Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 47 by jquimelli
28 de novembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/genesis/gn-capitulo-38/

José ficou muito contente com a chegada de seus parentes. Passadas as festividades iniciais, ele julgou importante ajudá-los quanto a escolha da atividade profissional e local de moradia.

Devido a apreciação que Faraó tinha por José, era grande a possibilidade dele oferecer a seus irmãos importantes cargos no serviço do rei, mas isto os exporia à influências idólatras e corruptoras. Sendo assim, José orientou seus irmãos a dizerem para Faraó que eram pastores de ovelhas, mesmo sabendo que os Egípcios consideravam tal profissão degradante (Gên 46:32).

Quando o rei soube que os irmãos de José eram pastores, deu permissão dele estabelecer seus parentes no lugar que este julgasse mais conveniente.

José escolheu Gósen como um lugar adequado, por ser provido de boas pastagens e água em abundância. Ali seus parentes poderiam adorar a Deus longe das influências corruptoras dos egípcios.

José tinha em mente o melhor para seus familiares. De igual maneira, devemos escolher locais de moradia e atividades profissionais que favoreçam o bem-estar e o desenvolvimento espiritual nosso e de nossos filhos, longe dos costumes desmoralizantes do mundo. Peçamos a Deus para nos ajudar a sermos prudentes e sábios como José!

Jobson Santos
Professor de religião no Unasp
Hortolândia, Brasil

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=284
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli

Ouça em áudio(Voz: Valesca Conty):



GÊNESIS 47 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
28 de novembro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



GÊNESIS 47 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
28 de novembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

 Não use teu pecado como justificativa para não buscar Deus. Nem teu passado para evitar fazer o que é certo.

Imagina se…

1. …Os irmãos de José não quisessem ir até o Egito por inveja, ciúmes ou mesmo orgulho ferido por ver seu irmãozinho como governador da maior potência do mundo?
2. …Jacó não abrisse mão de seu passado e não quisesse abrir mão de sua terra para então ir para o Egito?
3. …nenhum dos familiares de José quisessem lidar com fantasmas do passado e não tivessem contado a Jacó que José estava vivo?

Os sonhos de José em sua infância se cumpriram fielmente assim como os sonhos desvendados do padeiro-chefe, do copeiro-chefe e os dois de Faraó.

Gênesis deixa claro que Deus entende de sonhos, interpretações de sonhos e, principalmente conhece perfeitamente o futuro.

Observe: A profecia predita a Abraão que sua descendência peregrinaria em terra estrangeira se cumpre de forma inusitadamente quando seus 70 familiares se alojam no Egito. Local onde a mesma profecia prediz que enfrentariam a escravidão. Contudo, enquanto José está vivo governando o Egito, eles estarão bem na região de Gozen.

Gozen era uma região propícia para pastoreios de animais, era uma região fértil. José levou cinco de seus irmãos para apresentá-los a Faraó; depois trouxe também seu pai; então, o maior líder político do mundo cedeu o melhor da terra à família daquele que havia feito o melhor pelo Egito (vs. 1-12).

Faraó tornou-se dono de todas as terras dos egípcios e inclusive os egípcios se tornaram servos de Faraó. Por mais negativo que pareça, pior seria morrerem de fome. Sendo José sábio, além de estocar alimento suficiente para muita gente, ninguém morreu de fome quando faltaram os recursos (vs. 13-26).

Jacó chegou com 130 anos de idade ao Egito e viveu 17 anos ali. Seus descendentes adquiriram propriedades e tiveram muitos filhos, aumentado, assim, significativamente, a família com prosperidade (vs. 27-31).

Provavelmente, todos eles morreriam se não fossem ao Egito; e, como se mudariam se José não fosse governador ali?

Concluímos, assim, que Deus é…

• Sábio/onisciente;
• Soberano/onipotente;
• Visionário;
• Atencioso;
• Cuidadoso;
• Protetor;
• Sustentador;
• Precavido;
• Ativo;
• Envolvido;
• Estrategista.

Lição: Antes dos problemas surgirem, Deus já tem soluções! Só precisamos tê-lO como Deus de nossa vida! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



GÊNESIS 47 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
28 de novembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Assim, habitou Israel na terra do Egito, na terra de Gósen; nela tomaram possessão, e foram fecundos, e muito se multiplicaram” (v.27).


Usando de sabedoria, José instruiu seus irmãos acerca do que falar a Faraó. A declaração de que eram pastores de rebanho manteria a família de Israel perto de José e suprida de mantimentos, mas também afastada da cidade e dos costumes pagãos que a dominava. A terra de Gósen seria por longos anos o lar do povo de Deus. Avançado em idade, Jacó foi levado à presença de Faraó e o abençoou. O soberano do Egito ficou admirado perante o idoso ancião, que descreveu como “poucos e maus” os dias dos anos de sua vida (v.9). Sua antiga mentira desencadeara uma série de consequências que lhe causaram muitos sofrimentos.

Naquela terra estranha, Jacó e seus filhos estabeleceram morada e eram sustentados por José. Havendo fome em toda a terra, José tornou-se um tipo de resgatador. Todo o dinheiro, gado e terras adquiridas por José como pagamento pelo alimento, fizeram do Egito a maior potência mundial daquela época e de Faraó o monarca mais poderoso. Mas nem todos os tesouros ou fama eram mais importantes do que as promessas divinas. Percebendo estar perto do dia de sua morte, Jacó fez José prometer que não o sepultaria no Egito, mas que levaria o seu corpo para ser enterrado em Canaã,  “no lugar da sepultura” de seus pais (v.30) e onde sepultara Lia, no campo de Macpela (Gn.49:30-31).

Pelo menos três importantes lições podemos extrair deste capítulo:

  1. Precisamos ser cautelosos em nossas associações. José usou de sabedoria e prudência ao manter sua família a uma distância segura dos egípcios;
  2. O fato de não comungarmos da religião ou do estilo de vida de alguns, não nos impede de sermos uma bênção na vida deles. Jacó não apoiava o paganismo de Faraó, mas nem por isso deixou de abençoá-lo;
  3. Os filhos do Reino não se deslumbram com os tesouros deste mundo, mas almejam os tesouros do Céu, “onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam” (Mt.6:20).
  • Jesus misturava-Se com publicanos e pecadores, mas não participava de seus pecados.
  • Jesus não apoiava os pecados das pessoas, mas a Sua bênção era um convite ao arrependimento.
  • Jesus não possuía riquezas nesta terra, mas viveu aqui como quem aguardava adquirir “o fruto do penoso trabalho de Sua alma” (Is.53:11).

Sigamos “os Seus passos” (1Pe.2:21) e, muito em breve, desfrutaremos de Sua fiel promessa: “E eis que venho sem demora, e Comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras” (Ap.22:12).

Bom dia, herdeiros dos tesouros celestes!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis47 #RPSP

Comentários em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA



Gênesis 47 – Comentários selecionados by jquimelli
28 de novembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria

618 palavras

1-10 José apresenta cinco de seus irmãos (que não são nomeados) assim como seu pai para Faraó. Após uma audiência positiva, Faraó indica alguns deles para serem pastores da coroa, dando a eles, portanto, proteção legal (v.6). O tom da audiência de Jacó com Faraó é diferente do da primeira, com uma atmosfera mais íntima. Como em muitas culturas, a idade era altamente respeitada na Bíblia. Andrews Study Bible.
 
9 peregrinações. A palavra hebraica denota uma residência temporária, a condição de um estrangeiro residente. Jacó descreveu sua própria vida e a de seus pais como de um viajante (21.24; 24.3; 26.3). Embora esperando pelo cumprimento da divina promessa pactual de terra, sua esperança se estendia além de Canaã, para um país celestial e eterno, para uma “cidade… da qual Deus é o arquiteto e o edificador” (Hb 11.10) (Bíblia de Genebra).
Jacó referia-se à natureza itinerante da vida patriarcal em geral, e da sua em especial, ao aguardar com esperança o cumprimento da promessa de uma terra (v. tb Dt 26.5). Bíblia de Estudo NVI Vida.
não chegam aos anos .. dos meus antepassados. Abraão viveu até a idade de 175 anos (25.7), Isaque, até 180 (35.28). Bíblia de Estudo NVI Vida.
 
10 abençoado. Representa o modo comum de saudação e despedida (27:33; 28:1) (Andrews Study Bible). 
Nesta importante audiência com o poderoso Faraó – o maior, costumeiramente, abençoa o menor (14.19) – o idoso patriarca pastor demonstrou sua dignidade. Sua bênção se cumpriu nos vs. 13-25 (Bíblia de Genebra).
11 possessão. Propriedade da terra, dando à família titulação legal a um pedaço de terra.  Deus promete “possessão eterna” de Canaã (17:8) (Andrews Study Bible).
13-26 Descreve a enorme extensão da fome e a habilidade de José como administrados da coroa. Três estágios de dependência mostram a severidade crescente da fome: 1) Os egípcios compram grãos com dinheiro; 2) Os egípcios trocam seus rebanhos por grãos; e 3) Os egípcios trocam seus direitos de terra por grãos (Andrews Study Bible).
José trouxe todo o dinheiro, terras e povo para debaixo do poder do Faraó em troca de alimento e preservou os egípcios (Bíblia de Genebra).
14 Canaã aparece referida em conexão com o Egito, talvez pelo fato de que por aquele tempo, este último país exercia domínio sobre os povos que habitavam o território de Canaã. Bíblia Shedd.
21 o escravizou de uma a outra extremidade. É o resultado da política de José – a servidão para o povo. No entanto, o povo considerava José não como tirano, mas como um salvador (v. 25, cf. 45.7) (Bíblia de Genebra).
22 A classe sacerdotal egípcia era uma camada poderosa da sociedade, possuidora de larga extensão de terras e não pagava impostos à coroa (Andrews Study Bible).
24 quinto. José cobrou uma taxa de 20% durante os anos de abundância (41:34) e agora cobra 20% de juros, que é um valor baixo, se comparado à taxa média da região, que era de 33.3% (Andrews Study Bible).
27 tomaram possessão, e foram fecundos… se multiplicaram. Em cumprimento à promessa divina (46.3). A independência e prosperidade dos israelitas se contrasta com o destino dos egípcios (vs 13-26). Essa descrição também nos fornece um elo com Êx. 1.7 (Bíblia de Genebra).
A descrição do crescimento de Israel usa termos da linguagem da Criação (ver Êx. 1.7) (Andrews Study Bible).
28-31 A morte de Jacó é o objeto de várias seções e marca um final importante nas histórias patriarcais (48:21-27; 49:29-32). José jura solenemente enterrar seu pai em Canaã (24:2; 25:29-32) (Andrews Study Bible).
29 ponha a mão debaixo da minha coxa. Por a mão debaixo da coxa era amaneira pela qual se fazia um juramento deveras sério. Ver 24.2. Bíblia Shedd.
30 sepulte-me junto a eles. Na caverna deMacpela (v. 50.12, 13). Bíblia de Estudo NVI Vida.
31 se inclinou [cf. ARA. NVI: Israel curvou-se apoiado em seu bordão]. Uma expressão de reverente ação de graças a Deus por ver que seu último desejo seria cumprido (Bíblia de Genebra).
Citado em Hb 11.21. Bíblia de Estudo NVI Vida.


GÊNESIS 47 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
28 de novembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: