Reavivados por Sua Palavra


ECLESIASTES 7 by jquimelli
7 de maio de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Muitos procuram o sentido da vida na fama e na riqueza, pensando que serão capazes de tê-las para sempre. Esquecem-se, porém, de que a fama e a riqueza não são eternas; apenas duram por um momento, como a fragrância do perfume some pouco tempo depois de utilizado (v. 1).

Aquele que tem a sabedoria de Deus tenta descobrir o real sentido da vida, mesmo através da dor e lágrimas (v .4). A adversidade nos lembra que a vida é curta e que precisamos de sabedoria para viver melhor. Aprendemos mais sobre Deus nos tempos difíceis do que nos momentos felizes. Porém precisamos ter cuidado para nunca pensar que já sabemos tudo o que precisamos (v. 22, 23; Ap 3:17).

Para alcançarmos a verdadeira sabedoria precisamos buscar o conhecimento das coisas espirituais, pois esta sabedoria nos leva a Jesus e nos prepara para viver eternamente em Sua presença.

Pai, conduz-me pelo caminho da verdadeira sabedoria a uma vida equilibrada e útil até a restauração completa quando o Senhor Jesus voltar.

Pr Eliezer Jr
Secretário Executivo da Uniāo Nordeste Brasileira da IASD

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/Ecc/7, https://www.revivalandreformation.org/?id=912 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/Ecc/7/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/02/11
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Eclesiastes 7 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



ECLESIASTES 7 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
7 de maio de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



COMENTÁRIO ECLESIASTES 7 – PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
7 de maio de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

ECLESIASTES 7 – Cada dia que passa é um dia mais perto da morte. Ninguém sabe a fórmula para resolver isso, só Deus. Aproxime-se mais dEle! Seu livro visa instruir-nos quanto à vida neste mundo onde tudo está em decadência.

• A vida precisa ser bem vivida para valer a pena. Do contrário, passaremos vegetando neste mundo até morrer completamente.

“As pessoas são tão previsíveis. Querem tudo o que não têm. Enjoam de tudo o que conseguem. E só valorizam depois que perde” (Jó Soares). Por isso, alguém disse acertadamente: “Quando a última coisa que você tiver for Deus, você vai descobrir que Ele era a única ‘coisa’ que você precisa ter”.

Graig G. Bartholomew destaca três pontos do capítulo em questão:

• Saber o que é bom para o indivíduo (vs. 1-13);
• Moderação em sabedoria e necessidade (vs. 14-22);
• Qohelet [Eclesiastes] medita sobre sua viagem e o inacessível da sabedoria (vs. 23-29).

Conselhos de alguém verdadeiramente sábio ajudam-nos saber o que é bom. Boa reputação é melhor que dinheiro. O dia da morte é melhor que o dia do nascimento. Ir a funerais é melhor que ir a festas; pois, no funeral aprende-se preciosas lições, na festa não. Por isso, também é melhor chorar do que rir. Opressão e suborno enlouquecem até o sábio. É melhor terminar algo do que apenas começar. Ser paciente é melhor que afobar-se. Raiva é ato de loucura. Chorar pelo passado também. Qualquer riqueza usada com sabedoria é bênção, significa proteção. Tentar ajudar a Deus é pura loucura. Deus tem muito a ensinar-nos em dias ruins e dias agradáveis. Aprenderemos? (vs. 1-14).

A vida é injusta. Precisamos vivê-la em constante equilíbrio: “Muita sabedoria e excessiva bondade só trarão dificuldade. Mas, tome cuidado, tanto a insensatez quanto a maldade só trazem infelicidade […]. Quem teme a Deus evita extremos, porque vê os dois lados da moeda”. A sabedoria é melhor que a força. Todos somos pecadores carentes de um Salvador. Somos tão carentes que precisamos de conselhos até sobre bisbilhotices e fofocas (vs. 15-22).

A sabedoria sem Deus é insuficiente para satisfazer-nos. O desejo intenso por ser feliz leva a relações sexuais que fazem mais danos que benefícios. Necessitamos obter discernimento espiritual e rendermo-nos a Deus o quanto antes (vs. 23-29).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



ECLESIASTES 7 – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
7 de maio de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Eis o que tão somente achei: que Deus fez o homem reto, mas ele se meteu em muitas astúcias” (v. 29).


Você já foi a um velório ou enterro? Quais os sentimentos que geralmente se externam em um momento como esses? Tristeza, luto, muitas vezes desespero, não é mesmo? Familiares e amigos chorando a ausência do ente querido. Em contraste com este quadro, o nascimento de um bebê é um dos momentos mais felizes na vida dos pais, senão o mais feliz. Visitar um bebê é motivo de alegria e de celebração da vida. Mas parece que Salomão inverteu as coisas neste capítulo. Ele chega a afirmar que é melhor “o dia da morte… do que o dia do nascimento” (v. 1). Na verdade, o início do verso nos oferece a explicação: “Melhor é a boa fama do que o unguento precioso”. Para quem teve uma vida temente a Deus, a morte torna-se apenas um intervalo intrajornada até que Cristo volte e lhe conceda o galardão eterno. Por isso que “preciosa é aos olhos do SENHOR a morte dos Seus santos” (Salmo 116:15).

Entretanto, nós, os vivos, devemos tomar isto em consideração (v. 2), sabendo que ainda estamos sujeitos às vicissitudes da vida e que as nossas escolhas definirão o nosso destino final. A morte não é o fim para os que temem ao SENHOR, porque “quem teme a Deus de tudo isto sai ileso” (v. 18). Muitos têm vivido de um lado o extremismo (v. 16) e do outro, a loucura da insensatez (v. 17). Diante do fato de que “não há homem justo sobre a terra que faça o bem e que não peque” (v. 20), devemos reconhecer a nossa total e completa dependência do único Justo que já pisou sobre esta terra. Ao reconhecermos que sem Ele nada podemos fazer (João 15:5), estamos adquirindo a sabedoria que “dá vida ao seu possuidor” (v. 12). E nem a morte poderá afastar-nos do Amor que nos salvou (Romanos 8:38-39).

Apesar de ter recebido do próprio Deus o título de homem mais sábio que já pisou sobre esta Terra, Salomão confessou que por mais que buscasse a sabedoria, ainda a considerava algo muito distante de ser alcançado (v. 23). Então, ele inicia um tipo de “investigação” (v. 25) cuja conclusão dá a entender que ele excluiu qualquer possibilidade de haver alguma mulher dentro dos padrões que ele mesmo formou. A expressão “como esperava” (v. 28) deixa bem claro que a Bíblia não está excluindo as mulheres de serem sábias, mas que a própria experiência de Salomão com mulheres que quase o levaram à perdição, o fez chegar à conclusão de que desviar-se do plano original de Deus (Gênesis 2:24) para enredar-se com mulheres que não têm o temor do SENHOR, é lançar-se em um cárcere (v. 26).

Amados, diante da afirmação de que “quem teme a Deus de tudo isto sai ileso” (v. 18), precisamos dar ouvidos ao urgente clamor do Espírito Santo para nós hoje: “Temei a Deus e dai-Lhe glória, pois é chegada a hora do Seu juízo; e adorai Aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (Apocalipse 14:7). Muito em breve Jesus voltará e precisamos estar prontos. Logo, todos, homens e mulheres, estaremos diante do justo Juiz que não faz distinção entre nós (Romanos 3:22), pois TODOS pecamos e carecemos da glória de Deus (Romanos 3:23).

Que os momentos tristes e difíceis purifiquem o nosso coração (v. 3). Que aguardemos com paciência (v. 8) e que não sejamos governados pela ira (v. 9). Que deixemos as coisas que para trás ficam (v. 10) e prossigamos “para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:14).

Bom dia, homens e mulheres salvos pela graça de Cristo!

Desafio do dia: Peça ao SENHOR que o ajude a fugir de tudo aquilo que tem lhe afastado de Seus propósitos.

Rosana Garcia Barros
#PrimeiroDeus #Eclesiastes7 #RPSP




%d blogueiros gostam disto: