Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 47 by jquimelli
6 de novembro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

Ezequiel 47 continua a tratar do templo restaurado, da cidade e da terra de Israel. Em um país seco como Israel, a água é uma necessidade da vida em todos os seus aspectos. No Israel restaurado, a presença de Deus é real e supre todas as necessidades, incluindo a de água. Toda a terra é abençoada por esta água que flui da presença de Deus.

Escritores posteriores da Bíblia também usaram esta imagem da água para retratar as bênçãos espirituais que Deus dá. Jesus a menciona em João 7:37-39. Ele diz que a água se refere ao Espírito Santo, que será dado aos crentes. Este quadro também é utilizado por João em Apocalipse 22:1, 2, em sua descrição da nova Terra. Que imagem poderosa das bênçãos que fluem a partir da presença de Deus!

Na divisão da terra entre as 12 tribos, as fronteiras estão bem próximas daquelas dadas originalmente em Números 34:1-12, mas uma grande diferença se destaca. Enquanto no livro de Números apenas israelitas literais recebem a terra, na nação restaurada de Ezequiel, estranhos ou estrangeiros que têm filhos na terra, também recebem uma propriedade. O fato de não israelitas receberem tratamento semelhante aos dos israelitas, recebendo terras, é mais um exemplo da graça de Deus. Em nosso trato com outros devemos ser tão graciosos quanto Deus é.

Jon Dybdahl
Universidade Walla Walla, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/eze/47 e https://www.revivalandreformation.org/?id=1095
Também disponível no blog mundial RPSP/BHP da IASD, em: https://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/eze/47
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/08/13/
Equipe de tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Ezequiel 47 NVI
Ouça online: Bíblia NVI em áudio
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



EZEQUIEL 47 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
6 de novembro de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



EZEQUIEL 47 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
6 de novembro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

EZEQUIEL 47 – A prioridade de Deus sempre foi estar entre os seres humanos, restaurando Seu povo,  embora os pecadores sempre tentassem se esquivar de Sua presença.

Ezequiel já profetizara a respeito do desejo divino de restaurar física, emocional e espiritual a nação de Israel após o exílio em Babilônia, através de Sua Palavra (Ezequiel 37).

Agora, o profeta expande o assunto. “Israel receberá vida a partir do templo, pois este constitui o verdadeiro foco e atenção na terra (47.1-48.35). Ezequiel deseja que o templo seja tão central na vida da nova comunidade na terra rejuvenescida assim como o tabernáculo outrora foi quando Israel se acampava ao seu redor” (Paul R. House).

Tudo no Santuário/Templo apontava para Cristo. Ali estava tipificado o plano da salvação. O significado de cada emblema e ações orientados por Deus deveria reavivar totalmente os judeus disciplinados com o castigo do cativeiro, assim como as águas que saem do templo, desde o altar até o oriente.

Se as águas não saem do templo não sairão de nenhum outro lugar. Caso esta não seja a fonte, a aridez espiritual tomará conta e nenhuma vida existirá (vs. 1-12). Deus é a fonte da vida – este é o sentido da água sair do templo (Joel 3:18; Zacarias 14:8). A Palavra de Deus deve ser pregada. Quanto mais água, mais vida – o mesmo se dá com a Palavra divina!

A água que flui do santuário de Deus, que é a mensagem do evangelho, restaura o deserto, faz crescer bonitas e frondosas árvores, forma rios, produz grandes quantidades de peixes. Assim, a igreja, ao pregar toda a mensagem do santuário, produzirá cura, vida, crescimento, frutos e avançará onde o pecado havia produzido morte.

Embora literalmente a profecia de Ezequiel não tenha se cumprido com os judeus (vs. 13-23), ela foi projetada para se cumprir para todos os crentes, culminando no céu.

• Tudo isso está relacionado com o derramamento do Espírito Santo profetizado por Cristo (João 7:37-39).

• “A obra é do Senhor, e não é Sua vontade que a força e eficiência seja centralizada em um lugar”, diz Ellen G. White.

• Em Apocalipse 22:1-2 João tem a visão do “rio da água da vida” que fluía “do trono de Deus e do Cordeiro” pela nova Jerusalém, que mantinha a árvore da vida cujas folhas “servem para a cura das nações”.

Cresçamos espiritualmente! – Heber Toth Armí.

 
 

 


EZEQUIEL 47, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
6 de novembro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… não fenecerá a sua folha, nem faltará o seu fruto; nos seus meses, produzirá novos frutos, porque as suas águas saem do santuário; o seu fruto servirá de alimento, e a sua folha, de remédio” (v.12).


Ainda em visão, Ezequiel foi levado a contemplar algo que vinha “debaixo do limiar do templo” (v.1) e que se estendia para além dos seus limites. Era como se houvesse uma nascente que saía à direita do santuário e se transformava em um rio caudaloso. À margem deste rio “havia grande abundância de árvores” (v.7), cujos frutos e folhas serviam de alimento e “de remédio” (v.12).

Quando João descreveu a cidade santa, em determinado momento ele viu “o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro” (Ap 22:1). Percebam a importância de cada detalhe descrito pelo anjo, no fato de citar que as águas do rio vinham do lado direito do templo. Cristo mesmo afirmou: “Desde agora, estará sentado o Filho do Homem à direita do Todo-Poderoso Deus” (Lc 22:69). O que Ezequiel viu, portanto, foi o que Jesus afirmou à mulher samaritana: “aquele, porém, que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que Eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna”  (Jo 4:14).

Cristo, a água viva, deseja nos lavar, nos purificar e nos dar vida. Direto do trono da graça emana um rio cujas águas promovem fartura e cura espirituais. Pois o justo “é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido” (Sl 1:3). Comparado a uma árvore frutífera, todo justo tem uma coisa em comum: são regados pela mesma Fonte.

“Viste isto, filho do homem?” (v.6). Estamos no limiar de entrar “em herança” (v.14) na terra onde gozaremos de eterna felicidade. Bem como na visão de Ezequiel, João também viu “de uma e outra margem do rio… a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a cura dos povos” (Ap 22:2).

Prepara-te, pois eis que Jesus está prestes a reunir os Seus filhos e a dizer “ao Norte: entrega! E ao Sul: não retenhas! Trazei Meus filhos de longe e Minhas filhas, das extremidades da terra” (Is 43:6).

Aceite, hoje, o lavar regenerador de Cristo, pois que “tudo viverá por onde quer que passe este rio” (v.9).

Bom dia, lavados e saciados pela água viva!

Desafio do dia: A partir de amanhã, iniciaremos uma nova jornada, agora com o tema: “Alcance o Poder” (Manassés Queiroz). Prepare o seu coração e peça ao Espírito Santo que lhe ajude neste novo desafio.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Ezequiel47
#RPSP



EZEQUIEL 47 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
6 de novembro de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria



EZEQUIEL 47 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
6 de novembro de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria

47:1 – 48:35 descrevem a nova terra ao redor do templo. Existem muitos paralelos entre esta seção e a descrição da Nova Jerusalém em Apoc. 21-22. Andrews Study Bible.

1-12 A descrição implica numa visão dos futuros últimos dias da inteira visão, com uma transformação sobrenatural na natureza que excede as possibilidades históricas. Cumpre-se espiritualmente em Cristo e na igreja do NT com as bênçãos do novo concerto fluindo para o mundo (Jo 7:37-38); Cumpre-se literalmente na Nova Terra (Apoc 22:1-2). Andrews Study Bible.

1 homem. O guia angelical (40.3) que aqui aparece pela última vez, terminou a visita ao templo novo que Ezequiel fez em visões. Bíblia de Estudo NVI Vida.

à entrada do templo. Ezequiel estava em pé no pátio interno. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Água. O restante desta seção (v. 1-12) deixa claro que há referência à água que cura e nutre a vida (v. Sl 36.8; 46.4; v. tb Jl 3.18; Zc 13.1; 14.8; Ap 22.1,2). No contexto global, havia o rio que fluía do Jardim do Éden (Gn 2.10). Bíblia de Estudo NVI Vida.

2 me levou para fora, pela entrada norte. Provavelmente, porque a porta leste interior era reservada para o príncipe (Ez 46:1-8) e a porta leste exterior era fechada (Ez 44:1,2). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 810

4 mediu mais mil [côvados. Aprox. 500 m]. O profeta está sendo levado rio abaixo, parando de meio em meio quilômetro para sondar sua profundidade. Bíblia Shedd.

8 campina. Do heb ‘aravah, que incluía a depressão do rio Jordão, o mar Morto e o vale que se estende do mar Morto até o golfo de Áqaba. O moderno termo Arabá designa apenas o vale ao sul do mar Morto. CBASD, vol. 4, p. 810

saudáveis. O mar Morto é uma lagoa de sal, o ponto mais baixo da terra, cujas exalações chegam a matar os pássaros que o sobrevoam. Recebe as águas do Jordão, mas não tem saída para as mesmas. O seu sal é útil (11) mas o local é uma chaga. Bíblia Shedd.

10 En-Gedi. Significa “fonte do bode”; uma fonte forte a meio caminho ao longo do lado ocidental do mar Morto. Bíblia de Estudo NVI Vida.

13 duas porções para José. Como a tribo de Levi não recebeu nenhuma [porção] (44.28], Efraim e Manassés – os dois filhos de José adotados por Jacó (Gn 48.17-20) – receberam uma porção para cada um (Ez 48.4,5). Bíblia de Estudo NVI Vida.

19 águas da contenda. O lugar no deserto do Sinai onde o povo se rebelou pela primeira falta de água, e Deus concedeu a Moisés a autoridade de fazer jorrar a água da rocha (Êx 17.1-7). Bíblia Shedd.

22 A Lei ofereceu generosidade aos estrangeiros (Lv 19.10; Dt 10.19). A cidadania israelita, entretanto, só se lhes oferece nesta nova ordem. Num sentido foi cumprido nas pessoas dos prosélitos do tempo do Pentecostes (At 2) e na conversão dos gentios, que em Cristo se tornam o verdadeiro Israel de Deus (cf Gl 3.14, 16; 6.16). Bíblia Shedd.

Note a inclusão dos estrangeiros na herança, em harmonia com a universalidade proclamada pelos profetas como Isaías (Is 56:3-8) e cumprida no NT (Ef 2:12-14; Col 3.11). Andrews Study Bible.




%d blogueiros gostam disto: