Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 42 by jquimelli
23 de novembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/genesis/gn-capitulo-42/

Que belo caráter tinha José! Embora todos os seus vizinhos fossem egípcios pagãos, o jovem José permaneceu fiel ao Deus de seu pai, Israel.

Quando colocado em uma alta posição, José percebeu que havia Alguém superior a ele. Isso me mostrou a importância de ter a reverência por Deus implantada em nosso coração durante nossa infância. Os frutos de ter uma boa educação espiritual em idade precoce foram mostrados mais tarde no caráter de José.

Eu gosto também de como José liberou de graça o cereal para seus irmãos, escondendo o dinheiro deles em seus sacos. Isso me lembra de como o dom da salvação que Deus deu a você e a mim é gratuito. Não podemos comprar a salvação, pois Deus já pagou o preço. Como os irmãos de José, não temos mais nada a pagar. E pensar que muitos ao nosso redor, especialmente aqui, na Ásia, não têm idéia da salvação!

Quando seus irmãos se curvaram ante ele, José lembrou-se de seu sonho profético juvenil. Mas os irmãos não se lembrariam porque nunca o tinham levado a sério. E isso me faz pensar em nós: iremos reconhecer o cumprimento da profecia ao nosso redor se nunca levamos a sério nossas oportunidades de estudá-la?

Audra Haijon
Aluna do iEAT
Instituto de Treinamento da Ásia Oriental, Malásia

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=288
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli

 

Ouça em áudio:



GÊNESIS 42 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
23 de novembro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



GÊNESIS 42 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
23 de novembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

GÊNESIS 42 – A fé não se opõe à cultura, mas ela se põe acima de qualquer cultura. Não é a cultura que determina a fé; entretanto, a fé conduz o indivíduo dentro de qualquer cultura. O servo de Deus é moldado pela cultura do Céu a fim de influenciar a cultura da Terra, seja no Egito, Brasil, Portugal, Angola, Estados Unidos, China, etc.

De sua humilhação aos 17 anos até sua inimaginável promoção aos 30 passaram-se 13 anos. Neste período Deus preparou o caráter de José para salvar não apenas o mundo da fome, mas sua família dos pecados cometidos contra ele.

Com mais 7 anos de fartura, passaram-se 20 anos que José não vira sua família. Aquele que fora fiel a Deus em época de vacas gordas será fiel diante das vacas magras quando poderia vingar-se de todos os que lhe causaram injustiças.

O maior milagre que Deus faz é transformação de caráter que ninguém pode fazer por si mesmo de forma tão eficaz.

Observe:

1. Jacó toma a iniciativa de enviar dez filhos ao Egito comprar comida (vs. 1-5);
2. Os filhos enfrentam o desafio de serem entrevistados pelo governador do Egito (vs. 6-17);
3. Nove irmãos retornam; Simeão fica preso (vs. 18-26);
4. Os nove chegam em casa e relatam tudo a Jacó (vs. 27-38).

Deus usa José para despertar a consciência dos irmãos, amortecida pelo pecado. Ele pode usar-te para fazer o mesmo. Mas, lembre-se:

• Só Deus pode tirar alguém do fundo do poço ou de uma escura prisão para colocá-lo na administração de um governo mundial para fazer o que ninguém mais é capaz.

• Às vezes será preciso que Deus destrua nossa arrogância, orgulho, maus traços de caráter para, então, reconstruir nossa história. Nestas circunstâncias, quanto mais cedo cedermos totalmente a Ele, mais rápido será o processo restaurador!

• Ainda que o quebra-cabeça de nossa vida esteja todo bagunçado ou até faltando peças, Deus irá montá-lo e o deixará completo!

• Se você se render inteiramente a Deus, certamente Ele te usará para salvar tanto a tua família como muitas outras famílias que carecem de salvação.

O quebra-cabeça de Deus é o mundo, até o fim do milênio Ele o deixará impecável! Ele quer nos usar nesse processo!

“Usa-me, Senhor. Amém!” – Heber Toth Armí.



GÊNESIS 42 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
23 de novembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“José era governador daquela terra; era ele quem vendia a todos os povos da terra; e os irmãos de José vieram e se prostraram rosto em terra, perante ele” (v.6).


José não mais estava sonhando ou dando a interpretação de um sonho, mas vivendo o cumprimento do que sonhara. Ouvindo falar da fartura de pão no Egito e vendo seus filhos inertes diante da fome que os assolava, Jacó os enviou para buscar mantimento. Os dez filhos de Israel seguiram viagem até que chegaram perante um imponente governador que ao avistá-los, lhes dirigiu a palavra rispidamente. Mesmo que seu discurso fosse severo e intimidante, seu coração palpitava de emoção ao rever seus irmãos. Lembrando-se “José dos sonhos” (v.9), decidiu testá-los, os lançando em uma prisão preventiva. Após três dias, lhes concedeu o habeas corpus, menos a um, que lhe seria a garantia do retorno dos demais com seu irmão Benjamim.

Qual não foi a surpresa deles quando encontraram o dinheiro que levaram para comprar o mantimento “na boca do saco de cereal” (v.28). “Desfaleceu-lhes o coração, e, atemorizados, entreolhavam-se, dizendo: Que é isto que Deus nos fez?” (v.28). Tomados de medo, seguiram viagem tentando pensar de que forma agiriam a fim de provar sua inocência. Ouvindo Jacó o relato da viagem, tomando ciência da prisão de Simeão, e vendo “as trouxinhas com o dinheiro” (v.35), firmemente decidiu não por em risco a vida de Benjamim. Não imaginava que o que aparentava ser uma maldição, seria a mais graciosa bênção do Senhor, estando prestes a reencontrar o filho que pensara não mais existir.

Ainda na prisão do Egito, aqueles irmãos, sobrecarregados de remorso, sentiram, como nunca antes, o peso da culpa. Seu cruel ato passado não os permitia ter paz. E diante daquele que não imaginavam ser o objeto de anos de angústia, confessaram a sua culpa, pensando que não podia compreendê-los. E enquanto falavam entre si, não perceberam a face enrubrecida do governador egípcio que, sem aviso, retirou-se rapidamente. José chorou ao relembrar o fatídico dia em que, entre rogos, clamava aos seus irmãos por misericórdia e nenhuma resposta obtinha. Ele chorou ao perceber a angústia que os consumia todos aqueles anos. Em suas mãos estava a cura emocional de seus irmãos.

Em um mundo atribulado por doenças de ordem emocional, aceitar o convite de Cristo é a nossa única saída: “Vinde a Mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei” (Mt.11:28). A prisão do Egito não se comparava à prisão da alma causada pela culpa de um pecado não confessado. Ficar olhando “uns para os outros” (v.1) não resolve nada, muito pelo contrário, apenas reforça a ideia de que os erros do outro são sempre maiores do que os nossos. E quando nos deparamos com a oportunidade de restaurar os pedaços daquilo que nossas escolhas quebraram, não a reconhecemos (v.8). Tão pronto esteja o nosso ferido coração disposto a aceitar o terno convite do Salvador, e Ele transformará as mais improváveis circunstâncias em caminhos seguros para a cura e libertação. Creia nisso e descanse em Cristo!

Bom dia, curados e libertos pelo sangue de Cristo!

Desafio do dia: Escreva uma cartinha para cada membro de sua família dizendo o quanto o ama e ore junto com ele. Encha a sua casa de amor! Encha a sua casa de Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis42 #RPSP

Comentários em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA



GÊNESIS 42 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
23 de novembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria



GÊNESIS 42 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
23 de novembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria

761 palavras

1-5 Jacó – embora velho e enlutado – ainda é o chefe de sua casa. Desde que José é o centro da história, seus irmãos são referidos em relação a ele (v. 3).Notícias dos grãos do Egito viajaram para longe e os irmãos de José não foram os únicos em busca de comida (Andrews Study Bible).

2,3 Estêvão refere-se a esse incidente (AT 7.12). Bíblia de Estudo NVI Vida.

desceram dez dos irmãos. Foram todos os dez ao Egito, por motivo de segurança ou porque o cereal era distribuído aos chefes de família. CBASD – Comentário Biblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 476.

4 O interesse especial demonstrado por José com relação a Benjamim provavelmente decorreria de seu desejo de verificar se os irmãos o odiavam também. Bíblia Shedd.

O irmão legítimo de José havia tomado o seu lugar nas afeições do pai (37.3 e notas). O tratamento dos irmãos para com Benjamim e para com seu pai indicaria se eles haviam mudado espiritualmente ou não.  Bíblia de Genebra.

Algum desastre. Jacó não esquecera o “desastre” que alcançou a José, irmão mais velho de Benjamim. Bíblia Shedd.

6 se prostraram. Cumprimento parcial de seus sonhos (37:7-10) (Andrews Study Bible).

7-8 eles não o reconheceram. Vinte e um anos se passaram desde que eles venderam-no à escravidão. José é agora um adulto, vestido de modo estranho, falando através de um intérprete e governando em uma posição e poder que são completamente inesperados (Andrews Study Bible).

9 espiões. A acusação é razoável, considerando as frequentemente tensas relações entre Canaã/Síria e Egito. Exércitos famintos fazem perigosos e desesperados inimigos. Em sua defesa, os irmãos liberam a informação que José está ansioso para ouvir: tanto pai quanto irmão estão vivos (Andrews Study Bible).

11 A aparente crueldade no trato de José para com seus irmãos tinha em vista, principalmente, comprovar-lhes que a confissão de honestidade que asseveravam ter era falsa. O caminho de arrependimento e da reconciliação há de ser, quase sempre, muito penoso. Bíblia Shedd.

todos filhos de um mesmo homem. Eles eram uma unidade familiar e não espiões de uma nação propensa à guerra (cf. Nm 13.2). Bíblia de Genebra.

15 pela vida de faraó. Os juramentos mais solenes eram proferidos em nome do monarca reinante (como no caso aqui), ou das deidades de quem jurava (Sl 16.4; Am 8.14), ou do próprio Senhor (Jz 8.19; 1Sm 14.39, 45; 19.6).  Bíblia de Estudo NVI Vida.

17 prisão. Os três dias passados na prisão servem como uma amostra do que ele sentiu enquanto prisioneiro em uma terra estranha (40:3-7) (Andrews Study Bible).

18-20 Um plano revisto: um dos irmãos deverá ficar como refém (Andrews Study Bible).

A apresentação que José fez da escolha – vida ou morte – surtiu o efeito desejado (v. 21).  Bíblia de Genebra.

21-25 A conversação dos irmãos é reveladora. O tempo não fez nada à culpa, exceto aumentá-la. O leitor conhece a reação de José e em a confirmação: os irmãos nada sabem (Andrews Study Bible).

24 chorou. Com a confissão de culpa deles, era possível uma reconciliação. Bíblia de Genebra.

Humanamente se considerando, José teria razões para pagar com a mesma moeda a crueldade dos irmãos. A realidade, porém, era que ele lhes devotava tanto amor que não lhe fora possível reprimir as lágrimas (cf Jesus, pendurado na cruz, a suplicar ao Pai Celestial o perdão para os seus assassinos Lc 23.34).  Uma vez que Rúben estivera ausente por ocasião da venda de José aos midianitas (37.27-29), Simeão teria assumido a responsabilidade, sendo, como era, o segundo em idade. Eis a razão por que José o tivera retido. Bíblia Shedd.

Passando por alto a Rúben que comparativamente não tinha culpa, José escolheu Simeão, o principal instigador do cruel tratamento que ele recebera (PP, 226). A insensibilidade de Simeão havia se manifestado em outras ocasiões também, como quando ele e Levi massacraram os siquemitas. CBASD, vol. 1, p. 476.

25 José não devolveu o dinheiro deles com más intenções, mas porque não podia aceitar o dinheiro de seu pai e de seus irmãos para comprar alimento. CBASD, vol. 1, p. 478.

26-28 Outro teste: os irmãos encontram todo o seu dinheiro em sacos de grãos (Andrews Study Bible).

34 negociareis na terra. Para não afligir seu velho pai ainda mais, José mudou sua ameaça de morte (vs. 18-20) par uma promessa de oportunidade econômica. Bíblia de Genebra.

36 Não seria o caso daquela exclamação de Jacó, “tendes-me privado de filhos”, indicar sua incredulidade com relação às invencionices pelas quais intentaram camuflar-lhe o desaparecimento de José? Bíblia Shedd.

29-38 Os irmãos relatam tudo a Jacó, que chora a perda de mais um filho (v. 36). A forte reação de Jacó é também uma acusação aos filhos restantes. enlutado. (Literalmente, “sem filhos”). Embora não totalmente verdade, Jacó falou parte da verdade (Andrews Study Bible).




%d blogueiros gostam disto: