Reavivados por Sua Palavra


CANTARES 3 – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
15 de maio de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… encontrei logo o amado da minha alma…” (v. 4).

Conheci meu esposo em um passeio promovido pela igreja. A partir daí surgiu uma bela amizade onde, paulatinamente, foi despertando o interesse um no outro. Nesse meio tempo eu havia firmado um propósito com Deus de que só iria namorar com aquele que Ele me mostrasse que realmente seria o homem da minha vida, enquanto meu esposo também havia pedido em oração para casar com a mulher certa. Foram seis meses como amigos, até que começamos a namorar. E entre namoro e casamento foram dois anos. Nós namoramos, noivamos e casamos certos de que estávamos dando passos firmes em direção a um casamento sólido e feliz. Eu posso dizer com propriedade que “encontrei logo o amado da minha alma” (v. 4).

Porém, a procura pela pessoa certa nem sempre é tão bem-sucedida. Muitos têm buscado por alguém que satisfaça a sua lista de desejos, antes de buscar Aquele que deseja dar-nos o melhor. A ansiedade provocada pela expectativa de ser feliz tem desvirtuado o verdadeiro sentido do casamento: fazer o outro feliz. E muitos lares são destruídos pela insatisfação pessoal e pela decisão prematura. O conselho dado no final do verso 5 deve ser seriamente considerado: “não acordeis, nem desperteis o amor, até que este o queira”.

“E viveram felizes para sempre” é o sonho de todos que foram doutrinados pelo mundo encantado do faz de conta. Só que o príncipe acaba virando sapo e a princesa, bruxa, na primeira decepção que acontece. A maturidade precisa ser desenvolvida antes do casamento para que a certeza do passo seguinte motive a não deixar escapar com atitudes insensatas aquela que poderia ser a pessoa certa. Precisamos entender que todos estamos sujeitos a erros e que não existe a pessoa “perfeita” no sentido cinematográfico e sim no sentido de que perfeita é a pessoa que Deus escolheu para mim.

A procura da esposa pelo seu amado rodeando a cidade, “pelas ruas e pelas praças” (v. 2) e o fato de tê-lo conduzido à casa de sua mãe (v. 4), mostram a importância dada à aprovação dos pais para o início de um relacionamento, mesmo que julgue ter encontrado a pessoa certa. A opinião e conselhos dados pelos pais ou pessoas com mais experiência devem ser levados em bastante consideração antes que seja marcado o “dia do seu desposório” (v. 11). Para que não seja este dia um motivo de arrependimento, e sim um “dia do júbilo do seu coração” (v. 11).

Deus tem coroas de honra para aqueles que buscaram nEle a primazia do amor. Todo aquele que primeiro busca ao SENHOR e não O deixa ir, não irá precipitar-se em unir-se em matrimônio. Contudo, ainda assim, o nosso Deus tem poder para transformar um suposto fracasso em vitória. Você pode ter iniciado mal, mas Deus tem o poder de renovar todas as coisas. Ore, clame, suplique e Deus fará subir do deserto “toda sorte” (v. 6) de bênçãos para o teu casamento e enviará anjos que como “valentes” (v. 7) estarão ao teu redor e os “temores noturnos” (v. 8) não conseguirão destruir o que Deus criou para ser “até que a morte os separe”.

Bom dia, amados do SENHOR!

Desafio do dia: 
Solteiros: Faça um propósito de oração para que o SENHOR o conduza a um casamento abençoado.
Casados: Faça um propósito de oração para viver um casamento abençoado.

Rosana Garcia Barros 

#RPSP #Cantares3 #PrimeiroDeus #Cânticodoscânticos3

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: