Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 20 by jquimelli
14 de agosto de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

A ira do povo pecador sempre se focalizou nos profetas que os advertiam como porta-vozes de Deus. Entretanto, a Palavra de Deus registra a história de fidelidade de homens e mulheres escolhidos que atenderam o chamado, mesmo sob perigo de perseguição e até de morte.

A voz de Deus não pode ser silenciada, mesmo quando os pecadores se recusam a ouvir as Suas palavras. A verdade é mais forte do que o mal e triunfará a despeito de toda a oposição.

Jeremias, na fraqueza de sua humanidade não desejava proferir aquelas palavras de condenação sobre o povo porque sabia que elas suscitariam o ódio de seus contemporâneos. No entanto a Palavra de Deus ardia dentro dele e ele não se calou. Apesar de chegar a se sentir tão mal a ponto de amaldiçoar o dia em que nasceu, ele permaneceu fiel.

“Esses exemplos de humana firmeza … Testificam do poder da fé para enfrentar os poderes do mundo. É obra de fé repousar em Deus na hora mais escura …” (AA 322.1).

Dan Houghton
Centro de Pesquisa Hart – http://www.hartresearch.org/
Califórnia, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jer/20, https://www.revivalandreformation.org/?id=1023 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/jer/20/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/05/20
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Jeremias 20 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



JEREMIAS 20 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
14 de agosto de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria


JEREMIAS 20 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
14 de agosto de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

JEREMIAS 20 – Aprofundar-se na Bíblia enriquece a vida, fortalece o aspecto espiritual e orienta o crente fiel em meio a uma sociedade cruel.

No capítulo em questão, “Pasur, um sacerdote, coloca Jeremias na prisão e espanca-o por causa [da mensagem do capítulo 19] (20.1). Primeira, Jeremias promete o castigo contra Judá e Pasur (o tipo de pessoa que 8.8-10 denuncia), então torna a lamentar. Jeremias parece afirmar sua fé em 20.7-13 para logo em seguida voltar-se contra Deus em 20.14-18. Sente ter sido ‘enganado’ por Deus e que este ‘prevaleceu’ (20.7). Em termos simples, o segundo verbo significa ‘estuprar’. Após sofrer estupro, é acusado de desrespeito e então descartado. Ele tenta parar de pregar, mas não consegue (20.9). Deus continua sendo sua única proteção (20.10-13), mas assim mesmo ele sente que estaria melhor se nunca tivesse nascido (20.14-18)” (Paul R. House).

Embora conhecido como o profeta chorão, “Jeremias é uma das mais corajosas, ternas e patéticas figuras da história, e o seu livro de profecias deve ser lido por todos. De fato, existem boas razões para lermos as profecias de Jeremias com muita reflexão exatamente hoje, pois há bastante correspondência entre os dias desse nobre profeta e os nossos” (J. Sidlow Baxter). Talvez identificamo-nos com ele.

Reflita:

• Os mensageiros fieis da verdadeira mensagem de Deus perseveram ainda que, para tirar aplausos do Céu, suscite oposição na Terra.
• O pregador enviado por Deus não está preocupado com popularidade, mas com fidelidade da Palavra que prega.
• Os seres humanos que têm a aprovação de Deus por estar fazendo a coisa certa, certamente serão desaprovados pelos que gostam das coisas erradas.
• Diante de uma pandemia de rebeldia, o servo de Deus só encontrará segurança na presença e companhia dAquele que ele representa.
• Titubear pode ser uma experiência de todo servo de Deus – inclusive profetas; pois, somos fracos e limitados mais do que pensamos.
• Medo, angústia e desespero podem levar mensageiros de Deus a uma conversa séria com Ele, mas encontrará certezas mesmo em situações incertas.
• As injustiças são visíveis em pessoas que rejeitam a justiça divina – Jeremias sentiu na pele.
• Orar e ser inflamado pela Palavra de Deus é o segredo para ser um fiel proclamador da verdade num mundo que prefere a mentira.

Aprenderemos estas lições? – Heber Toth Armí.



JEREMIAS 20, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
14 de agosto de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Mas o SENHOR está comigo como um poderoso guerreiro…” (v. 11).


Pela primeira vez, o livro de Jeremias relata uma violência física contra o profeta. Pasur, “presidente na Casa do SENHOR” (v. 1), feriu o homem de Deus “e o meteu no tronco” (v. 2). Atentem bem para dois detalhes muito importantes: Pasur era líder religioso e feriu e prendeu o profeta “na Casa do SENHOR” (v. 2). Ou seja, a mensagem de advertência que deveria ser aceita em primeiro lugar pelos líderes da igreja, além de ter sido rejeitada, ainda foi motivo de uma violência contra Jeremias com o propósito de que em algum momento ele se deixasse persuadir (v. 10). Só que existe uma coisa que ímpio algum consegue entender, e é esta:

Quando um cristão assume um compromisso genuíno de fidelidade ao SENHOR, e nEle confia de todo o coração, um “tronco” não o impede de avançar, mas o impulsiona para o alvo!

Aquele líder maldito receberia exatamente o preço de seu ato maligno. Ele, bem como todos os seus amigos que seguiram as suas falsas profecias, receberiam a mesma punição e, pela primeira vez, algo na sua vida seria uma profecia verdadeira: o seu novo nome, “Terror-Por-Todos-Os-Lados” (v. 3). A saga do mal teria fim com Jeremias ainda em vida. O profeta seria testemunha ocular da destruição de seus inimigos pelos exércitos de Babilônia (v. 5).

E em meio a este completo caos, “todo o dia” (v. 8), Jeremias tinha que enfrentar escárnios e zombarias (v. 7) do povo pelo qual tinha “de gritar e clamar: Violência e destruição!” (v. 8). Era uma mensagem de juízo, mas também de redenção. Contudo, até os “íntimos amigos” (v. 10) do profeta planejavam a sua queda. Que cenário desesperador! Jeremias não podia contar com absolutamente ninguém! Sua família o perseguia, seus amigos conspiravam contra ele e os líderes religiosos desejavam matá-lo. O que fazer diante de tão aterradora realidade?

“Ó SENHOR” (v. 7), expressa o nome do único em quem o profeta podia confiar. E foi a Ele que Jeremias recorreu. Fazer a vontade de Deus estava muito além de suas forças. E negar fazer a vontade de Deus, muito aquém do desejo ardente de seu coração. O Poderoso Guerreiro estava a postos em favor de Seu profeta e o livraria “das mãos dos malfeitores” (v. 13). O mesmo Jesus que disse: “Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada” (Mateus 10:34), também estava com seu servo Jeremias a lhe confortar pelo desprezo dos “da sua própria casa” (Idem, v. 36).

Ao aceitar o desafio de andar na contramão do mundo e na direção de Deus, todo discípulo assume o compromisso de andar nas pisaduras de seu Mestre. E este compromisso tanto requer fidelidade quanto exige humildade. Humildade para reconhecer que a sua natureza pecaminosa precisa constantemente do toque restaurador e purificador de Cristo; que como uma criança de colo, depende totalmente dos cuidados do Pai; e que, como Filipe, deve obedecer prontamente à voz do Espírito Santo (Atos 8:29).

Os sofrimentos do profeta eram muitos, porém passageiros. Semelhante a Jó, considerou mais vantajoso o não nascer do que prosseguir contemplando a dureza do coração humano e os resultados de tal mal. Ainda assim, conseguia encontrar forças para erguer louvores ao Deus que lhe faria justiça (v. 13).

A Bíblia não é um conto de fadas com fábulas que te iludem e te levam a suspirar por coisas banais. A Bíblia é a Palavra do SENHOR Deus Todo-Poderoso, que te fala a verdade, ainda que esta verdade não reflita o que você deseja. Erguer a bandeira da verdade, portanto, é estar envolvido em uma batalha e, onde há batalha, há inimigos. Mas Jesus nos orienta com as seguintes palavras: “Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma” (Mateus 10:28).

Assim como Jeremias confiou no SENHOR, confie a tua causa a Ele (v. 12), e diga, “todo o dia” (v. 8): “Mas o SENHOR está comigo como um poderoso guerreiro”! Siga os passos de Jesus e serás considerado digno de participar da tão preciosa promessa: “E eis que estou convosco TODOS OS DIAS até à consumação do século” (Mateus 28:20).

Bom dia, discípulos de Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jeremias20
#RPSP

 

Deixe seu comentário:



JEREMIAS 20 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
14 de agosto de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria



JEREMIAS 20 – Comentários Selecionados by jquimelli
14 de agosto de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria

1 Filho do sacerdote Imer. O filho de Imer [Pasur], possivelmente tenha sido o pai de “Gedalias”, mencionado em Jeremias 38:1 a 4, um dos príncipes que, mais tarde, se opuseram aos esforços de Jeremias. CBASD, vol. 4, p. 466.

Presidente. Isto é, “líder adjunto”, evidentemente próximo em classificação ao sumo sacerdote. Sua alta posição no templo seria responsável por sua liderança nas agressivas ações contra jeremias (v. 2, 3), particularmente desde que o profeta entregou sua mensagem ao povo “no átrio da casa do SENHOR” (ver Jr 19:14, 15). Os acontecimentos do cap. 20, aparentemente, seguem imediatamente, aos do cap. 19 (ver com. De Jr 19:1). CBASD, vol. 4, p. 466.

2 Profeta Jeremias. Esta é a primeira vez que o nome e o título aparecem juntos. Sem dúvida, a razão é realçar a afronta e o insulto sofridos por Jeremias. CBASD, vol. 4, p. 466.

Tronco. Do heb. Mahpeketh, “algo que compele a uma postura torta”, isto é, um instrumento de punição que colocava o corpo em posição muito desconfortável e dolorosa. Em sofrimento e nesta condição humilhante, Jeremias passou a noite num dos lugares mais importantes em Jerusalém, “a porta superior de Benjamim”, possivelmente, a Porta das Ovelhas (ver Jr 37:13). CBASD, vol. 4, p. 466.

3 No dia seguinte. O profeta foi solto da tortura do tronco depois de uma noite, o que não significa que foi libertado da prisão neste período. CBASD, vol. 4, p. 467.

Terror-Por-Todos-Os-Lados. Ou “Magor-Missabibe” (ARC). As mesmas palavras hebraicas são traduzidas como “terror por todos os lados” (Sl 31:13; Jr 6:25; 20:10) …. (ver Sl 31:9-16). CBASD, vol. 4, p. 467.

6 E tu … irás à Babilônia. Todos os israelitas foram levados ao exílio, exceto “o povo pobre da terra” (2Rs 24:14; 25:12; Jr 40:7). CBASD, vol. 4, p. 467.

Profetizaste falsamente. Isto claramente indica que Pasur afirmou ser um profeta e que ele era membro do partido anticaldeu que instou o povo a lutar contra os exércitos de Nabucodonosor, partido este que rejeitou os avisos de Jeremias para nã ocolocar a segurança nacional sobre uma aliança com o Egito (ver Jr 2:18, 36; 14:13-15; 37:5-10). CBASD, vol. 4, p. 467.

7 Persuadiste. Ver com de Jr 4:10. As queixas eram uma reação à noite angistiante do profeta no tronco (ver v. 2, 3). Em seu estado depressivo Jeremias parece ter considerado sua obra um fracasso; um fracasso mais amargo pelo temor de que Deus não cumprisse Suas promessas (ver Jr 1:8-10; cf. 15:10, 17; Jn 4:1-4). CBASD, vol. 4, p. 467.

Mais forte do que eu. Em sua amarga queixa, Jeremias sugere que o Senhor empregou Seu poder para forçá-lo contra o próprio desejo e a vontade, a assumir uma missão na qual ele seria diminuído. CBASD, vol. 4, p. 467.

Não posso mais. Ou melhor: ”não posso mais aguentar”. CBASD, vol. 4, p. 467.

10 Murmuração. “Uma informação má” (ver Sl 31:13). A passagem significa que Jeremias ouviu muitos relatos a seu respeito. CBASD, vol. 4, p. 467.

Terror por todos os lados! Do heb. Magor missabibe, o nome dado [por Jeremias] a Pasur. CBASD, vol. 4, p. 467.

Denunciai. Os perseguidores do profeta esperavam conseguir evidências da deslealdade de Jeremias para com a nação. CBASD, vol. 4, p. 467.

Persuadir. Ou, “enganar” (AA; ver v. 7). Os inimigos esperavam que em seu zelo profético, Jeremias fosse apanhado ao dizer algo que trouxesse condenação sobre ele e resultasse em sua morte. CBASD, vol. 4, p. 467.

11 O SENHOR está comigo. Apesar de ansioso e perplexo, Jeremias não cedeu ao desespero; sua confiança continuou firme em Deus (ver Sl 23; 27; 2Co 4:1, 8, 9). As águas da aflição não fizeram submergir sua confiança, nem o fogo da perseguição consumir sua fé (ver Is 43:1, 2). CBASD, vol. 4, p. 467.

13 Cantai ao SENHOR. A angústia do profeta se rendeu à esperança. A tristeza deu lugar à alegria (ver Sl 30:5). CBASD, vol. 4, p. 468.

14 Maldito o dia. O restante do capítulo retrata Jeremias em profundo desespero, lembrando-nos do patriarca Jó (ver com. De Jó 3:1-6). Devemos lembrar que, embora esses personagens bíblicos fossem homens de Deus, eles eram seres humanos “semelhantes a nós”, sujeitos aos mesmos sentimentos” (Tg 5:17). CBASD, vol. 4, p. 468.

15 Alegrando-o com isso grandemente. O pensamento deste deleite paterno aumentava a agonia do profeta (ver Jr 15:10). CBASD, vol. 4, p. 468.

16 Seja … como as cidades. Referência às “cidades da campina” (Gn 19:29) dstruídas pelo fogo de Deus. Sua destruição se tornou um exemplo do castigo divino resultante da maldade humana (ver Dt 32:32; Is 1:9, 10; Jd 7). CBASD, vol. 4, p. 468.

17 Não me matou. O capítulo termina no auge da linguagem altamente emocional. O profeta lamenta profundamente sua existência. CBASD, vol. 4, p. 468.




%d blogueiros gostam disto: