Reavivados por Sua Palavra


CANTARES 3 by jquimelli
15 de maio de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Este capítulo contém o primeiro dos dois sonhos da Sulamita, dos quais este (versos 1-6) ocorre antes de seu casamento e o outro (5:2-8) depois. Aqui ela sonha que está ansiosamente procurando por seu amado, e finalmente o encontra. O tema “ausência – presença” é, portanto, destacado na canção. Tal como acontece com o primeiro casal no Jardim do Éden, os amantes precisam um do outro para serem completos e inteiros!

Aqui e em outros lugares de Cantares encontramos evidências de uma relação de igualdade em que a mulher é tão ativa quanto o homem em tomar a iniciativa na construção do relacionamento.

Em sua aplicação espiritual, estes versos retratam o amor ardente que Deus deseja que tenhamos por Ele, um amor que O busca e não O deixa ir!

O Cântico dos Cânticos realmente fornece um “Guia Bíblico para o Amor Conjugal”, com princípios práticos ligados a cada fase do relacionamento amoroso.

Ênfase especial é dada aos vários tipos de intimidade que Deus deseja que experimentemos em nosso casamento. Algumas áreas em que a intimidade pode ser desenvolvida são: física, emocional, intelectual, valorização da beleza, criatividade, lazer, trabalho, a crise e o conflito que levam ao ajuste e crescimento, o compromisso espiritual e a comunicação.

Senhor, guia-me a um relacionamento íntimo com minha esposa que envolva todos os aspectos do nosso ser, e a uma caminhada mais constante e íntima conTigo! Amém.

Richard M. Davidson
Professor de interpretação do Antigo Testamento
Seminário de Teologia da Universidade de Andrews, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/son/3, https://www.revivalandreformation.org/?id=920 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/son/3/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/02/19
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Cantares 3 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



CANTARES 3 – COMENTÁRIO PR. EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
15 de maio de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



CANTARES 3 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
15 de maio de 2017, 0:50
Filed under: Sem categoria

De noite. Os v. 1 a 5 podem ser melhor explicados como o relato de um sonho em que a donzela, momentaneamente, perdeu seu amado. Contudo, a separação foi breve e o reencontro, feliz. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1263.

Casa de minha mãe. A noiva sonha que o casamento se realiza, não na câmara nupcial do palácio de Salomão, mas em seu próprio lar. CBASD, vol. 3, p. 1263.

Quem é isso que sobe? Começa uma nova seção que descreve o cortejo real. … a noiva pode ser aquela que observa a aproximação do cortejo e, como testemunha ocular, descreve a impressionante demonstração. CBASD, vol. 3, p. 1264.

Deserto. Do heb. midbar, que pode significar simplesmente uma pastagem ou um espaço aberto. CBASD, vol. 3, p. 1264.

Como colunas de fumaça. Isso possivelmente se refere ao costume de ir adiante da comitiva, perfumando o caminho com incenso. Este era um costume oriental. CBASD, vol. 3, p. 1264.

7. Liteira. Do heb mittah, um sofá para sentar, reclinar ou repousar. O contexto sugere que, neste verso, o termo se refere à liteira na qual Salomão era carregado. CBASD, vol. 3, p. 1264.

Sessenta valentes. Estes eram os guardas que cercavam o pavilhão do noivo. A segurança do principal governante requeria a constante vigilância de uma guarda. CBASD, vol. 3, p. 1264.

10 Colunas. Provavelmente os pés da cama ou cantoneiras feitas de prata maciça ou revestidas de prata. As carruagens reais eram ricamente adornadas. CBASD, vol. 3, p. 1264.

Tudo interiormente ornado com amor pelas filhas de Jerusalém. Uma tradução livre seria: “o interior foi decorado com uma marca de amor pelas filhas de Jerusalém”. Ornar com amor pode se referir aos versos bordados pelas filhas de Jerusalém na colchas, cortinas ou tapete como expressão de seu amor pelo rei Salomão e sua noiva. CBASD, vol. 3, p. 1264.



CANTARES 3 – COMENTÁRIO HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
15 de maio de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

CÂNTICO DOS CÂNTICOS 3 – Estamos no terceiro capítulo deste livro romântico; no qual, conforme Tremper Longman, constam nele mais dois poemas:

• Poema nove: Procurar e (não) encontrar (vs. 1-5);
• Poema dez: Procissão de boda real (vs. 6-11).

O amor romântico é extasiante (Provérbios 5:15-19). As habilidades de dar e sentir amor foram inseridas em nosso coração pelo Criador. E, num mundo onde tudo ficou depravado devido ao pecado, Deus desperta amor verdadeiro, sincero, puro e nobre em nosso coração.

No livro em apreço, temos o seguinte esboço, conforme Warren W. Wiersbe:

1. Expectativa: O namoro (1:1-3:5);
2. Consumação: As núpcias (3:6-5:1);
3. Celebração: O matrimônio (5:2-8:14).

No capítulo em questão, avança-se da fase do namoro para as núpcias. No namoro bíblico não há intimidade sexual; na cama só dorme um, porém, sonha-se com casamento. Contudo, Deus precisa conduzir tudo (vs. 1-5).

“A palavra ‘amor’ é usada no plural em 1:2 e 4; 4:10 e 7:12, e pode ser traduzida por ‘amar’ ou ‘fazer amor’, referindo-se às ações do rei e não apenas aos seus sentimentos para com a amada. Porém, a Sulamita e o rei só consumaram seu amor depois do casamento (4:12-5:1). O sexo antes do casamento não era considerado aceitável em Israel. Se a noiva era acusada de pecado pré-conjugal, ela e seus pais deviam apresentar provas públicas da sua virgindade (Dt 22:13-21)” – explica Wiersbe.

A banalização do amor levou à banalização da sexualidade; consequentemente, ser virgem já não é valorizado como Deus planejou. A partir daí, as núpcias não têm tanto valor, a mesma ênfase e o mesmo êxtase, muito menos o mesmo significado nobre, espiritual e divino que deveria ter (vs. 6-11).

Segundo Richard S. Hess, estamos lidando com amor e matrimônio no centro do livro de Cântico dos cânticos. Esse centro inicia em 3:6 e conclui em 5:1.

Reflita: NAMORO…

• …período que antecede ao casamento.
• …é importante, não deve ser banalizado pelo “ficar”; deve ter intencionalidade de formar um lar.
• …não é casamento, nem “test drive” sexual; seu objetivo é o conhecimento do sexo oposto a fim de avaliar a possibilidade de casar.
• …com sexo é o caminho que Deus não traçou. Como querer que o casamento dê certo se o começo foi errado?

Concordas com estas revelações? Compartilhe! – Heber Toth Armí.



CANTARES 3 – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
15 de maio de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… encontrei logo o amado da minha alma…” (v. 4).

Conheci meu esposo em um passeio promovido pela igreja. A partir daí surgiu uma bela amizade onde, paulatinamente, foi despertando o interesse um no outro. Nesse meio tempo eu havia firmado um propósito com Deus de que só iria namorar com aquele que Ele me mostrasse que realmente seria o homem da minha vida, enquanto meu esposo também havia pedido em oração para casar com a mulher certa. Foram seis meses como amigos, até que começamos a namorar. E entre namoro e casamento foram dois anos. Nós namoramos, noivamos e casamos certos de que estávamos dando passos firmes em direção a um casamento sólido e feliz. Eu posso dizer com propriedade que “encontrei logo o amado da minha alma” (v. 4).

Porém, a procura pela pessoa certa nem sempre é tão bem-sucedida. Muitos têm buscado por alguém que satisfaça a sua lista de desejos, antes de buscar Aquele que deseja dar-nos o melhor. A ansiedade provocada pela expectativa de ser feliz tem desvirtuado o verdadeiro sentido do casamento: fazer o outro feliz. E muitos lares são destruídos pela insatisfação pessoal e pela decisão prematura. O conselho dado no final do verso 5 deve ser seriamente considerado: “não acordeis, nem desperteis o amor, até que este o queira”.

“E viveram felizes para sempre” é o sonho de todos que foram doutrinados pelo mundo encantado do faz de conta. Só que o príncipe acaba virando sapo e a princesa, bruxa, na primeira decepção que acontece. A maturidade precisa ser desenvolvida antes do casamento para que a certeza do passo seguinte motive a não deixar escapar com atitudes insensatas aquela que poderia ser a pessoa certa. Precisamos entender que todos estamos sujeitos a erros e que não existe a pessoa “perfeita” no sentido cinematográfico e sim no sentido de que perfeita é a pessoa que Deus escolheu para mim.

A procura da esposa pelo seu amado rodeando a cidade, “pelas ruas e pelas praças” (v. 2) e o fato de tê-lo conduzido à casa de sua mãe (v. 4), mostram a importância dada à aprovação dos pais para o início de um relacionamento, mesmo que julgue ter encontrado a pessoa certa. A opinião e conselhos dados pelos pais ou pessoas com mais experiência devem ser levados em bastante consideração antes que seja marcado o “dia do seu desposório” (v. 11). Para que não seja este dia um motivo de arrependimento, e sim um “dia do júbilo do seu coração” (v. 11).

Deus tem coroas de honra para aqueles que buscaram nEle a primazia do amor. Todo aquele que primeiro busca ao SENHOR e não O deixa ir, não irá precipitar-se em unir-se em matrimônio. Contudo, ainda assim, o nosso Deus tem poder para transformar um suposto fracasso em vitória. Você pode ter iniciado mal, mas Deus tem o poder de renovar todas as coisas. Ore, clame, suplique e Deus fará subir do deserto “toda sorte” (v. 6) de bênçãos para o teu casamento e enviará anjos que como “valentes” (v. 7) estarão ao teu redor e os “temores noturnos” (v. 8) não conseguirão destruir o que Deus criou para ser “até que a morte os separe”.

Bom dia, amados do SENHOR!

Desafio do dia: 
Solteiros: Faça um propósito de oração para que o SENHOR o conduza a um casamento abençoado.
Casados: Faça um propósito de oração para viver um casamento abençoado.

Rosana Garcia Barros 

#RPSP #Cantares3 #PrimeiroDeus #Cânticodoscânticos3




%d blogueiros gostam disto: