Reavivados por Sua Palavra


COMENTÁRIO ECLESIASTES 7 – PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
7 de maio de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

ECLESIASTES 7 – Cada dia que passa é um dia mais perto da morte. Ninguém sabe a fórmula para resolver isso, só Deus. Aproxime-se mais dEle! Seu livro visa instruir-nos quanto à vida neste mundo onde tudo está em decadência.

• A vida precisa ser bem vivida para valer a pena. Do contrário, passaremos vegetando neste mundo até morrer completamente.

“As pessoas são tão previsíveis. Querem tudo o que não têm. Enjoam de tudo o que conseguem. E só valorizam depois que perde” (Jó Soares). Por isso, alguém disse acertadamente: “Quando a última coisa que você tiver for Deus, você vai descobrir que Ele era a única ‘coisa’ que você precisa ter”.

Graig G. Bartholomew destaca três pontos do capítulo em questão:

• Saber o que é bom para o indivíduo (vs. 1-13);
• Moderação em sabedoria e necessidade (vs. 14-22);
• Qohelet [Eclesiastes] medita sobre sua viagem e o inacessível da sabedoria (vs. 23-29).

Conselhos de alguém verdadeiramente sábio ajudam-nos saber o que é bom. Boa reputação é melhor que dinheiro. O dia da morte é melhor que o dia do nascimento. Ir a funerais é melhor que ir a festas; pois, no funeral aprende-se preciosas lições, na festa não. Por isso, também é melhor chorar do que rir. Opressão e suborno enlouquecem até o sábio. É melhor terminar algo do que apenas começar. Ser paciente é melhor que afobar-se. Raiva é ato de loucura. Chorar pelo passado também. Qualquer riqueza usada com sabedoria é bênção, significa proteção. Tentar ajudar a Deus é pura loucura. Deus tem muito a ensinar-nos em dias ruins e dias agradáveis. Aprenderemos? (vs. 1-14).

A vida é injusta. Precisamos vivê-la em constante equilíbrio: “Muita sabedoria e excessiva bondade só trarão dificuldade. Mas, tome cuidado, tanto a insensatez quanto a maldade só trazem infelicidade […]. Quem teme a Deus evita extremos, porque vê os dois lados da moeda”. A sabedoria é melhor que a força. Todos somos pecadores carentes de um Salvador. Somos tão carentes que precisamos de conselhos até sobre bisbilhotices e fofocas (vs. 15-22).

A sabedoria sem Deus é insuficiente para satisfazer-nos. O desejo intenso por ser feliz leva a relações sexuais que fazem mais danos que benefícios. Necessitamos obter discernimento espiritual e rendermo-nos a Deus o quanto antes (vs. 23-29).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: