Reavivados por Sua Palavra


ZACARIAS 1 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
11 de abril de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO ZACARIAS 1 – Primeiro leia a Bíblia

ZACARIAS 1 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

CONVITE A LER ZACARIAS – Vídeo

ZACARIAS 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

<COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)



ZACARIAS 1 by Jobson Santos
11 de abril de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/zc/1

Em 520 a.C. o Senhor chamou Zacarias para se juntar a Ageu a fim de despertar os judeus que haviam retornado a Jerusalém do cativeiro na Babilônia. Dezesseis anos haviam se passado desde que Zorobabel os conduzira de volta à sua terra natal prometida. Eles observaram a festa dos Tabernáculos. E em seguida, lançaram os alicerces do Templo.

Então, os povos ao redor trouxeram problemas. O trabalho foi interrompido. O profeta Ageu os levou a renovarem seus esforços para completar a missão que Deus tinha para eles – a reconstrução do Templo.

Esta lição é para nós. Nossa segurança está em Deus. Devemos acreditar em Suas palavras. A mensagem do homem no cavalo vermelho, “a terra está em repouso”, refere-se ao fato de que o conflito a respeito do reinado persa havia terminado. Dario, o novo rei, era mais favorável aos judeus. O Senhor disse: “Estou me voltando para Jerusalém com misericórdia, e ali o meu Templo será reconstruído”. Seu povo deveria cumprir a missão para a qual Ele os havia trazido de volta. Os quatro chifres são explicados como aqueles que trabalharam contra o povo de Deus. Os quatro carpinteiros-artesãos referem-se a Zorobabel, Neemias, Ageu e Zacarias.

Deus também tem uma missão para nós hoje: proclamar as três mensagens angélicas. Coloquemo-nos nas mãos do Senhor a fim de sermos usados para a salvação de muitas pessoas.

David Manzano
Pastor aposentado, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1158
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



HOJE COMEÇAMOS A LER ZACARIAS! by Jeferson Quimelli
11 de abril de 2021, 0:53
Filed under: Sem categoria



ZACARIAS 1 – Comentário Pr Heber Toth Armí by Jeferson Quimelli
11 de abril de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

ZACARIAS 1 – Qual é a nota tônica do livro de Zacarias? Merril F. Unger analisa:
“Esse livro é único entre os profetas menores pela ênfase messiânica e pela revelação de eventos ligados ao primeiro e segundo adventos de Cristo. É tido como o escrito mais messiânico e verdadeiramente apocalíptico e escatológico de todo o AT”.

Diante disso, creio que não valorizamos suficientemente seu estudo; por outro lado, por mais apelativos que sejamos em prol do estudo desse livro, nunca seremos exagerados.

Sobre os seis primeiros versículos, o teólogo Paul R. House afirma: “Dificilmente seria possível escrever um resumo mais claro de todas as Escrituras desde Deuteronômio 27 até Zacarias 3”.
• Por que não empenharmos no estudo desse importantíssimo livro durante esses próximos 14 dias e aceitar de todo coração viver à altura do ideal de Deus traçado por Zacarias?

Se afirmativo, comecemos agora mesmo: A primeira coisa que temos a fazer é nos arrepender; um arrependimento total que resulte num reavivamento sobrenatural e numa reforma geral da vida (vs. 1-6).
• Você aceita dar esse passo com determinação?

Arrependimento é a desistência da velha vida, isto é, morte. O Dr. Wilson Paroschi diz que, “embora a salvação seja um ‘dom de Deus’ (Efés. 2:8), ela o é somente para aqueles que morrem para si mesmos, que se entregam sem reservas a Cristo, e que estejam dispostos a viver por Ele”.
• Você aceita mesmo dar o primeiro passo: Arrependimento verdadeiro?

O capítulo 1 continua apresentando a primeira das oito visões do livro (vs. 7-17): Um homem cavalgando um cavalo vermelho. O que isso significa? William MacDoanald responde: “Deus está descontente com os gentios que vivem confortavelmente enquanto seu povo enfrenta dificuldades. O Senhor punirá as nações e restaurará seu povo”.

O mesmo capítulo apresenta a segunda visão do profeta (vs. 18-21): Os quatro chifres e os quatro ferreiros. O que isso significa? O Comentário Bíblico Adventista responde:
1. Os chifres são claramente definidos como os poderes que dispersaram a Judá, a Israel e a Jerusalém.
2. Os artesões representavam os agentes usados pelo Senhor na restauração de Seu povo e da casa do Seu culto.

Deus sempre agiu visando o melhor para Seu povo; tudo o que Ele fez foi para restaurá-lo. Hoje não é diferente! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



Dia 20 de Abril – Jesus nos Evangelhos by Jeferson Quimelli
10 de abril de 2021, 12:32
Filed under: Sem categoria

Prepare-se já para conhecer a partir de 20 de abril todos os detalhes da vida de Jesus, como narrada por Mateus, Marcos, Lucas e João.

Aproveite esta oportunidade única de estudar no projeto Reavivados a apaixonante e transformadora personalidade amorosa de nosso Mestre e Salvador.

Convide já alguém para estudar este tema com você. Os efeitos serão eternos!



AGEU 2 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
10 de abril de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO AGEU 2 – Primeiro leia a Bíblia

AGEU 2 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

AGEU 2 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)



AGEU 2 by Jobson Santos
10 de abril de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ag/2

É o “im” de impuro que se destaca. Sempre foi assim. Essa é a parte da palavra que enfatiza o que está errado e o que deixou de alcançar o padrão. É a parte da palavra que separa aqueles que pertencem daqueles que não pertencem. E, o mais doloroso, é a parte da palavra que nos lembra qual tende a ser nossa contribuição para o mundo ao nosso redor. Deixados por nossa própria conta, tornamos as coisas piores – até mesmo e, talvez, especialmente quando estamos tentando melhorar as coisas.

Isso é exatamente o que deveria ter confirmado para todos que Jesus não era como o restante da humanidade. Em um mundo onde tudo o que um leproso tocava se tornava impuro, todo leproso que Jesus tocava se tornava limpo. Essa foi uma diferença transformadora. É exatamente o tipo de diferença que você e eu precisamos hoje. Precisamos da presença gritantemente diferente de Jesus Cristo para darmos uma contribuição diferente para o mundo ao nosso redor hoje – uma contribuição que atraia o mundo para Deus em vez de afastar o mundo de Deus. Precisamos de uma contribuição que manifeste a glória de Deus em vez de obscurecê-la. Quando experimentamos a presença de Deus, receberemos o maior tesouro – a paz com Ele.

Brent Hamstra
Professor e catedrático, Departamento de Química, Southern Adventist University, Collegedale, Tennessee, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1157
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



AGEU 2 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
10 de abril de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

1195 palavras

3 Que tenha sobrevivido. Como 70 anos ainda não haviam se passado (ver com. de Ag 1:2) desde a destruição do templo, é bem provável que os mais antigos ali presentes tivessem contemplado o primeiro templo na sua infância. Alguns comentaristas creem que mesmo Ageu já fosse idoso o bastante para tê-lo visto. A notável diferença entre a magnífica “glória” do templo de Salomão e a aparência decepcionante do novo edifício deve ter trazido tristeza profunda para o povo, já sentida no lançamento da pedra fundamental 15 anos antes (Ed 3:11-13).

Nada. Flávio Josefo afirmou que o segundo templo teve apenas metade da altura do templo de Salomão e em muitos aspectos era inferior a ele (Antiguidades, viii.3.2; xv.11.1). No entanto, a principal diferença não foi de tamanho, mas a de esplendor em aparência e em ricos adornos de ouro e pedras preciosas.

4 Sê forte. Estas palavras de encorajamento foram proferidas três vezes para se dar ênfase … .

5 Aliança. O Senhor havia prometido que seria com Seu povo (Êx 29:45).

Saístes do Egito. Os filhos de Israel [descendentes de Jacó/Israel] sempre consideraram a libertação do Egito um evento excepcional (ver com. de Am 2:10).

Meu Espírito. Deus deu ao seu povo a garantia de que o Espírito Santo habitaria com eles (ver PR, 576).

6 Ainda uma vez. Ou, “ainda uma vez”. Para que as pessoas aprendessem a aceitar e a valorizar grandemente o segundo templo, Ageu previu que, no futuro, a sua glória superaria em muito a do templo de Salomão. Pelo uso da palavra “ainda”, o profeta remete a manifestações anteriores de poder do poder de Deus, incluindo, provavelmente, o tremor de terra que acompanhou a promulgação da lei no monte Sinai (ver com. de Sl 68:7, 8).

7 Farei abalar todas as nações. Uma vez que o profeta contemplava o primeiro advento do Senhor, esta é, provavelmente, uma referência à queda das nações e dos impérios que tiveram lugar após o período de Ageu (ver v. 21, 22).

… farei abalar todas as nações e as coisas preciosas de todas as nações virão (ARA). ARC: “… e farei tremer todas as nações, e virá o Desejado de todas as nações, …”.

Desejado (ARC). Do heb. chemdhah, de chamad, “desejar”. O “desejado de todas as nações”foi ao segundo templo – construído por Zorobabel e, mais tarde, reconstruído por Herodes, o Grande – quando Cristo ensinou e curou em seus recintos.

Virão. Este verbo está no plural em hebraico, embora o sujeito, chemdhah, “desejado” (ver acima), esteja no singular. Alguns tradutores mudaram chemdhah, “desejado”para chamudhoth, “coisas desejáveis”ou “preciosas”, para que o seujeito pudesse concordar com o verbo no plural. Contudo, isso destrói a significação messiânica consagrada pelo tempo, contida nesta passagem. Se for necessário fazer uma alteração no hebraico, a fim de garantir a concordância entre o sujeito e o predicado, o contexto sugere que o verbo fique no singular para concordar com sujeito, chemdhah. [Explicação de porque são tão diferentes as versões da ARA e da ARC para este verso e qual a melhor tradução.]

Encherei … esta casa. Isto se cumpriu quando Cristo foi ao templo (ver Ml 3:1; Jo 2:13-16). O local para o qual Cristo veio é, frequentemente, chamado de templo de Herodes (ver com. de Lc 3:1; Jo 2:20; GC, 23, 24). Em tempos antigos, e ainda hoje, os judeus comumentemente têm se referido ao templo de Salomão como o primeiro templo; e como segundo templo o que foi reconstruído sob Zorobabel até sua destruição, em 70 d.C.

8 Prata. Deus não pede aos homens que Lhe deem ofertas porque necessitam de dinheiro, mas para que recebam a bênção de ofertar e desenvolvam um caráter semelhante ao Seu (ve DTN, 20, 21). “O dar continuamente faz com que a avareza morra de inanição”(T3, 548). Dos judeus dos dias de Ageu, pode-se aprender a lição de que Deus não pode abençoar os que não conseguem render-Lhe aquilo que é necessário para Seu serviço (ver Ag 1:5-11).

9 Glória. Por causa da presença de Cristo, a “glória”do segundo templo (ver com. do v. 7) foi maior que a do primeiro. O segundo templo foi honrado com a presença viva dAquele em quem “habita … toda a plenitude da Divindade”(Cl 2:9). Deus tinha planos especiais para os judeus após o retorno do cativeiro (ver p. 14-17).

Paz. A presença do Príncipe da paz traria à humanidade todas as bênçãos que acompanham a paz (ver com. de Jr 6:14). O anúncio do nascimento de Jesus, feitos pelas hostes angélicas aos pastores de Belém, foi uma mensagem de paz: “Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem Ele quer bem” (Lc 2:14).

12 Carne santa. Isto é, a carne de certos sacrifícios de animais (ver Lv. 6:25).

Não. O que tocava a “carne santa”tornava-se santo (ver Lv 6:27), mas o vestuário de alguém que estivesse carregando a carne santa não comunicava sua santidade a outras coisas.

13 Impuro. Grave impureza cerimonial vinha do contato com um corpo morto (ver Nm 19:11). Tudo o que a pessoas contaminada tocava se tornava impuro.

14 Assim é este povo. Aqui o profeta dá a interpretação dos v. 11 a 13. Não só os exilados em si, mas também tudo o que suas mãos tocavam trazia-lhes maldição divina em vez de bênção. A desobediência deles, em não construir a casa do Senhor, era sua contaminação. Esta mensagem é, com certeza, uma reprovação à ação anterior do povo.

Oferecem. Evidentemente, esta é uma referência ao altar que os exilados construíram quando os primeiros ali chegaram (ver Ed 3:2). Seguindo a analogia de Ageu 2:12, fica claro que o altar sagrado não podia nem pode santificar as ações profanas dos adoradores.

16 Medidas. Os “montões” eram de grãos, que quando debulhados, rendiam apenas metade do que se esperava. Esta escassez na colheita representava o castigo de Deus sobre o povo por causa da negligência.

Lagar. Do heb. yeqev, uma prensa para vinho ou óleo. Geralmente, consistia de dois reservatórios em forma de cavidade, escavados na pedra ou no chão. O primeiro ficava numa parte superior, na qual as uvas ou azeitonas eram esmagadas. Por meio de um canal, o reservatório superior era ligado ao inferior, do qual o vinho ou o óleo eram retirados.

19 Não têm dado os seus frutos. Parece evidente que a seca (ver Ag 1:9, 10) ainda prevalecia no momento em que a mensagem foi dada. Normalmente, a estação chuvosa começaria um ou dois meses antes (ver vol. 2, p. 94). Embora não houvesse sinal algum de crescimento ou germinação pelo qual se pudesse prever o rendimento, Ageu profetizou abundância (ver Dt 28:2, 3).

Este dia. Isto é, o dia de sua obediência [do povo].

20 Segunda vez. O livro se encerra com a promessa de restauração para a casa de Davi, sob a liderança de Zorobabel (v. 21-23).

22 Derribarei. O Senhor se apresenta aqui como Aquele que exerce autoridade sobre todas as nações da Terra que se aplicaram a opor aos Seus propósitos.

23 Te farei como um anel de selar. Do heb. chotcham, um “selo”, considerado um objeto de grande importância, autoridade e valor (ver Jr 22:24). Essas maravilhosas palavras da promessa a Zorobabel deveriam prover encorajamento para todos os filhos de Deus. “Deus não permite” que um de Seus leais obreiros seja deixado sozinho na luta contra grandes desvantagens nem que seja vencido. Ele preserva como joia preciosa todo aquele cuja vida está escondida com Cristo em Deus.

SENHOR dos Exércitos. Ver com. de Jr 7:3. Estas palavras de promessa são ditas pelo Comandante dos exércitos do universo; são, portanto, uma garantia de que Suas promessas serão cumpridas.



AGEU 2 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
10 de abril de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Minha é a prata, e Meu é o ouro, diz o Senhor dos Exércitos” (v.8).

Com uma força a ser considerada, Ageu proclamou as palavras do Senhor. Apenas dois capítulos, mas verdades que precisam impactar a nossa vida com a mesma intensidade com que impactou aquele povo. Para os antigos, o segundo templo refletia apenas uma pálida imagem do que tinha sido o primeiro. Contudo, tanto aos líderes da reconstrução quanto a todo o povo, foi dito: “sê forte, sê forte, sê forte” (v.4). O “Meu Espírito habita no meio de vós; não temais” (v.5). Então, são relatados abalos no céu, na terra e no mar, e a glória de Deus enchendo o templo de uma forma como nunca houve, um evento que promoveria “a paz” (v.9). Uma mensagem assaz animadora e pertinente ao momento difícil em que o povo estava vivendo.

Dois meses depois, porém, o profeta ergueu entre os remanescentes uma mensagem diferente. Falando acerca das cerimônias realizadas no templo como incapazes de purificá-los, o Senhor declarou: “tudo é imundo” (v.14). “Antes” que pudessem colocar “pedra sobre pedra no templo do Senhor” (v.15), o povo foi açoitado com diversas provas; ainda assim, “não houve, entre vós, quem voltasse para Mim, diz o Senhor” (v.17). Ninguém houve que percebesse os alarmes de Deus a fim de prepará-los para o que estava por vir. Se o tivessem percebido, não teriam abandonado o posto de seu dever quando severamente perseguidos. Mas as misericórdias do Senhor os encontrou e os fez vislumbrar o poder do evangelho, que apaga o passado e dá novo sentido ao futuro: “Considerai, Eu vos rogo, desde este dia em diante […]; mas, desde este dia, vos abençoarei” (v.18, 19).

Desde a queda de nossos primeiros pais, Satanás tem se empenhado arduamente na obra de nos afastar do nosso Criador. De forma desleal e cruel, ele tem arquitetado seus planos sempre no mesmo propósito: destruir a humanidade e acusar o Senhor como Deus injusto. Sua mente completamente egoísta e maligna não conseguia conceber o fato de que “o Senhor dos Exércitos” (v.6) se tornaria o Descendente da mulher (Gn.3:15) e passaria por tudo o que passou a fim de salvar a raça caída. Ainda assim, ele tremia ao pensar no cumprimento desta promessa e, durante toda a história do povo de Deus, fez tudo o que podia para impedir que o Deus homem entrasse no segundo templo e revelasse ao mundo a glória do Pai. Porque Jesus Cristo, Sua vida e Seu caráter, é a prova inquestionável, diante de todo o Universo, de que as acusações de Satanás são falsas e que a Palavra de Deus é verdadeira (Jo.17:17), é viva e é eterna (1Pe.1:23), e que o Pai “é amor” (1Jo.4:8).

Na morte do fiel Abel, o inimigo desferiu o seu primeiro golpe contra Adão e Eva. Ao matar todos os filhos de Jó e afligi-lo com úlceras malignas, queria provar que sua fé era condicional às bênçãos recebidas. Ao matar os discípulos, pensava em silenciar a voz militante da igreja primitiva. Ao incinerar cristãos nas fogueiras da inquisição, esperava abafar a trombeta da reforma protestante. Mas em todos os casos, houve apenas uma única resposta: fé genuína apesar das circunstâncias. O que Deus ensinou ao Seu povo através do profeta Ageu, Ele deseja que aprendamos hoje. Não são as nossas obras de igreja que nos santificam e nos preparam para o que está por vir, porque as nossas justiças são “como trapo da imundícia” (Is.64:6). O Senhor está reunindo “as coisas preciosas de todas as nações” (v.7) e o “Ímã” que as atrai é apenas um: Jesus Cristo.

Quando entendermos que não somos nós, nossa alimentação impecável, onde moramos, como nos vestimos, que nos tornam dignos de alguma coisa, e sim Jesus Cristo, o Pão da vida, o nosso seguro Refúgio, Aquele que nos oferece as Suas vestes brancas de pureza, seremos tão-somente prata e ouro nas mãos dAquele que operará em nós a Sua justiça salvífica. Porque, assim diz o Senhor: “Minha é a prata, Meu é o ouro” (v.8). Uma mensagem que Ele fez questão de explicar através do contemporâneo de Ageu: “Farei passar a terceira parte pelo fogo, e a purificarei como se purifica a prata, e a provarei como se prova o ouro; ela invocará o Meu nome, e Eu as ouvirei; direi: é Meu povo, e ela dirá: O Senhor é meu Deus” (Zc.13:9).

Estamos sendo “purificados, embranquecidos e provados” (Dn.12:10), e a pergunta é: Como os três jovens hebreus, estamos dispostos a entrar na fornalha se preciso for, ou assumiremos a postura covarde dos milhares de falsos adoradores que se curvaram diante da estátua (Dn.3:7, 12)? A “perseverança dos santos” (Ap.14:12), a obediência do último remanescente de Deus na Terra, será naturalmente percebida como fruto de um relacionamento de fé e de amor com o Criador. A fornalha da aflição está prestes a ser aquecida “sete vezes mais” (Dn.3:19), e só conseguirá vencer aquele que estiver “olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus” (Hb.12:2). Como Zorobabel foi uma ilustração da vitória de Cristo, Deus fará do Seu último povo o Seu “anel de selar” (v.23), selando-o “na fronte” (Ap.7:3), na sede do entendimento, elevando o seu caráter e nele revelando a face de Cristo.

Portanto, sê forte, povo de Deus, considerai o que Jesus já fez por nós e, “deste dia em diante” (v.18), Ele nos abençoará e nos dará a derradeira chuva do Seu Espírito. Vigiemos e oremos!

Feliz sábado, prata e ouro do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ageu2 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



AGEU 2 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
10 de abril de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

AGEU 2 – Ageu deve cumprir ainda hoje seu objetivo através de seu livro.

Foi num tempo de paralisia espiritual, quando o povo estava acomodado, após regressar do cativeiro babilônico, e sem recursos suficientes, que Deus levantou o profeta Ageu para libertar Seu povo da letargia reinante.

A mensagem do profeta foi poderosa e eficiente: Líderes eclesiásticos e liderados reagiram e reconstruíram o templo em quatro anos, terminando-o em 516 a.C. Tal reconstrução era importante para o primeiro advento do Messias (vs. 2-9).

Pode ser que a tua congregação esteja como o templo em que as pessoas da época de Ageu frequentavam: inacabado. Era um esqueleto em ruína parecido a um cadáver que se decompunha, e a espiritualidade dos membros era visível na estrutura do templo (vs. 10-14).
• Não seria nosso caso também?

Além disso, há um tom messiânico na frase: “virá o Desejado de todas nas nações” (v. 7) – explica Merril F. Unger. Porquanto, extraímos as seguintes implicações:
1. Um templo arruinado e esquecido é símbolo de desprezo Àquele que é o único que pode libertar as nações de sua escravidão no pecado (vs. 10-14).
2. Meras cerimônias de purificação não santificam a ninguém; porém, o render-se de coração ao Senhor traz solução para os graves problemas econômicos da nação (vs. 15-19).
3. Um dia o Céu e a Terra serão abalados a fim de que o Reino de Deus seja restaurado plenamente sobre os reinos mundanos: A segunda vinda de Cristo é nossa maior esperança (vs. 20-22).
4. Um dia, Jesus, o Filho de Davi, tipificado por Zorobabel, filho de Davi, assumirá os tronos do mundo e Sua administração será plena de harmonia, honra e glória (v. 23).

Desta forma, o profeta…
• …abriu os olhos do povo para o presente: O templo; e, para o futuro: O Messias vindouro.
• …mostrou o efêmero: a construção; e, apresentou o eterno: O Messias glorificado.
• …apontou a atualidade: A casa de culto para o momento; e, a escatologia: Quando não haveria necessidade de edificações para a adoração.

Jesus, o Desejado de todas as nações, deve ser entronizado hoje (e diariamente) em nosso coração a fim de que haja restauração da nossa mornidão espiritual e aconteça o reavivamento pleno de nossa alma.

Quem se dispõe? Você? – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: