Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 37 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
18 de novembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

GÊNESIS 37 – Para quem gosta de histórias…

Ainda que forças do mal estejam agindo na família do servo de Deus e injustiças pareçam aflorar, Deus transformará até maldições em bênçãos, desgraças em graça… Acompanhe diariamente a história de José, a maior de todas do AT.

Aliás, acabei de cometer um erro. Veja bem, a Bíblia não diz ser a história de JOSÉ que começa no capítulo em questão; diz assim: “Esta é a história de Jacó. Sendo José…” – Isso mostra-nos que a história do filho é a extensão da história do pai.

Contudo, uma análise mais atenta, percebe-se que o texto apresenta a história da soberania de Deus frente a todas as investidas contra Seus planos. José é apenas instrumento que se dispôs fazer a vontade de Deus acima de sua própria vontade.

Jacó cometeu os mesmos erros de seus pais. Entre seus filhos, José era preferido. Talvez, pelos seguintes motivos: José…

1. …É filho de Raquel, sua esposa predileta;
2. …Nasceu quando Jacó já tinha idade avançada;
3. …Adquiriu características diferentes de seus irmãos.

Com tal preferência, Jacó presenteou José com uma túnica colorida. Isso suscitou ódio em seus irmãos contra ele. Além disso, os sonhos de José, anunciados a eles, causou-lhes grande inveja e raiva dele (vs. 1-11).

Quando sentimentos negativos regem o coração dos irmãos, eles usam palavras ásperas, ferinas, rudes e grosseiras.

Ódio e inveja é o berço do assassinato. Só é preciso oportunidade. Longe da vista do pai, os irmãos de José planejaram fratricídio (matar o irmão)!

Aplicações:

1. O pecado torna as pessoas frias, mentirosas, cruéis, destrutivas;
2. Sonhos dados por Deus podem ser banalizados até por parentes invejosos;
3. Inveja e ódio juntos tramam projetos maligníssimos. Cuidado!

O grande conflito sobressai por toda Bíblia, o mal sempre age para sufocar o bem. Contudo, não importam de onde venham as conspirações, aqueles que se colocam nas mãos de Deus experimentam vitória.

Jogado em um poço, o tempo impediu do pior acontecer. Uma sugestão mudou todo o plano A, José não foi assassinado, foi vendido como escravo e revendido até chegar à casa de Potifar, no Egito, distante de tudo e de todos. E agora José? (vs. 12-36).

Reavivemo-nos! Convide outras pessoas a unirem-se conosco nesta história impactante! Aceitas? – Heber Toth Armí.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: