Reavivados por Sua Palavra


DEZ DIAS DE ORAÇÃO – INTRODUÇÃO by jquimelli
12 de fevereiro de 2019, 12:30
Filed under: Sem categoria

Bem-vindo ao Dez Dias de Oração 2019! Estamos muito agradecidos por podermos começar este ano com a oração. Deus fez muitos milagres nos últimos anos, quando o buscamos em oração e jejum. O Espírito Santo realizou reavivamentos, conversões, renovou a paixão pelo evangelismo e curou relacionamentos. Verdadeiramente, a oração é o berço do avivamento!

Acreditamos que sua vida e a vida daqueles por quem você ora será mudada quando você se unir a outros membros da igreja em oração pelo derramamento do Espírito Santo, a quem o Pai prometeu dar a quem Lhe pedir. Aqui estão apenas três respostas daqueles que participaram nos últimos dez dias de oração:

——————————————————————–

HOWARD, ZIMBABWE

“Eu fui abençoado além da medida durante os Dez Dias de Oração. Na nossa igreja no Zimbábue, o Senhor respondeu nossas orações e há unidade na igreja. As famílias foram reunidas e os membros da igreja estão dispostos a servir ao Senhor “.

GLENNY, NEW YORK, EUA

“A igreja foi verdadeiramente abençoada. A maioria dos membros está perguntando se podemos fazer isso de novo. Todo mundo fala sobre se sentir mais perto de Deus, e há um forte senso de unidade em nosso meio “.

DERECK, ÁFRICA DO SUL

“Por meio da oração, os enfermos foram curados, familiares separados foram reunidos, a esperança estava presente até mesmo na morte dos entes queridos, e as pessoas voltaram suas vidas para Deus. Nós servimos a um Deus vivo! Nós mal podemos esperar para ver o que Ele tem reservado para nós para este ano. Glória ao seu nome!

——————————————————————–

Nosso Tema de Oração: Uma Experiência Mais Profunda

Durante os Dez Dias de Oração de 2019, veremos como ter uma experiência cristã mais rica e profunda. Quer sejam novos crentes ou membros antigos da igreja, todos nós precisamos ter um novo e diário encontro com Jesus. Esta série apresenta lições da vida real, promessas bíblicas e encorajantes citações do Espírito de Profecia para fortalecer nossa caminhada diária com Cristo.

Nós lemos sobre os primeiros crentes: “Os crentes coríntios precisavam de uma experiência mais profunda nas coisas de Deus. Eles não sabiam completamente o que significava contemplar Sua glória e ser mudado de caráter para caráter. Eles tinham visto apenas os primeiros raios da madrugada daquela glória. O desejo de Paulo por eles era que eles ficassem cheios da plenitude de Deus, prosseguindo a conhecê-Lo, cuja saída se prepara como a manhã, e continuarem a aprender dEle até que eles chegassem ao auge de uma fé evangélica perfeita. “(Atos dos Apóstolos).

Oramos para que esse foco na oração nos ajude a desenvolver um relacionamento profundo e duradouro com Jesus até que “cheguemos ao auge de uma fé evangélica perfeita” e reflita plenamente o Seu caráter de amor.

Diretrizes Sugeridas para os Tempos de Oração

Mantenha suas orações curtas – apenas uma frase ou duas em um tópico. Então, dê a vez aos outros. Você pode orar quantas vezes quiser, assim como você fala em uma conversa. Não tenha medo do silêncio, pois dá a todos tempo para ouvir o Espírito Santo. Cantar músicas juntos à medida que o Espírito as conduz também é uma grande bênção. Você não precisa de um piano para isso; cantar sem acompanhamento também é muito bom.

Em vez de gastar valioso tempo de oração falando sobre seus pedidos de oração, simplesmente ore por eles. Então, outros também podem orar por seus pedidos e reivindicar promessas de sua necessidade.

Reivindicando as promessas

Deus nos deu muitas promessas em Sua Palavra. É nosso privilégio reivindicá-las em nossas orações. Todos os seus mandamentos e conselhos são também promessas. Ele nunca pediria algo que não pudéssemos fazer em Sua força.

É tão fácil nos concentrar em nossas necessidades, nossas dificuldades, nossos desafios – e nos lamentar e reclamar de nossa situação quando oramos. Este não é o propósito da oração. A oração é destinada a fortalecer nossa fé. É por isso que encorajamos você a reivindicar as promessas de Deus em seu tempo de oração. Tire seus olhos de si mesmo e de suas fraquezas e olhe para Jesus. Ao contemplá-lo, nos transformamos em sua imagem.

“Toda promessa na Palavra de Deus é para nós. Em suas orações, apresente a palavra prometida de Jeová e, pela fé, reivindique Suas promessas. Sua palavra é a garantia de que, se você pedir com fé, receberá todas as bênçãos espirituais. Continue pedindo, e você receberá muito mais abundantemente acima de tudo que você perguntar ou pensar ” (Nos Lugares Celestiais).

Como você pode reivindicar Suas promessas? Por exemplo, ao orar pela paz, você pode reivindicar João 14:27 e dizer: “Senhor, nos dissestes em Sua Palavra: ‘Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbe o seu coração, nem tenham medo.’ Dê-me a paz que prometestes deixar conosco.” Agradeça ao Senhor porque Ele está lhe dando paz, mesmo que você não consiga sentir isso plenamente neste lugar e neste momento.

Tópicos específicos de promessas são incluídos em cada folheto para as noites.

Jejum

Encorajamos você a fazer um Jejum de Daniel durante esses dez dias. Começar o ano com oração e jejum é uma ótima maneira de consagrar nossas vidas a Deus para o próximo ano. Ellen White nos diz: “Agora, e até o fim do tempo, o povo de Deus deve ser mais sincero, mais desperto, não confiando em sua própria sabedoria, mas na sabedoria de seu Líder. Devem reservar dias para jejum e oração. Toda abstinência de alimentos pode não ser necessária, mas eles devem comer com moderação do alimento mais simples ” (Counsels on Diet and Foods, pp. 188, 189).

Sabemos que Daniel comeu frutas e legumes por 10 dias. Nós também encorajamos você a adotar uma dieta muito simples durante esses dez dias. Uma dieta simples que deixe de fora o açúcar, alimentos processados e refinados e refrigerantes pode muito nos beneficiar em diferentes níveis. Primeiro, “comer simplesmente” significa menos tempo necessário para preparar a comida e mais tempo disponível para gastar com o Senhor. Em segundo lugar, quanto mais simples for a nossa dieta, mais fácil será para o estômago digeri-la, e mais claras serão as nossas mentes. Todos nós sabemos que o açúcar obscurece o lobo frontal, o centro do nosso pensamento. Se quisermos mentes mais claras para ouvir a voz de Deus, e se queremos nos aproximar dEle, precisamos ter certeza de que nossa dieta não está nos atrapalhando.

Jejuar não é apenas se abster de comida. Nós também encorajamos você a jejuar da TV, filmes, jogos de computador e até do Facebook e do YouTube. Às vezes, coisas que não são ruins em si, como Facebook e YouTube, podem consumir muito do nosso tempo. Ponha de lado tudo o possível para que você possa ter mais tempo para gastar com o Senhor.

O jejum não é uma maneira rápida de obter um milagre de Deus. O jejum tem a ver com nos humilharmos para que Deus possa trabalhar em nós e através de nós. “Para certas coisas, jejum e oração são recomendadas e apropriadas. Nas mãos de Deus, elas são um meio de purificar o coração e promover um estado de espírito receptivo. Obtemos respostas às nossas orações porque humilhamos as nossas almas diante de Deus” (Medical Ministry, p. 283).

Humilhemo-nos diante de Deus e procuremos por Ele com todo nosso coração, mente e força. Vamos nos aproximar Dele através da oração e do jejum, e Ele se aproximará de nós.

Espírito Santo

Certifique-se de pedir ao Espírito Santo para lhe mostrar pelo que você deve orar na vida de uma pessoa ou em uma situação particular. A Bíblia nos diz que não sabemos por que orar e que o Espírito Santo é quem faz intercessão por nós.

“Não devemos apenas orar em nome de Cristo, mas pela inspiração do Espírito Santo. Isso explica o que se entende quando se diz que o Espírito ‘intercede por nós com gemidos inexprimíveis’ (Romanos 8:26). A tal oração Deus se deleita em responder. Quando com fervor e intensidade expressamos uma oração em nome de Cristo, há nesta mesma intensidade uma promessa de Deus de que Ele está prestes a responder a nossa oração com ‘infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos.’ Efésios 3:20 ” (Parábolas de Jesus, p. 147).

Lemos no Espírito de Profecia que “a oração e a fé exercerão aquilo que nenhum poder sobre a terra podem fazer” (A Ciência do Bom Viver [Ministry of Healing, p. 509]). Somos também encorajados a orar e ter fé que Deus ouviu e responderá a nossa oração.

“Cristo diz: ‘Pedi e recebereis’. Nestas palavras, Cristo nos orienta sobre como devemos orar. Devemos ir ao nosso Pai celestial com a simplicidade de uma criança, pedindo-lhe o dom do Espírito Santo. Jesus diz novamente: ‘Quando orardes, crede que o recebereis as coisas a pedirdes, e isto será vosso.’ Vocês devem vir ao Pai com arrependimento e confissão de seus pecados, esvaziando a alma de todo pecado e contaminação, e é seu privilégio provar as promessas do Senhor … Devemos acreditar na palavra de Deus; pois o teste do caráter é encontrado no fato de que vocês estão se edificando na mais santa fé. Você é provado por Deus através da palavra de Deus. Você não tem que esperar por emoções maravilhosas antes de acreditar que Deus o ouviu; o sentir não deve ser seu critério, pois as emoções são tão mutáveis quanto as nuvens … Enquanto na terra, podemos ter ajuda do Céu … pois eu testei a Deus mil vezes. Sairei pela fé e não desonrarei meu Salvador pela incredulidade ”(Review and Herald, 11 de outubro de 1892, par.1, 3, 6).

Também nos é dito que “para qualquer dom que Ele tenha prometido, podemos pedir; então devemos acreditar que recebemos e agradecer a Deus que de fato recebemos ” (Educação). Portanto, crie o hábito de agradecer a Deus antecipadamente através da fé pelo que Ele vai fazer e como Ele vai responder às suas orações.

Ore por sete

Encorajamos você a orar durante esses dez dias de uma maneira especial por sete pessoas que gostariam de conhecer “a vida mais abundante”. Elas podem ser parentes, amigos, colegas de trabalho, vizinhos ou simplesmente conhecidos. Reserve algum tempo e peça a Deus por quem gostaria de orar. Peça a Ele também para lhe dar uma verdadeira preocupação por essas pessoas. Escreva esses nomes em um pedaço de papel e mantenha-o em um lugar, como em sua Bíblia. Há algo de poderoso em escrever os nomes, e você ficará surpreso com a maneira como Deus trabalha em resposta às suas orações!

Desafio dos Dez Dias de Oração

Todos podem fazer algo para ter a vinda de Jesus através do Envolvimento Total de Membros.

“Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram”. (Mt 25:35, 36 NVI). Em Ciência do Bom Viver, lemos: “Devemos viver uma vida dupla – uma vida de pensamento e ação, de oração silenciosa e de trabalho sério” (p.512, no original). É nosso privilégio mostrar aos outros o amor de Jesus. Nós recebemos muito amor do nosso Salvador; Não mantenhamos isso para nós mesmos. Compartilhemos o amor dele com os outros.

Encorajamos você e sua igreja a pedir a Deus em oração como você pode alcançar os outros depois dos Dez Dias de Oração. Escolha uma ou várias atividades, escolha um dia e seja as mãos e os pés de Jesus. Ao trabalhar para organizar tudo, evite deixar esses arranjos para distraí-lo da oração. “O esforço pessoal dos outros deve ser precedido por muita oração secreta; pois requer grande sabedoria compreender a ciência de salvar almas. Antes de comunicar com os homens, comungar com Cristo. Do trono da graça celestial, obtenha uma preparação para ministrar ao povo “(Prayer, p.313).

 

* Nos recursos on-line, você encontrará uma página especial com sugestões sobre como alcançar sua comunidade para Jesus.
* Estes materiais foram preparados pela Associação Ministerial, Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia.
* Principal colaborador dos guias de oração diários: Jodi Genson.
* Salvo indicação em contrário, os textos bíblicos são citados da New King James Version (NKJV). Copyright © 1979, 1980, 1982 por Thomas Nelson, Inc. Usado com permissão. Todos os direitos reservados.

 

* Traduzido por Jeferson Quimelli, de https://www.tendaysofprayer.org.
* Por favor, se você tem alguma contribuição para melhorar esta tradução, deixe-a nos comentários. Obrigado.



NÚMEROS 6 [Leia primeiro a Bíblia após breve oração] by jquimelli
12 de fevereiro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/numeros/nm-capitulo-6/

Se qualquer israelita sentisse o desejo de doar-se mais profundamente a Deus do que a pessoa comum, ele poderia fazê-lo. No entanto, isso lhe custava algo. O voto de nazireado que uma pessoa tomava era um compromisso público de viver [permanente ou temporariamente] uma vida de abnegação. Por exemplo, um nazireu tinha que negar a si mesmo, evitando o uso de qualquer tipo de uva “fresca ou seca.” Portanto, o voto de nazireado também colocaria uma pessoa à parte socialmente. Sem jantares felizes ou banquetes. Além disso, se um parente próximo, até mesmo uma mãe, morresse, o nazireu não podia chegar perto do corpo. Ser um nazireu poderia significar ser um solitário.

Hoje os governos restringem as atividades daqueles que têm um comportamento inaceitável, colocando-os na prisão e, geralmente, eles não estão autorizados a participar dos funerais de entes queridos. Isto parece duro por parte do governo, mas é a realidade de uma vida escolhida pelo infrator. Assim, restrições, tais como as que vemos nas Escrituras, podem ser vistas na sociedade de hoje.

A restrição das atividades daqueles que haviam tomado o voto de nazireado e que desejavam ter uma experiência espiritual mais profunda não deve ser visto como por demais rigorosa da parte de Deus.

Se quisermos ter uma experiência espiritual mais profunda, também precisamos ser cuidadosos com o que comemos e bebemos e selecionar cuidadosamente as nossas atividades.

Mark Sheffield
Southern Adventist University

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/num/6
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



NÚMEROS 6 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
12 de fevereiro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



NÚMEROS 6 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ  by Maria Eduarda
12 de fevereiro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Quais as lições do antigo ritual do nazireado? Embora o nazireado não seja praticado hoje, este capítulo inspirado tem princípios a nos revelar. Leia até o fim para não perder a bênção final reservada a você…

Nazireu era um voto de consagração, do qual os pais poderiam dedicar seu(s) filho(s) a Deus ou, alguém poderia fazer uso do livre-arbítrio para submeter-se a tal consagração exclusiva ao serviço divino.

Abstinência quanto ao fruto da videira implicava que a intimidade com Deus é melhor que o melhor fruto da terra. Sua aparência (cabelos longos) revelaria publicamente ser um peregrino em busca de um mundo melhor, livre de qualquer contaminação (não tocar em cadáveres).

Exemplos de nazireus:

• Sansão;
• Samuel;
• João Batista.

Jesus e Paulo falaram de o cristão abster-se do casamento (celibato) objetivando dedicar-se inteira e intensamente à obra de Deus (Mateus 19:12; 1 Coríntios 7:32-33). Estes casos específicos são raros; celibato e nazireado não são regras gerais para todo religioso.

Entretanto, casada ou solteira, nova ou idosa, cada pessoa deveria consagrar-se inteiramente a Deus; biblicamente, a consagração não é opção; acompanha a conversão genuína. Portanto, querido(a) amigo(a):

“Consagre-se a Deus pela manhã; faça disso tua primeira atividade. Ore: ‘Toma-me, Senhor, para ser Teu inteiramente. Aos Teus pés coloco todos os meus planos. Usa-me hoje para Teu serviço. Permanece comigo, e permite que toda a minha obra seja feita em Ti’. Essa é uma questão diária. Cada manhã, consagre-se a Deus para esse dia. Submeta-Lhe todos os teus planos, para saber se devem ser levados adiante, ou não, de acordo com o que a Sua providência indicar” (Ellen G. White).

O capítulo encerra com magnífica bênção espiritual. A bênção no final “trata-se de uma bela invocação tripla da providência, graça e favor do Senhor” (Merril F. Unger). Leia-a como entusiasmo a cada manhã:

“Que o Eterno abençoe e guarde vocês,
Que o Eterno sorria para vocês e presenteie vocês,
Que o Eterno olhe para vocês bem nos olhos e os faça prosperar”.

Ao receber esta bênção recebe-se o nome de Deus, a confirmação do compromisso de Deus e a Sua bênção para as atividades do dia e a jornada da vida rumo ao Céu (vs. 22-27).

Reavivemo-nos! A consagração resulta em preciosas bênçãos! Vamos consagrar-nos? – Heber Toth Armí.



NÚMEROS 6 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
12 de fevereiro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Assim, porão o Meu nome sobre os filhos de Israel, e Eu os abençoarei” (v.27).


Ao estudarmos sobre a lei do nazireado, creio que todos nós nos reportamos ao nazireu mais famoso da Bíblia: Sansão. O voto de nazireu incluía a abstenção do fruto da vide e de todos os seus derivados, a proibição em cortar os cabelos e de não poder tocar em nenhum cadáver. Era um voto feito por um determinado tempo ou durante toda a vida. “Por todos os dias do seu nazireado, santo será ao Senhor” (v.8). Sansão nasceu de uma mulher estéril e, desde o ventre, fora dedicado ao Senhor como nazireu. Na fase adulta, porém, suas ações não condiziam com seu título, depositando a sua confiança em sua força como sendo um talento peculiar. Apesar de ter se arrependido no final de sua vida, como teria sido diferente o fim de sua história se tivesse compreendido a razão de ser de sua vocação.

Quanto ao voto ou juramento, Cristo nos ordenou: “Eu, porém, vos digo: de modo algum jureis… Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno” (Mt.5:34 e 37). Jesus, através de Sua vida e ministério, nos deixou exemplo de que fidelidade ao Senhor deve ser resultado de uma vida de santificação. É muito fácil se autodenominar cristão sem assumir o compromisso de zelar por uma vida ordenada diante de Deus. O Senhor está à procura de homens e mulheres que assumam o posto de seu dever com temor e tremor. Será este o povo que os anjos do Senhor reconhecerão e no grande Dia de Deus a respeito dele dirão: “isto é santo” (v.), quando o Senhor mesmo “enviará os Seus anjos, com grande clangor de trombeta, os quais reunirão os Seus escolhidos, dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus” (Mt.24:31).

Todas as vezes que Israel se preparava para marchar segundo as orientações do Senhor, antes de partirem, todo o acampamento era tomado por grande silêncio, e em atitude de reverência, ouviam a bênção proferida pelos sacerdotes. Anjos poderosos eram comissionados por Deus para acampar ao redor do Seu povo. Jovens, velhos e crianças sentiam em seus corações a alegria de saber que o Senhor estaria no meio deles, dando-lhes sempre a certeza de Sua proteção e cuidado. Assim como fora com Moisés, Deus também desejava refletir o Seu rosto sobre todo o Seu povo. Israel fora eleito para refletir o caráter do Senhor, seu Deus.

O mundo está diante dos últimos instantes de oportunidade para aceitar o chamado de Deus. É tempo “de consagrar-se para o Senhor” (v.2) não mais para cumprir um juramento, mas a fim de estar preparado para ver a Deus. “Segui”, amados, “a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb.12:14). Muitos têm aceitado a Jesus como seu Salvador, mas O rejeitam como Senhor. Desejam as bênçãos, mas ignoram os deveres. Se seguir a Cristo e Sua Palavra importa em abandonar suas paixões e inclinações pessoais, escolhem seguir uma carreira religiosa menos exigente; um “cristo” que oculte seus pecados e os transforme em aceitáveis e ingênuos.

A bênção tem a ver com a inscrição do nome de Deus sobre um povo eleito para ser santo como o Senhor é santo. Santidade não tem a ver com impecabilidade, mas com a constante busca pelo conhecimento que salva: “E a vida eterna é esta: que Te conheçam a Ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo a Quem enviaste” (Jo.17:3). Diante de tão terrível e solene momento, precisamos consagrar a nossa vida ao Senhor e sermos o reflexo de Seu caráter a um mundo que sofre em agonia. Reflitamos nas palavras de M. L. Andreasen:

“É agora o tempo de enviar a mensagem profética até os confins da Terra. Foi esta a ordem de Cristo quando nos confiou a grande comissão evangélica de ensinar todas as nações e batizá-las, ‘ensinando-lhes a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado’ (Mt.28:20). Essa ordem de observar todas as coisas está a par com a mensagem profética, de que obedecer é melhor do que sacrificar. Uma vez feita esta obra, o fim virá” (O Ritual do Santuário, p. 60).

“Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai no ermo vereda a nosso Deus” (Is.40:3).

Bom dia, consagrados ao Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Números6 #RPSP

Comentário em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA



NÚMEROS 6 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
12 de fevereiro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria



NÚMEROS 6 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
12 de fevereiro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

1096 palavras

1-21 O voto de um nazireu era um tipo especial de dedicação voluntária. Uma pessoa podia tomar um voto especial de separação por um período limitado de tempo, durante o qual não poderia comer e beber qualquer coisa derivada de videira e nem deveria aparar seus cabelos ou sua barba. Bíblia de Genebra.

2-21 O nazireu é aquele que se separa para a obra de Deus, por voto especial, seja penitencial ou devocional, por tempo determinado. Bíblia Shedd.

Este voto poderia ser tomado por, no mínimo, 30 dias ou por toda a vida. Era voluntário, com uma exceção – pais poderiam tomar o voto por seus filhos pequenos, fazendo-os nazireus para toda a vida [como Samuel]. … O propósito do voto do nazireado era levantar um grupo de líderes devotados completamente a Deus. Sansão, Samuel e João Batista eram provavelmente nazireus por toda a vida. Life Application Study Bible.

2 nazireu. O radical hebraico significa “separar”, “consagrar”, “dedicar”, num sentido religioso ou cerimonial. O substantivo nazir significa “consagração”, “coroa” (em sinal de consagração), e se refere também à pessoa consagrada. A expressão completa, “nazireu consagrado a Deus” (Jz 13:5, 7), denota uma pessoa plenamente dedicada ao Senhor. CBASD, vol. 1, p. 917

O nazireu ou nazarita não se deve confundir com o nazareno, cidadão de Nazaré, como era Jesus, Mt 2.23.

seja homem ou mulher. Há poucos exemplos de mulheres que fizeram o voto de nazireu. Elas precisariam cumprir condições semelhantes às exigidas dos homens. … O fato de a mãe de Sansão ter recebido a ordem de não beber vinho indica que ela talvez tenha feito um voto de nazireu temporário (Jz 13:4, 5). CBASD-Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 917.

bebida forte. Bebidas embriagantes em geral. CBASD, vol. 1, p. 917.

nem comerá uvas frescas ou secas (ARA; NVI: “Não poderá … comer uvas nem passas”).

4 nada que venha da videira. Não somente era proibida a bebida fermentada, mas também as sementes e as cascas. Durante o período de voto de um nazireu, três áreas da sua vida eram controladas: 1) dieta; 2) aparência; e 3) associações. … Uma analogia pode ser a prática de alguns cristãos que abrem mão de certos alimentos [bons] durante o período da Quaresma para aumentar a devoção espiritual a Cristo em tempos de lembrança da Paixão. Bíblia de Estudo NVI Vida.

não se aproximará de cadáver. O nazireu era proibido de tocar em cadáver, de estar na mesma casa em que houvesse pessoa morta e de acompanhar o defunto à sepultura (Nm 19:11-16).  … Sansão não observou esta ordem nem várias outras (Jz 14:19; 15:8). CBASD, vol. 1, p. 918.

o nazireado do seu Deus está sobre a sua cabeça (ARA; NVI: ”traz sobre a cabeça o símbolo de sua separação para Deus”).

contaminar. A contaminação era causada pelo cadáver; não se tratava, portanto, de um ato intencional do nazireu. Até mesmo os pecados não intencionais e “ocultos” eram considerados sérios (Sl 19:12; 90:8). CBASD, vol. 1, p. 918.

11 holocausto. Isto é, sacrifício totalmente queimadoNota textual NVI.

pecou. Isto é, contraiu um estado de impureza legal e assim pecou contra Deus, pois não tomou as precauções adequadas para não entrar em contato com um cadáver. Isso pode ser comparado com a ênfase de Cristo à importância da pureza do coração (Mc 7:18-23). CBASD, vol. 1, p. 918.

12 para oferta pela culpa (ARA; NVI:”oferta de reparação”).

14 apresentará sua oferta ao SENHOR …  para oferta pelo pecado. A oferta pelo pecado se destinava a qualquer omissão de que o indivíduo fosse culpado durante os dias do voto. CBASD, vol. 1, p. 919.

de comunhão. Ou de pazNota textual NVI.

15 obreias asmas (ARA; NVI:”pães sem fermento”).

libações (ARA; NVI:”oferta derramada”).

19 nas mãos. O hebraico diz: “sobre as palmas das mãos viradas para cima” do nazireu (ver Êx 29:24; Lv 8:27). CBASD, vol. 1, p. 919.

21 afora os que as suas posses lhe permitirem. (ARA; NVI:”sem contar qualquer outra coisa que ele possa dedicar”).

22-27 A bênção que o sacerdote tinha que dar ao povo era objetiva, gradativa e completa, referindo-se primeiro ao cuidado pessoal que Deus tem pelo bem estar individual, “O Senhor te abençoe e te guarde”. Em segundo lugar, apela para maior comunhão com Deus numa autêntica vida espiritual de perdão e santificação, v 25. Em terceiro lugar, concede-se uma bênção particular de bem estar e felicidade, v. 27. Bíblia Shedd.

23 abençoareis os filhos de Israel. Arão e Moisés tinham abençoado o povo (Lv 9:22-23). Agora Deus concede aos sacerdotes uma linda e poética oração para invocá-Lo como o Deus de Israel para que Ele abençoe a nação santa com favor [misericórdia], proteção e bem estar. Esta é a “Oração do Senhor” do AT. Andrews Study Bible.

dir-lhe-eis. A palavra sugere que a bênção era pronunciada na presença de toda a congregação (ver Lv 9:22; Dt 21:5). CBASD, vol. 1, p. 919.

24-26 A bênção arônica. A tríplice repetição do nome divino Iavé (“O SENHOR” visa ao realce e também acrescenta força á expressão no v. 27: “Assim eles invocarão o Meu nome sobre os israelitas”. Cada versículo transmite dois elementos da bênção, e os versículos são progressivamente mais longos (no texto hebraico, o primeiro versículo tem três palavras, o segundo tem cinco, e o terceiro tem sete). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Essa tríplice bênção era proferida pelo sacerdote com as mãos erguidas (Lv 9.22).

A bênção que você profere não apenas beneficia aquele que a recebe – ela também demonstra amor, transmite encorajamento e provê um modelo de cuidado pelos outros. Bíblia de Genebra.

24 O SENHOR te abençoe e te guarde. Bênção dupla de vida longa e felicidade, uma proteção contra perda e pecado. CBASD, vol. 1, p. 9219

25 faça resplandecer o Seu rosto sobre ti. Isto é, mostre a Sua bondade para contigoNota textual NVI. A palavra [“resplandecer”] significa “iluminar”, “envolver em glória” (ver 1Sm 14:29; Ed 9:8; Pv 4:18; Is 60:19). CBASD, vol. 1, p. 919.

Quanto mais íntimo for o acesso do indivíduo à face de Deus, maior a sua bem aventurança. Bíblia de Genebra.

26 levante o rosto. Compare com o Salmo 4:6. Quando o rosto de Yahweh fica oculto, o desespero se apodera do crente (Dt 31:17, 18; ó 13:24). Quando Seu rosto se volta contra a pessoa, morte e destruição recaem sobre ela (Lv 17:10; Sl 30:7; 34:16; 44:24, 25; 104:29). CBASD, vol. 1, p. 919-920.

paz. Em hebraico, essa palavra é shalom, aqui vista na sua plenitude mais expressiva – não a ausência de guerra, mas um estado positivo de bem estar e de que tudo está certo. Semelhante paz provém somente da parte do Senhor. Bíblia de Estudo NVI Vida.

27 porão o Meu nome. Deus revelou pessoalmente Seu nome (Êx 3:13-15; 6:3), que tem uma santidade inexprimível (Êx 20:7; 33:19; 34:6, 7). … A lição fundamental da expressão “porão o Meu nome sobre os filhos de Israel” se encontra no fato de que eles eram a posse particular de Deus (ver com. de Êx 19:5) e estavam associados a Ele de forma íntima (ver Dt 28:10, Jr 14:9). CBASD, vol. 1, p. 920.




%d blogueiros gostam disto: