Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 11 by jquimelli
31 de maio de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

O plano de Deus era que quando o remanescente voltasse do cativeiro babilônico (v.11), colocaria toda a sua confiança nEle e prepararia todo o mundo para a vinda do Messias. Se assim o fizessem, Deus prometia lhes dar a paz (v. 12-16). Mas eles falharam. Aprendamos com eles e coloquemos a nossa confiança em Deus, enquanto nós, o Israel espiritual, preparamos o mundo para a Segunda Vinda.

Hoje aguardamos um “lugar” preparado para nós (João 14:2-3 ARA), onde o lobo e o cordeiro habitam pacificamente, o leopardo descansa com um cabrito e uma criança brinca ilesa com um bezerro e um leão (v.6). Imagine o leão celeste comendo grama como um boi (v.7). É um lugar onde não há medo de qualquer tipo de “dano” (v.9 ARA). Isso inclui a proteção de todos os tipos de abuso e maldade. Será um lugar seguro eterno e “glorioso” para descansar e viver (v.10 NVI).

Senhor, ajuda-nos a sermos Seus dignos representantes, Suas bandeiras, Seus embaixadores. Obrigado por esse vislumbre do céu. Mantenha-nos fiéis enquanto esperamos por esse dia glorioso. Amém.”

Pr. Lloyd e Sheila Schomburg
Casal pastoral, Associação Kentucky-Tennessee, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/isa/11, https://www.revivalandreformation.org/?id=936 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/11/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/03/07
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Isaías 11 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



ISAÍAS 11 – COMENTÁRIO PR. EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
31 de maio de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



ISAÍAS 11 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
31 de maio de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

ISAÍAS 11 – Apesar do fracasso humano, os propósitos divinos são infalíveis. Ainda que Israel fosse escolhido para abençoar o mundo inteiro e desviou-se desse ideal, mesmo assim Deus abençoaria todas as nações enviando o rei ideal, o Messias!

• Embora o povo de Deus se volte para o pecado, Deus não lhe dá as costas.

A Assíria que ameaçava a extinção do povo de Deus, seria extinta; o povo de Deus, conquanto espalhado pela guerra no mundo inteiro, seria restaurado. “O Senhor retalharia o império assírio, mas da árvore genealógica de Jessé faria surgir um novo rei, o Messias” (Robert B. Chisholm).

“Nesse contexto imediato de guerra internacional, o Senhor uma vez mais anuncia paz mundial derradeira e duradoura. Além disso, essa paz será mediada pelo rei davídico (11.1-9). Depois do dia de Yahweh, o juiz davídico da terra atrairá todas as nações a si para dar-lhes um ‘lugar de descanso’ (11.10). Esse descanso, esse novo êxodo, será para o remanescente, mas não se limitará a ele. A ação purificadora de Deus criará um remanescente a partir de todas as nações, um fato que significa que o Senhor governa toda a criação” (Paul R. House).

1. Apesar do fracasso dos reis de Israel, Deus dará um rei perfeito, cheio do Espírito Santo, sabedoria e entendimento, o qual governará no temor do Senhor com alegria e prazer.

2. O justo rei Messias julgará com equidade a causa dos oprimidos e dos pobres da terra inteira; se dedicará arduamente para edificar a justiça e a fidelidade no mundo. Seu poder impressionará e Suas palavras inspirarão respeito e reverência..

3. O efeito da regência do Messias resultará em paz tão plenamente que, inclusive os animais ferozes serão todos tão dóceis que até as crianças poderão brincar com eles; assim, toda a terra encherá profundamente do conhecimento do verdadeiro Deus.

4. Nesse processo, será separado um remanescente. Dentre…

• …os judeus (os discípulos, mais alguns judeus conversos a Cristo);
• …todas as nações (os gentios que se tornam cristãos).

O plano escatológico de Deus não se concretizou completamente devido às falhas dos judeus; contudo, Deus ampliou a, e não falhará em, Suas promessas.

Na primeira vinda, Jesus cumpriu partes da profecia, em Sua segunda e terceira vinda, toda ela será completada! – Heber Toth Armí.



ISAÍAS 11 – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
31 de maio de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Não se fará mal nem dano algum em todo o Meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do SENHOR, como as águas cobrem o mar” (v. 9).


A descrição de Cristo como um “rebento” ou “renovo” (v. 1) da casa de Davi é seguida de Seu ministério na terra e, como consequência disto, do estabelecimento de Seu Reino eterno. Ao ser batizado, a Bíblia relata que “o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma corpórea como pomba” (Lucas 3:22), dando início ao ministério de Jesus. Repousou sobre Jesus o multifacetado “Espírito do SENHOR” (v. 2), tornando a Sua vida e missão um “espetáculo” do amor de Deus para a humanidade caída.

Seu deleite estava em fazer a vontade de Seu Pai (João 15:10). Não julgava pelo que via e nem repreendia pelo que ouvia (v. 3). Seus olhos eram de misericórdia e Seus lábios destilavam justiça (v. 4). Não era conivente com o pecado, mas amava o pecador. Sua vida era tão-somente para abençoar os outros e Seus pensamentos estavam sempre em íntima ligação com o Céu. Em Seu trato com os homens, fazia o que podia para abrandar-lhes o coração e conduzi-los ao caminho da salvação. Não pensava em Seu próprio bem-estar, mas o seu único objetivo era o bem-estar eterno do ser humano. As mãos que no princípio haviam modelado Adão, eram as mesmas que se estendiam para curar, afagar e admoestar.

Billy Graham escreveu: “O maior acontecimento da história não foi o homem subir e pisar na lua, foi Deus descer e pisar na Terra“. O Deus Todo-Poderoso deixou a glória do Céu para lhe salvar! Você já parou para meditar sobre isso? Ele não somente viveu neste mundo de trevas por amor a você. Ele morreu por te amar! E Ele ressuscitou para te amar para sempre! Para que, muito em breve, você esteja no Lar eterno onde “o lobo habitará com o cordeiro” (v. 6). Onde “o leão comerá palha como o boi” (v. 7). Onde “a criança de peito brincará sobre a toca da áspide” (v. 8). Onde não haverá mal ou dano algum. Onde toda a terra estará cheia “do conhecimento do SENHOR” (v. 9). “Naquele dia… a glória lhe será a morada” (v. 10).

Amados, estais vós prontos para viver esta promessa de anos infindáveis e felizes? O SENHOR continua com a Sua mão estendida “para resgatar o restante do Seu povo” (v. 11). Todo aquele que O aceita e O segue, dEle recebe a fiel promessa: “E eis que estou convosco TODOS OS DIAS até a consumação do século” (Mateus 28:20).

Haverá caminho plano para o restante do Seu povo” (v. 16) e, pela fé, chegaremos à eternal terra prometida! Aleluia! Amém!

Bom dia, meus compatriotas!

Desafio do dia: Medite na letra deste louvor e compartilhe-o em suas redes sociais com a hashtag #voumorar e o verso nove do capítulo de hoje.

Rosana Garcia Barros

https://youtu.be/9h1pXTsD3sE
#PrimeiroDeus
#Isaías11
#RPSP
#voumorar



ISAÍAS 10 by jquimelli
30 de maio de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Este capítulo continua o tema da última parte do capítulo 9. O primeiro “ai” (verso 1 -2) apresenta o julgamento divino contra o povo de Deus por causa da falta de justiça e dos roubos e abusos praticados contra os pobres, as viúvas e os órfãos. Deus tem o direito de julgar o Seu povo.

O segundo “ai” ( vs 5-6) é dirigido contra a Assíria. Primeiro vemos como a Assíria é usada como um instrumento de punição contra o povo de Deus. Depois vemos como o orgulho leva o rei da Assíria a vangloriar-se de que seus líderes e deuses são superiores e a fazer planos para destruir totalmente a Judá (vs. 7-11). Finalmente descobrimos que o Senhor punirá a Assíria por causa de sua arrogância (vs.12 -19). Deus tem o direito de julgar a todas as nações.

Nossa resposta à disciplina reflete a condição do nosso coração. A disciplina pode endurecer a alguns (Êxodo 7:22), ou fazer com que outros retornem para Deus (v. 21). O remanescente compreende que um Deus misericordioso busca “dar novo ânimo ao espírito do humilde e novo alento ao coração do contrito” (Is. 57:15).

Vemos nos juízos de Deus um objetivo misericordioso. “Nem todos os que foram levados cativos eram impenitentes. Entre eles havia alguns que tinham permanecido leais a Deus, e outros que se haviam humilhado perante Ele. Por intermédio desses, os “filhos do Deus vivo” (Oséias 1:10), Ele levaria multidões no reino assírio ao conhecimento dos atributos de Seu caráter e beneficência da Sua lei” (Profetas e Reis, 150).

Oração: “Senhor, que minhas palavras e ações possam levar outros a ver Jesus em mim, hoje. Amém”.

Pr. Lloyd e Sheila Schomburg
Casal pastoral, Associação Kentucky-Tennessee, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/isa/10, https://www.revivalandreformation.org/?id=935 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/10/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/03/06
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Isaías 10 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



ISAÍAS 10 – COMENTÁRIO PR. EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
30 de maio de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



ISAÍAS 10 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
30 de maio de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

ISAÍAS 10 – A observação criteriosa do Juiz do Universo não deixa escapar nada. Absolutamente, nada foge às Suas vistas, consequentemente, Seu julgamento é perfeito.

A Assíria, nação pagã, seria instrumento de Deus para punir Israel, o povo de Deus. A Assíria não atribuiria seu sucesso a Deus, mas creria ser vitoriosa sobre o povo de Deus graças às suas próprias habilidades e forças – triste ilusão!

O Comentário Bíblico Adventista sintetiza o capítulo em apreço com quatro pontos:

• Ais sobre os tiranos (vs. 1-4);
• Assíria, a vara dos hipócritas, por seu orgulho, será destruída (vs. 5-19);
• Um remanescente de Israel será salvo (vs. 20-23);
• Israel é consolado com a promessa de libertação do poder da Assíria (vs. 24-34).

“É evidente que o fato da Assíria servir de instrumento de Deus para punir Judá não a isenta da culpa pelas atrocidades no curso da guerra […]. Deus pode canalizar as ações más de homens ímpios para a realização de Seus desígnios, sem violar o livre arbítrio dos homens e sem isentá-los de responsabilidades por suas ações” – explica Siegfried J. Schwantes.

Reflita:

1. Através do profeta Deus revela que, quando executar Seu juízo, os governantes que roubam, oprimem e ditam leis injustas serão expostos à vergonha e à miséria (vs. 1-4);
2. O povo de Deus é castigado por seus pecados; para isso, Deus pode usar meios que, ao nosso ver, parece ilógico. Envolvendo pessoas como instrumento de punição, estas podem se perder, se exaltar e se vangloriar ultrapassando os limites propostos por Deus – também serão julgadas (vs. 5-19).
3. Um remanescente do povo de Deus ainda restará. Deus nunca permitiu que o mal tomasse conta totalmente do mundo. Embora sendo minoria, sempre houve quem se levantasse em favor do bem (vs. 20-23).
4. Deus liberta Seu povo, protege o remanescente, cuida daqueles que são Seus. Desta forma, estes não precisam temer, e, realmente não temem às forças do mal (vs. 24-34).

Orgulho, vaidade e vanglória atraem a ira divina até sobre nações desprovidas do privilégio da revelação da Palavra de Deus. Se Deus desgosta tais características inclusive em pagãos desavisados, quanto mais nos crentes avisados!

O Juiz do Universo observa tudo, age e interage com os habitantes do mundo, desejando a salvação de todos! Como responderemos? – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: