Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 16 by jquimelli
10 de agosto de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

Com 43 anos de idade, ainda estou solteiro. Eu gostaria de saber a vontade de Deus para a minha vida tão claramente quanto Jeremias soube. Aqui está o que Deus disse a Jeremias: “Então o Senhor me dirigiu a palavra, dizendo: ‘Não se case nem tenha filhos ou filhas neste lugar’ ” (Jeremias 16:1, 2 NVI).

Deus então passou a explicar que Jeremias deveria permanecer solteiro por que um destino horrível aguardava todos os pais e crianças daquela terra (v. 4).

Não sei ainda por quanto tempo Deus quer que eu fique sem casar. Talvez eu permanecer solteiro seja uma maneira de evitar que alguma tragédia caia sobre a minha potencial família. Mesmo que Deus não tenha revelado Sua vontade quanto a este aspecto da minha vida, sei que Ele tem um plano para mim – assim como Ele tinha para Jeremias.

No primeiro capítulo de seu livro Jeremias relata que o Senhor lhe disse: “Antes de formá-lo no ventre Eu o escolhi; antes de você nascer, Eu o separei e o designei profeta às nações” (Jer 1:5).

Antes que nos transformássemos em fetos no útero de nossa mãe, Deus nos conhecia. Antes de nascermos, Deus nos abençoou e nos convidou a partilhar com os outros a mensagem de arrependimento do pecado e de esperança na Sua vinda.

Ore comigo: “Querido Deus, nem sempre sei exatamente qual o Seu plano. Mas sei que Tens um plano para mim. Mantenha-me no centro da Tua vontade, independente de eu ser solteiro, casado, divorciado ou viúvo. Meu desejo é descobrir e seguir esse plano para a Tua glória. Amém”.

Andrew McChesney
Editor da revista Adventist Mission

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jer/16, https://www.revivalandreformation.org/?id=1028 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/jer/16/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/05/17
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Jeremias 16 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



JEREMIAS 16 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
10 de agosto de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria


JEREMIAS 16 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
10 de agosto de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

JEREMIAS 16 – Ficou evidente no capítulo anterior que, aqueles que amam a Deus sofrem nas mãos daqueles que amam ao mundo. Os interesses diferentes causam tensão entre os conversos e os inconversos, entre os sinceros e os falsos crentes, entre os genuínos e os hipócritas em sua fé.

Assim como não há como Deus preservar a saúde de quem se alimentam incorretamente, não há como Deus salvar aqueles que preferem o pecado que mata em vez que o perdão que vivifica.

Por mais difícil que seria para Jeremias, Ele decidiria ficar ao lado do Senhor. Por mais desafiador que fosse pregar, Jeremias estava disposto – mas, isso se deu apenas depois que Deus o repreendeu, e ele se arrependeu.

• Restaurado e preparado para ilustrar a verdade e intentar impactar o coração duro do povo de Deus (vs. 1-9), agora “Jeremias devia se abster totalmente de se casar e ter filhos… Por que Deus proibiu Jeremias de formar família? Para que sua própria vida fosse uma lição objetiva sobre o terrível tempo em que as famílias se dissolveriam e a dor da separação se tornaria um pesado fardo para os sobreviventes”, explica Imre Tokics.

• Além desse destino solitário, Jeremias também foi “proibido de entrar numa casa em que houvesse luto. Isso simbolizaria a atitude do Senhor a respeito da relutância deles em responder aos Seus chamados para que arrependessem e experimentassem um reavivamento”, diz Tokics.

• E tem mais. Jeremias “também não devia se unir às festas de alegria e celebração” do povo. “Isso devia simbolizar o momento futuro em que os babilônios poriam fim a toda sua alegria e regozijo” complementa Tokics.

• A intolerância e a obstinada rejeição à mensagem de Deus não dava opção senão a destruição. Deus avisa antes o que fará em breve (vs. 10-13). Ele nunca age sem comunicar mesmo para quem não quer ouvir. Contudo, Deus não tem prazer em ver o mal.

• A apostasia recebe juízo para que, no final, um remanescente experimente bênçãos sobrenaturais, restauração total e cura radical. Embora Deus seja intolerante ao pecado, Ele é misericordioso para oferecer perdão que resulta em aceitação e purificação (vs. 14-21).

“Senhor, certamente Te rejeitamos assim como o antigo Israel, mas queremos apegar-nos a Ti como fez o relutante Jeremias. Reaviva-nos!” – Heber Toth Armí.



JEREMIAS 16, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
10 de agosto de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Portanto, eis que lhes farei conhecer, desta vez lhes farei conhecer a Minha força e o Meu poder; e saberão que o Meu nome é SENHOR” (v. 21).


De todos os profetas, Jeremias recebeu de Deus ordens inusitadas e singulares. Uma delas foi o celibato. Semelhante ao início da maioria dos mandamentos de Deus, a ordem expressa uma negativa: “NÃO tomarás mulher, NÃO terás filhos nem filhas neste lugar” (v. 2). Por mais que soe como algo ruim, o NÃO de Deus representava um livramento para o sensível profeta. Por mais que a solidão lhe fosse um desafio emocional, certamente lhe seria uma prova acima de suas forças a perda de sua família. Além do mais, o SENHOR tinha um recado para dar ao Seu povo através de sua vida solitária.

Os profetas de Deus não apenas pregavam com palavras, mas com a vida. Suas ações, motivadas pelo ASSIM DIZ O SENHOR, eram recados vivos para o povo. Deus Se fazia conhecer através de Seus profetas e Seus desígnios eram de admoestar para salvar. Porém, não foi o que aconteceu com os contemporâneos de Jeremias. Pior do que seus pais, aquela geração escolheu andar “segundo a dureza do seu coração maligno” (v. 12) e não deram ouvidos à voz do SENHOR. Não encontrariam misericórdia (v. 13) simplesmente porque a rejeitaram!

O que os olhos do homem não podem enxergar, Deus vê: “… ninguém se esconde diante de Mim, nem se encobre a sua iniquidade aos Meus olhos” (v. 17). E, ao contrário do que somos ensinados a pensar, Deus não olha para dentro de nós como um investigador criminal pronto para nos condenar, mas como um Pai de amor pronto a nos perdoar. O Seu maior desejo é nos levar de volta para casa (v. 15): “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em Mim. Na casa de Meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, Eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando Eu for e vos preparar lugar VOLTAREI e vos receberei para Mim mesmo, para que, onde Eu estou, estejais vós também” (João 14:1-3).

Deus tem enviado os Seus “pescadores” (v. 16) de homens a todos os cantos deste mundo para reunir o Seu povo de volta. Mas desta vez não chamará os Seus para que tomem posse de uma terra perecível, mas da Terra linda e eternal! O povo de Judá rejeitou conhecer a Deus e teria de conhecer a Sua força e poder por meio das consequências que eles mesmos provocaram.  Jeremias podia não ter família e amigos, mas ele tinha infinitamente mais: “Ó SENHOR, força minha, e fortaleza minha, e refúgio meu no dia da angústia” (v. 19). É este relacionamento que o SENHOR deseja ter comigo e com você. Que O busquemos hoje. Que O conheçamos hoje. Então, no Dia do SENHOR, não nos esconderemos “nas fendas das rochas”, mas de lá sairemos e diremos: “Eis que este é o nosso Deus, em Quem esperávamos, e Ele nos salvará” (Isaías 25:9).

Bom dia, benditos do Pai!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jeremias16
#RPSP



JEREMIAS 16 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by jquimelli
10 de agosto de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria



JEREMIAS 16 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
10 de agosto de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria

Não tomarás mulher. Esta proibição ocorreu na juventude do profeta, porque os jovens hebreus geralmente se casavam em uma idade precoce (ver com. de Gn 38:1; 2Rs 22:1; 23:36; ver vol.2, p. 134, 135). A razão desta proibição é indicada em Jeremias 16:3 e 4. Pais e filhos em breve sofreriam a mais dura fatalidade. O estado civil de Jeremias como solteiro era, portanto, um sinal para aquela geração rebelde (ver Is 8:18; Ez 24:24, 27). Conduzir o trabalho de Deus, muitas vezes, requer sacrifícios pessoais (Lc 14:26; ver com. de 1Co 7:29). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 453.

4 Não serão pranteados. Visto que os judeus consideravam muito importantes as observâncias e cerimônias fúnebres, negligenciá-las era uma grande desonra (ver Jr 9:20-22; 14:16). CBASD, vol. 4, p. 454.

Nem se farão por eles incisões, nem por eles se raparão as cabeças. Estas práticas pagãs pelos mortos foram proibidas na lei (ver Lv 19:28; 21:5; Dt 14:1; cf. Jr 7:29). Evidentemente, os israelitas adotaram esses costumes, seguindo-os com frequência cada vez maior durante os reinados de Acaz e Manassés (ver Jr 41:5; Mq 1:16). CBASD, vol. 4, p. 454.

Casa do banquete. Jeremias não devia apenas evitar o lugar de luto (ver v. 5), ele também deveria se abster de frequentar qualquer ocasião social de alegria ou diversão. Na consciência de sua missão solitária, ele deveria permanecer distante de tais encontros. CBASD, vol. 4, p. 454.

10 Qual é a nossa iniquidade … ? Os apóstatas, por causa de seu embotamento espiritual ou surpresa hipócrita … não conseguiam ver que seus pecados eram piores do que os outros e encontravam falso e reconfortante alívio na comparação. CBASD, vol. 4, p. 454.

14 Nunca mais se dirá. O cativeiro de Babilônia estaria mais vívido na mente deles do que a escravidão egípcia. Quando os exilados voltassem, eles pensariam em sua libertação de Babilônia como notável sinal de misericórdia e poder divinos, e não no êxodo do Egito. CBASD, vol. 4, p. 454.

15 Terra do Norte. Isto é, Babilônia [referindo-se ao caminho dos conquistadores e do cativeiro]. Isto é, Babilônia (ver com. de Jr 1:14). CBASD, vol. 4, p. 454.

16 Muitos pescadores. Metáfora representativa dos invasores babilônios, que cercariam Judá e Jerusalém com uma pesca de arrastão, não permitindo que ninguém escapasse (ver Am 4:2; Hc 1:15). CBASD, vol. 4, p. 454.

Caçadores. Outra ilustração dos invasores, talvez enfatizando o pensamento de buscar o israelita individualmente por meio de captura ou morte, enquanto os “pescadores” ilustram a tomadas dos judeus como um todo numa rede da campanha militar. CBASD, vol. 4, p. 454.




%d blogueiros gostam disto: