favor de Seu povo escolhido. O Senhor planejou tais demonstrações de poder como o meio de familiarizar os pagãos com o verdadeiro Deus: “para buscarem a Deus se, porventura, tateando, O possam achar” (At 17:27). CBASD, vol. 3, p. 1024.

4 Neguebe, Do heb negeb, a parte sul da Palestina, um árido deserto durante a maior parte do ano. Quando chegam as chuvas, e os ribeiros fluem, nova vida cobre o campo. Assim, o salmista ora para que Deus envie nova vida e vitalidade a Seu povo. CBASD, vol. 3, p. 1024.

5 Com lágrimas semeiam. Lágrimas de ansiedade e incerteza. O coração indaga se a semente foi lançada ao solo e se haverá colheita. CBASD, vol. 3, p. 1024.

Júbilo. Do heb. rinnah, frequentemente, “um grito de alegria”. … Quando chega a época da colheita, as lágrimas dão lugar a músicas jubilosas porque o Senhor abençoou o fruto do solo. CBASD, vol. 3, p. 1024.

6 Enquanto semeia. O obreiro evangélico encontrará conforto neste texto enquanto espalha a boa semente do evangelho, sem saber qual prosperará (ver PJ, 65). Se ele continuar semeando fielmente, poderá estar certo de que na devida estação conseguirá apresentar seus feixes nos pés do Mestre e ouvir a bênção: “Muito bem” (Mt 25:21, 23). CBASD, vol. 3, p. 1024.



SALMO 126 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
7 de junho de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes” (v.6).

Há uns anos passei por uma experiência muito triste com minha família. A nossa calopsita, que voava solta pelo apartamento, ficou presa na tela da janela e antes que conseguíssemos tirá-la, ela se esforçou para sair e acabou voando para a rua. Ficamos correndo de uma janela para a outra para ver se ela pousaria em algum lugar próximo. Mas ela voava de um lado para o outro até que voou mais longe e desapareceu. Enquanto meu filho chorava, tentava consolá-lo de que Deus estava cuidando do nosso bichinho e que se fosse da Sua vontade, Ele o traria de volta.

Não é fácil lidar com a perda, ainda que seja apenas de um animalzinho. A saudade dói e deixa marcas difíceis de serem esquecidas. “Quando o Senhor restaurou a sorte de Sião” eles ficaram como quem sonha (v.1); ficaram boquiabertos com a provisão de Deus e grande foi a alegria deles; tão grande, que despertou a atenção das demais nações (v.2). As obras do Senhor no meio do Seu povo foram tão grandiosas (v.3) que os povos vizinhos não tiveram dúvidas de que eram verdadeiramente obras de Deus.

Mas os versos 5 e 6 trazem um conceito um tanto desanimador. Quer dizer que para colhermos a alegria precisamos semear com lágrimas? Para respondermos a esta pergunta, eu lhes faço uma segunda: É melhor entrar chorando e sair sorrindo, ou entrar sorrindo e sair chorando? Multidões têm se embriagado com o vinho e com o banquete de Babilônia em troca de curtos momentos de prazer. Literalmente, entram sorrindo e saem chorando. E a cada decepção encontram motivos para buscar ainda mais fundo na fonte errada a alegria que, desta forma, jamais encontrarão.

Contudo, para os que confiam no Senhor, aqueles versos não são desanimadores, mas motivadores. Para estes há consolo: “Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados” (Mt.5:4). Amados, Deus tem pressa em restaurar a nossa sorte. O que estamos fazendo com o privilégio de ainda estar debaixo da graça divina? Chorando e derramando lágrimas de arrependimento ou vivendo conformados com este mundo que está cada vez mais escuro? 

“Jesus chorou” (Jo.11:35) não é apenas o segundo menor verso da Bíblia, mas uma linda e grande prova de que assim como Ele chorou pela incredulidade do Seu povo, hoje, Ele derrama lágrimas de amor por cada um de nós. A vida de Jesus na Terra foi o maior exemplo de Alguém que semeou chorando, mas que colherá sorrindo. Pois “Ele verá o fruto do penoso trabalho de Sua alma e ficará satisfeito” (Is.53:11). O Céu está em expectativa para o cumprimento da maior promessa de Cristo: “…voltarei e vos levarei para Mim mesmo para que onde Eu estou, estejais vós também” (Jo.14:3).

Que você e eu façamos parte dos feixes de trigo que o Senhor em breve virá buscar. Então, Ele converterá o nosso pranto em júbilo e a nossa tristeza em alegria! Eu quero fazer parte da alegria final de Jesus. E você? Vigiemos e oremos!

Bom dia, feixes da seara do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Salmo126 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



SALMO 126 – COMENTÁRIO HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
7 de junho de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

SALMO 126 – Relembrar com alegria os atos divinos no passado e dedicar-se à oração no presente garante-nos um futuro proeminente. Leia com atenção e oração o salmo em questão, depois prossiga nesta reflexão:

• O povo de Deus tem histórias interessantes para compartilhar (vs. 1-3).
Deus sempre operou em prol de Seu povo na história. Assim como Deus libertou Israel do cativeiro babilônico após 70 de exílio, o Israel neotestamentário foi liberto do cativeiro papal após 1260 de perseguição, inquisição e opressão. A história do remanescente fiel está marcada por terríveis desafios, exílios e martírios, mas Deus sempre concedeu vitórias impressionantes (ver Daniel 7:25; 12:7; II Tessalonicenses 2:1-10; Apocalipse 11:2; 12:6, 14).

• Apesar dos miraculosos atos divinos, o povo de Deus ainda enfrenta grandes desafios, por isso precisa clamar (v. 4).
Quando Israel volta do cativeiro percebe que Jerusalém está em ruínas, suas casas derribadas e suas terras cheias de cascalhos; então, se volta para Deus em oração esperando que opere também nesta situação. Desafios semelhantes acompanharam o remanescente dos dias mais recentes. Após 1798, milhares se envolveram num impactante reavivamento mundial, para, em seguida encontrar-se num imenso deserto de apatia espiritual (ver Apocalipse 2:1-3:22). A espiritualidade de muitos está seca como um deserto, mas devemos clamar pela chuva do Espírito para lavar nossa alma e produzir o fruto da conversão.

• O futuro para o povo de Deus só parecerá promissor após buscar ao Senhor em oração (vs. 5-6).
As expectativas positivas surgem apenas quando se busca a Deus com sinceridade de coração. Suas promessas não caducam, elas se adaptam a cada situação, tempo e lugar. Diante das crises econômicas, políticas, eclesiásticas, familiares, espirituais e missionárias podemos contar com a força e discernimento de Deus para saber como agir; então, com determinação em meio aos desafios, avançarmos confiante que Deus ajudará e recompensará (ver Mateus 24:4-44; 28:18-20; Apocalipse 13:1-14:13).
Os remanescentes do exílio babilônico que retornaram para Sião enfrentaram todo tipo de desafios (ver Neemias 1-6); entretanto, removeram os entulhos e reergueram a cidade de Jerusalém. O remanescente do tempo do fim, liberto da opressão papal, também precisa remover vários entulhos da tradição para alcançar vitórias.

• Quem clamar, confiará nas promessas divinas, e agirá com fé!
Mesmo com lágrimas, vamos avançar confiantemente buscando pelo reavivamento? – Heber Toth Armí.



SALMO 125 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
6 de junho de 2020, 6:30
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO SALMO 125 – Leia a Bíblia antes

SALMO 125 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

SALMO 125 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA(link externo)



SALMO 125 by Jeferson Quimelli
6 de junho de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/sl/125

Montanhas sempre me atraem. Eu amo as colinas da região onde vivo. Elas são em boa parte cobertas por árvores verdes e por tufos de nuvens que lhes dão o seu nome, Smoky Mountain [Montanha da Neblina]. Não importa o tamanho de uma montanha, quando a vejo sinto vontade de escalá-la. Sua enormidade e majestade me fazem sentir uma pequena parte dela. Estar em uma montanha me faz sentir mais conectada ao meu Criador.

Contudo, nenhuma montanha no mundo me deu maior sensação de plenitude do que o monte Sião e as colinas que rodeiam Jerusalém. Estar naquele lugar me deu uma noção da enormidade do plano de Deus para com o Seu povo e uma confirmação renovada de que Ele envolve e protege o Seu povo para sempre. Quando coloco minha confiança nEle, sou preenchida por esta certeza (v.2).

Nossa capacidade de confiar é pequena e pode ser abalada. Mas nosso Deus não pode ser abalado. Ele permanece para sempre e sempre. Amém.

Cindy Nash
Collegedale, Tennessee, Estados Unidos

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=849
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli



SALMO 125 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
6 de junho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

230 palavras

Romagem (ARA). NVI: “peregrinação”.

Introdução. O Salmo 125 desenvolve o tema de que os justos podem estar certos de que a proteção do Senhor sobre eles é contínua. Como Jerusalém está em segurança por causa de sua localização geográfica, assim os que confiam em Deus estarão seguros das armadilhas dos ímpios. Eles estarão a salvo de todos os dardos inflamados dos inimigo. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1023.

2. Em redor de Jerusalém. Jerusalém estava singularmente situada no cume de uma montanha (ver com. de Sl 48:2), separada dos montes ao redor pelo vale de Cedrom a leste, o vale de Hinom, ao sul e da antiga cidade pelo vale de Tiropeom, a oeste. Os montes ao redor eram muito altos. CBASD, vol.3, p. 1023.

Em derredor de Seu povo. Como este cinturão de montanhas cerca a cidade, assim o amor de Deus, cada vez mais amplo, cerca Seu povo. Este círculo os mantém destro do Seu aprisco e também mantém afastados aqueles que lhes causariam mal. CBASD, vol.3, p. 1023.

3 O cetro dos ímpios. Os justos não continuariam a ser dominados pelos ímpios a fim de que a prolongada opressão e a contínua associação com pessoas más não levasse Israel a adotar alguns de seus maus caminhos. CBASD, vol.3, p. 1023.

5 Paz. Os justos experimentam paz em contraste com a confusão e agitação em que os ímpios de encontram. CBASD, vol.3, p. 1023.




%d blogueiros gostam disto: