Reavivados por Sua Palavra


SALMO 146 #RPSP COMENTÁRIO ROSANA BARROS
26 de março de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, cuja esperança está no SENHOR, seu Deus” (v. 5).

“Aleluia!” (v. 1). Os últimos cinco salmos são um chamado especial ao louvor. É uma sequência de aleluias dadas por todos os que reconhecem ao SENHOR como o seu único Deus. E no Salmo de hoje, o SENHOR é louvado como Auxiliador (v. 5), Criador e Fiel (v. 6), Justo e Libertador (v. 7), Restaurador e Amoroso (v. 8), Guardião e Vingador (v. 9) e Rei Eterno (v. 10).

Somente quando reconhecemos a nossa fraqueza, que Deus nos ergue em Sua força. Assim foi com Jacó. Diante da possibilidade de enfrentar a fúria de Esaú, lutou com Deus e não O largou enquanto não recebeu a Sua benção. Ele reconheceu a sua necessidade de um Auxiliador e declarou: “Vi a Deus face a face, e a minha vida foi salva” (Gênesis 32:30). Quem tem “o Deus de Jacó por seu auxílio” muito em breve verá o SENHOR face a face e Ele o salvará. Enquanto isso, podemos contemplá-Lo aqui, pela fé, e experimentar a esperança da salvação em Cristo Jesus a cada dia.

Ao experimentarmos a alegria da salvação, o Espírito Santo nos motiva a viver a verdadeira religião: “A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo” (Tiago 1:27). O cuidado com as necessidades do nosso próximo não será incentivado por motivos egoístas, mas por uma sincera atitude de um caráter sendo burilado em Cristo.

“O Verbo Se fez carne e habitou entre nós” (João 1:14), para nos ensinar qual é o louvor aceitável a Deus: uma vida completamente dependente dEle. Em total comunhão com o Pai, Jesus nos ensinou a como viver a verdadeira religião. Se seguirmos o Seu exemplo, a nossa vida será um louvor que ecoará “para sempre… de geração em geração. Aleluia!” (v. 10).

Bom dia, bem-aventurados!

Desafio do dia: Experimente ajudar alguém hoje sem que ninguém o saiba, “e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” (Mateus 6:18).

Rosana Garcia Barros
#PrimeiroDeus #Salmo146



SALMO 145 #RPSP COMENTÁRIO ROSANA BARROS
25 de março de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Perto está o SENHOR de todos os que O invocam, de todos os que O invocam em verdade” (v. 18).

A religiosidade na minha tenra infância se resumia a simplesmente dizer que acreditava em Deus e que era católica. Por volta dos nove anos de idade passei a frequentar uma igreja batista e aos dez comecei a me interessar pela Bíblia. Até que meu pai conheceu alguns adventistas do sétimo dia, devido ao seu interesse na mensagem de saúde. Aos doze anos fui pela primeira vez a uma escola sabatina e me apaixonei pelo estudo da lição tão interligado com a Bíblia. Somente aos dezesseis anos me batizei e a partir dos dezessete iniciei minha “carreira” de cargos na igreja. Sempre fui muito envolvida com a obra, mas este envolvimento foi tão mais intenso do que a minha devoção pessoal que, paulatinamente, fui ficando cada vez mais distante do SENHOR da obra. Mas Ele me encontrou! Aleluias ao SENHOR que não desistiu desta dracma!

O salmista inicia dizendo que devemos exaltar o SENHOR (v. 1), e que isto deve ser feito “Todos os dias… para todo o sempre” (v. 2). Há um grave perigo quando a nossa adoração se resume apenas aos dias de culto e ao serviço na igreja. Ouvindo um sermão(*), o pregador fez uma ilustração muito pertinente ao contexto do Salmo de hoje. Imaginem que alguém muito ocupado encontra uma forma de “ganhar” mais tempo com a seguinte ideia:

— Vou comer no domingo o suficiente para a semana inteira, então não precisarei comer nos outros seis dias e economizarei o meu tempo.

Ou imaginem a segunda situação. Um marido chega para a esposa e diz:

— Querida, hoje estarei tão ocupado, mas tão ocupado, que não terei tempo de fazer as três refeições do dia. Então, por favor, quando for se alimentar, coma o suficiente por você e por mim.

É claro que ninguém, em sã consciência, teria ideias absurdas como estas, mas tem sido exatamente assim que muitos cristãos tem se comportado no que diz respeito ao alimento espiritual. “Todos os dias”, diz o salmista, devemos buscar ao SENHOR. “Todos os que O amam” (v. 20) desejam estar constantemente em Sua presença. Não há como contar da grandeza de Deus (v. 6), falar da glória do Seu Reino e testemunhar do Seu poder (v. 11), se Ele não for um Deus real e constante em nossa vida. A comunhão através do estudo da Bíblia e da oração deve ser o nosso alimento espiritual diário. Ficar sem comer um dia não mata ninguém, mas se isto perdurar por muito tempo algum dia morrerá por inanição. O profeta Daniel bem entendeu este conceito quando, três vezes ao dia, punha-se de joelhos para orar. Assim como “a Seu tempo” o SENHOR nos dá o alimento físico (v. 15), devemos nos alimentar de Sua Palavra e invocá-Lo em verdade, dia após dia e após dia e sempre.

Cuidado, amados! A salvação não é para quem mais trabalha, a salvação é para os que temem e amam o SENHOR (v. 19). Você teme e ama a Deus (v. 20)? Então, “Profira a minha [sua] boca louvores ao SENHOR” (v. 21) TODOS OS DIAS PARA TODO O SEMPRE, e Ele SEMPRE estará bem perto de você!

Bom dia, verdadeiros adoradores!

Desafio do dia: Seu tempo de letargia espiritual termina hoje, em nome de Jesus! Tome a firme decisão, AGORA, de jamais sair de casa pela manhã antes de buscar ao SENHOR de todo o seu coração, permaneça em Sua presença e, certamente, Ele estará bem pertinho de você durante todo o dia.

(*)www.novotempo.com/alemdosfatos , programa do dia 21/03/2017.

Rosana Garcia Barros 
#PrimeiroDeus   #Salmo145



SALMO 144 COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ 
24 de março de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 144 – A religião verdadeira não é destituída de sentimentos. Pelo contrário, quem experimenta o poder de Deus ao libertar do pecado e salvar de suas terríveis consequências, enche o coração de alegria; e, então, exulta em louvor e adoração a Deus, que é o primeiro e soberano Senhor de sua vida.

Davi revela inúmeras razões importantes para exultar-se diante de Deus e exaltar Seu poder (vs. 1-2); além disso, ele sabe que Deus não ignora ou zomba da fraqueza humana, mas em Sua grandeza atende a cada pecador em sua insignificância (vs. 3-4).

Conhecendo a Deus e sabendo de Sua atuação poderosa em prol daqueles que buscam auxílio nEle, Davi ousa pedir por livramento do poder de pessoas que usam a força da língua para destruir, enganar e perverter a verdade (vs. 5-8). Por conta disto, Davi promete entoar um novo cântico, agora de alegria e gratidão, pelas bênçãos imerecidas, recebidas de Deus (vs. 9-15).

Como Davi, “temos motivos de sobra para alimentar espírito de fervor e devoção na adoração a Deus. Temos até motivos para ser mais ponderados e reverentes em nosso culto do que os judeus. Mas um inimigo tem estado a trabalhar, a fim de destruir nossa fé na santidade da adoração cristã” (Ellen G. White).

Precisamos ficar atentos, pois NÃO PODEMOS…

  1. …ignorar que Deus nos dá destrezas para alcançar vitórias em coisas corriqueiras e/ou rotineiras da vida.
  2. …exaltar nossos feitos ou habilidades; devemos, porém, reconhecer que tudo o que conquistamos é graças à misericórdia divina.
  3. …negligenciar a oração, pois tal atitude seria presunção diante do Deus que atende nossa súplica por libertação.
  4. …relaxar em nosso fervor ao render louvores ao Senhor que abençoa nossa vida e família em meio a este mundo em conflito.

Não permitamos que o inimigo impeça-nos de cantar hinos de alegria, com entusiasmo e exultação Àquele que nos ofertou gratuitamente a salvação através de Seu Filho, que tornou-Se Filho do homem para tornar-nos filhos de Deus.

Felizes são aqueles que colocam a Deus em primeiro lugar. Estes são reavivados diariamente pelo poder que liberta de qualquer situação, inclusive da opressão imposta pelo diabo, o maior dos nossos inimigos, que tem seus agentes demoníacos tentando nos atingir!

Coloquemos Deus em primeiro lugar! – Heber Toth Armi #ebiblico #rpsp #rbhw



SALMO 144 #RPSP COMENTÁRIO ROSANA BARROS
24 de março de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

 

“… Sim, bem-aventurado é o povo cujo Deus é o SENHOR!” (v. 15).

Assistindo a uma palestra sobre as constelações e a imensidão do Universo, descobri que existem estrelas cujas dimensões fazem o nosso planeta parecer um grão de poeira cósmica no espaço. E diante desta comparação, compreendo o questionamento de Davi: “SENHOR, que é o homem para que dele tomes conhecimento? E o filho do homem para que o estimes?” (v. 3).

“O homem é um sopro” (v. 4), conclui o salmista. E por duas vezes faz o mesmo pedido: “Livra-me e salva-me do poder de estranhos, cuja boca profere mentiras, e cuja direita é direita de falsidade” (v. 7-8, 11). Mesmo diante da nossa pequenez, Deus abaixa os céus e desce (v. 5) e do alto estende a Sua mão (v. 7) para nos livrar e nos salvar do mal. O Deus que nos amou primeiro (I João 4:19) deseja ser o SENHOR de nossa vida e nos conduzir, em família, à bem-aventurança.

Se firmarmos a nossa casa sobre a Rocha (v. 1), estaremos revestidos de Sua armadura (Efésios 6:10-18) e prontos para a batalha (v. 1). O grande conflito que envolve o nosso destino eterno segue o seu curso e só estaremos seguros se confiarmos em Deus como a nossa Fortaleza, nosso Alto Refúgio, nosso Libertador e nosso Escudo (v. 2). Nossos filhos e filhas serão bem sucedidos (v. 12), nossos celeiros transbordarão de bênçãos, e, nosso lar, será um pedacinho do Céu.

Diante do Universo podemos ser insignificantes, mas diante do SENHOR do Universo somos o alvo do Seu mais intenso amor (João 3:16)!

Bom dia, povo cujo Deus é o SENHOR!

Desafio do dia: A única maneira de não sermos enganados pela mentira é conhecermos a verdade. Se você ainda não fez um estudo bíblico, solicite já o seu, gratuitamente, através do site: http://www.novotempo.com/estaescrito

Rosana Garcia Barros

#primeiroDeus  #Salmo144



SALMO 143 #RPSP COMENTÁRIO ROSANA BARROS
23 de março de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ensina-me a fazer a Tua vontade, pois Tu és o meu Deus; guie-me o Teu bom Espírito por terreno plano… pois eu sou Teu servo” (v. 10, 12).

Sejamos sinceros. Quais são os momentos em que mais nos aproximamos de Deus? Nos melhores ou nos piores momentos de nossa vida? Eu posso ousar que todos confessaram ser a segunda opção. Infelizmente, é na angústia e na aflição que recorremos a Deus com maior fervor. O próprio Jó, que foi chamado duas vezes pelo SENHOR de “homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal” (Jó 1:8 e 2:3) reconheceu no final de sua aflição: “Eu Te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos Te veem” (Jó 42:5).

Se Deus não permitisse que o inimigo nos perseguisse (v. 3), muito provavelmente não veríamos motivos para erguer as mãos aos Céus e clamar por auxílio. Ele só não permite que sejamos tentados além das nossas forças, mas nos provém livramento de maneira que possamos suportar (I Coríntios 10:13). Jesus mesmo nos advertiu: “No mundo passais por aflições; mas tende bom ânimo; Eu venci o mundo” (João 16:33).

Como vimos ontem, a nossa luta não é contra pessoas, mas contra as forças espirituais do mal. Assim como Cristo nos chama para sermos Suas testemunhas (Atos 1:8), Satanás também possui os seus agentes neste mundo. Somente mediante uma vida de comunhão diária com o SENHOR é que nos é revelado o caminho por onde devemos andar (v. 8). E somente mediante a justiça de Cristo podemos encontrar a real libertação: “e, uma vez libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça” (Romanos 6:18).

O Espírito Santo tem realizado a Sua obra, mas nem todo coração tem Lhe sido favorável. Dizemos querer fazer a vontade de Deus. Mas queremos mesmo fazer a Sua vontade? Estamos dispostos a ser provados pelo fogo da aflição? Até onde estamos dispostos a ir para sermos fiéis ao Assim diz o SENHOR? O “terreno plano” (v. 10) do Espírito Santo, aos nossos olhos, pode parecer íngreme e repleto de obstáculos, mas é o único caminho seguro.

Portanto, se o teu “coracao se vê turbado” (v. 4), lembra-te da promessa do teu Salvador: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em Mim. Na casa de Meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, Eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando Eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para Mim mesmo, para que, onde Eu estou, estejais vós também” (João 14:1-3). Permaneça em Cristo e, muito em breve, serás coparticipante de Sua vitória final (Apocalipse 17:14).

Bom dia, servos da justiça de Cristo!

Desafio do dia: Memorize João 14:1-3 e apegue-se a esta promessa fiel em cada momento de aflição.

Rosana Garcia Barros
#primeiroDeus     #Salmo143



SALMO 142 #RPSP COMENTÁRIO ROSANA BARROS
22 de março de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Atende o meu clamor, pois me vejo muito fraco. Livra-me dos meus perseguidores, porque são mais fortes do que eu” (v. 6).


No mais interior de uma caverna um homem clama quando percebe que seu perseguidor feroz está a alguns passos de encontrá-lo. Na escuridão daquele lugar, Davi se arrisca a dar alguns passos em direção a Saul. Seu coração bate tão forte que é capaz de quebrar o silêncio da noite. Ele não diz nada, simplesmente corta um pedaço da veste do rei e retorna a passos vacilantes com a consciência pesarosa pelo que acabara de fazer. (Você pode ler o relato completo em I Samuel 24).

Davi estava refugiado no fundo de uma caverna e tinha por companhia um pequeno exército que a Bíblia chama de os valentes de Davi. Porém, ainda assim ele disse: “nenhum lugar de refúgio, ninguém que por mim se interesse” (v. 4). Ele sabia que se Saul o encontrasse não teria exército ou caverna alguma que pudesse livrá-lo de sua fúria. O seu único refúgio era o SENHOR (v. 5).

Em quem ou em que você deposita a sua confiança? Sabem porquê Davi se considerou “muito fraco”? Porque ele sabia que a sua luta não era contra os inimigos em si, mas contra as forças do mal que os governava. Davi sabia que “a nossa luta não é contra o sangue e a carne [pessoas], e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal” (Efésios 6:12). A nossa batalha não é de uns contra os outros, mas Satanás move toda a sua hoste maligna para destruir o máximo de vidas possível. Se nos consideramos fortes, grande é a queda; mas mediante o reconhecimento de nossa fraqueza, é que Deus nos torna fortes (II Coríntios 12:10).

Se fincarmos a âncora da confiança em nós mesmos, em outros ou em coisas, mais cedo ou mais tarde descobriremos que já estamos em meio às águas turbulentas quase a naufragar. Contudo, se a nossa confiança estiver firmada no SENHOR, descobriremos como Davi e como Daniel que o SENHOR dos Exércitos é Quem luta por nós: “e ninguém há que esteja ao meu lado contra aqueles, a não ser Miguel, vosso príncipe” (Daniel 10:21).

Miguel, ou seja, Jesus, já venceu a batalha no princípio (Apocalipse 12:7-9), venceu na cruz (João 12:31) e voltará “vencendo para vencer” (Apocalipse 6:2)! Ao lado dEle “somos mais que vencedores” e “nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados… nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 8:37-39). Se a nossa atitude for perseverante neste sentido: “Derramo sobre Ele a minha queixa, à Sua presença exponho a minha tribulação” (v. 2); Deus sempre nos livrará do cárcere e a nossa vida será um constante louvor em testemunho a todos ao nosso redor (v. 7). Basta orar, confiar e nEle esperar!

Bom dia, refugiados no SENHOR!

Desafio do dia: Em forma de oração, escreva tudo aquilo que lhe aflige. Exponha perante Ele a sua tribulação e coloque este papel dobrado em uma “caverna” fictícia, no fundo de uma gaveta, por exemplo. Então, continue a orar e a confiar no agir de Deus.

Rosana Garcia Barros

#primeiroDeus    #Salmo142



SALMO 141 #RPSP COMENTÁRIO ROSANA BARROS
21 de março de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… Continuarei a orar enquanto os perversos praticam maldade” (v. 5).


Depois de Jesus, o personagem que tenho uma profunda admiração é o profeta Daniel. Sua vida foi um testemunho de fé, perseverança e serviço. Sua firmeza de princípios o levou à elite babilônica e medo-persa, o que provocou a ira dos demais príncipes do reino. Assim como Davi, Daniel possuía muitos inimigos, porém, nenhum deles obteve êxito e nem suas armadilhas deram certo. Na mais feroz tentativa de destruí-lo, suas estratégias, consideradas infalíveis, foram derrotadas por uma única ação de Daniel: “… três vezes por dia, se punha de joelhos, E ORAVA, e dava graças, diante do seu Deus, COMO COSTUMAVA FAZER” (Daniel 6:10).

Quantas vezes metemos os pés pelas mãos agindo segundo os nossos impulsos, quando a solução está em uma vida de oração. A oração aceitável a Deus (v. 2) não é a mais longa e nem a mais bonita, e sim aquela que é sincera. Davi fez quatro pedidos neste Salmo:

  1. Cala-me, oh Deus! (v. 3);
  2. Blinda o meu coração da maldade para que eu possa cuidar do Teu santuário (v. 4);
  3. Que eu aceite ser repreendido pelo justo (v. 5);
  4. Guarda-me das ciladas dos homens maus, fazendo justiça por mim (v. 9 e 10).

Em meio às pressões de um mundo que nos diz que temos que falar o que pensamos e seguir as vontades de nosso coração, ficar calado é considerado tolice. Mas o SENHOR nos convida a provar e ver que Ele é bom e fiel, e como o salmista exclamar: “Em Ti confio” (v. 8)! A vida de oração de Daniel o livrou incólume da cova dos leões. Da mesma forma Deus deseja nos abençoar.

O SENHOR já me livrou de várias “covas” quando a Ele eu clamei, e em algumas delas me concedeu o presente de perder inimigos e ganhar amigos. Temos muitos exemplos lindos sobre o poder da oração na Bíblia, mas Deus nos convida a provar deste mesmo poder à cada dia. Eis o poder que estará sempre à disposição de todo aquele que O busca de todo o coração: “O poder do cristão não está na força dos braços estendidos, mas nas marcas dos joelhos dobrados” (autor desconhecido).

Que a sua oração hoje e sempre seja para que o SENHOR contenha os seus lábios; para que o seu coração não se incline para o mal e nem para andar em companhia de quem não lhe edifica; para que você tenha humildade para reconhecer quando está errado e ouvir a admoestação de quem lhe quer bem; para que se você tiver de falar algo que sejam palavras agradáveis; e para que Deus o livre das armadilhas dos ímpios. Então, nas mãos do SENHOR dos Exércitos, assim como Davi e como Daniel, você poderá afirmar com convicção: “Eu, nesse meio tempo, me salvo incólume” (v. 10).

Bom dia, homens e mulheres de oração!

Desafio do dia: Se ainda tem dificuldades para orar, você precisa dar o passo de fé. Estabeleça hoje pelo menos três horários especiais de oração. Logo o exercício se tornará um hábito.

Rosana Garcia Barros 

#PrimeiroDeus #Salmo141




%d blogueiros gostam disto: