Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 19 by jquimelli
31 de outubro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/genesis/gn-capitulo-19/

Deus comissionou duas testemunhas para investigar Sodoma pessoalmente, tendo em vista que este seria seu julgamento final e não deveria haver nenhuma dúvida da justa penalidade a aplicar (cf. 18:25; Dt 17:6; 19:15; 2 Cor 13:1).

Sodoma foi condenada não só pela sua imoralidade sexual e perversão (Jd 7), mas também pela sua arrogância, excesso de indulgência, prosperidade egoísta e por não cuidar dos pobres e necessitados (Ez 16:49-50). Por sua incapacidade de ser hospitaleira aos estranhos que ali se refugiaram e sua perversão sexual manifestada aos convidados de Ló, Sodoma condenou a si própria perante as duas testemunhas de Deus. Ló e sua família foram então instruídos pelos dois anjos a fugir antes que fossem apanhados em sua punição.

A relutância com que a família de Ló respondeu à ordem para fugir da cidade e sua destruição mostra a perigosa influência dos atrativos de uma vizinhança. Quando Ló se mudou com sua família para o vale do Jordão, perto dessas cidades ímpias, e posteriormente para a própria cidade de Sodoma, ele deve ter tido alguma consciência dos perigos aos quais estava submetendo sua família (cf. 2 Pedro 2:7-8), mas ele ignorou os riscos e os expôs a más influências, o que consequentemente resultaria em sua destruição.

A mulher de Ló pereceu porque seu coração permaneceu envolvido com os encantos da cidade (Gn 18:26), e as duas filhas de Ló demonstraram a influência perniciosa de Sodoma através de uma relação incestuosa com o pai (vv. 30- 36). Estamos nós descuidados a respeito das influências que nos cercam? Qual será o resultado disso?

Sodoma e Gomorra se tornaram para sempre o exemplo de como Deus lidará com a maldade impenitente (2 Pedro 2:6), e a tragédia de Ló e sua família fornece uma lição sobre os perigos de nos permitirmos ser corrompidos pelas atrações e caminhos do mundo (cf. 1 João 2:15-17).

Edwin Reynolds
Professor, Southern Adventist University

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/gen/19
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli

Ouça este texto em áudio:



GÊNESIS 19 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
31 de outubro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



COMENTÁRIO GÊNESIS 19 – PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
31 de outubro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

GÊNESIS 19 – As nossas escolhas resultam em bênçãos ou maldições; é necessário ter sabedoria divina para não arruinar nossa vida e a vida daqueles que amamos.

Leia com oração e atenção o relato do capítulo supracitado. Note ali as decisões que cada personagem descrito toma. Observe cada detalhe e tente extrair várias lições. Após ler e meditar nele, observe o seguinte esboço feito por Victor P. Hamilton para aprofundar em teu estudo:

• Ló como anfitrião e guardião (vs. 1-11);
• Ló e seus genros (vs. 12-14);
• Ló sai de Sodoma (vs. 15-22);
• Apocalipse de Sodoma (vs. 23-29);
• Ló e suas filhas (vs. 30-38).

Deus precisa agir quando a situação não tem mais jeito. Ele tinha agido no dilúvio, agora age no tempo de Abraão nas cidades de Sodoma e Gomorra, e logo agirá no Egito para salvar os filhos de Israel – assim como salvou Ló.

Contudo, é preciso escolher as recomendações de Deus. Sua revelação de um juízo contra a impiedade não são anuladas mesmo frente à intervenção de alguém que pretendia abençoar os amaldiçoados amantes do pecado (ver Gênesis 18:22-33).

Antes porém de executar uma sentença, Deus analisa minuciosamente. Não havia 10 justos nas cidades condenadas para impedir sua destruição. Um nítido detalhe revelando a graça de Deus está no convite de Ló aos seus genros, mas estes escolheu rejeitar o plano de salvação.

Os anjos de Deus perceberam claramente a desgraça que o pecado provocou na sociedade perversa. Eles tiveram que cegar os cidadãos para não cometerem atrocidades imorais contra eles.

• O pecado sexual é uma desgraça moral – Cuidado: A família é alvo do diabo!

“Ló escolheu o melhor lugar para o pasto de seus rebanhos, mas não o melhor lugar par servir a Deus. Ele foi acampar perto de Sodoma, cidade cheia de pecado e perversidade. Posteriormente, morou dentro de Sodoma e, com a destruição da cidade, perdeu tudo. Além disso, perdeu também sua esposa que, materialista, olhou para trás quando fugia de Sodoma. Perdeu também as filhas que, embora ficassem vivas, planejaram e tiveram relações incestuosas com o próprio pai, para ter filhos. Tais hábitos elas devem ter aprendido em Sodoma! Tudo isto por causa das escolhas egoístas de Ló!” (Álvaro César Pestana).

Fuja do pecado olhando sempre para Jesus! Consagra-te! – Heber Toth Armí.



GÊNESIS 19 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
31 de outubro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ao amanhecer, apertaram os anjos com Ló, dizendo: Levanta-te, toma tua mulher e tuas duas filhas, que aqui se encontram, para que não pereças no castigo da cidade” (v.15).


Os mesmos anjos que estavam com o Senhor e com Abraão, seguiram em direção às cidades de Sodoma e Gomorra. Abraão ainda podia avistá-los, enquanto intercedia pelos homens perante o Senhor. Até que, finalmente, percebeu que o veredito divino já havia sido estabelecido. Em seu coração, uma tremenda angústia o fazia estremecer ao pensar em seu sobrinho Ló. Porém, “lembrou-se Deus de Abraão e tirou a Ló” (v.29) do lugar da destruição. Aqueles anjos não foram enviados para juízo somente, mas também por misericórdia (v.16). Quando Ló se separou de seu tio, a Bíblia relata que ele “ia armando as suas tendas até Sodoma” (Gn.13:12). O fato dos anjos o terem encontrado à porta da cidade demonstra que ele já possuía um cargo de destaque ali e, portanto, já não mais habitava em tendas, mas fixara residência na cidade iníqua.

Percebam que a reação de Ló ao avistar os anjos foi a mesma de Abraão quando dantes os recebera. Ele levantou-se, foi ao encontro deles, prostrou-se com o rosto em terra, insistiu para que fossem à sua casa e lhes ofereceu uma refeição. Não demorou, contudo, para que a maldade daquele lugar fosse manifestada. Logo, “os homens daquela cidade cercaram a casa” de Ló, “tanto os moços como os velhos, sim, todo o povo de todos os lados” (v.4), e lhe exigiram que os entregassem os anjos para que pudessem abusar deles (v.5). Ló, por sua vez, fez uma proposta odiosa àqueles homens: “tenho duas filhas, virgens, eu vo-las trarei; tratai-as como vos parecer” (v.8). Certamente, isto prova o quanto a moral de Ló fora corrompida e que o seu resgate era fruto da misericórdia de Deus e da intercessão de Abraão.

A recusa de Ló em atender aos reclamos dos ímpios causou-lhes um ódio sem limites, de forma que “arremessaram-se… contra Ló” (v.9). Os anjos, porém, “estendendo a mão, fizeram entrar Ló e fecharam a porta” (v.10). Feridos de cegueira, aqueles homens ficaram ali até que “se cansaram à procura da porta” (v.11). Avisado da iminente destruição, Ló foi incumbido de transmitir esta mensagem aos seus genros, mas a reação destes revela a omissão do patriarca da família quanto a ensinar à sua família o temor do Senhor: “Acharam, porém, que ele gracejava com eles” (v.14). Na verdade, o próprio Ló ainda não havia compreendido, de fato, a urgência daquela mensagem, de forma que os anjos tiveram de despertá-lo ao amanhecer e, percebendo ainda a sua demora, “pegaram-no os homens pela mão, a ele, a sua mulher e as duas filhas, sendo-lhe o Senhor misericordioso, e o puseram fora da cidade” (v.16). A mensagem final foi muito clara: “Livra-te, salva a tua vida; não olhes para trás, nem pares… foge para o monte… para que não pereças” (v.17).

Mesmo diante de tudo aquilo, Ló ainda insistiu em não seguir a primeira ordem dos anjos, mas pediu autorização para fugir para outra cidade. A sua falta de confiança na vontade de Deus e a sua demora em responder aos apelos divinos, porém, lhe custou a vida de sua esposa. Bastava ter confiado na boa mão do Senhor e assumido com responsabilidade o seu papel como sacerdote do lar, o coração de sua mulher não teria ficado em Sodoma. Não foi simplesmente o olhar para trás que a converteu em uma estátua de sal. Quando ela olhou para Sodoma em chamas, seu coração reclamou para si a mesma destruição. Em sua mente, caráter e conduta estava a inscrição: “Eu sou de Sodoma”. E a atitude promíscua de suas filhas só confirmou o quanto a negligência de Ló como chefe espiritual de sua casa e sua insensatez em fixar residência na roda dos escarnecedores causaram a ruína de sua família.

Amados, estamos vivendo em tempos muito difíceis, onde os valores da família têm sido lançados por terra como nunca antes. Sem o temor do Senhor, os pais vivem numa corrida desenfreada em busca do sustento e os filhos, por consequência, entregues aos próprios desejos. As escolas são obrigadas a assumir um papel que não lhes compete e a aceitar comportamentos que refletem a desordem de cada família. E assim, a “deseducação” torna-se uma influência inevitável. Conforme estudamos nos livros de Daniel e Apocalipse, estamos vivendo no limiar dos últimos dias. Chegará o momento em que o Senhor fechará a porta da graça e o mundo cairá em densa cegueira espiritual. A mensagem final para nós, hoje, é a mesma: “Livra-te, salva a tua vida; não olhes para trás” (v.17). Jesus mesmo disse: “Lembrai-vos da mulher de Ló” (Lc.17:32).

Não há gracejos nesta mensagem. É uma questão de vida ou morte eterna! Infelizmente, à semelhança do dilúvio e da destruição de Sodoma e Gomorra, assim se dará no Grande Dia do Senhor. Poucos estarão apercebidos e multidões perecerão por terem dado as costas ao último chamado de Deus. Como derradeiro povo do Senhor, temos cumprido com fidelidade a obra que Ele nos confiou? Saibam que esta obra possui uma ordem que precisa ser obedecida: do meu coração para a minha casa, da minha casa para a igreja e da igreja para o mundo. Sigamos o exemplo do pai da fé que, “de madrugada”, ia à presença do Senhor em oração (v.27). Salva-te e salva a tua família! Não te demores! Eis que o Senhor ainda está à porta e bate (Ap.3:20)!

Bom dia, alvos da misericórdia de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis19 #RPSP



GÊNESIS 19 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
31 de outubro de 2018, 0:10
Filed under: Sem categoria



GÊNESIS 19 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
31 de outubro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria

1239 palavras

1-38 A destruição de Sodoma e Gomorra é outro  exemplo de julgamento divino devido a impiedade crescente (caps. 6-9). Desta vez, entretanto, é limitada a uma região em particular. A localização de Sodoma é incerta, apesar de que Bab edh-Dhra (no lado sudeste do Mar Morto) seja a mais provável candidata. Restos de uma cidade da era do bronze, com uma enorme camada de cinzas e seu grande cemitério, mostrando também evidências  de destruição por fogo fazem esta uma boa possibilidade (Andrews Study Bible).

Esse capítulo levanta o véu de sobre o ministério dos anjos. O Senhor dos anjos permaneceu com Abraão nas alturas. Ele também, em épocas futuras, teria de descer às Sodomas humanas para buscar e salvar os perdidos, mas naquela ocasião delegou essa tarefa aos anjos até chegar a plenitude dos tempos (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

1 Ló arrola-se entre os homens cujas vidas estão relatadas na Bíblia para prevenir-nos que um bom começo necessariamente não é nenhuma garantia quanto a um bom fim. Observem-se os casos de Balaão, Saul e Salomão. Ló contava com as mesmas vantagens de Abraão, mas parece que as riquezas deste mundo lhe eram de maior valor do que o “país celestial”, aquele cujo artífice é Deus (Heb. 11.16) (Bíblia Shedd).

Ló está sentado ao portão da cidade, o customeiro centro legal e comercial das cidades antigas (Deut. 21:18-20; Rute 4:1-11; Est. 2:19-23). Ele está de forma lenta mas seguramente sendo assimilado pela sociedade sodomita (Gên. 14:12; 19:14), mas está preocupado com a segurança dos dois estrangeiros (vv. 2-3) (Andrews Study Bible).

prostou-se. Em toda a história, Ló demonstrou sua justiça pela hospitalidade a estranhos (18.2; cf 2Pe 2.6-7) [assim como seu apelo no v. 7] (Bíblia de Genebra).

4 moços… velhos… todo o povo de todos os lados. Estes detalhes são importantes para demonstrar que todos os que foram destruídos eram ímpios (18.23). Ver também 6.5, 8.21; Rm 1.26-32 (Bíblia de Genebra). 

4-9 A população masculina de Sodoma justifica o juízo iminente pela sua ação sexual imoral (Andrews Study Bible).

8 As leias da hospitalidade exigiam que os hóspedes estivessem a salvo enquanto permanecessem sob to teto de Ló. Os mesmos costumes vigoram ainda no Oriente Médio. embora o estar assentado à porta da cidade (cf v 1) denote a importância em que era tido, porque a porta era como o “Paço da cidade” onde os negócios oficiais eram levados a efeito, onde se preparavam os documentos, celebravam-se os casamentos e a justiça se pronunciava (cf Rt 4.1,2), o fato é que tudo indica que Ló não impunha suficiente respeito no sentido de dissuadir os sodomitas a propósito da pecaminosidade que revelavam (Bíblia Shedd).

12-16 Nem mesmo dez pessoas justas [retas] puderam ser achadas. A salvação é baseada inteiramente na graça divina (Tito 3:5) e não em ação humana (Andrews Study Bible).

14 Um dos resultados da negligência de Ló verifica-se nos noivados inconvenientes de suas filhas. Aa dureza de coração dos genros de Ló está bem clara no fato de não terem feito nenhum caso das exortações que lhes fizera. Transparece aqui a probabilidade de que Ló tivesse vivido por muito tempo como qualquer deles, de modo que sua mensagem lhes era inútil (Bíblia Shedd).

16 se demorasse. A posição social de Ló na cidade era, provavelmente, devida á sua grande riqueza (13.6) e porque seu tio Abraão havia salvo a cidade (cap. 14). Agora, tendo que fugir deixando todos os confortos da cidade (vs. 18-21), Ló hesita (Bíblia de Genebra).

Digna de nota é a asseveração de que Ló e família foram salvos exclusivamente por efeito da misericórdia do Senhor. A salvação eterna tem sua base no mesmo princípio

18-2 (Ef 2.8-9). Ló reconhece ter encontrado graça diante do Senhor (19) (Bíblia Shedd).

19-20 Ló objeta (e discute) em meio a um inferno iminente (Andrews Study Bible).

22 Zoar significa pequena  (Bíblia NVI). 

24 fez o Senhor chover enxofre e fogo, da parte do Senhor. Por esta ênfase focada na ação do Senhor (“O SENHOR fez chover” e “do SENHOR”), o texto O retrata utilizando deliberada e extraordinariamente medidas para trazer a destruição cataclísmica à região, que anteriormente tinha sido tão exuberante quanto o Egito (13:10). Profetas posteriores tomaram isto como um símbolo definitivo de destruição (Jer. 49:18; Sof. 2:9) (Andrews Study Bible).

Alguns admitem, em face de estudos feitos em áreas circunjacentes ao Mar Morto, que teria ocorrido uma erupção vulcânica, a qual lançara enxofre, sais minerais e gazes incandescentes, erupção essa acompanhada por terremoto, de modo a destruir completamente aquelas corruptas cidades de Sodoma e Gomorra. Em alguns milagres, Deus usa de meios naturais para mostrar Seu controle sobre toda a natureza, a todo instante (Bíblia Shedd).

24,25 “Deus destruiu Sodoma e Gomorra e outra três cidades. na margem oriental do mar Morto estão os restos de cinco cidades que, apesar de sua localização e da presença de água fresca, continuam em ruínas” (Richard Gunther) (citado na Bíblia NVI).

26 O exemplo da mulher de Ló é uma lição contra a vacilação quando o julgamento divino está próximo (Lc 17.28-37) (Bíblia de Genebra).

A situação da mulher de Ló indica a dureza de coração, consequente da incredulidade (17). A frase “olhou para trás”, em hebraico significa “demorou-se”, denotando serem os desejos relativos à luxúria perdida bem mais fortes que o interesse que a salvação gratuitamente oferecida pelo Senhor lhe poderia despertar. A mulher de Ló é tornada pelo Senhor Jesus como exemplo para advertir-nos quanto à época da sua volta (ver Lc 17.28-33) (Bíblia Shedd).

É fatal olhar para trás. Todo o nosso passado está repleto das lembranças de nossos pecados e falhas. Resta apenas uma esperança. Fujamos para a cruz do Divino Redentor! (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

29 É importante observar-se que a salvação de Ló foi devida à intercessão de Abraão. O capítulo 14 nos fala de Abraão recuperando-o por meio de espada; o capítulo 18, mediante a intercessão (Bíblia Shedd).

Nas cidades modernas há indícios dos pecados que causaram a destruição de Sodoma. Testemunhemos contra eles, de modo a impedir a inevitável condenação (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

30 receavam permanecer em Zoar. Ironicamente, enquanto Ló procurou viver em Zoar por causa de seu temor em viver nos montes (v. 19), ele agora vive nos montes por temer Zoar. Note o contraste da prosperidade e perspectiva de Ló em 13.1-13 (Bíblia de Genebra).

30-38 Fugir para o leste separa Ló ainda mais da família de Abraão e das promessas divinas. O resultado envolve incesto e a origem de dois povos que se opuseram decididamente a Israel, isto é, os moabitas e amonitas. […] Apesar da família nuclear de Ló ter sido salva de Sodoma, os valores e princípios de Sodoma sobreviveram com eles (Andrews Study Bible).

31 velho. Ló estava muito velho para se casar novamente e, provavelmente, não teria outros descendentes (Bíblia de Genebra).

32 beber vinho, deitemo-nos. a iniciativa das filhas de Ló contrasta com a de Ló que, aparentemente, não se esforçou para encontrar marido para elas. A sua imoralidade sexual prenuncia a sedução de suas descendentes sobre os homens de Israel (Nm 25) (Bíblia de Genebra).

36 Ló foi salvo de Sodoma, mas levou Sodoma dentro de si (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

37 Moabe assemelha-se à expressão hebraica que significa do pai [Mo-av]  (Bíblia NVI).

38 Ben Ami significa filho do meu povo (Bíblia NVI).

37-38 Esta conclusão genealógica (vs 37-38) inicia a história amarga de animosidade de Moabe e Amon contra Israel (Nm 23-25; 2Rs 3). Os moabitas e amonitas foram rejeitados por Deus não por causa de sua linhagem questionável, mas porque destrataram a Israel (Dt 23.3-6; Ne 13.1-2). Rute, uma ancestral de Jesus Cristo, era moabita (Rt 4.18-22; Mt 1.5), mas, por causa de sua fé, acabou sendo contada entre os da tribo de Judá (Bíblia de Genebra).



GÊNESIS 19 – COMENTÁRIO JULIANA LANG by jquimelli
31 de outubro de 2018, 0:03
Filed under: Sem categoria

“Porém os homens, estendendo a mão, fizeram entrar Ló e fecharam a porta.” Gênesis 19:10

Ló era um vizinho estranho, costumes muito antiquados para aquela cidade moderna, colorida e liberal. Tanto mais estranhos eram os homens que chegaram em sua casa. O povo descompensado de juízo agora quer fazer mal aos visitantes de Ló.
Existem situações em que não se pode negociar com o mal. Não encontraremos argumentos por mais bons que sejam para lutar contra esse poder entorpecedor. Vestimos muitas vezes a capa de inocência de Ló e tentamos enfrentar o inimigo sem perceber que ele intentará contra nós e nos causará grande dano. Os anjos intercedem e se colocam à nossa frente, estendem a mão e nos socorrem.
Aqueles que confiam no Senhor serão zombados e perseguidos, até que se haja novo céu e nova terra esse conflito se manterá em forma de guerra espiritual. Não se trata apenas de não olhar para trás, mas deixar os pensamentos maus no passado. Ser cristão vai muito além de obedecer conforme as regras, de ir bem vestido ao culto de sábado. Uma família que aparentemente é feliz pode estar vivendo de aparências. Os esforços de Ló de levar sua família para fora da cidade eram mais de sua parte, e menos dos membros. A esposa fica no caminho. As filhas seguem mas os pensamentos ainda estão no passado, nos namorados, nas amigas, nas festas … Não é o local que nos torna santos, o que santifica dos pensamentos até os atos é a comunhão e a unidade em Cristo.
Hoje é o momento de reavaliar a caminhada e ajustar os ponteiros.

Juliana Lang da Silva
Professora e secretária,
Atualmente dona de casa e mãe de Laura (5 anos) e Pedro (2 anos)
Igreja Central de Gravataí, Brasil




%d blogueiros gostam disto: