Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 37 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
18 de novembro de 2018, 7:36
Filed under: Sem categoria

“Ora, Israel amava mais a José que a todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice; e fez-lhe uma túnica talar de mangas compridas” (v.3).


O favoritismo de Jacó por José, filho de sua amada Raquel, suscitou graves consequências. Além do ódio dos demais irmãos, José tornou-se um filho mimado e delator de seus irmãos, levando “más notícias deles a seu pai” (v.2). Já não bastasse a predileção de seu pai e o ilustre presente que dele ganhara, José passou a relatar sonhos em que via sua família inclinar-se perante ele, e seus irmãos “o odiaram ainda mais” (v.5).

O fato de enviar José ao encontro de seus demais filhos, mostra que Jacó não fazia ideia do perigo em que o havia submetido. Considerando os sonhos de José, não percebera os ciúmes que consumiam seus filhos. Cheios de ódio e de inveja empreenderam uma longa viagem que começara a causar preocupação ao coração do velho pai. Mas a instrução de Jacó dada a José não era para que fosse chamar seus irmãos de volta, e sim que visse o que estavam fazendo e voltasse para contá-lo. E ao avistarem José sozinho de longe, viram ali a oportunidade de consumar o seu ódio homicida.

Os planos de Deus, porém, não incluíam a morte do favorito de Jacó, mas o caminho de duras provas que forjaria o seu caráter e o prepararia para uma obra grandiosa. Seus irmãos não faziam ideia, mas ao derrubá-lo naquele poço e vendê-lo aos ismaelitas, estavam simplesmente contribuindo para a realização dos sonhos que tanto desprezaram. Quando Rúben percebera o que fizeram seus irmãos, foi tomado de terrível angústia, mas tornou-se participante da mentira que por longos anos lhes seria um grande fardo e a causa da inconsolável tristeza de seu pai.

Não era propósito de Deus tamanha tragédia familiar. Mas Ele transformaria a maldição em bênção. A atitude de Jacó para com José fora um reflexo da predileção de Rebeca por ele e de Isaque por Esaú. A prova pela qual José passaria no Egito também se tornaria a prova de Jacó, experimentando um pouco do que sofreu sua mãe quando teve que fugir de Esaú. Pais e mães que compreendem o significado de que os filhos são “herança do Senhor” (Sl.127:3), assumem com grande seriedade o compromisso de educar. A verdadeira educação abrange o amor e muita dedicação, mas também diligente esforço e comum acordo entre os pais. Pai e mãe não podem divergir quando o assunto é educar. Cada filho deve ser objeto de dedicado estudo tendo sempre em mente o objetivo principal da educação: devolvê-los a Quem lhes pertence.

José realmente era um jovem especial, mas não seria a predileção de Jacó que o tornaria um grande homem, e sim a disciplina de anos de duras provas. E aqui aprendemos outra preciosa lição. Os sofrimentos que nos atingem podem até ser resultado de nossas más escolhas, mas Deus sempre está disposto a transformá-los em instrumentos de misericórdia. Lembre-se de que Deus disciplina a quantos ama (Ap.3:19) e que este é um recado especial para os nossos dias. Que o Senhor conceda à cada pai e à cada mãe a sabedoria do alto e que nós, como Seus filhos, aceitemos ser forjados na fornalha da aflição, crendo que estamos sendo preparados para sair do poço deste mundo para o palácio de Deus.

Feliz semana, filhos do Pai de misericórdia!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis37 #RPSP

Comentários em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA



GÊNESIS 37 by jquimelli
18 de novembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/genesis/gn-capitulo-37/

O que eu aprendi nessa parte da história de José sobre a traição que sofreu de seus irmãos é que Deus tem planos para todos e a cada um de nós. Tudo o que acontece, bom ou ruim, Deus pode fazer funcionar para beneficiar nossas vidas. Quando lemos da história de José nos próximos capítulos, vemos como Deus planejou tudo para o bem final.

Da mesma forma, você e eu podemos enfrentar provações, tentações, dificuldades, mas não nos esqueçamos de que, se entregarmos nossas vidas a Ele, Ele direcionará nosso caminho e cuidará de nós. Ele certamente fez isso por mim. Então, sejamos fiéis até a recompensa. Deus nunca nos colocará em uma posição que não possamos suportar em Sua força. Somos abençoados por termos Deus que pode mudar para melhor mesmo as piores situações de nossa vida! Amém!

Alex Vanlalthlanga
refugiado da luta étnica de Mianmar que encontrou o adventismo como verdade enquanto estudava no Instituto de Treinamento da Ásia Oriental, Malásia
Institute of East Asia Training

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=283
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



GÊNESIS 37 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
18 de novembro de 2018, 0:56
Filed under: Sem categoria



GÊNESIS 37 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
18 de novembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

GÊNESIS 37 – Para quem gosta de histórias…

Ainda que forças do mal estejam agindo na família do servo de Deus e injustiças pareçam aflorar, Deus transformará até maldições em bênçãos, desgraças em graça… Acompanhe diariamente a história de José, a maior de todas do AT.

Aliás, acabei de cometer um erro. Veja bem, a Bíblia não diz ser a história de JOSÉ que começa no capítulo em questão; diz assim: “Esta é a história de Jacó. Sendo José…” – Isso mostra-nos que a história do filho é a extensão da história do pai.

Contudo, uma análise mais atenta, percebe-se que o texto apresenta a história da soberania de Deus frente a todas as investidas contra Seus planos. José é apenas instrumento que se dispôs fazer a vontade de Deus acima de sua própria vontade.

Jacó cometeu os mesmos erros de seus pais. Entre seus filhos, José era preferido. Talvez, pelos seguintes motivos: José…

1. …É filho de Raquel, sua esposa predileta;
2. …Nasceu quando Jacó já tinha idade avançada;
3. …Adquiriu características diferentes de seus irmãos.

Com tal preferência, Jacó presenteou José com uma túnica colorida. Isso suscitou ódio em seus irmãos contra ele. Além disso, os sonhos de José, anunciados a eles, causou-lhes grande inveja e raiva dele (vs. 1-11).

Quando sentimentos negativos regem o coração dos irmãos, eles usam palavras ásperas, ferinas, rudes e grosseiras.

Ódio e inveja é o berço do assassinato. Só é preciso oportunidade. Longe da vista do pai, os irmãos de José planejaram fratricídio (matar o irmão)!

Aplicações:

1. O pecado torna as pessoas frias, mentirosas, cruéis, destrutivas;
2. Sonhos dados por Deus podem ser banalizados até por parentes invejosos;
3. Inveja e ódio juntos tramam projetos maligníssimos. Cuidado!

O grande conflito sobressai por toda Bíblia, o mal sempre age para sufocar o bem. Contudo, não importam de onde venham as conspirações, aqueles que se colocam nas mãos de Deus experimentam vitória.

Jogado em um poço, o tempo impediu do pior acontecer. Uma sugestão mudou todo o plano A, José não foi assassinado, foi vendido como escravo e revendido até chegar à casa de Potifar, no Egito, distante de tudo e de todos. E agora José? (vs. 12-36).

Reavivemo-nos! Convide outras pessoas a unirem-se conosco nesta história impactante! Aceitas? – Heber Toth Armí.



GÊNESIS 37 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
18 de novembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria

1287 palavras

1-28 A história de José, que livrou sua família e todo o Egito da fome e da morte, prefigura a vinda do Messias, que tem o poder de nos salvar da condenação eterna quer sejamos judeus, quer gentios. José era muitíssimo favorecido pelo seu pai (v. 3). Israel mandou José aos campos para encontrar seus irmãos e os encontrou (vs. 13,14). Mas quando os irmãos de José o viram chegar, conspiraram para matá-lo (vs. 18-20). Eles tiraram sua túnica (v. 23) e, por fim, o venderam como escravo por 20 moedas de prata (v. 28). Jesus foi também favorecido por Seu Pai celestial (Mat 3.17 e Mc 1.11), que enviou Jesus ao mundo para buscar a nós, seus irmãos e irmãs ( ver Rm 8.17; Gl 4.7; Mt 12.50; 25.40). No entanto, quando Jesus “veio para o que era Seu,[…] os Seus não O receberam” (Jo 1.11). Aqueles que pertenciam à mesma linhagem de Jesus (Mt 1.1-17) exigiram que Ele fosse crucificado (Jo 19.6,15). Jesus foi despido e surrado (Mt 27.26,28). E em troca de moedas de prata, ele foi traído por seu próprio discípulo (Mt 26.15; 27.9) (Bíblia NVI Evangelismo em Ação).

O restante de Gênesis é dedicado à história de José e liderança de Deus (Andrews Study Bible).

1 Habitou. Enquanto Abraão e Isaque somente jornadearam em Canaã (12:10; 20:1; 26:3), Jacó se estabeleceu (Andrews Study Bible).

2 história. Heb. toledoth. Esta palavra hebraica, às vezes traduzida como “as gerações de” ou “a genealogia de”, introduz os principais acontecimentos da narrativa de Gênesis (5.1; 6.9; 10.1; 11.10,27; 25.12,19; 36.1,9; 37.2) (Bíblia de Genebra).

más notícias. José era o mais novo e, pelo costume, era o que tinha menos direitos na família. Ele age como um fofoqueiro. O termo é usado em outras passagens para indicar falsos relatórios (Num. 13:32; 14:36-37), apesar de que, conhecendo o passado dos filhos de Jacó, estas notícias podem ter sido verdadeiras (Andrews Study Bible).

Transparece aqui que Dã e Naftali, Gade e Aser se fizeram mui notórios pelo péssimo comportamento que tiveram por causa do quase inerradicável paganismo das duas mães, Bila e Zilpa. A influência materna ficou bem evidente no caráter dos filhos (Bíblia Shedd).

3 Jacó ama a José mais do que a qualquer outro filho, portanto, plantando a semente da inveja e rancor. Jacó dá a José uma roupa especial. O hebraico não é claramente entendido. As versões grega e latina traduzem a frase como “túnica de muitas cores”. Roupas desempenham importante papel na história de José (vs. 3, 23; 39:12; 41:14) (Andrews Study Bible).

Tudo indica que Jacó estivesse planejando deixar José como sucessor. Como prova dessa sua intenção, distinguira-o dando-lhe a túnica principesca, ou de cores variadas (Bíblia Shedd).

Um sinal da posição de José como filho preferido (cf. 2Sm 13.18) e um sinal irritante aos irmãos de José do seu favoritismo (Bíblia de Genebra).

É um erro dos pais mostrarem predileção por certos filhos; mas não nos surpreende essa parcialidade de Jacó para com o rapaz que lhe recordava tão vividamente a amada Raquel. […] O casaco de muitas cores era uma túnica longa de delicada tessitura, com mangas, e própria para jovens príncipes ou nobres, que não eram designados para o trabalho subalterno do campo ou da casa (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

4 e já não lhe podiam falar pacificamente. Ou “não podiam saudá-lo com a paz”. A saudação era um elemento crucial nas boas maneiras de comportamento antigo (cf 1Sm 25.6). Tal falha em não estender a saudação ao irmão indicava um alto grau de animosidade (Bíblia de Genebra).

5 Os sonhos do rapaz são notórios e proféticos. No caso de José teria sido mais sábio que o rapaz tivesse conservado seus segredos trancados em seu próprio coração, embora a revelação deles fosse um tributo à sua simplicidade e inocência confiantes. A sugestão da grandeza futura suscitou uma inveja terrível por parte de seus irmãos, mas as mãos do Todo-Poderoso o sustentaram (49.23,24) (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

7-11 Primeira introdução ao sonhador. Ele não somente é favorecido pelo seu pai, mas também por Deus. Note a clara implicação do sonho para a hierarquia da família, que foi entendida pelos irmãos de José. Jacó guarda o assunto em sua mente (Lucas 2:19, 51) (Andrews Study Bible).

8 Reinarás. A questão retórica foi posteriormente respondida quando José veio a governar “sobre toda a terra do Egito” (41.43) e, então, sobre a família da aliança vivendo no Egito. A posição de José como cabeça da família da aliança foi confirmada quando ele recebeu o “direito de primogenitura” de seu pai Jacó “1Cr 5.2; cf Dt 33.16) (Bíblia de Genebra).

10 mãe. Provavelmente uma referência à madrasta de José, Lia, porque sua mãe, Raquel, já havia morrido no parto de Benjamim (35.16-20) (Bíblia de Genebra).

11 considerava o caso consigo mesmo. Esta declaração talvez antecipe a decisão posterior de Jacó de dar a José o direito de primogenitura e porção dobrada (v. 8; 48.5-6) (Bíblia de Genebra).

12-22 A idílica cena pastoral é manchada por um plano maldoso para se livrarem de José. Como primogênito, Ruben procura salvar o irmão. Contudo, após seu incesto com Bila (35:22), ele perdeu autoridade (Andrews Study Bible).

14 De Hebrom a Siquém a distância seria pouco mais que 100 km. A solicitude de Jacó por saber como estariam os filhos certamente se relacionava com o que havia acontecido em Siquém (cf 34.25-30). A mesma razão teria determinado a retirada dos jovens pastores para Dotã (Bíblia Shedd).

15 andava errante pelo campo. Por causa deste atraso ordenado por Deus, os ismaelitas chegaram bem a tempo (vs. 21-28) (Bíblia de Genebra) [provavelmente um enviado de Deus, homem ou anjo].

Não foi o acaso, mas a providência, que encaminhou esses midianitas ao poço naquela hora. Naturalmente, eles tinham fixado a hora da partida de sua terra natal […] sem levar em conta quaisquer outras considerações, que não seu próprio interesse e conveniência. Todavia, sem que o soubessem, estavam viajando segundo uma programação divina. […] Podemos estar num poço de negra infelicidade, mas Deus sabe que estamos ali e cronometra os momentos. Continuemos a confiar e não tenhamos medo! Bem-aventurados os que creem; para eles haverá precisa providência. Uma caravana já partiu há meses e chegará aqui na hora exata em que a presença dela será mais proveitosa e necessária (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

20 A mentira teria, forçosamente, de seguir-se ao assassínio planejado. É extremamente raro conseguir-se que um pecado ocorra isolado, relativamente a outros pecados (Bíblia Shedd).

23-28 José é despido de sua roupa e jogado em um poço seco, provavelmente uma cisterna vazia (Andrews Study Bible).

25-27 sentando-se para comer pãoviram que uma caravana de ismaelitas vinha de GileadeVinde, vendamo-lo aos ismaelitas. Os irmãos, mais tarde, reconhecem o seu comportamento impiedoso (veja 42.21) (Bíblia de Genebra).

27 Ismaelitas. Nesta seção, o autor usa dois termos para os mercadores. Ismaelitas e midianitas são ou tribos aparentadas ou diferentes clãs da mesma tribo (Jz. 8:24). Dotã se situa próximo às principais rotas que atravessam Canaã a caminho do Egito (Andrews Study Bible).

Os Ismaelitas e os midianitas (36) eram descendentes de Abraão. A aparência de ambas as tribos e suas características eram tão comuns que uma dada caravana poderia receber tanto um nome como outro (Bíblia Shedd).

28 vinte siclos. Aproximadamente 0,2 kg (8 onças). O Código Babilônico de Hamurabi também atesta este preço para um escravo (veja também Lev. 27:5) (Andrews Study Bible).

Os vinte ciclos de prata corresponderiam próximo ao salário que então se pagava por dois anos e meio de trabalho. (Bíblia Shedd).

31-33 Observe a ironia desses versos. Tendo enganado a seu pai Isaque com pele de cabritos (27.9) e com a roupa de Esaú, (27.27), Jacó é agora enganado com o sangue de cabritos sobre a roupa de seu filho (Bíblia de Genebra).

35 sepultura. Hebraico: Sheol. Essa palavra também pode ser traduzida por profundezas,  ou morte (Bíblia NVI).

36 O favorito de seu pai se torna um escravo. Potifar. Um alto oficial da corte de Faraó. O nome significa “aquele a quem Ra [o deus sol] deu”. Esta forma de nome é confirmada em fontes extrabíblicas da época de Moisés (Andrews Study Bible).



GÊNESIS 37 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
18 de novembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: