Reavivados por Sua Palavra


ROMANOS 1 by jquimelli
23 de maio de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/romanos/rm-capitulo-1/

O livro de Romanos é uma poderosa explicação do evangelho de Jesus Cristo. Ellen White oferece uma melhor visão sobre a grande luz que a epístola de Paulo aos Romanos nos traz: “Com grande clareza e poder ele [Paulo] apresentou a doutrina da justificação pela fé em Cristo. … A grande verdade da justificação pela fé, como exposta nesta epístola, tem permanecido através de todas as épocas como um poderoso farol a guiar o pecador arrependido pelo caminho da vida. … Ele tem orientado milhares de almas sobrecarregadas pelo pecado à mesma fonte de perdão e paz. Todo cristão tem motivos para agradecer a Deus por essa epístola à igreja de Roma.” (Sketches from the Life of Paul [Lições da Vida de Paulo], pp 187, 188).

Em outras palavras, aqueles que experimentam a justificação pela fé revelarão a justiça de Deus e receberão poder e destemor para dar a mensagem do alto clamor ao mundo. Este é um poder do qual não se deve envergonhar. Após salientar que Deus é contra toda a impiedade, Paulo mostra porque o mundo necessita tanto do evangelho e identifica a maldade dos que não têm parte com Deus (vs. 18-32). No próximo capítulo, ele descreve o pecado dos que afirmam conhecer a Deus e carecem do evangelho tanto quanto os do mundo.

Norman McNulty
Neurologista, EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1293 e https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/02/27/
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr. http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosA/Reavivados23-05-2018.mp3



INTRODUÇÃO A ROMANOS – PR CARLOS HEIN by jquimelli
23 de maio de 2018, 0:57
Filed under: Sem categoria

O livro de Romanos é, segundo o pastor Carlos Hein, a melhor sistematização da salvação pela graça, através da fé, ou seja, como a salvação de processa, de verdade. Deste modo, um dos livros mais importantes da Bíblia.
Um livro que abalou Lutero e pode, também mexer com as suas estruturas.
Vamos lê-lo juntos?



ROMANOS 1 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
23 de maio de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria


ROMANOS 1 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
23 de maio de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria
ROMANOS 1 – Mesmo que nossos planos sejam os mesmos planos de Deus, a realização deles pode não ser fácil ou acontecer como gostaríamos.
 
O último terço do livro de Atos descreve a viagem de Paulo de Jerusalém a Roma (Atos 19:21-28:31). Essa capital e maior cidade do Império Romano sempre esteve no coração desse apóstolo (Atos 19:21). Para alcançar seu objetivo, teve de passar por prisão ilegal, julgamentos de judeus e romanos, reclusão e naufrágio.
 
Hernandes Dias Lopes observa que por oito vezes Paulo revelou seu propósito de visitar Roma:
 
• Essa viagem foi alvo de suas orações (Romanos 1:10);
• Ele propôs-se várias vezes visitar os crentes romanos (Romanos 1:13);
• Expressou que em todas as investidas para visitá-los, fora impedido (Romanos 1:13);
• Afirmou que, ao escrever sua Carta aos Romanos, estava pronto para anunciar o evangelho a eles (Romanos 1:15);
• Afirmou ter sido impedido de visitar Roma porque seu compromisso era prioritariamente pregar o evangelho onde Cristo não tinha sido ainda anunciado (Romanos 15:20-22);
• Disse ter pregado em todos os cantos do Império Romano e, não tendo mais onde pregar nas regiões que percorrera, aproveitaria para passar por Roma quando fosse visitar a Espanha (Romanos 15:23-24);
• Estando de partida para Jerusalém, a fim de levar uma oferta aos santos, disse que seguiria para a Espanha, passando por Roma (Romanos 15:25-29);
• Ele pediu oração à igreja de Roma, queria livramento dos rebeldes judeus, alcançar bom êxito na entrega da oferta, e chegar a Roma (Romanos 15:30-32). Deus também queria que Paulo fosse a Roma (Atos 23:11).
 
Paulo chegou a Roma, mas de uma forma indesejada: Como prisioneiro. Mas, sua carta fora escrita antes, da cidade de Corinto, no final de sua terceira viagem missionária. Na carta, Paulo:
 
• Na introdução, Paulo se apresenta-se e revela que os crentes romanos são os destinatários; também apresenta o tema: Cristo e o evangelho da salvação (vs. 1-7).
• Explica por que escreve (vs. 8-15) e sobre o que escreve (vs. 16-17): Justificação pela fé.
• Começa sua argumentação referindo-se ao pecado. Sua tese é: Mesmo possuindo conhecimento de Deus, a humanidade não O glorificou, mudou a verdade em mentira, e rejeitou o conhecimento do verdadeiro Deus (vs. 18-32). Consequentemente, todos os humanos estão condenados.
 
Paulo mostrará que, apesar disso, há esperança e salvação. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.


ROMANOS 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
23 de maio de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Porque os atributos de Deus, assim o Seu eterno poder, como também a Sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis” (v.20).


Iniciamos hoje um livro que nos revelará de uma forma mais clara a beleza do evangelho e a sua base. Sendo o primeiro livro do Novo Testamento, dentre os tantos livros que Paulo escreveu, a epístola aos romanos tem sido considerada como a carta da doutrina da justificação pela fé. Foi debruçando-se mais precisamente sobre este livro, que Lutero e os demais reformadores se levantaram contra os ditames e a falsa teologia da igreja papal. A introdução de Romanos, no entanto, já nos revela que a justificação pela fé não se trata de uma justificativa para o pecado. Não é porque somos salvos pela fé em Cristo que somos livres para vivermos a nosso bel prazer. Mas, “para a obediência por fé” (v.5), fostes “chamados para serdes santos” (v.7).
Naquela época, a Bíblia era composta apenas pelo Antigo Testamento. Percebam como Paulo se refere a esta porção da Palavra de Deus: “Sagradas Escrituras” (v.2). A santidade que deveria ser manifestada entre os cristãos de Roma, foi a mesma requerida por Deus ao antigo Israel, quando disse: “Santo sereis, porque Eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo” (Lv 19:2). E a mesma reforçada no apelo de Pedro: “porque escrito está: Sede santos, porque Eu sou santo” (1Pe 1:16). A palavra santo significa alguém que é separado para Deus, ou, como bem descreveu Paulo, “separado para o evangelho de Deus”; que decidiu abrir mão das coisas deste mundo e viver em conformidade com a vontade do Senhor.
É sobre este prisma que esta epístola está fundamentada: a obediência como um resultado da fé em Cristo e a santidade como consequência direta de uma vida de obediência. Uma coisa está ligada à outra. De acordo com a Bíblia, não há como separá-las, ou como viver uma e rejeitar a outra. Seria uma insensatez; como um filho que diz amar aos pais, mas que constantemente os desrespeita. Pois “a ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça” (v.18). Isto é, que ignoram a verdade da Palavra de Deus “para praticarem coisas inconvenientes” (v.28). Porém, ainda que usem de desculpas, ou que desprezem o fato de que cada detalhe da natureza, cada célula, cada parte do corpo humano, revela a existência de um Criador inteligente, “tais homens são indesculpáveis” (v.20).
Paulo não se refere a pessoas ignorantes, mas aquelas que mesmo “tendo conhecimento de Deus, não O glorificaram como Deus, nem Lhe deram graças”, mas se perderam “em seus próprios raciocínios” (v.21). Inseridos em uma cultura relativista e repleta de ‘achismos’, precisamos nos apegar ao profundo estudo da Bíblia, “porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê” (v.16). Só assim não seremos enganados por aqueles que “mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador” (v.25).
Muitos pecados são citados pelo apóstolo. São atitudes reprovadas por Deus, mas que constituem, principalmente em nossos dias, o quadro que mais ilustra o cenário real do homem à sua própria imagem. “Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos” (v.22). E como um grande manicômio, o mundo tem sofrido os resultados de tal loucura. São ideologias, teorias e filosofias que prometem liberdade e felicidade, quando a realidade mostra uma sociedade infeliz e presa em coisas e prazeres que tão-somente provam o quanto está insatisfeita. Pessoas que aparentam viver um conto de fadas enquanto abafam o grito do coração. Ninguém, repito, ninguém, pode ser verdadeiramente feliz longe dos propósitos de Deus. Salomão foi um rei que teve de tudo, e que pôde escrever com know-how de que Deus “pôs a eternidade no coração do homem” (Ec 3:11) e que tudo o que procede deste mundo não passa de vaidade (Ec 1:2).
Se as pessoas preferem mascarar o pecado com ideologias liberais, “cometendo torpeza” (v.27), mesmo sabendo que estão pecando (v.32), um dia terão que se deparar com Aquele que é “Santo, Santo, Santo” (Ap 4:8), quando serão tidas por indesculpáveis. Mas você e eu fomos chamados para sermos de Jesus Cristo (v.6), para sermos santos (v.7), a fim de que “em todo o mundo” seja proclamada a nossa fé (v.8) e sejamos confirmados como testemunhas de Jesus Cristo. Que cheios do Espírito Santo, nossa vida reflita a imagem do nosso Criador, “o qual é bendito eternamente. Amém!” (v.25).
Bom dia, reflexos de Jesus!
Rosana Garcia Barros
#PrimeiroDeus #Romanos1 #RPSP


ROMANOS 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
23 de maio de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

1050 palavras

1 servo. No original, doulos, do verbo deo (ligar, algemar, aprisionar). Paulo considerava-se algemado no serviço de Cristo. Bíblia Shedd.

A palavra grega assim traduzida significa 1) “escravo”, que pertence totalmente ao seu dono e não tem a liberdade de ir embora, e 2) “servo” que voluntariamente opta por servir o seu senhor. Bíblia de Estudo NVI Vida.

apóstolo. Especialmente comissionado por Cristo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

2 outrora, prometido. Indica a necessária relação entre o Velho e o Novo Testamento. Bíblia Shedd.

Sagradas Escrituras – é a primeira vez que esta frase aparece na Bíblia. Bíblia Shedd.

4 o Espírito de santidade. Denota a origem divina de Cristo, em contrário à “carne” do v. 3. A ressurreição revela a identidade de Jesus como Filho de Deus. Andrews Study Bible.

5 . A palavra fé aqui não significa o evangelho ou doutrinas mas a própria crença em Cristo. Bíblia Shedd.

7 santos. A ideia básica da palavra original assim traduzida é “santidade”. Todos os cristãos são santos no sentido de serem “separados” … para Deus e, na prática, serem feitos cada vez mais “santos” pelo Espírito Santo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

9-10 Quando você ora continuamente a respeito de alguma preocupação, não se surpreenda pelo modo como Deus responde. Paulo orou para visitar Roma para que ele pudesse ensinar aos cristãos de lá. Quando ele finalmente chegou a a Roma, foi como prisioneiro (ver Atos 28.16). Paulo orou por uma viagem segura e ele chegou com segurança – após ser preso, esbofeteado, naufragado e picado por uma serpente venenosa. Os modos de Deus responder às nossas orações são muito diferentes dos que esperamos. Deus responderá – porém às vezes na hora e do modo que você não espera. Life Application Study Bible.

11-12 Existe uma relação inseparável entre fé, dons espirituais e o compartilhar a fé entre os santos. Ver 12.6n. Andrews Study Bible.

13 fruto. A colheita dos gentios. Paulo está afirmando diplomaticamente que ele é o apóstolo dos gentios. Andrews Study Bible.

14 bárbaros. A palavra provavelmente imitava o som, ininteligível a ouvidos gregos, dos idiomas não gregos. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Para os gregos, todos os não gregos eram bárbaros. Bíblia Shedd.

16 não me envergonho. Confessa abertamente. O evangelho era ridicularizado porque pregava o Messias crucificado. Ver 1Co 1:23. Andrews Study Bible.

o poder. O regenerador impacto transformador de vida da palavra do evangelho, através do Espírito Santo, é algo essencial, devido à servidão da humanidade ao pecado e a Satanás e à debilidade e incapacidade espiritual por causa do pecado (5.6; 8.5-9). Bíblia de Genebra.

17 a justiça de Deus. Essa é a frase chave da epístola aos Romanos (3.21; 5.19; 10.3), regularmente explicada na epístola como “justiça … através (ou ‘da’) fé” (3.22; 9.30; 10.6). A justiça de Deus é demonstrada na retidão de Cristo que é imputada ou considerada por Deus como pertencente aos crentes. Bíblia de Genebra.

como está escrito. O trecho de Hc 2.4 provê a base bíblica e o sumário do que se segue, indicando que o modo de vida pela fé já era conhecido no Antigo Testamento. Bíblia de Genebra.

justo. Significa a qualidade de ser justo no sentido de estar bem perante a lei. É um termo forense, que vem dos tribunais e não propriamente relacionado com a moralidade em si. Bíblia Shedd.

viverá. A vida em contraste com a morte espiritual, e a vida no sentido de uma contínua comunhão com Deus. Do princípio ao fim, viver piedosamente significa confiar em Deus e depender de Sua graça. Bíblia de Genebra.

Habacuque pode ter entendido “viverá” tendo em vista a vida presente somente. Mas Paulo estende esta declaração para incluir a vida eterna. Ao crermos em Deus, nós somos salvos; encontramos vida tanto para agora quanto para sempre. Life Application Study Bible.

18-20 Ninguém, nem mesmo quem nunca tenha ouvido falar da Bíblia, nem de Cristo – tem desculpa para não ter Deus na mais alta conta, pois todo o universo criado o revela. Bíblia de Estudo NVI Vida.

18 ira de Deus. Não uma explosão impaciente e insensata de raiva, como a que os seres humanos muitas vezes demonstram, mas uma repulsa santa e justa diante do que contradiz a natureza e a vontade de Deus, a elas se opondo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

18-20 Ninguém, nem mesmo quem nunca tenha ouvido falar da Biblia, nem de Cristo – tem desculpa para não ter Deus na mais alta conta, pois todo o universo criado o revela. Bíblia de Estudo NVI Vida.

impiedade. Recusa de adorar a Deus como Criador. Andrews Study Bible.

impiedade e perversão. A ordem das palavras pode ser significativa – visto que a decadência moral segue-se à rebelião teológica. Bíblia de Genebra.

Esta passagem demonstra a culpabilidade do homem fundada na sua pertinaz rejeição da luz fornecida e não em desobediência vinda da ignorância. Bíblia Shedd.

20 atributos invisíveis. O amor, o poder e a ira de Deus. Andrews Study Bible.

22-23 Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível. A arrogância intelectual, na presença de Deus, exibe um senso de valores invertido; a adoração a Deus é trocada pela devoção a ídolos feitos por homens e que refletem os homens. O indelével instinto para adorar é pervertido mediante a centralização sobre objetos errados (v. 25). Bíblia de Genebra.

24 Deus entregou tais homens. O julgamento divino envolve a remoção das restrições divinas, tanto sobre os atos pecaminosos como sobre as suas consequências (vs. 26, 28). Bíblia de Genebra.

Os perdidos gozam eternamente da liberdade horrível que demandaram e assim ficam escravizados por si mesmos. Cf vv 26, 28 e At 7.42. Bíblia Shedd.

Deus permitiu, num ato de castigo, que o pecado tivesse seu curso natural. Bíblia de Estudo NVI Vida.

26-27 Estes versos condenam as atividades homossexuais. A sexualidade não natural, contudo, vai além dos comportamentos homossexuais. O NT sanciona apenas o casamento monogâmico entre homem e mulher. Ele condena todas as demais formas de sexualidade, sejam homossexuais ou heterossexuais como pecaminosas. Andrews Study Bible.

28 inconvenientes. Vem da palavra kathekon que era um termo técnico dos estóicos significando aquilo que era conduta digna e conveniente. Cf Ef 5.4. Bíblia Shedd.

32 conheçam. Sua conduta afrontosa não se devia ao desconhecimento total acerca do que Deus exigia, mas à obstinação e à rebelião. Bíblia de Estudo NVI Vida.

aprovam. O cúmulo do pecado é aplaudir os pecados alheios em vez de lastimá-los. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Este é um quadro negro, mas real, do que era o paganismo naquela época. Bíblia Shedd.



O justo viverá pela fé (Rm 1:17) by jquimelli
23 de maio de 2018, 0:15
Filed under: Sem categoria

Porque no evangelho é revelada, a justiça de Deus, uma justiça que do princípio ao fim é pela fé, como está escrito: O justo viverá da fé. Rm 1:17 (NVI).

Esta frase, citada por Paulo de Hab. 2:4, é tão fundamental para a compreensão de como Deus provê nossa salvação, que merece a vermos como é traduzido em outras versões:

ARA: “O justo viverá por fé”;

ARC: “Mas o justo viverá da fé “;

NTLH: “Viverá aquele que, por meio da fé, é aceito por Deus”. (ou: Quem é aceito por Deus, viverá por meio da fé – rodapé);

Bíblia Viva: “O homem que encontra a vida, vai encontrá-la confiando em Deus”.

Clear Word: “O justo vive pela fé em Deus e Ele o declara justo”.

A citação é de Habacuque 2:4. Durante a invasão dos caldeus (babilônicos), Habacuque foi confortado com a certeza de que o justo estaria a salvo (ver com. de Hc 2.4). Um significado semelhante pode ser notado no uso que Paulo fez da citação em Romanos 1:17. A pessoa justa não viverá na dependência de suas próprias obras nem de seus méritos, mas pela confiança e fé em Deus. … Unicamente a pessoa que é justa pela fé viverá. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 6, p. 520.

Habacuque provavelmente entendia “viverá” se referindo somente à esta vida. Mas Paulo estende esta declaração à vida eterna. Ao crermos (ou: confiarmos) em Deus, nós somos salvos. Encontramos vida, agora e para sempre. Life Application Study Bible.

A justiça pela fé é um tipo especial de justiça – algo que é sem igual nas religiões comparadas. A justiça pela fé está firmada na fidelidade de Deus. Quando a fidelidade de Deus encontra a resposta de fé da parte do homem, o milagre torna-se possível. Então é manifestada a justiça de Deus.

Sendo que Cristo vive no coração daquele que crê, essa pessoa tem a dádiva da justiça de Cristo e possui o poder para realizar obras agradáveis a Deus. Foi esta compreensão que iluminou, mudou e inflamou a vida de Lutero…

Porque então é tão difícil aceitar a dádiva inapreciável da justiça de Deus?

1) A tentativa de nos tornarmos justos por nossos próprios esforços é uma manifestação natural de independência humana.

2) Aceitar a justiça de Cristo significa a morte para o próprio eu.

3) É mais fácil confiar em nossas boas obras do que confiar em Cristo.

(Comentários baseados nas Lições da ES do 4º trim de 1990, do Dr. Herbert Kiesler).

O professor Pedro Apolinário, em seu livro Explicação de Textos Difíceis da Bíblia, demonstra que a melhor tradução para o trecho fundamental de Romanos 1:17 é: “O homem que é justificado pela fé – viverá“. E explica: “A teologia de Paulo nos afiança de que o homem justificado pela fé é o único que possui vida, porque esta vem unicamente de Cristo, recebida através da fé. O grande tema da epístola de Romanos pode ser sintetizado nesta frase: O pecado conduz à morte; a justificação conduz à vida (Rom. 5:17, 21; 8:10).”

Lutero e Romanos 1:17:

“Por uma decretal recente, fora prometida pelo papa certa indulgência a todos os que subissem de joelhos a ‘escada de Pilatos’, que se diz ter sido descida por nosso Salvador ao sair do tribunal romano, e miraculosamente transportada de Jerusalém para Roma. Lutero estava certo dia subindo devotamente esses degraus, quando de súbito uma voz semelhante a trovão pareceu dizer-lhe: ‘O justo viverá da fé’. Romanos 1:17. Ergueu-se de um salto e saiu apressadamente do lugar, envergonhado e horrorizado. Esse texto nunca perdeu a força sobre sua alma. Desde aquele tempo, viu mais claramente do que nunca dantes a falácia de se confiar nas obras humanas para a salvação, e a necessidade de fé constante nos méritos de Cristo. Tinham-se-lhe abertos os olhos, e nunca mais se deveriam fechar aos enganos do papado. Quando ele deu as costas a Roma, também dela volveu o coração, e desde aquele tempo o afastamento se tornou cada vez maior, até romper todo contato com a igreja papal.” O Grande Conflito, p. 122 (p. 77 da edição condensada).




%d blogueiros gostam disto: