Reavivados por Sua Palavra


OS MUROS DE JERUSALÉM – Neemias 3 by jquimelli
31 de agosto de 2016, 10:14
Filed under: Sem categoria

Mapa com os muros de Jerusalém nos tempos: pré-exílico e de Neemias, comparados com os atuais. Valiosíssimo para se entender o cap. 3 de Neemias.

 

É interessante notar o comentário, da mesma fonte do mapa, a respeito no nome da colina ocidental, chamada monte Sião:
“A colina ocidental, chamada erroneamente de Sião desde a época medieval, é a montanha mais alta de Jerusalém, com 769 m. […] A antiga ideia de que a Cidade de Davi se situava na colina ocidental, o que se refletiu em seu tradicional nome Sião, foi abandonada. Descobertas arqueológicas do século 20 mostram que a antiga fortaleza dos jebuseus, mais tarde chamada de Cidade de Davi ou Sião, estava localizada na colina sudoeste, e o templo, na colina nordeste”. CBASD-Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 444.

Note-se, também, que a colina do templo é o Monte Moriá.

muros2

 

Fonte: CBASD-Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 444.

Postado originalmente em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/06/07/



NEEMIAS 4 by jquimelli
31 de agosto de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional: 

“O nosso Deus pelejará por nós”, era a convicção de Neemias em meio aos ataques dos inimigos. E essa mesma crença é que vai sustentar o povo de Deus em tempos de dificuldade.

Quanto mais o povo de Deus se esforçar para fazer a vontade de Deus, mais o inimigo multiplicará seus esforços para frustrar o seu trabalho. Satanás não ataca aqueles que não fazem nada que perturbe o reino das trevas, mas ataca aqueles que fazem a vontade de Deus.

Alguém poderia pensar que por Neemias ter orado a Deus e confiado nEle, nem ele nem o povo teriam que fazer nada diante da situação. Mas não foi assim que aconteceu. Neemias colocou pessoas em todos os lugares segurando lanças em uma mão e construindo com a outra. É importante saber que Deus espera que seu povo faça a sua parte enquanto olha para Ele e nEle confia para sua proteção. Foi fazendo assim que Deus lutou por eles e venceu seus inimigos.

Palavras de encorajamento de líderes são poderosas em tempos de angústia. Neemias encorajou as pessoas com estas palavras: “Não tenham medo deles, lembrem-se do Senhor ….” (v. 14).

“Pai, dá-nos força para fazer a nossa parte, mesmo quando olhamos para Ti”.

 

Pardon Mwanza

Vice Reitor da Universidade Rusangu, Zambia

Ex Vice-Presidente Geral Da Conferência Geral da IASD

 

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/neh/4/ e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/neh/4/
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/06/07/
Tradução Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Neemias 4
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/49-50 e https://credeemseusprofetas.org/



NEEMIAS 4 – Comentários selecionados by jquimelli
31 de agosto de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

1,2 Quase 300 anos antes do tempo de Neemias, o reino do norte de Israel foi conquistado e a maior parte do seu povo foi levado cativo (722 a.C.). Sargão da Assíria repovoou Israel com cativos de outras terras. Estes cativos eventualmente efetuaram casamentos mistos com os poucos israelitas que restaram na terra, vindo a formar uma raça mista chamada de samaritanos. Os judeus que retornaram a Jerusalém e à região de Judá, ao sul, nos dias de Esdras e Neemias não tinham nada que pudessem fazer com os samaritanos, a quem consideravam racialmente impuros. As relações entre os dois grupos ficaram cada vez piores e 400 anos mais tarde, os judeus e os samaritanos se odiavam mutuamente (João 4:9) (Life Application Study Bible).

1-5 O ridículo pode machucar fundo, causando desencorajamento e desespero. Sambalate e Tobias usaram o ridículo para tentar dissuadir os judeus de reconstruir o muro. Ao invés de trocar insultos, contudo, Neemias orou e o trabalho continuou. Quando zombarem de você por causa de sua fé ou o criticarem por fazer o que você sabe que é o correto, recuse-se a responder do mesmo modo ou a se sentir desencorajado. Diga a Deus como você se sente e lembre-se da Sua promessa de estar com você. Isto te dará encorajamento e força para continuar (Life Application Study Bible).

Sempre que a obra de Deus revive é certo surgir também difamações e censuras. Replicar é um erro. Entreguemos nossa causa a Deus e prossigamos com nosso trabalho. Desde que Ele esteja satisfeito, importa muito pouco o que dizem os homens (Comentário Bíblico Devocional VT FBMeyer).

2 fracos judeus. Esta série de perguntas expressa a zombaria de Sambalate. Pode-se parafrasear: “Que estão fazendo estes judeus? Acham que eles mesmos – ourives, perfumistas, etc. – podem fazer trabalho tão pesado? Ou vão fazer sacrifícios para que Deus os ajude milagrosamente? […] Acham que é possível terminar essa obra em tão pouco tempo? E o material – vão criar novas forças nas velhas pedras agora calcinadas e em poeira?” As pedras empregadas na antiga construção de jerusalém eram pedras calcáreas, as quais perdem no fogo a sua durabilidade. As pedras dos antigos muros eram, portanto, quase poeira, inúteis para os novos muros (Bíblia Shedd).

6 O trabalho de reconstruir o muro progrediu bem porque o povo colocou seus corações e mentes em completar a tarefa. Eles não perderam a fé nem desistiram, mas perseveraram no trabalho. Se Deus te chamar para uma tarefa, determine-se a completá-la, mesmo que você enfrente oposição ou desânimo. A recompensa do trabalho bem feito valerá o esforço (Life Application Study Bible).

7 asdoditas. Mais um grupo, os asdoditas, é acrescentado à lista dos inimigos. Neemias estava agora completamente cercado pelos inimigos, visto que Asdode ficava na planície da Filístia, a oeste (Bíblia de Genebra).

a reparação dos muros. Literalmente, a frase diz: “que veio a cura dos muros de Jerusalém.” A ilustração é da nova carne que cresce no lugar da ferida curada (CBASD-Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 448).

8 ajuntaram-se todos de comum acordo. De acordo com a LXX [versão grega do VT], os líderes da oposição reuniram uma força considerável com o propósito de atacar Jerusalém, possivelmente esperando que uma demonstração de força amedrontasse os pacíficos edificadores e interrompesse o trabalho deles (CBASD, vol. 3, p. 448).

9 oramos […] colocamos guardas. A oração e a vigilância combinam fé e ação, além de ressaltar os lados tanto divino quanto humano (Bíblia de Estudo NVI Vida).
Outro esforço de oração combinado com trabalho de guarda ativo. O princípio de confiança ativa na divina providência é ilustrada muitas vezes em Neemias (Andrews Study Bible).

10 Então, disse Judá. Um termo coletivo é usado aqui para enfatizar que o desânimo era geral (Bíblia de Genebra).
não tem mais forças. Retrato de um trabalhador cambaleando sob o peso de seu fardo, prestes a cair no próximo passo que der (Bíblia de Estudo NVI Vida).
A tarefa de vigiar e o trabalho contínuo pressionavam fortemente o povo e o desencorajava. […] A tradução a seguir representa uma tentativa de interpretar o pensamento original em forma poética: “Muito fraca está a força dos carregadores/ E os detritos são muitos;/ E nós não conseguimos/ Reconstruir o muro” (CBASD, vol. 3, p. 449).

10-14 Acabar uma grande tarefa é cansativo. Sempre existem pressões que promovem desencorajamento: a tarefa parece impossível, nunca pode ser finalizada ou muitos fatores trabalham contra. A única cura contra a fadiga e desencorajamento é se focar nos propósitos de Deus. Neemias lembrou aos trabalhadores de seu chamado, seu objetivo e a proteção de Deus. Se você se sente oprimido por uma atribuição, cansado ou desencorajado, relembre-se do propósito de Deus para a sua vida e Seu especial propósito para este projeto (Life Application Study Bible).

11 nada saberão disto. Planeja-se um ataque de surpresa (Bíblia Shedd).

13 pontos mais baixos […] lugares abertos. Neemias colocou homens de modo ostensivo nos pontos mais vulneráveis dos muros (Bíblia de Estudo NVI Vida).
O grupo por famílias impressionava os homens com o fato de lutarem por sua família (CBASD, vol. 3, p. 449).

14 não tenhais medo. Esta expressão chave aparece no início de cada evento significativo na história da salvação [Ex 14:13; Nm 14:9; Js 10:25]. Este “não temais” é baseado num segundo conceito de intervenção divina na história humana: “Nosso Deus lutará por nós” (Andrews Study Bible).

16 Os trabalhadores estavam distribuídos ao longo do muro, então Neemias formulou um plano de defesa que iria proteger e unir o seu povo: metade dos homens trabalhavam enquanto a outra metade mantinha guarda. Os cristãos precisam ajudar uns aos outros seguindo este exemplo, porque podemos ficar com tanto medo de possíveis medos que não consigamos fazer nada. Ao cuidarmos uns dos outros, estaremos livres para empreender nossos melhores esforços, confiantes que outros estarão prontos a oferecer auxílio quando necessário. Não se isole dos demais; ao invés, una-se para benefício mútuo. Você precisa deles tanto quanto eles precisam de você (Life Application Study Bible).

18-20 Para auxílio adicional às ansiedades do povo, Neemias desenvolveu um sistema de comunicação. O homem que soava a trombeta [shofar] ficava com Neemias e o povo sabia o que fazer se a escutasse. Não temos registro de que a trombeta tenha sido usada, mas o simples fato de saber que ela emitiria um alarme se necessário, era tranquilizador. Uma comunicação aberta, imediata ajudou o grupo a completar sua tarefa (Life Application Study Bible).

21 até o cair da tarde Lit., “até aparecerem as estrelas”, o que denota o grande esforço empenhado, pois em geral o horário de parar de trabalhar era o pôr-de-sol (Dt 24.15; Mt 20.8) (Bíblia de Estudo NVI Vida).
Cada pedra representava segurança adicional à cidade (CBASD, vol. 3, p. 450).

23 Fica claro que o estado de prontidão era uma regra imposta. Segundo Josefo (Antiguidades, 11.5.8), o próprio Neemias “fazia a ronda da cidade à noite, e não se cansava, quer com o trabalho, quer pela falta de alimentos ou de repouso, de que desfrutava somente por necessidade, não por prazer” (Bíblia de Estudo NVI Vida).



Neemias 4 – Comentário Heber Toth Armí by jquimelli
31 de agosto de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

NEEMIAS 4 – Precisamos fazer de nosso talento, nosso ministério; precisamos transformar nossa empresa em nossa igreja.

Para alcançar o alvo acima, é preciso consagração constante por meio de oração. Observe: O capítulo em apreço está pautado pela oração:

1. Enquanto a obra de Deus avança, inimigos se levantam para insultar e ameaçar visando paralisar o povo de Deus (vs. 1-3). Sambalate, irado e indignado, conspirou contra os judeus. Suas palavras foram de humilhação e desprezo.

2. Não se deve rebaixar ao nível dos inimigos e trocar impropérios com eles, pelo contrário, é necessário elevar-se a Deus em busca de intervenção contra o inimigo (vs. 4-5). As orações imprecatórias são bíblicas e tem o seu lugar, é melhor fazê-las do que tentar aliança ou discutir com provocadores inveteradas.

3. A oração fortalece o corpo, anima a alma e revitaliza a disposição frente à provocação, humilhação e ameaças (v. 6). A reedificação do muro avançou rapidamente após a oração.

4. Oposições que não surtem efeitos procuram ajuda, engrossam a fileira de opositores e investem mais acirradamente contra o povo de Deus; entretanto, este ora mais intensamente buscando forças, direção e capacitação em Deus (vs. 7-9). Enquanto o povo do mal (Sambalate, Tobias, os árabes, amonitas e adoditas) causa confusão, o povo do bem (os judeus) investe na oração.

5. Após orar, o povo de Deus sabe o quê fazer; em vez de atacar os inimigos, concentra-se na obra que tem de fazer (vs. 10-23). Neemias organizou uma defesa civil a fim de que os trabalhadores continuassem a executar a obra.

Nossa vida deve ser totalmente dedicada a Deus, desde os nossos talentos até nossos negócios. Tudo o que temos e somos deve ser consagrado. A teologia deste capítulo revela a importância do conhecimento correto de quem é Deus para avançarmos com fé:

1. Deus é grande e temível (v. 14);
2. Deus pode facilmente frustrar inimigos (v. 15);
3. Deus tem poder de batalhar contra os inimigos e vencê-los (v. 20).

Quando o povo de Deus se levanta para trabalhar, sempre alguém se erguerá para atrapalhar; contudo, Deus, certamente, intervirá para ajudar.

Quando crises nos sufocam tentando fazer-nos esquecer de Deus, é o momento de exercitar nossa mente para lembrar do Seu superpoder.

Ore, e vencerás! – Heber Toth Armí.



NEEMIAS 4 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
31 de agosto de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Grande e extensa é a obra, e nós estamos no muro mui separados, longe uns dos outros” (v. 19).

A obra seguia o seu curso e avançava em seu objetivo. E isto causou indignação aos adversários de Judá. A reconstrução dos muros era uma tarefa demasiadamente difícil e desafiadora, e Sambalate e sua trupe aproveitaram-se destas dificuldades para desmotivar os que eles chamaram de “fracos judeus” (v. 2). As palavras adversárias realmente faziam sentido, haja vista a grandiosidade daquele projeto. Só que a obra que iniciou com oração, permanecia a utilizar esta fórmula produtora de ânimo. Pois “o povo tinha ânimo para trabalhar” (v. 6), avançando na edificação dos muros, apesar da perseguição sofrida.
Pergunto: a oração de Neemias os livrou dos inimigos? Ao contrário, eles se ajuntaram “para virem atacar Jerusalém e suscitar confusão ali” (v. 8 ). E agora? O que fazer? A Bíblia nos responde: “Porém, nós oramos ao nosso Deus” (v. 9). A oração não é garantia para uma vida sem problemas, mas ela nos fortalece frente às provações. E podem acreditar, por experiência própria posso afirmar: uma vida de oração nos prepara para enfrentar situações antes mesmo que elas aconteçam (v. 13). Enquanto os inimigos pensavam estar fazendo tudo às escuras, Deus já estava preparando o Seu povo para que pudesse se defender “por famílias” (v. 13). A liderança de Neemias teve um papel fundamental neste período. Ele conduziu o povo a ter uma vida de oração, a confiar em Deus, a trabalhar em família e pela família (v. 14) e a realizar a obra sem temer as represálias. “Cada um com uma das mãos fazia a obra e com a outra segurava a arma” (v. 17). Estavam todos distribuídos por toda a extensão dos muros, realizando a sua parte, mas também vigilantes. Apesar de separados, Neemias proveu um meio de vez por outra reunir todo o povo como um só homem para que pudessem orar juntos, e Deus pelejaria por eles (v. 20).

Meus irmãos, “Grande e extensa é a obra e nós estamos no muro mui separados, longe uns dos outros” (v. 19). O SENHOR nos chama para que sejamos reparadores de brechas (v. 7), POVO DE ORAÇÃO. A advertência dada por Cristo, “Vigiai e orai” (Mateus 26:41), a mais de dois mil anos, nunca fez tanto sentido como HOJE. Quando ouvia o som da trombeta, todo o povo acorria para o mesmo lugar (v. 20). “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora” (Mateus 25:13) em que soará a trombeta de Deus (Vide I Tessalonicenses 4:16) e Ele reunirá dos quatro cantos deste mundo os Seus eleitos (Vide Isaías 43:6).

Falta pouco, amados. Falta muito pouco para que ouçamos o som do último ajuntamento. A convocação tem sido feita, assim como um dia Deus convocou os judeus e os tornou novamente um só povo. Um remanescente ressurgirá de toda língua, tribo, povo e nação. Não haverá distinção entre eles, pois todos atenderão ao chamado de um mesmo SENHOR. As trevas darão lugar ao intenso brilho das tochas acesas pelo Espírito Santo e os lugares mais ermos e impossíveis de serem alcançados pelo homem natural, serão iluminados por elas. Não haverá mais desculpas para o comodismo e Deus não mais suportará a falta de zelo pela Sua causa e a falta de amor pelo próximo. Deus não mais suportará tamanho descaso daqueles que se chamam pelo Seu nome, pelos pequeninos que foram comprados a custo tão alto.

Chegou a hora de erguer o baluarte da verdade e balançar em todas as direções, buscando a reunião de todos os santos do Altíssimo (Vide Apocalipse 14:12). Jesus tem pressa! Ele tem saudades de nós! Como nos dias de Noé, o mundo jaz nas mais terríveis trevas e, quando Deus fechar a porta da graça a Terra gritará de dor, seus gemidos penetrarão os Céus e o próprio exército de anjos entenderá que chegou a hora de brilhar não apenas como uma estrela no firmamento, de erguer um cântico não apenas aos pastores no campo; mas chegada é a hora de toda a humanidade contemplar a Majestade dos Céus e a uma só voz exclamar: Só o SENHOR é Deus! E a glória do Unigênito do Pai refletirá na face de um só povo, assim como refletiu na face de Moisés (Vide Êxodo 34:29), pois ambos têm algo em comum nas mãos e no coração: a santa Lei de Deus. Portanto, OREMOS, amados, e empunhemos a única arma que nos levará para o grande ajuntamento do SENHOR: “A ESPADA DO ESPÍRITO, QUE É A PALAVRA DE DEUS” (Efésios 6:17).

Bom dia, obreiros de oração!

Desafio do dia: O povo trabalhava “por famílias” (v. 13). Separe um tempo especial hoje para orar junto com sua família e torne este momento um hábito diário. Não há maior sermão do que uma família nas mãos de Deus!

*Leiam #Neemias4

Rosana Garcia Barros
 



NEEMIAS 3 by jquimelli
30 de agosto de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Há mais poder ao mobilizarmos outros a se juntarem a nós na realização da vontade de Deus do que se trabalhássemos sozinhos. Neemias mobilizou outras pessoas para ajudá-lo a realizar a visão de Deus: Eliasibe, o sumo sacerdote construiu a porta das ovelhas; os filhos de Hassená construíram a porta dos peixes; Joiada, filho de Paséia, e Mesulão, filho de Besodias repararam a Porta Velha, e a lista continua. Com muitos envolvidos na obra de Deus, muito progresso foi feito.

Deus levanta líderes e coloca uma visão sobre eles, mas esses líderes têm de envolver outras pessoas a fazer a vontade de Deus. Moisés nomeou outras pessoas para ajudá-lo e assim também fez Jesus ao treinar os doze para trabalharem com Ele.

É interessante notar que Neemias, que havia recém chegado à cidade foi quem pediu e começou o trabalho de reconstrução dos muros de Jerusalém, enquanto que aqueles que estavam vivendo lá não tiveram esta iniciativa. Às vezes, aqueles que estão do lado de fora de uma situação podem ver mais claramente o que precisa ser feito. Os que estão do lado de dentro podem se acomodar com a situação como está e fazer pouco, ou nada, para melhorá-la.

“Pai, dá-nos unidade de coração, para que possamos servi-lo como uma equipe.”

 

Pardon Mwansa
Vice Reitor da Universidade Rusangu, Zambia
Ex Vice-Presidente Geral da Conferência Geral da IASD

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/neh/3/ e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/neh/3/
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/06/05/
Tradução Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Neemias 3>
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/49-50 e https://credeemseusprofetas.org/



NEEMIAS 3 – Comentários selecionados by jquimelli
30 de agosto de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

Resumo do capítulo: Os sacerdotes reconstroem a porta das Ovelhas. Jedaías faz reparos em frente da sua casa. A contribuição de cada um para a reconstrução dos muros é registrada. Os ourives e os comerciantes fazem os reparos no último trecho, entre a sala acima da esquina e a porta das Ovelhas.

1-32 Este capítulo sublinha um importante tema nos livros de Esdras e Neemias: o povo de Deus como um todo, e não somente os líderes, são vitais para a realização do propósito divino da redenção. O povo de Deus inteiro trabalhou em conjunto na reconstrução dos muros: clero e corpo laico, artífices e negociantes, aldeias e famílias, cada grupo contribuiu para a conclusão do todo (cf Ef 4.16) (Bíblia de Genebra).

Todos os cidadãos de Jerusalém fizeram sua parte no enorme trabalho de reconstrução dos muros da cidade. De igual modo, o trabalho da igreja requer o esforço de cada membro para que o corpo de Cristo venha a funcionar efetivamente. (1Cor 12:12-17). O corpo precisa de você! Você está fazendo a sua parte? Encontre um lugar para servir a Deus e comece a contribuir, onde quer que tempo, talento e dinheiro sejam necessários (Life Study Application Bible Kingsway NIV).

O propósito especial deste capítulo parece ser honrar a quem de direito: registrar os nomes das pessoas que tomaram a dianteira nessa importante ocasião, que sacrificaram a vontade ao dever e se expuseram à ameaça de ataque hostil (Ne 4:18-20) (CBASD-Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 439).

Essa descrição, juntamente com 2.13-15 e 12.27-40, é a principal fonte de informação arqueológica contemporânea sobre a topografia de Jerusalém antes do cativeiro(Bíblia Shedd).Um dos capítulos mais importantes do AT para determinar a topografia de Jerusalém. A narrativa começa na porta das Ovelhas (canto nordeste da cidade) e percorre o muro em sentido anti horário. Uns 40 homens são citados como participantes da reconstrução de cerca de 45 trechos. […] O relato dá a entender que a maior parte da obra de reconstrução limitava-se às portas, onde sempre se concentravam os ataques inimigos. Nem todos os trechos dos mutos ou das construções estavam nas mesmas condições de dilapidação. 2Rs 25.9 parece revelar um plano de destruição [pelos babilônios] de lugares especificamente escolhidos (Bíblia de Estudo NVI Vida).

1 Eliasibe. Neto de Jeua, o sumo sacerdote nos dias de Zorobabel (Bíblia de Genebra). Mais tarde, ele se tornou “da mesma família” de Tobias por meio de casamento (ver Ne 13:4) e foi culpado de profanar o templo (13:5) (CBASD, vol. 3, p. 438).

o sumo sacerdote. Nada mais acertado que o sumo sacerdote desse o exemplo. Entre os antigos sumérios, o próprio rei carregaria tijolos para a construção de um templo (Bíblia de Estudo NVI Vida).

porta das Ovelhas. A entrada dos rebanhos para o culto. consagraram-na. Por ser a primeira parte da obra e por ser vinculada aos sacrifícios. A dedicação só veio depois de tudo terminado (Bíblia Shedd).
Esse portão ficava no canbto nordeste da cidade (cf. Jo 5.2). A descrição dos versículos se move no sentido horário até que a Porta das Ovelhas é mencionada de novo no v. 2 (Bíblia de Genebra).

3 porta do Peixe. Ver 12.39. Na época do primeiro templo, era uma das principais entradas de Jerusalém (2Cr 33.14; Sf 1.10). Mercadores traziam peixe de Tiro ou do mar da Galiléia para o mercado do peixe (13.16) através dessa entrada, que devia localizar-se perto da porta de Damasco atual (Bíblia de Estudo NVI Vida).

4 Mesulão. Fazia reparos num segundo trecho (v. 30). Neemias queixou-se porque Mesulão dera a filha em casamento a u filho de Tobias (6.17,18) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

5 Tecoa. Cidade pequena a quase 10 km ao sul de Melém e 17 km de Jerusalém. Era a cidade natal do profeta Amós.

os nobres dessa cidade.Esses aristocratas desdenhavam o trabalho braçal.

não quiseram…rejeitando. O original implica recusa de “submeter o pescoço”, como os bois que não aceitam o jugo (Jr 27.12) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

Embora o texto apresente um notável quadro de unanimidade, também se observa, realisticamente, que nem todo o povo de Deus estava em harmonia com a ação do Senhor através de Neemias (Bíblia de Genebra).

7 além do Eufrates. Judeus da satrapia inteira (2.7) além da jurisdição local de Neemias (a comarca chamada Yehud – Jerusalém e circunvizinhança), tomaram parte da obra (Bíblia Shedd).

10 Jedaías … fez os reparos em frente da sua casa. Cf. v. 23, 28-30. Fazia sentido que ele e todos os outros fizessem reparos em trechos do muro mais próximos das respectivas casas (Bíblia de Estudo NVI Vida).

11 torre dos Fornos. Ficava no muro ocidental [mais a oeste], talvez na mesma localização da que foi edificada por Uzias (2Cr 26.9). Os fornos talvez fosse os situados na “rua dos padeiros” (Jr 37.21) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

12 filhas. A única referência a mulheres trabalhando nos muros (Bíblia de Estudo NVI Vida).
Até mulheres ajudaram na obra. Na igreja, segundo o propósito de Deus, cada membro tem a sua função (1Co 12; Rm12.4-8) (Bíblia Shedd).

14 porta do Monturo. Era a porta através da qual as pessoas levavam o seu lixo para ser queimado no vale de Hinom [NT: O que gerou a imagem do fogo perpétuo da destruição final, queimando enquanto durar o que está queimando] (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

16 túmulos de Davi. Cf. 2.5. Davi foi sepultado na área da cidade (2Rs 2.10; 2Cr 21.20; 32.33; At 2.29). O chamado Túmulo de Davi, no monte Sião, venerado hoje pelos peregrinos judeus, está no edifício do Cenáculo, construído no séc. XIV d.C. Essa localização do túmulo de Davi não é mencionada antes do séc. IX d.C.

casa dos soldados. Talvez a casa dos valentes de Davi (v. 2Sm 23.8-39), possivelmente servindo depois de quartel ou de arsenal (Bíblia de Estudo NVI Vida).

17 Queila. Sua cidade foi salva por Davi (1Sm 23.1-3) (Bíblia Shedd).

20, 21 As residências do sumo sacedote e dos demais sacerdotes estavam localizadas no interior da cidade, ao longo do muro leste (Bíblia de Estudo NVI Vida).

26 porta das Águas. Assim chamada porque conduzia ao principal reservatório de água em Jerusalém, a fonte de Giom. Por certo, abria-se para uma área ampla, pois a leitura da lei fora realizada ali (8.1, 3, 16; 12.37) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

28 porta dos Cavalos. Onde foi morta Atalia (2Cr 23.15) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

29 porta Oriental. Talvez a antecessora da atual porta Dourada (Bíblia de Estudo NVI Vida).

32 porta das Ovelhas. O ponto de partida (v.1) é também o ponto final. O círculo está completo. O trabalho está feito. Contudo, o que parecia no papel ser um projeto muito bem acabado era, na verdade, um empreendimento perigoso e desafiador, como logo se fará evidente no cap. 4 (Andrews Study Bible).




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.219 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: