Reavivados por Sua Palavra


I REIS 8 by jquimelli
7 de agosto de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/1rs/8

O dia finalmente chegou. O templo estava completo e era hora de entregá-lo aos israelitas. A excitação deve ter sido palpável. Lá estava a casa do Senhor, imponente. A Arca da Aliança que abriga os Dez Mandamentos foi trazida pelos levitas e sacerdotes e colocada no Lugar Santíssimo. Quando eles saíram, a glória do Senhor encheu o templo.

Eu amo ler a oração de dedicação de Salomão repetidas vezes. É um lembrete das promessas de Deus para nós. Salomão pede a Deus que habite no templo. Ele pede a Deus que ouça Seu povo quando eles fizerem um juramento no templo. Pede que os ouça quando forem derrotados, estiverem sofrendo, em cativeiro ou em batalha. Ele pede a Deus para ouvir também as orações dos estrangeiros.

Nossas orações devem ser semelhantes hoje. É uma linda e reverente oração bendizendo ao Deus de sua libertação. O Deus que provou ser fiel vez após vez. Salomão reconheceu a Deus como aquele que faz e cumpre as Suas promessas.

Ele termina o seu discurso pronunciando uma bênção para todas as pessoas. Então eles se assentaram e desfrutaram de um banquete.

Adoração. Orações. Agradecimentos. Bênçãos. E um estômago cheio.
Isso é o que eu chamo de um dia perfeito.

Sherry McLaughlin
IASD de Troy, Michigan, EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=545
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



I REIS 8 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
7 de agosto de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



I REIS 8 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
7 de agosto de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Quem tem percepção da grandiosidade de Deus faz coisas grandes para Ele, honra Seu nome, tem a Bíblia como guia e influencia com Sua teologia!

Neste capítulo, Salomão dedica um magnifico templo a Deus. Antes de mergulhar fundo em sua interpretação, considere estas palavras de Jim Zanckrison:

“Embora o rei de Israel estivesse dedicando uma casa para Deus habitar na Terra, ele reconhecia que até ‘os céus, mesmo os mais altos Céus não podem conter-Te. Muito menos este templo que construí!’ [v. 27]. Os seres humanos só podem adorar verdadeiramente quando sentem que Deus é infinitamente maior do que podem imaginar. A adoração e o louvor devem ter um fundamento sólido de temor. É algo que Seus filhos modernos ainda precisam experimentar. O Deus do Céu não pode ser limitado mesmo pelo edifício mais magnífico. Só o Seu nome habita ali (v. 29)”.

A oração de Salomão é profunda, teológica e soteriológica. Ela vai além da ética, foca a necessidade de perdão ao falível pecador. Ela vai além do comportamento, enfatiza o arrependimento. Assim, o livro sagrado revelado aos judeus revela um Deus diferente de qualquer outro livro sagrado espalhado pelo mundo.

• Ele revela que somente Yahweh merece adoração e devoção!

Neste capítulo em que Salomão faz a dedicação do Templo, Paul R. House esboça a seguinte sequência:

1. A arca levada ao templo (vs. 1-13);
2. Ação de graças de Salomão (vs. 14-21);
3. Oração de dedicação por Salomão (vs. 22-53);
4. Bênção de Salomão (vs. 54-61);
5. Sacrifícios de Salomão (vs. 62-66).

Após este apanhado geral, observe os versículos 41-43. Aqui o autor inspirado revela a importância de propagar a teologia para quem não conhece a Deus. Nossa devoção a Deus deve atrair pagãos, incrédulos e ateus.

Não podemos viver enclausurados na religião verdadeira sem libertar nossos semelhantes das religiões falsas. A religião bíblica sempre teve aspecto missional. Cada indivíduo necessita de Salvação. Todo crente em Deus deve ser agente ativo na evangelização. A humanidade carece de perdão!

Portanto,

• Viva de forma intencional!
• Diga não à exclusão, e sim à inclusão!
• Seja adventista inclusivista, não exclusivista!

Aquele que permite Deus construir sua vida investe bastante tempo, talento e recursos na construção do reino de Deus!

“Senhor, restaura-me. Reaviva-me. Transforma-me…” – Heber Toth Armí.



1REIS 8 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
7 de agosto de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ouve, pois, a súplica do Teu servo e do Teu povo de Israel, quando orarem neste lugar; ouve no Céu, lugar da Tua habitação; ouve e perdoa” (v.30).

Terminada a edificação do templo, todo o Israel se congregou “junto ao rei Salomão na ocasião da festa” (v.2). Diante da arca do Senhor, foram oferecidos inumeráveis sacrifícios até que fosse colocada no lugar Santíssimo do santuário. Saindo os sacerdotes, uma nuvem espessa encheu toda a Casa, “porque a glória do Senhor enchera a Casa do Senhor” (v.11). À vista de todos, Deus dera a prova de Sua presença naquele lugar. E “estando de joelhos e com as mãos estendidas para os céus” (v.54), Salomão elevou ao Senhor uma oração e súplica em favor dos filhos de Israel e dos estrangeiros que se convertessem ao Senhor Deus.

Salomão, porém, revelou seu profundo entendimento de que nenhuma edificação humana é capaz de abrigar o Deus infinito em poder: “Eis que os céus e até o céu dos céus não Te podem conter, quanto menos esta casa que eu edifiquei” (v.27). Aquele lugar estava designado a uma finalidade que o próprio Deus confirmou: “a Minha casa será chamada Casa de Oração para todos os povos” (Is.56:7). E ainda que o povo se visse longe dela pelas consequências de seus próprios pecados, ou se um estrangeiro se convertesse ao Senhor, bastava orar na direção do templo e confiar na justiça e misericórdia de Deus.

Deus sempre teve um povo para chamar de Seu. Começou com um casal no Éden; confirmou o Seu chamado à humanidade com uma família dentro de uma arca; e, através de Abraão, estendeu o Seu convite e a Sua bênção a “todas as famílias da Terra” (Gn.12:3). Como Salomão, precisamos orar e interceder, para depois levantar e abençoar. Naquele momento, Salomão não foi apenas um líder político, mas um líder espiritual que, por seu exemplo, contagiou o povo com a verdadeira alegria de servir ao único Deus que “ouve e perdoa” (v.30).

Hoje, o Senhor não tem um lugar específico na Terra para que nos voltemos para adorá-Lo, mas Aquele “que habita a eternidade”, também habita “com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos” (Is.57:15). Deus está em todo lugar onde há sincero e genuíno arrependimento e confissão, “pois não há homem que não peque” (v.46). Deus está em todo lugar onde há um filho Seu a clamar: “Senhor, eu não consigo, me ajuda!” Deus está ao lado de todo aquele que, dependurado na cruz de sua pecadora existência, está a clamar: “Jesus, lembra-te de mim quando vieres no Teu Reino” (Lc.23:42).

Mas assim como todo o Israel estava congregado em um só lugar para sacrificar diante do Senhor e celebrar a Sua bênção, o apóstolo Paulo nos deixou uma advertência para os nossos dias: “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima” (Hb.10:25). Amados, não temos exemplo maior e melhor do que o do nosso Senhor Jesus Cristo, que não deixou de congregar e de Se reunir na Casa de Deus e com Seu pequeno grupo de discípulos (do qual fazia parte o traidor), mesmo sabendo que os Seus próprios irmãos iriam condená-Lo e abandoná-Lo.

Deus nos espera em nosso lugar secreto de oração e na comunhão dos irmãos. Que seja perfeito o nosso coração para com o Senhor, nosso Deus, para andarmos nos Seus estatutos e guardarmos os Seus mandamentos, como hoje o fazemos pela graça de Cristo. Vigiemos e oremos!

Bom dia, Israel de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #1Reis8 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



I REIS 8 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
7 de agosto de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria



I REIS 8 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
7 de agosto de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

816 palavras

Nada havia na arca. Essa declaração, repetida em 2 Crônicas 5:10, parece indicar claramente que não havia nada na arca exceto as duas tábuas de pedra. … Há algo de impressionante nessa santificação especial das tábuas da lei. Como foram colocadas dentro da arca, no lugar acima do qual Deus Se manifestava a Seu povo (Êx 25:22), a lei está ligada ao próprio Deus de forma inseparável. O lugar mais sagrado do templo era o Santo dos Santos, e seu móvel mais sagrado era a arca que continha a lei de Deus. Visto que Deus por Sua própria natureza é santo e eterno, assim também é Sua lei. Tudo o que podia ser feito para impressionar Seus filhos com a eterna santidade da lei foi feita por Deus por meio dos móveis do santo templo. Na antiga aliança, a lei foi escrita nas duas tábuas de pedra; na nova aliança está escrita no coração dos justos (Jr 31:31-33). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, p. 837.

11 A nuvem no templo não era Deus, mas um meio pelo qual o Senhor velou Sua presença a fim de que a  congregação não fosse consumida. CBASD, p. 837.

12 trevas espessas(ARA. NVI: “nuvem escura”). A ordem divina .. tinha determinado … que não fossem construídas janelas no Santo dos Santos, o que provocaria, então, absoluta escuridão. Bíblia Shedd.

13. Lugar para a Tua eterna habitação.Se Israel tivesse permanecido fiel, essa construção gloriosa teria subsistido para sempre (PR, 46). CBASD, p. 838.

14 Voltou, então, o rei o rosto. As palavras anteriores foram dirigidas à Presença Divina, revelada pela nuvem; agora Salomão fala à congregação do povo, no átrio do lado de fora do Templo. Bíblia Shedd.

21 Da aliança. Nesta passagem, os dez mandamentos são chamados de “aliança”porque formavam a base do pacto entre Deus e Seu povo. A aliança era o plano pelo qual os sagrados princípios revelados na lei seriam reproduzidos no ser humano. Por isso, a lei é chamada de aliança. Sempre foi desejo de Deus escrever Sua santa lei no coração de seu povo. CBASD, p. 839.

27 não te podem conter. O nome de Deus habitava no templo (v. 29). Bíblia de Estudo Andrews.

Salomão compreende muito claramente que não está construindo um tipo de hotel para hóspedes sobrenaturais, o que, aliás, sempre foi a ideia do paganismo. Bíblia Shedd.

30 Perdoa. Salomão reconhece que toda pessoa que ora a Deus precisa de perdão. … Salomão sabia que o perdão dos pecados era o sincero desejo dos que oravam. Também sabia que a esperança de receber uma resposta às petições estava na graça de Deus, capaz de perdoar pecados. CBASD, p. 840.

43 Faze tudo que o estrangeiro Te pedir. A aliança de Deus incluía não somente a nação, mas todos. Sua graça não era apenas para os hebreus, mas para todos que estivem dispostos a conhecê-Lo. … Israel devia ser uma luz  a iluminar o mundo. Se tivesse sido fiel à missão dada por Deus, a nação não teria perecido, mas continuaria a crescer até abarcar todas as nações da Terra. Jerusalém teria se tornado na metrópole do mundo, e seu templo seria a fonte de um rio de vida que traria saúde e cura a todos os povos (Zc 14:8). CBASD, p. 841.

47 Na terra de seu cativeiro. Há várias referências, nos versículos 46-53, a um futuro cativeiro dos israelitas numa terra estrangeira. Os acontecimentos descritos em 2Rs 25.8-22 comprovam que, muitas vezes, Salomão falava profeticamente no decurso de sua oração. Bíblia Shedd.

56 Nem uma só palavra falhou. Deus nunca falha. Ele fez muitas promessas para Seu povo, e Ele é fiel em cumpri-las (Hb 10:23). CBASD, p. 845.

58 Incline o nosso coração. O desejo de seguir os caminhos do Senhor e guardar Seus mandamentos é um impulso divinamente implantado. … Quanto mais uma pessoa se aproxima do Senhor, mas plenamente abandona tudo que é pecaminoso e mais disposta está para fazer o que Deus pede. … Quem está disposto a obedecer, fica habituado à obediência. Quanto mais a pessoa se aproxima do Senhor, mais seus pensamentos se tornam os pensamentos de Deus e os caminhos de Deus, os seus caminhos. CBASD, p. 846.

61 Seja perfeito. O evangelho revelado em tipos no AT e com toda a clareza no NT mostra como podemos obter a perfeição da qual falou Salomão. CBASD, p. 846.

65 Desde a entrada de Hamate. Hamate marca o extremo norte da terra santa [ref. omitidas]… O grande vale entre os montes Líbano e Antilíbano … marca a principal entrada da Palestina ao norte. Por esse vale entravam os exércitos inimigos que invadiam a Palestina pelo norte. CBASD, p. 846, 847.

rio do Egito. Não o Nilo, mas um pequeno rio a leste dele (Wadi el-Arish). Uma das fronteiras naturais da terra prometida a Abrão. Bíblia de Estudo Andrews.

66 Tendas. Uma expressão hebraica que passou a ser usada para se referir a “casa” [ref. omitidas]. CBASD, p. 847.

Alegres. A verdadeira religião proporciona alegria. Só a pessoa que está em paz com Deus pode er o espírito de verdadeira felicidade e satisfação. CBASD, p. 847.




%d blogueiros gostam disto: