Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 22 by jquimelli
16 de agosto de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

[Nota: Caso você tenha pouco tempo para a leitura, pode ler a versão resumida deste devocional em: https://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/jer/22 ]

O reinado do bom rei Josias foi como uma lufada de ar fresco na história da nação judaica. Ele buscou o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração. A Escritura registra que em todos os anos do período dos reis, nunca houve em Judá uma Páscoa como a que o rei Josias realizou (2 Rs 23:21,22). Ele fez tudo que estava ao seu alcance para se aproximar de Deus. Infelizmente, ele não foi bem sucedido em transmitir essa dedicação a Deus aos seus filhos ou ao povo.

Jeremias, que exerceu o seu ministério como profeta desde o reinado de Josias, passa a falar agora sobre os filhos de Josias. A mensagem não é dada por recado, Jeremias vai pessoalmente ao Palácio Real falar sobre os governantes e o mal que levaram o povo a cometer.

Que visão deve ter sido vê-lo em trajes de profeta, entregar a mensagem de Deus ao rei! (muito provavelmente Zedequias.) Jeremias diz: “Executai o direito e a justiça e livrai o oprimido das mãos do opressor; não oprimais ao estrangeiro, nem ao órfão, nem à viúva; não façais violência, nem derrameis sangue inocente neste lugar”(v. 3 ARA).

Estas palavras mostram a depravação que prevalecia no palácio e na nação. A mensagem de Jeremias foi muito clara: corrija isso e seu reinado vai continuar; ignore estas palavras e um desastre pior do que você pode imaginar virá sobre você e seu povo. Quem por ali passasse e visse a desolação não iria acreditar no que ocorreu!

Então a mensagem se torna mais contundente e pessoal. Jeremias dirige sua mensagem contra os três filhos de Josias que foram reis, um após o outro., após o seu bom pai. Ele conheceu cada um dos meninos desde a primeira infância. Ele presenciou o desenvolvimento deles e como foram se endurecendo na maldade. Deus está muito descontente com o comportamento que eles tiveram.

O Senhor não pode suportar a exploração dos mais fracos pelos fortes. Ele contrasta o jovem Salum (ou Jeoacaz) com seu pai e compara seus caminhos. Josias defendeu a causa dos pobres e necessitados, Salum os explorou. Josias governou com justiça e retidão, Salum oprimiu e perverteu a justiça (v. 22:10-12).

Jeoaquim não se saiu melhor. Deus compartilhou Sua Palavra com ele e com o povo em tempos de prosperidade, mas eles não ouviram nem obedeceram à Sua voz. O jovem rei foi desprezado por seu povo e pelos príncipes e, quando morreu, prematuramente, foi arrastado para fora da cidade e enterrado como um burro (v. 19), envergonhado e humilhado por sua vida de maldade.

E a coisa ficou ainda pior. Deus através de Jeremias diz que se Jeconias, o terceiro filho de Josias que o sucedeu, fosse um anel de assinatura em Sua mão direita, o tiraria e o jogaria fora! (v. 24). Seu castigo: ser entregue nas mãos daqueles a quem ele temia, aqueles que procuravam tirar a vida dele! (v. 25), estendido à sua mãe (v. 26). Por quê? Isso é uma indicação de onde veio a influência que o corrompeu.

Finalmente Jeremias proclama em alta voz: “Ó terra, terra, terra, ouça a palavra do Senhor!” (v. 29, NVI). Hoje também estamos vivendo em uma tempo em que pouca atenção é dada à Palavra de Deus. Oremos pelos impenitentes de nossa geração para que compreendam o que Deus está tentando dizer a eles em Sua Palavra e se arrependam.

Dan Houghton
Centro de Pesquisa Hart – http://www.hartresearch.org/
Califórnia, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jer/22, https://www.revivalandreformation.org/?id=1021 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/jer/22/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/05/23
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Jeremias 22 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



JEREMIAS 22 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
16 de agosto de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria


JEREMIAS 22 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
16 de agosto de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

JEREMIAS 22 – Líderes políticos não são donos da verdade; portanto, não têm eles a última palavra. Líderes e liderados serão julgados com base na palavra de Deus (ver Romanos 2:2; Tiago 2:12).

A palavra de Deus foi padrão ao profeta Jeremias para proferir profecias contra os reis do povo de Deus. Pois, assumir o trono judeu exigia responsabilidade baseada na revelação divina (ver Deuteronômio 17:14-20; Jeremias 22:1-2, 4-5, 13-16, 21).

Os líderes políticos são responsáveis por ministrar a justiça, amparar os necessitados e evitar a violência (vs. 2-3). Todavia, eles utilizam os recursos da população para construir mansões para si utilizando-se da opressão (impostos altos) e da injustiça, movidos pela avareza, ambição e ganância (vs. 13-17).

Observou William Kelly:

“A realeza sempre foi o último segmento da sociedade a perder a bênção de Deus em Israel. Se o rei andava em retidão, mesmo que o povo e os profetas se houvessem desviados, o Senhor continuava a abençoar Israel. Tudo dependia do rei, da descendência de Davi. Deus poderia disciplinar os profetas, os sacerdotes e o povo, mas se manteria próximo deles por amor de seu servo Davi. Quando, porém, não apenas eles se desviavam, mas também o rei comandava a perversidade, era absolutamente impossível o Senhor permanecer junto deles, e coube a Jeremias a triste missão de pronunciar essa decisão divina”.

A profecia contra os reis Zedequias (vs. 1-9), Salum (vs. 10-12), Jeoaquim (vs. 13-23), e Jeconias (vs. 24-30) mostram que, se líderes políticos não agirem conforme a Palavra de Deus, a sociedade se torna exatamente o que o diabo quer – em vez daquilo que Deus quer.

• A ausência de Deus resulta em caos social. O ser humano destrói ao próprio ser humano. Sequestros e latrocínios proliferam amargura na sociedade. Crimes de aluguel, violência descontrolada nas regiões urbanas e rurais, e assaltos derramam sangue inocente.
• A ausência da Palavra de Deus na sociedade leva a efeito a violência e a extorsão. O jornal de cada dia é um retrato de uma sociedade distante de Deus.

Contudo, não devemos desculpar nossos procedimentos pela irresponsabilidade de nossos líderes políticos, podemos ter Deus como nosso líder e seguir a legislação de Seu reino.

O versículo 29 reza:

“Ó terra, terra, terra! Ouve a Palavra do Senhor!” Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



JEREMIAS 22, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
16 de agosto de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Julgou a causa do aflito e do necessitado; por isso, tudo lhe ia bem. Porventura, não é isso conhecer-Me? – diz o SENHOR” (v. 16).


Digamos que eu saiba o seu nome, a sua profissão e onde você mora. Isto significa que eu lhe conheço de verdade? Não. É apenas um conhecimento superficial. Esta era a situação do povo e, principalmente, de seus governantes. As profecias agora se dirigem a uma sucessão dos reis de Judá. De uma forma reiterada, um rei após o outro buscava apenas seus próprios interesses egoístas e ignorava as palavras do SENHOR por intermédio de Seu servo Jeremias.

A coroa real não representava uma posição privilegiada apenas, mas deveria ser o peso da responsabilidade que sobre cada monarca repousava de governar sob a égide do direito e da justiça. Abaixo do rei estava o povo, mas acima dele deveria estar Deus. Quando o Rei dos reis e SENHOR dos senhores governava o coração de um rei terreno, sob Sua administração havia justiça prática e “tudo lhe ia bem” (v. 16). No entanto, os reis citados no capítulo de hoje buscaram seu próprio infortúnio e, servindo a outros deuses, edificaram para si patrimônio para destruição.

Não tem nada mais ofensivo a Deus do que a injustiça. Como também não tem nada mais agradável ao SENHOR do que a prática da justiça. Os reis de Judá também atuavam como juízes do povo. Sua jurisdição compreendia toda a nação e, diante de tal encargo, com que demasiado interesse deveriam pedir a Deus o mesmo que pediu Salomão: “Dá, pois, ao Teu servo coração compreensivo para julgar a Teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; pois quem poderia julgar a este grande povo?” (I Reis 3:9).

A prática da justiça segundo o coração de Deus é a prova mais contundente de que verdadeiramente O conhecemos: “Porventura, não é isso conhecer-Me?”.

O discípulo amado em sua primeira epístola disse o seguinte: “Aquele que diz: Eu O conheço e não guarda os Seus mandamentos é mentiroso, e nEle não está a verdade” (I João 2:4). Ao ser indagado sobre qual seria “o grande mandamento na Lei”, Jesus respondeu: “Amarás o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento” e, “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mateus 22:36-39). Cristo não criou algo novo, mas repetiu as palavras de Deuteronômio 6:5 e de Levítico 19:18, declarando que a essência da lei de Deus é o AMOR. O apóstolo Paulo igualmente inspirado por Deus, declarou: “O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei”, ou seja, a prática da justiça, “é o amor” (Romanos 13:10).

No grande Dia da volta de Jesus, Ele fará a separação entre dois grupos: os justos e os injustos; os que amaram e os que não amaram; os que O conhecem e os que não O conhecem. E a descrição feita por Ele em Mateus 25:31-46 (Leia!) comprova a veracidade do título perfeitamente apropriado de uma das obras do pastor Alejandro Bullón: “Conhecer Jesus é tudo”, que diz o seguinte: “Se não existir um relacionamento de amor entre Cristo e nós, a vida se torna vazia, oca. O cristianismo vira um fardo, uma pesada carga de proibições e deveres. Podemos carregá-lo um ou dois ou vinte anos, mas um dia chegamos ao limite e o largamos, ou nos tornamos zumbis, homens [e mulheres] sem vida…” (p. 60).

Precisamos desfrutar de um relacionamento íntimo com o nosso Salvador e não viver um cristianismo de formalidades. Jesus deseja ter uma relação de amizade conosco. “Ó terra, terra, terra! Ouve a palavra do SENHOR!” (v. 29), é um clamor dAquele que pagou o preço do teu resgate para que você possa muito em breve encontrar o teu melhor Amigo. Saber o nome de Jesus, que Ele é Deus e que mora no Céu, não faz de você um cristão. Ser cristão é calçar as “sandálias” de Cristo e desgastá-las por amor a Deus e ao próximo. Está você disposto?

Bom dia, cristãos!

Desafio do dia: Adquira o livro “Conhecer Jesus é tudo”. E boa leitura! Acesse: www.cpb.com.br

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jeremias22
#RPSP



JEREMIAS 22 – COMENTARIOS SELECIONADOS by jquimelli
16 de agosto de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria

Assim diz o SENHOR. A data exata desta mensagem não é certa. Parece claro que ocorreu no reinado de Jeoaquim. CBASD, vol. 4, p. 472.

Justiça. Partindo das palavras do versículo anterior …, parece que Jeremias transmitiu a mensagem ao rei, diante de seus súditos, enquanto ele estava assentado à porta (ver com. de Jr 21:12), provavelmente conduzindo os negócios públicos. CBASD, vol. 4, p. 472.

Nem derrameis sangue inocente. Um exemplo desta extrema crueldade foi o assassinato de Urias por Jeoaquim (ver Jr 26:20-23). CBASD, vol. 4, p. 472.

Se, deveras, cumprirdes. Novamente o profeta retrata de modo ilustrativo a gloria e a prosperidade que sobreviriam a Jerusalém se o povo cumprisse o proposito divino (ver com. de Jr 17:25). CBASD, vol. 4, p. 472.

Tu es para Mim, Gileade. A “casa do rei” é comparada a Gileade e “a cabeça do Líbano”, por causa das matas que estavam no topo das duas cadeias de montanhas. CBASD, vol. 4, p. 472.

Teus cedros escolhidos. Nabucodonosor queimou as belas estruturas de madeira de cedro quando tomou Jerusalém (Jr 52:12, 13; cf. 2Rs 25:8, 9; 2Cr 36:19).

10 O morto. Uma referencia a Josias, rei justo de Judá, para quem Jeremias compôs uma lamentação solene (ver 2Cr 35:25). Josias era muito respeitado e amado por seu povo, e sua morte precoce foi profundamente lamentada. CBASD, vol. 4, p. 473.

Aquele que sai. Uma referência ao filho e sucessor de Josias, Jeoacaz, a quem o faraó Neco tirou do trono e levou para o Egito (2Rs 23:31-34; 2Cr 36:2-4). CBASD, vol. 4, p. 473.

11 Salum. Conhecido como Jeoacaz (ver com. de 2Rs 23:30; 1Co 3:15; 2Cr 36:1). CBASD, vol. 4, p. 473.

13 Ai daquele que edifica a sua casa com injustiça. Referência ao próprio Jeoaquim (ver com. do v. 1). Jeoaquim demonstrou desprezo pela condição econômica de seus súditos, que já estavam experimentando as privações da invasão estrangeira e os encargos de pesado imposto (ver 2Rs 23:35). CBASD, vol. 4, p. 473.

Sem paga. Jeoaquim impôs trabalho forçado sobre alguns de seus súditos. Em vez de libertadas, as pessoas foram praticamente escravizadas, recebendo alimento sem salário. CBASD, vol. 4, p. 473.

14 Vermelhão. Possivelmente o mesmo pigmento vermelho que era usado nas construções assírias e egípcias (ver Ez 23:14). Talvez fosse cinabre, barro vermelho ou óxido de ferro. CBASD, vol. 4, p. 473.

15 Só porque rivalizas … ? Jeremias repreende Jeoaquim por procurar superar  grandiosidade orgulhosamente exibida pelos outros. CBASD, vol. 4, p. 473.

Acaso, teu pai … ? Uma referência a Josias, pai de Jeoaquim, que desfrutou uma vida normal e equilibrada entre juízo e “justiça” [literalmente, “integridade”]. ele tinha uma grandeza interior que em muito ultrapassou a lória externa dos palácios de Jeoaquim. CBASD, vol. 4, p. 473.

18 Não o lamentarão. Não haveria luto pelo ímpio filho [Jeoaquim] como houve pelo piedoso pai [Josias]. CBASD, vol. 4, p. 473.

20 Sobe ao Líbano. As montanhas do Líbano e Basã dominavam a rota dos babilônios, portanto, este é um local apropriado para lamentar as calamidades de Judá. CBASD, vol. 4, p. 473, 474.

Abarim. Nome próprio daquela parte da cadeia montanhosa ao sul de Gileade e Basã (ver Nm 27:12; 33:47; Dt 32:49).

Todos os teus amantes. As nações, como os assírios e os egípcios, com quem Judá entrou em aliança (2Rs 16:7-9; cf. Ez 23:5, 9; ver com. de Jr 4:30). CBASD, vol. 4, p. 474.

22 O vento. Uma referência ao vento abrasador [do deserto ao] leste como que tipificando a calamidade que varreria a terra deJudá (ver com. de Jr 4:11; 18:17). CBASD, vol. 4, p. 474.

Apascentará todos os teus pastores. Um característico jogo de palavras hebraico. Esta profecia indicava que a invasão babilônica destruiria os príncipes e líderes de Judá. CBASD, vol. 4, p. 474.

26 Lançar-te-ei a ti e a tua mãe … para outra terra. Mãe [Neústa] e filho [Joaquim] foram levados cativos para Babilônia por Nabucodonosor (Jr 29:1, 2; cf. 2Rs 24:10-15). … Joaquim nunca retornou à terra de Judá. CBASD, vol. 4, p. 474.

28 Filhos. Isto parece indicar que, embora Joaquim tivesse apenas 18 anos nessa época (597 a.C.), ele já tinha um ou mais filhos. CBASD, vol. 4, p. 474.

29 Ó terra, terra, terra! Ver com. de Jr 4:20. A repetição tripla da palavra enfatiza a convicção do desígnio de Deus a respeito de Judá (cf. Lc 22:31; Jo 8:51; 10:1). CBASD, vol. 4, p. 474.

30 Registrai este como se não tivera filhos. Isto significa que nenhum dos “filhos” … ou de seus descendentes se assentaria em seu trono. … Mesmo quando Zorobabel se tornou o líder dos judeus que retornaram do cativeiro [nos tempos de Esdras e Neemias] , ele não governou como rei (ver PR, 451) [Toda a Palestina estava sob domínio persa. Depois, grego e, depois, romano]. CBASD, vol. 4, p. 474.



JEREMIAS 22 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
16 de agosto de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: