Reavivados por Sua Palavra


CANTARES 3 – COMENTÁRIO HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
15 de maio de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

CÂNTICO DOS CÂNTICOS 3 – Estamos no terceiro capítulo deste livro romântico; no qual, conforme Tremper Longman, constam nele mais dois poemas:

• Poema nove: Procurar e (não) encontrar (vs. 1-5);
• Poema dez: Procissão de boda real (vs. 6-11).

O amor romântico é extasiante (Provérbios 5:15-19). As habilidades de dar e sentir amor foram inseridas em nosso coração pelo Criador. E, num mundo onde tudo ficou depravado devido ao pecado, Deus desperta amor verdadeiro, sincero, puro e nobre em nosso coração.

No livro em apreço, temos o seguinte esboço, conforme Warren W. Wiersbe:

1. Expectativa: O namoro (1:1-3:5);
2. Consumação: As núpcias (3:6-5:1);
3. Celebração: O matrimônio (5:2-8:14).

No capítulo em questão, avança-se da fase do namoro para as núpcias. No namoro bíblico não há intimidade sexual; na cama só dorme um, porém, sonha-se com casamento. Contudo, Deus precisa conduzir tudo (vs. 1-5).

“A palavra ‘amor’ é usada no plural em 1:2 e 4; 4:10 e 7:12, e pode ser traduzida por ‘amar’ ou ‘fazer amor’, referindo-se às ações do rei e não apenas aos seus sentimentos para com a amada. Porém, a Sulamita e o rei só consumaram seu amor depois do casamento (4:12-5:1). O sexo antes do casamento não era considerado aceitável em Israel. Se a noiva era acusada de pecado pré-conjugal, ela e seus pais deviam apresentar provas públicas da sua virgindade (Dt 22:13-21)” – explica Wiersbe.

A banalização do amor levou à banalização da sexualidade; consequentemente, ser virgem já não é valorizado como Deus planejou. A partir daí, as núpcias não têm tanto valor, a mesma ênfase e o mesmo êxtase, muito menos o mesmo significado nobre, espiritual e divino que deveria ter (vs. 6-11).

Segundo Richard S. Hess, estamos lidando com amor e matrimônio no centro do livro de Cântico dos cânticos. Esse centro inicia em 3:6 e conclui em 5:1.

Reflita: NAMORO…

• …período que antecede ao casamento.
• …é importante, não deve ser banalizado pelo “ficar”; deve ter intencionalidade de formar um lar.
• …não é casamento, nem “test drive” sexual; seu objetivo é o conhecimento do sexo oposto a fim de avaliar a possibilidade de casar.
• …com sexo é o caminho que Deus não traçou. Como querer que o casamento dê certo se o começo foi errado?

Concordas com estas revelações? Compartilhe! – Heber Toth Armí.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: