Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 14 by jquimelli
8 de agosto de 2017, 6:58
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

Um dia, minha amiga Irina disse: “Andy, estou cheia de problemas. Estou tendo dificuldades para disciplinar o meu filho. E não consigo me manter num emprego estável. Sou uma mãe ruim? Cometi algum erro em minha vida?”

O que você diria ? Na realidade, a vida de Irina estava caindo aos pedaços, porque ela havia se separado de Deus. Mas ela não queria ouvir isso. Ela só queria ouvir palavras tranquilizadoras de que ela era uma boa pessoa.

Jeremias enfrentou situação semelhante com Israel. Deus queria que ele alertasse o povo a respeito da fome e da destruição que viriam, se eles não se arrependessem. As pessoas, no entanto, preferiam ouvir os falsos profetas que ofereciam promessas agradáveis ​​de paz.

Deus não vê com bons olhos aqueles que com falsidade prometem paz aos ímpios (Jr. 14:15, 16). Por mais difícil que possa parecer, às vezes, temos que nos posicionar ao lado da verdade e corajosamente recomendarmos que as pessoas sigam a Jesus e Seus caminhos.

Oração: “Querido Deus, preciso de Tua graça e tato hoje. Ajuda-me a nunca oferecer promessas de paz a alguém que esteja perecendo em um pecado voluntário. Em vez disso, dê-me as palavras, a sabedoria e o amor para encaminhar essas pessoas a Ti e à Tua salvação. Amém”.

Andrew McChesney
Editor da revista Adventist Mission

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jer/14, https://www.revivalandreformation.org/?id=1030 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/jer/14/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/05/14
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Jeremias 14 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



JEREMIAS 14 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
8 de agosto de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria


JEREMIAS 14 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
8 de agosto de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

JEREMIAS 14 – Dramatizações, ditados populares, sermões apelativos, Deus usa de tudo para chamar a atenção dos que pensam que seguir seus próprios conceitos, interesses e prazeres os farão sentir-se bem.

Agora Deus aproveita à seca, desnutrição e desesperança para falar ao duro coração do povo (vs. 1-6). O povo ora, clama a Deus, pede perdão, como se Deus fosse um pronto-socorro para atender seus interesses momentâneos (vs. 7-9); por isso, Deus não atende tais orações (v. 10).

DEUS…
• …não é pronto-socorro.
• …não é brinquedo.
• …deve ser levado a sério.

Medite profundamente:

• A religião verdadeira requer compromisso constante e intenso com Deus.
• Viver “perambulando por aí”, “sem se preocupar em saber para onde” vai, revela descompromisso com o Deus que salva e compromisso com a destruição.

Deus disse a Jeremias para não interceder pelo povo. Disse que, ainda que o povo jejue, intensifique suas orações, e ofereça-Lhe todo tipo de oferta, Ele não atenderá (vs. 11-12).

Jeremias apresenta a Deus uma situação problemática: os pregadores sem base bíblica. Eles proclamavam coisas positivas. O povo gostava de ouvir. Diziam que não havia problema nenhum com o povo e sua espiritualidade perrengue. Deus, porém, respondeu: “Esses pregadores são mentirosos e usam o meu nome para encobertar mentiras. Eu nunca os enviei e nunca dei ordens a eles. Eu nem mesmo falo com eles. Os sermões que andaram pregando por aí são meras ilusões, emaranhados de mentiras, assobios no escuro” (v. 14).

Esses pregadores vão morrer de fome, e o povo que lhes ouve vai virar um monte de cadáveres, exatamente o oposto do que afirmam os pregadores populares (vs. 15-16).

Deus Se compadece e chora por Seu povo. Deus Se entristece e anseia a salvação dos que estão à beira da perdição. Então, Ele pede a Jeremias para revelar Suas emoções ao povo (vs. 17-18).

Teimoso, Jeremias intercede pelo povo (vs. 19-22), após Deus pedir para não fazer (v. 11).

Reflita e tome atitude:

• Orações vazias, mecânicas e ritualísticas não impedem nenhuma terrível calamidade.
• Rejeição ao Senhor não se resolve com simples orações, mas com arrependimento de coração.
• A maioria dos “pregadores da Palavra” não pregam verdadeiramente a Palavra de Deus, mas as suas. O destino deles será pior que dos pecadores, pois eles os enganam.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



JEREMIAS 14, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
8 de agosto de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Disse-me o SENHOR: Os profetas profetizam mentiras e em Meu nome, nunca os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei; visão falsa, adivinhação, vaidade e o engano do seu íntimo são o que eles vos profetizam” (v. 14).


Jeremias passou pela terrível experiência que profeta algum havia passado. Por três vezes consecutivas, teve suas preces rejeitadas em favor do povo pelo qual intercedia. Já não bastasse a solidão do profeta, suas orações também não seriam respondidas. A primeira intercessão do profeta contém palavras de rogo em apelo a um povo que não correspondia à santidade do nome do Deus pelo qual eram chamados. Na segunda, o profeta acusa os falsos profetas e o poder de persuasão deles de fazer com que o povo acreditasse em uma falsa paz. Já a terceira, é uma súplica pela ação divina em resposta à incapacidade dos ídolos dos gentios de realizar qualquer obra. Porém, todas as três orações FORAM REJEITADAS.

Fico imaginando o que Jeremias sentiu. Afinal, ele não estava pedindo somente por ele, mas pelo povo. Ele poderia ter desistido na primeira negativa de Deus, mas continuou insistindo. De todas as formas possíveis tentou colocar diante de Deus tudo o que estava destruindo o povo, apelando por Suas misericórdias não por amor do próprio povo, mas por amor do Seu nome que estava sendo profanado. Só que a conexão de Jeremias com o SENHOR, não era a mesma dos habitantes de Jerusalém. As pessoas haviam se tornado completamente indiferentes aos apelos divinos e, enquanto o profeta de Deus erguia suas súplicas, elas davam ouvidos às palavras dos falsos profetas porque eles falavam exatamente o que elas desejavam ouvir.

A seca que Judá enfrentou não se tratava apenas de falta de água, ia muito além disso, a escassez era espiritual. Não havia quem buscasse o SENHOR. À semelhança dos líderes judeus que dependurariam o Messias na cruz do Calvário, aquela geração tornou-se totalmente seca e desprovida de qualquer chance de mudança. “[Voltavam] com seus cântaros vazios e, decepcionados e confusos, [cobriam] a cabeça” (v. 4). Choravam, se curvavam e clamavam, mas não ao Deus do Céu. Não para um lavar regenerador da Água da vida. Não estavam dispostos a se entregar a Deus em detrimento do próprio “eu”. Era mais agradável ouvir as “doces” palavras dos falsos profetas do que as “amargas” palavras de Jeremias.

Meus irmãos, será que estamos diferentes daquela seca espiritual? Não é muito mais fácil dar ouvidos àqueles que pregam palavras bonitas do que àqueles que pregam tão-somente o ASSIM DIZ O SENHOR? Não é confortável permanecer no lugar onde o nosso ego é amaciado e onde não somos desafiados a passar por um doloroso processo de mudança? Todos querem a Cristo como Salvador, mas quase todos O rejeitam como SENHOR. É fácil ser um cristão de aparência. É muito fácil fingir ser o que não é. Difícil é ser o que Deus pede que sejamos: “Sede santos, porque Eu sou santo” (I Pedro 1:16). A jornada é difícil, mas é simples. É tão simples que muitos têm confundido o papel da graça. Ora, o que é de graça é gratuito. Você e eu não precisamos fazer nada para obtê-la. Ela nos é dada como um presente. Um presente que já foi pago por Cristo na cruz. Basta aceitá-la! Mas, quando a aceitamos, consequentemente, vivemos por ela. E é esse viver que devemos buscar seguindo o nosso único Exemplo: “Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos EXEMPLO PARA SEGUIRDES OS SEUS PASSOS” (I Pedro 2:21).

Muito em breve cessarão as intercessões. Como aquela geração de Judá, estamos diante de uma geração que prefere ouvir mentiras a aceitar a verdade. E a situação é tão agravante, que esta realidade tem sido vista inclusive no meio daqueles que se chamam pelo nome de Deus. Como Cristo mesmo nos advertiu, muitos falsos profetas têm se levantado para confundir e enganar, “se possível, os próprios eleitos” (Mateus 24:24). E o que nós temos feito? O projeto Reavivados Por Sua Palavra não surgiu ao acaso, mas do coração do nosso Sumo Sacerdote que tem derramado as Suas últimas lágrimas por amor a mim e a você. Na verdade, creio que não foram as orações de Jeremias que foram rejeitadas, mas o coração endurecido de um povo que não mais conhecia o seu Deus. Não permita que isto aconteça com você! Há uma batalha muito grande acontecendo e é a sua vida que está em jogo. Permita, HOJE, que a Água da Vida opere um lavar regenerador em seu coração. Não rejeite o chamado da salvação!

Bom dia, encharcados pela Água da Vida!

Desafio do dia: Um dos remédios naturais deixados pelo Criador para nós foi a água. Se você ainda não faz bom uso desta dádiva de Deus, comece a beber pelo menos 08 copos de água por dia. Você perceberá que terá mais disposição física, mental, e terá mais saúde. E, consequentemente, ouvirá melhor a voz de Deus.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jeremias14
#RPSP



JEREMIAS 14 – COMENTÁRIO PR EVANDRO by Maria Eduarda
8 de agosto de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria



JEREMIAS 14 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
8 de agosto de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria

Palavra do SENHOR. Isto inicia uma nova profecia, que é considerada por alguns como uma extensão de jeremias 17:18. A mensagem de Jeremias 14 não é datada. No entanto, especula-se que jeremias a enviou algum tempo antes da última parte do reinado de Jeoaquim (ver Jr 25:1), porque não há uma alusão no capítulo que os caldeus [babilônios] já haviam chegado a Jerusalém. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 444, 445.

2 As portas. A queda das portas representava o rompimento dos negócios e de outras funções públicas. CBASD, vol. 4, p. 445.

10 Não se agrada deles. Deus deve recusar o pedido de Jeremias porque o povo de Judá não se afastou de seus pecados, mas amou “vaguear” nos caminhos de suas próprias transgressões. CBASD, vol. 4, p. 445.

12 Não me agradarei deles. A declaração tem sido compreendida como significando que os jejuns e ofertas eram mera formalidade, atos cerimoniais, sem o sincero espírito da verdadeira adoração (ver Is 1:10-15), portanto, inaceitáveis a Deus. No entanto, a passagem pode ter o sentido de que os jejuns e ofertas deles, embora na medida certa, ocorreram tarde demais para evitar o castigo. CBASD, vol. 4, p. 445.

13 Os profetas lhes dizem. Uma das principais razões para a decadência espiritual dos israelitas foi a poderosa influência de muitos profetas falsos e corruptos em busca de popularidade, que enganavam o povo com esperanças de paz. Esses profetas ilusoriamente raciocinavam que, porque os israelitas eram o povo escolhido do Senhor, estariam seguros de qualquer derrota e que apenas o bem sobreviria a eles. Como o ensino desses falsos líderes religiosos era mais agradável aos ouvidos do povo do que as mensagens dadas pelos verdadeiros servos de Deus, os falsos profetas eram considerados com mais favor que os porta-vozes eleitos por Deus. a oposição dos falsos profetas dificultava extremamente as tarefas dos mensageiros de Deus (ver Is 30:8-10; Jr 5:31; Ez 13; Am 3:5-12). CBASD, vol. 4, p. 445, 446.

15 Virgem, filha. Uma personificação poética para Judá, com referência particular à sua capital, Jerusalém (ver Is 37:22; Jr 8:21; Lm 1:15; 2:13). CBASD, vol. 4, p. 446.

18 Eis aí os mortos. O profeta anteviu o desolado estado da terra por causa do cativeiro babilônico. CBASD, vol. 4, p. 446.

21 Trono. O trono de Deus é o símbolo da presença divina. Neste versículo, o trono parece denotar a cidade de Jerusalém como o lugar da habitação de Deus (ver Jr 3:17; 17:12). CBASD, vol. 4, p. 446.




%d blogueiros gostam disto: