Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 7 by jquimelli
27 de maio de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Acaz, o rei de Judá, preferiu fazer uma aliança com a Assíria do que confiar em Deus para proteger seu reino. Uma das consequências deste ato é que os reis de Israel e da Síria se uniram e entraram em guerra contra Acaz, buscando evitar que a Assíria conseguisse uma posição em Judá para atacá-los (v.1) e planejando colocar em Jerusalém um rei que os apoiasse (v.6). O povo de Judá tremia de medo, como árvores sob um vento forte (v.2).

A mensagem de Deus através de Isaías para Acaz e as pessoas ansiosas em Jerusalém foi: “Acautela-te e aquieta-te; não temas, nem se desanime o teu coração” (v.4 ARA). Embora esta mensagem garantisse que Judá receberia o livramento dos reis da Síria e de Israel (v. 7-9), o capítulo termina descrevendo os problemas que os assírios lhes trariam no futuro (v. 17 -25).

É surpreendente a falta de fé do rei Acaz (v. 9). Quando o Senhor, através do profeta, ofereceu-se para conceder ao rei um sinal de que Deus estava com ele (v. 11), este recusa. O rei estava tão desconectado de Deus que não queria ouvir o que Deus tinha a lhe falar.

Somos diferentes de Acaz? Já aprendemos a confiar no Senhor de todo o coração (Prov. 3:5)? Como o povo em Jerusalém, há coisas que nos fazem tremer de medo? Um futuro tempo de angústia e perseguições? Problemas financeiros, de saúde ou de família? No meio da tragédia e perda você não percebe evidências do amor de Deus? Não observa nenhum sinal de esperança?

Sim, temos motivos de sobra para ter esperança! Aleluia! Com confiança na vinda do Messias, Isaías diz: “Por isso o Senhor mesmo lhes dará um sinal: a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e o chamará Emanuel” (v.14). Deus conosco! Jesus é o melhor sinal de Deus! Ele prometeu: “Eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” (Mat. 28: 20 NVI). “Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo!” (João 16:33 NVI). “Não se perturbe o coração de vocês … Eu voltarei” (João 14:1-3).

Pr. Lloyd e Sheila Schomburg
Casal pastoral, Associação Kentucky-Tennessee, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/isa/7, https://www.revivalandreformation.org/?id=932 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/7/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/03/03
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Isaías 7 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



ISAÍAS 7 – COMENTÁRIO PR. EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
27 de maio de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



ISAÍAS 7 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
27 de maio de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

ISAÍAS 7 – Precisamos de segurança. Carecemos de uma base sólida para nossa esperança. Necessitamos da presença confortadora e tranquilizadora de um Ser superior às nossas forças e habilidades…

Não precisamos de um Deus indiferente, distante e ausente. Não precisamos de um Deus que não age e nem nos protege. Não queremos um Deus mais fraco que nós ou, inativo, incapaz de atender-nos quando mais precisamos.

Existem muitos deuses assim, entretanto, o Deus da Bíblia é diferente. Ele é atuante, presente e, acima de tudo, onipotente.

Ameaçado pela guerra, correndo risco de ser substituído, Acaz, rei de Judá, foi desafiado a confiar no Deus que faz promessas. Quando o rei verificava o sistema hídrico da cidade, em preparação ao cerco, o profeta Isaías e seu filho Sear-Jasube foram encontrá-lo (vs. 1-3).

A própria presença do profeta com o filho perante o rei temeroso já transmitia-lhe uma mensagem poderosa:

1. O nome Isaías significa “Jeová Salva”
2. O nome Sear-Jasube significa “Um resto voltará”.

Sim! Em meio à crise que avançava e ameaçava, Deus preservaria um remanescente de Seu povo (vs. 4-9).

• Este Deus age, interage e protege!

Ao Isaías solicitar a Acaz um sinal, este recusou a fazê-lo. Contudo, Isaías disse que daria o sinal mesmo contra a vontade do rei: Nasceria uma criança, não muito tempo daquele encontro, a qual chamaria Emanuel (vs. 10-14) – didaticamente, outra mensagem em símbolos:

3. O nome Emanuel significa “Deus está conosco”.

A soberania divina sobre os inimigos do povo escolhido se veria antes de a criança perder a inocência: Deus protegeria (vs. 15-16). Efraim, representando dez tribos de Israel, desapareceria em poucos anos.

Contudo, devido à incredulidade do monarca judeu, a nação sofreria mais com mais outra ameaça. Além da Síria, a Assíria, em cujo poder Acaz confiou, dizimaria a Terra Prometida (vs. 17-25).

Aplicações:

• Duvidar da Palavra de Deus dada pelos profetas não vale à pena.
• Deus Se faz presente mesmo quando não queremos Sua presença.
• A maior evidência da presença Divina entre nós Se deu no nascimento de Jesus (Mateus 1:23).
• Hoje, Deus está conosco pela presença do Espírito Santo, nosso Consolador, ajudando-nos nos desafios da fé neste mundo – basta aceitá-lO (João 14:16-17,26).

Clamemos fervorosamente: “Senhor, livra-nos da incredulidade. Faz-nos mais crentes em Tuas promessas! Amém” – Heber Toth Armí.

 


ISAÍAS 7 – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
27 de maio de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel” (v. 14).


Alianças políticas eram muito comuns e o antigo testamento relata várias delas. A união entre a Síria e Israel (Efraim) causou pavor ao rei Acaz e ao povo de Judá, justamente porque o rei havia se negado a fazer parte desta mesma aliança contra a Assíria. Esta negativa representou uma afronta para aqueles dois reinos, e a possibilidade deles se levantarem contra Judá era iminente. Diante disto, o cenário era de medo e de desespero (v. 2).

No entanto, o SENHOR usou Isaías para transmitir a Acaz as Suas palavras: “Acautela-te e aquieta-te; não temas, nem se desanime o teu coração por causa destes dois tocos de tições fumegantes…” (v. 4).  “Sear-Jasube”, que quer dizer “Um-Resto-Volverá” (v. 3), era o primogênito do profeta e uma espécie de recado vivo de que o remanescente subsistiria. Na iminência de uma provável batalha, Deus envia uma mensagem de esperança e de alento. Ele agiria em favor de Seu povo e seguro nesta verdade Acaz não precisava temer. O Rei dos reis decretou: “Isto não subsistirá, nem tampouco acontecerá” (v. 7). Porém, Acaz precisava crer (v. 9).

Deus foi tão paciente que Ele mesmo incentivou Acaz a Lhe pedir um sinal. “Pede ao SENHOR, teu Deus, um sinal” (v. 11), qualquer um, no céu ou nas profundezas! Infelizmente, muitas vezes a nossa fé é movida pelo sobrenatural. Como Tomé, precisamos ver para crer (João 20:24-25). O SENHOR conhecia o duro coração de Acaz e por isso propôs a realização de um sinal físico. Contudo, Acaz se negou a pedir: “Não o pedirei” (v. 12) e decidiu confiar na aliança política com a Assíria (II Reis 16:5-7). O que resultaria ao reino de Judá  (v. 17) a tão temida desolação (v. 18) e vergonha (v. 20).

Mesmo que a dureza do coração do homem insista em perdurar, há sinais divinos que não dependem da minha ou da sua vontade. Ainda que Acaz houvesse negado o privilégio de presenciar um sinal divino, outro sinal aconteceria, quer ele quisesse, quer não: A VINDA DO EMANUEL (v. 14)! Precioso Cordeiro de Deus que traria ao mundo a vitória, não de batalhas terrenas, mas, da grande batalha de todos os tempos! Príncipe da Paz que estabeleceria, não um reino mortal, mas, um Reino eterno!

Ele veio a primeira vez e prometeu voltar (João 14:1-3)! Pode ser que você esteja pedindo ou esperando que um grande sinal aconteça para finalmente tomar uma firme decisão ao lado do SENHOR. Entenda, não é errado pedir sinais, desde que você tenha o bom senso de buscar a Deus, primariamente, na fonte que Ele nos deixou como o sustentáculo de nossa fé: a Bíblia. O estudo da Palavra, aliado a uma vida de oração, deve ser o fundamento de nossa vida cristã. Quando Gideão pediu sinais ao SENHOR (Juízes 6:17, 36-40) não foi para fundamentar a sua fé nEle, mas porque considerava-se incapaz para a missão que lhe foi confiada (Juízes 6:15). Portanto, amados, a fé verdadeira é aquela que, fundamentada na Palavra de Deus, confia nos sinais que o SENHOR já nos revelou (Hebreus 11:1), que tem cumprido e que certamente cumprirá. “Então, aparecerá no céu o SINAL do Filho do Homem” (Mateus 24:30). Este é um sinal que, acredite você ou não, em breve vai se cumprir! Não endureça o teu coração como fez Acaz! Prepara-te, ó remanescente fiel! O Rei vem vindo!

Feliz sábado, “Um-Resto-Volverá”!

Desafio do dia: Hoje é dia de esperança! Um dos sinais entre o SENHOR e o Seu povo (Ezequiel 20:12 e 20). Participe do Impacto Esperança sendo um instrumento de Deus na pregação do evangelho!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Isaías7
#RPSP




%d blogueiros gostam disto: