Reavivados por Sua Palavra


I REIS 7 by Jobson Santos
6 de agosto de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/1rs/7

Salomão levou sete anos para construir a Casa do Senhor. Ele agora está pronto para um novo empreendimento, um projeto pessoal: um conjunto de edifícios que incluem seu próprio palácio e outro para a filha do Faraó. Os historiadores reconhecem o fato de que ele levou 20 anos construindo, o que o manteve muito ocupado!

É o sonho de qualquer pessoa construir uma nova casa, ter um lugar próprio, um lugar que se torna parte da sua vida. É tão bom voltar no tempo e relembrar. Não faz nenhuma diferença se é um palácio, apenas uma casa ou um barraco. As memórias das casas que já possuímos permanecem indelevelmente marcadas em nossas mentes.

É louvável que Salomão tenha desejado construir algo para o Senhor em primeiro lugar! Sua casa própria veio mais tarde! Deus era prioridade para Salomão! Essa deve ser a nossa experiência.

Leo Ranzolin
Vice-presidente aposentado da Associação Geral

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=544
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



I REIS 7 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
6 de agosto de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



I REIS 7 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
6 de agosto de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Ler a Bíblia é como olhar para além deste mundo e ver que vale à pena viver por Àquele que opera para nosso bem, nossa felicidade e salvação.

Se, como diz Ellen G. White, “nenhuma linguagem pode descrever a glória do cenário apresentado dentro do santuário – as paredes chapeadas de ouro que refletiam a luz do áureo castiçal, os brilhantes matizes das cortinas ricamente bordadas com seus resplendentes anjos, a mesa e o altar de incenso, brilhante pelo ouro; além do segundo véu a arca sagrada, com seus querubins místicos…” referindo-se ao tabernáculo móvel do deserto, imagina o esplendor e beleza do templo de Salomão!

Embora não foi permitido a Davi construir o Templo, “com o mais profundo interesse o rei havia reunido o precioso material para a construção e embelezamento do templo”, acrescenta White.

Salomão fez seu melhor com os preciosos materiais separados por seu pai.

1. Edificou outras construções: palácios e casas (vs. 1-12);
2. Investiu mais na mobília e utensílios do templo (vs. 13-51):
a) Duas colunas de bronze: Jaquim e Boaz (vs. 13-22);
b) O mar de fundição, a pia do átrio interior, apoiada sobre doze bois de bronze (vs. 23-26);
c) Dez pias menores com suporte de quatro rodas (vs. 27-39);
d) Caldeirões, pás e bacias de bronze polido (vs. 40-47);
e) Utensílios de ouro: Altar, mesa e castiçais, etc. (vs. 48-51).

O capítulo inicia descrevendo a construção da casa de Salomão, e termina descrevendo os detalhes da Casa de Deus. Dedicar-se à Casa de Deus não impede-nos de investir em nossa casa, contudo, Salomão mostra que um coração consagrado investe mais na casa de Deus do que na própria casa.

Assim, quem ama a Deus e O tem como o primeiro em Sua vida…

• Vive mais focado nas coisas espirituais, investindo mais tempo e recursos nas coisas de Deus do que nas próprias coisas;
• Empenha-se mais na obra de Deus do que se dedica aos próprios interesses;
• Valoriza mais a casa de Deus do que a própria casa;
• Investe seus dons e talentos na causa de Deus.

Deveríamos fazer o máximo para Deus sem negligenciar nossas necessidades: Ele certamente merece!

Após refletir, ore fervorosamente: “Senhor, mude minhas prioridades para que sejas sempre o primeiro. Amém” – Heber Toth Armí.



1REIS 7 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
6 de agosto de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… Hirão era cheio de sabedoria, e de entendimento, e de ciência para fazer toda obra de bronze. Veio ter com o rei Salomão e fez toda a sua obra” (v.14).

Grandes e suntuosos edifícios foram construídos no reinado de Salomão. Seus palácios e a famosa arquitetura fenícia das edificações declaravam por si só a potência da nação no cenário mundial. Definitivamente, Salomão não poupou esforços e capital com a finalidade de construir um grande império. Mas também sabia que, quanto maior a nação, maiores as responsabilidades, e um lugar específico foi construído para julgar o povo.

Para fazer todas as peças de bronze polido, Salomão mandou chamar Hirão, filho de uma israelita da tribo de Naftali com um homem de Tiro. A Bíblia destaca três qualidades nesse artesão: “cheio de sabedoria, e de entendimento, e de ciência para fazer toda obra de bronze” (v.14). Com certeza foi um homem usado por Deus para a realização de Sua obra. E para que o Senhor possa nos encher, como precisamos estar? Vazios, não é verdade? Precisamos nos esvaziar de nós mesmos, para que então Deus nos encha de Seu Espírito.

É impressionante a riqueza de detalhes dos objetos feitos por Hirão. Quando Deus concede um dom a quem humildemente aceita recebê-lo, isto resulta em “tesouros da Casa do Senhor” (v.51). Pois, a “manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso” (1Co.12:7). O Espírito Santo não concede o dom que escolhemos, mas nos escolhe para o dom que dará resultados para a glória de Deus. Eis qual deve ser a nossa atitude constante diante dos dons que o Senhor nos concede: “Mas agora, ó Senhor, Tu és nosso Pai, nós somos o barro, e Tu, o nosso Oleiro; e todos nós, obra das Tuas mãos” (Is.64:8). Como barro nas mãos do Oleiro, nossa vida deve ser usada como uma “fábrica” de tesouros para o Senhor.

O templo levou sete anos para ficar pronto. Os palácios levaram treze anos para serem concluídos. Enquanto vivemos, este é o tempo que Deus tem para fazer a Sua obra em nós. Permitamos que o Oleiro nos molde e nos encha do Seu Espírito, assim seremos transformados em “pedras de valor” (v.10), lapidadas por dentro e por fora, preparadas para comparecer diante da Sala do Trono da Majestade dos Céus, tendo sido justificados mediante a fé em Cristo Jesus. Hoje, a nossa maior necessidade não é de belas construções. A nossa maior necessidade é de um despertar da verdadeira piedade e a maior necessidade do mundo é a de ser alcançado por este reavivamento. Comece esta obra a mostrar seus resultados na nossa vida e na nossa casa, e nem as maiores edificações do mundo poderão superar o brilho da igreja do Deus vivo. Vigiemos e oremos!

Bom dia, pedras de valor!

Desafio da semana: Faça uma pesquisa sobre os maiores palácios e castelos do mundo. Então, leia Apocalipse 21:1 – 22:5, e perceba se ainda vale a pena sonhar com os tesouros desta Terra.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #1Reis7 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



I REIS 7 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
6 de agosto de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria



I Reis 7 – Comentários selecionados by jquimelli
6 de agosto de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

800 palavras

1 Que Salomão tenha utilizado mais tempo construindo seu palácio do que o templo não é um comentário negativo a suas prioridades. O projeto de seu palácio foi mais demorado porque fazia parte do projeto de um enorme centro cívico. Life Application Study Bible Kingsway.

palácios. A maneira mais acertada de entender-se o texto seria “casa”, no singular. … As várias “casas” mencionadas nos versículos 2, 6, 7 e 8 nada mais eram senão o conjunto de aposentos que forma o palácio todo. Bíblia Shedd.

2 O palácio real de Jerusalém era chamado de “Casa do Bosque do Líbano”, porque suas muitas colunas lembravam uma floresta de árvores de cedro [e “por ser totalmente revestida com madeira de cedro”  Bíblia Shedd]. Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento, F. B. Meyer.

Seria a grandiosa sala especial para festas cívicas. Bíblia Shedd.

sua casa. Os aposentos reais, a moradia da família real, que não era uma casa separada, mas, sim, ficava atrás da Sala do Trono. Bíblia Shedd.

[casa] para a filha de Faraó. Um apartamento particular para aquela que, aliás, é o penhor da aliança com  o Egito. Foi a primeira vez que o Faraó pôde considerar ao rei local [de Israel] como um monarca em pé de igualdade com ele. Mais tarde, Salomão desenvolveu um harém do tipo oriental, tentando imitar, em tudo, os grandes potentados da vizinhança (1Rs 11.3). Bíblia Shedd.

9 desbastadas com uma serra. A pedra calcária da Palestina, de cor branca e rosada, é facilmente cortada [“com uma serra”] quando originariamente cortada, mas paulatinamente se endurece ao ser exposta aos elementos. Bíblia de Estudo NVI Vida.

13 Hirão. Esse Hirão não deve ser confundido com o rei fenício do mesmo nome, com quem Salomão ratificara um tratado para o suprimento de materiais e operários especializados. Bíblia de Genebra.

15 duas colunas. Não exerciam a função de sustentáculo. Eram ornamentais e simbólicas, como se verá nos seus nomes, mencionados no v. 21. Bíblia Shedd.

21 Jaquim, “Ele estabelecerá”. Boaz, “Ele vem em poder”.  As colunas apontam para a presença consoladora de Deus entre Seus fiéis, e para a Sua futura vinda, encarnado na pessoa de Cristo. Bíblia Shedd.

Para a construção do templo, Salomão requisitou um artista que trabalhasse bem com metal e o Rei Hirão enviou-lhe um artífice, um especialista em trabalhos em metal. Deus deu a este especialista sabedoria especial e foi ele quem fez as duas colunas especiais do templo. Os nomes das colunas eram Jaquim e Boaz. Esses pilares se tornaram famosos e os escritores judeus falaram deles por muito tempo. Quando Nabucodonosor, rei da Babilônia, tomou Jerusalém, ele levou esses pilares consigo para a Babilônia. Pastor Leo Ranzolin, em http://revivedbyhisword.org/en/bible/1ki/7/

Os nomes … [“Jaquim”  e “Boaz”] sem dúvida tinham o propósito de testemunhar de que a força de Israel e de todas as suas instituições vinha de Deus … e de que Ele é Quem estabelece o reino e Seu povo em justiça e misericórdia … De fato, quando Israel se separou de Deus e de Sua justiça, a nação se destruiu (Os. 13:9; 14:1). Quando Nabucodonosor tomou Jerusalém, as famosas colunas de Salomão foram levadas para Babilônia (2Rs 25:13; Jr 52:17) (Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 2, p. 830).

As consoantes destes dois nome hebreus [Jaquim e Boaz] podem ser lidos como uma prece a Deus para a proteção do templo e da dinastia de Salomão, dizendo: “Que Ele estabeleça a força”. Andrews Study Bible.

As colunas apontam para a presença consoladora de Deus entre Seus fiéis, e para a Sua futura vinda, encarnado na pessoa de Cristo (Bíblia Shedd).

23 o mar de fundição. Uma gigantesca bacia circular com capacidade de até 30 mil litros de água (2Cr 4.5, nota). De acordo com Crônicas, os sacerdotes usavam o mar em suas purificações (2Cr 4.6). Bíblia de Genebra.

Ali os sacerdotes se lavavam antes de oferecer sacrifícios ou entrar no templo (Êx 30.17-21). Life Application Study Bible Kingsway.

Este grande reservatório de água era elevado de modo a prover água sob pressão para o uso dos sacerdotes. Andrews Study Bible.

Dez côvados de uma borda até à outra borda. Em torno de 4,5 m. Andrews Study Bible.

26 batos. O bato é uma medida de 22 litros. 2Cr 4.5 menciona que o mar comportava 3.000 batos [66.000 litros]. Bíblia Shedd.

27 de bronze dez suportes. Esses vagões portáteis e grandemente enfeitados sustentavam bacias de água (v. 38). Os sacerdotes usavam a água para lavar os pedaços de animais que tinham sido mortos para servir como ofertas nos holocaustos (Lv 1.9, 13; 2Cr 4.6). Bíblia de Genebra.

36 gravou querubins, leões e palmeiras. Note-se que, embora o Segundo Mandamento (Êx 20.4-6) proibisse fazer-se imagens para serem adoradas, não havia razão para considerar-se ilícitos os adornos no Templo. Bíblia Shedd.

46 Sucote. Esse centro metalúrgico estava localizado a leste do rio Jordão, ao norte do ribeiro Jaboque (Gn 33.17; Js 13.27; Jz 8.4-5). Bíblia de Genebra.

Escavações nessa área confirmaram que Sucote era um centro de metalurgia durante o período da monarquia. Bíblia de Estudo NVI Vida.




%d blogueiros gostam disto: