Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 7 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
8 de julho de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO PROVÉRBIOS 7 – Leia a Bíblia antes

PROVÉRBIOS 7 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

PROVÉRBIOS 7 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR(link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA(link externo)



PROVÉRBIOS 7 by Jeferson Quimelli
8 de julho de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/pv/7

Salomão mostra que a imoralidade sexual é um pecado difícil de ser superado. Ele sabia que um simples passo abaixo no caminho da imoralidade sexual traz consequências eternas.

Paulo viu o mesmo perigo quando escreveu: “Fuja da imoralidade sexual. Qualquer outro pecado que o homem comete é fora do corpo, mas aquele que comete pecados sexuais peca contra o próprio corpo” (1 Coríntios 6:18 NVI).

Em Provérbios 7, Salomão diz que viu um jovem entrar na casa de uma mulher tentadora e sensual. Talvez o jovem tenha pensado que seria uma visita de apenas uma noite. Talvez, após ter sido vencido pelo desejo, tenha prometido a si mesmo que isso nunca mais iria acontecer novamente. Mas ele nunca mais seria o mesmo depois da experiência proibida e do conhecimento que ele vivenciou. Salomão diz que o jovem inocentemente cometeu suicídio moral: “…como o pássaro que salta para dentro do alçapão, sem saber que isso lhe custará a vida” (v. 23 NVI).

Sexo fora dos limites do casamento custa às pessoas suas vidas morais. É por isso que o Senhor diz: “Não cometa adultério” (Ex. 20:14 NTLH).

Andrew McChesney
Editor, Adventist Mission

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=881
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli



PROVÉRBIOS 7 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
8 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

684 palavras

1 Guarda as minhas palavras. Isto é, obedece-me. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1089.

2 A menina dos teus olhos. Figura de linguagem que expressa preciosidade extrema. CBASD, vol. 3, p. 1089.

3 Aos dedos. Desta forma, sempre à vista, servindo de lembrete constante (ver Dt 6:8; 11:18). CBASD, vol. 3, p. 1089.

4 Minha irmã. Símbolo de associação íntima. CBASD, vol. 3, p. 1089.

6 Por minhas grades. As janelas das casas orientais não eram revestidas de vidro, como das casas de hoje, mas, sim, com uma treliça de madeira, que permitia ao ocupante da casa ver do lado de fora, ao passo que a visão de quem se encontrava fora era obscurecida. CBASD, vol. 3, p. 1089.

Olhando eu. O escritor escolhe usar uma generalização concreta, em vez de proferir generalidades abstratas, acrescentando força a sua instrução. Pode ter contado um caso real ou uma parábola. CBASD, vol. 3, p. 1089.

9 Na escuridão da noite, nas trevas. Literalmente, “na pupila [do olho] da escuridão e das trevas”. A pupila da noite se refere ao período de escuridão total, entre o crepúsculo e o raiar do dia. O jovem errou ao se colocar no caminho da tentação. Talvez ele não tivesse intenção deliberada de pecar, mas sentiu prazer ao se aventurar nos limites da transgressão. O caso dele é típico de muitos transgressores morais da atualidade que permitem associações indiscretas sem a intenção de vender a alma à luxúria vil. De repente, se veem numa armadilha da qual não parecem ter poder para se libertar. Deveriam ter repugnado com clareza a primeira sugestão do mal. “Não manuseies isto, não proves aquilo, não toque aquiloutro”(Cl 2:21) é o único rumo seguro a tomar em tais situações.”Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia”(1Co 10:12). CBASD, vol. 3, p. 1089.

10 Sai ao encontro. O fato de a mulher sair tarde da noite já dá um indicativo de seu caráter. No Oriente, as mulheres de boa reputação ficavam isoladas e não costumavam deixar os recintos do lar à noite, certamente não sem companhia. CBASD, vol. 3, p. 1089.

11 Inquieta. Os v. 11 e 12 descrevem o caráter da mulher vil de modo geral, não necessariamente sua conduta naquela ocasião. Ela não era como as “boas donas de casa” às quais Paulo elogiou (Tt 2:5). CBASD, vol. 3, p. 1089.

14 Sacrifícios pacíficos. Neste tipo de sacrifício, o animal apresentado era dividido entre o sacerdote e o ofertante (ver Lv 7:11-19). A mulher afirmou ter cumprido seus votos naquele dia e estar celebrando com uma festa em casa, para a qual convidou o jovem tolo. CBASD, vol. 3, p. 1090.

15 Saí ao teu encontro. Ela tenta convencer o ingênuo de que estava procurando especialmente por ele e de que o estima muito. CBASD, vol. 3, p. 1090.

19 O meu marido não está em casa. Um forte elemento de tentação é apresentado: a ideia de segurança, de não ser descoberto. Sem a restrição imposta pelo medo de ser pego e punido, a condição da sociedade seria muito pior do que é. Poucos na atualidade são refreados pela atuação do Espírito Santo no coração (ver Gn 6:5). Nesta era degenerada, em que as pessoas são fracas e o pecado é forte, o povo de Deus deve transformar a sabedoria e o entendimento em seus companheiros íntimos, e se aproximar tanto do Salvador que até o pensamento do pecado seja logo expulso da mente (2Co 10:5). No entanto, o pecado que é evitado apenas pelo medo da condenação ainda assim polui a alma (ver com. de Mt 5:28). … Já se observou habilmente que o caráter pode ser avaliado por aquilo que uma pessoa faria caso soubesse que nunca seria descoberta. CBASD, vol. 3, p. 1090.

21 Com as suas muitas palavras. Literalmente, “instrução abundante”. Fica evidente que a adúltera usava uma linha de raciocínio planejada com cuidado. CBASD, vol. 3, p. 1090.

22 Ao matadouro. Os bois podem caminhar tranquilamente para o matadouro e ficar calmos diante da morte. CBASD, vol. 3, p. 1090.

25 Para os caminhos dela. O único proceder seguro é rejeitar instantaneamente as primeiras insinuações do mal e evitar se colocar no caminho da tentação (ver Gn 39:13; 1Co 6:18). Aquele que já se encontra preso deve procurar se libertar de imediato das cadeias que o amarram. Todos devem se proteger da familiaridade indevida (T5, 591-603). CBASD, vol. 3, p. 1090.



PROVÉRBIOS 7 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
8 de julho de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Guarda os Meus mandamentos e vive… escreve-os na tábua do teu coração” (v.2, 3).

De uma maneira assinalada e insistente, o sábio fez menção ao perigo do adultério e da lascívia. As palavras de apelo que introduzem este capítulo são conselhos tão preciosos em sabedoria, que, se seguidos, evitariam a ruína de muitas famílias. Notem que o discurso da mulher adúltera é disfarçado com romance (v.11 e 13), religiosidade (v.14) e com a promessa de que o jovem insensato não será descoberto (v.19). Apesar da tentação não ser pecado, ela é como um ímã que atrai para o mau caminho. Quando há resistência à tentação, não há consumação do pecado. O inimigo é o tentador, por isso que a Bíblia nos adverte: “… resisti ao diabo, e ele fugirá de vós” (Tg.4:7).

Não poderia haver exemplo mais apropriado de um jovem que resistiu a este tipo de tentação do que o exemplo de José. Levado para o Egito como escravo, logo se destacou na casa de seu senhor, e sob os olhares da esposa de Potifar, José procurava ser fiel aos princípios adquiridos na casa de seu pai. Percebem a importância da educação do lar? Sobre este episódio, escreveu Ellen White: “a esposa de seu senhor esforçou-se por seduzir o jovem a transgredir a lei de Deus… José bem sabia qual seria a consequência da resistência. De um lado estavam o encobrimento, os favores e as recompensas; do outro a desgraça, a prisão, a morte talvez… A resposta de José revela o poder do princípio religioso. Ele não trairia a confiança de seu senhor na Terra, e, quaisquer que fossem as consequências, seria fiel ao seu Senhor no Céu” (CPB – Patriarcas e Profetas, p.148-149).

Com a firmeza de um jovem submisso a Deus, José declarou: “Como pois faria eu este tamanho mal, e pecaria contra Deus?” (Gn.39:9). Lembrando, que José estava longe de casa, Potifar estava viajando, e ele poderia ganhar muitos privilégios se cedesse ao capricho insano da mulher adúltera. Mas ele escolheu andar perante Deus e perante os homens na luz do dia, rejeitando as ofertas da “escuridão da noite, nas trevas” (v.9). O que é realizado às ocultas pode ser encoberto diante das pessoas, mas jamais o é diante do Deus que tudo vê. A motivação de José, contudo, não foi pelo medo de ser descoberto, e sim pelo amor que devotava ao Senhor. Potifar bem sabia que José era inocente, por isso não o entregou à morte, e sim à prisão.

Estamos vivendo em um tempo onde o que era imoral tornou-se relativo; onde o que era praticado às escuras, já pode ser visto em plena luz do dia. E o único meio de nos mantermos seguros é escrevendo a Palavra do Senhor e os Seus mandamentos na tábua do nosso coração (v.3). Não permita que a maldita “flecha [do pecado] lhe atravesse o coração” (v.23). Que as tuas vestes não sejam vestes de prostituição (v.10) e nem o teu espírito inquieto para o mal (v.11), mas que estejas, à cada dia, revestido(a) de um “incorruptível trajo de um espírito manso e tranquilo, que é de grande valor diante de Deus” (1Pe.3:4). E assim como José foi da prisão ao palácio, em breve, o Senhor nos levará de uma vez por todas do império das trevas para “o Reino do Filho do Seu amor” (Cl.1:13). Vigiemos e oremos!

Bom dia, fiéis servos do Senhor!

Deixe o seu pedido de oração e tome nota de algum pedido aqui registrado para orar ao longo da semana. #EuOroPorVocê

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Provérbios7 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



PROVÉRBIOS 7 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
8 de julho de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

PROVÉRBIOS 7 – A sabedoria prática em ação faz bem ao coração, promove a paz e a harmonia familiar e garante um futuro salutar. Em contrapartida, a loucura leva indivíduos, famílias e futuro para condições infernais, desesperadores e deprimente.

Quando escolher o cônjuge jamais se deve dar atenção à voz da paixão desenfreada, nem mesmo à voz do prazer degenerado, nem mesmo aos gritos dos desejos carnais. Fazer isso é loucura, resulta em tragédias!

Considere estes pontos:
1. Convocação para que o filho atente às instruções do pai sábio (vs. 1-5);
2. Filhos sábios aprendem a dar atenção às palavras do pai sábio em detrimento da mulher sedutora, imoral e de fala sensual (vs. 6-20);
3. Aqueles que dão crédito à mulher perversa se tornam escravos da perversidade (vs. 21-23);
4. A mulher adúltera é pior que veneno mortal – cuidado! (vs. 26-27).

“A religião verdadeira oferece o poder para a pureza moral e ética”, declara Virgínia Everett Davidson; porém “no mundo de hoje os ensinos da Bíblia sobre questões morais são comumente considerados antiquados e incompatíveis com as necessidades da existência moderna”, consequentemente, “quando se condescende com a união sexual fora do casamento, como nos casos pré-maritais ou extraconjugais (ou nas perversões), a relação é prejudicial à saúde espiritual e emocional, sendo portanto contrária à vontade de Deus. E também pode ser prejudicial à saúde física. As pessoas envolvidas sentem-se traídas, ficam traumatizadas e nunca serão as mesmas que antes, nesta vida”.

Atente:
• Brincar com fogo parecer ser legal, mas pode chegar a sofrer queimadura fatal. Flertar com a sensualidade e a imoralidade em breve se verá que seu fim resultou em terrível fatalidade.
• O prazer desconectado dos princípios bíblicos leva o inocente para as piores desgraças da vida. Mulheres provocantes e descaradas, andando quase nuas pelas ruas, inquietas, buscam jovens inexperientes para caírem em suas armadilhas.
• Muitas mulheres casadas aproveitam a ausência do marido para seduzir os jovens desnorteados. Oferecem todo tipo de encanto, só não mostram que o feitiço é uma isca, uma emboscada para o sofrimento.
• O jovem que quiser uma vida decente, deve procurar uma mulher decente para casar!

Precisamos dar atenção total à voz de Deus, caso queiramos alcançar a paz, a harmonia e a felicidade em nosso dia a dia! – Heber Toth Armí.



PROVÉRBIOS 6 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
7 de julho de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO PROVÉRBIOS 6 – Leia a Bíblia antes

PROVÉRBIOS 6 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

PROVÉRBIOS 6 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR(link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA(link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES(link externo)



PROVÉRBIOS 6 by Jeferson Quimelli
7 de julho de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/pv/6

“Vai ter com a formiga … considera os seus caminhos e sê sábio.”

Sim, esta admoestação é dirigido ao “preguiçoso”, mas não há algo aqui para todos aprendermos?

Somos instruídos a perceber como a formiga se prepara para o futuro, estocando a sua colheita sem que para isso precise ser mandada. Mas, além das virtudes de ser autogovernada e de aproveitar ao máximo as oportunidades, que outras lições podemos aprender das formigas?

Parece mais do que apenas interessante que, não importa onde uma formiga serpenteie em sua exploração por comida, quando surge um perigo, ela sempre conhece a linha reta do lar. Ela não precisa cheirar o caminho de volta na trilha que acabou de fazer.

Profundamente significativo, porém, é a sua picada. As formigas de fogo que aplicam uma dolorosa picada, também utilizam uma comunicação química que lhes permite subirem sem serem percebidas em um “intruso” e picá-lo todas juntas no mesmo instante, como qualquer um que já experimentou ser picado por elas pode confirmar. Essa defesa fazia parte de sua anatomia e instinto no começo, quando Deus “criou o céu, a terra, o mar e tudo o que há neles”, e declarou que tudo era “muito bom”? Ou é mais uma evidência de que algo terrível aconteceu ao bom mundo de Deus?

Virginia Davidson
Artista – projetista e construtora de vitrais
Spokane Valley, Washington, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=880
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli



PROVÉRBIOS 6 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
7 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

537 palavras

2 Estás enredado. Embora Salomão faça uma advertência contra ser fiador (ver Pv 11:15; 17:18), ele também insiste que devemos ajudar o amigo ou o próximo em tempos de necessidade (Pv 14:21; 17:17; 18:24; 27:10). A combinação dessas ideias sugere o seguinte conselho: seja fiador de um amigo que passa por necessidades somente na quantia que você tem condições de custear naquela época e separe o dinheiro durante toda a fiança, para que não enfrente a exigência repentina de pagar um total superior a suas condições. … Nos tempos de Salomão, nem mesmo o fiador em si era poupado. Ele, as esposas e os filhos podiam ser vendidos como escravos. CBASD, vol. 3, p. 1085.

10 Um pouco para dormir. A imagem é a de um preguiçoso rolando na cama e dizendo: “Daqui a pouquinho me levanto e vou trabalhar. CBASD, vol. 3, p. 1086.

12 Homem de Belial. Do heb. beliyya’al … Significa “sem valor”.  CBASD, vol. 3, p. 1086.

Perversidade na boca. Literalmente, “desonestidade na boca”. … O caminho do ímpio é marcado por perversidade nas palavras. Além de mentir, ele defende o mal e interpreta falsamente o bem. CBASD, vol. 3, p. 1086.

13 Com os olhos. A piscadela furtiva do malfeitor parece revelar toneladas de infâmia. Os perversos têm uma linguagem secreta própria. Usam as mãos, os pés e os lábios para se expressar aos companheiros na presença de pessoas honestas. CBASD, vol. 3, p. 1086.

17 Olhos altivos. A exaltação própria impede que a pessoa confesse seus pecados e humilhe a alma diante de Deus. Enquanto essa atitude persistir, a salvação será impossível. O orgulhoso fica excluído dos portões da vida de forma tão certa quanto se Deus o odiasse (ver Jó 21:22; Sl 18:27; PP, 37). CBASD, vol. 3, p. 1087.

Língua mentirosa. Nosso Senhor é o Deus da verdade. As mentiras não podem enganá-Lo, pois Ele sabe de todas as coisas; mas elas podem ocasionar grandes males a Seus filhos. As mentiras de Satanás enganaram uma multidão de anjos e tiraram um terço dos habitantes do Céu. As mesmas mentiras transformaram um mundo feliz num temível campo de batalha, no qual a maioria dos seres humanos se depara com a derrota eterna (Ap 12:4, 7-9). Deus odeia a mentira, pois afasta dEle homens e mulheres e os levam para o cruel cativeiro de Satanás. CBASD, vol. 3, p. 1087.

19 Testemunha falsa. Este tipo de mentira é expressamente proibido no nono mandamento (Êx 20:16). O perjúrio é usado para proteger o malfeitor e oprimir o inocente. Quando a justiça é pervertida por meio dessa forma de conspiração, a comunidade cai em ruína, tanto pelos danos diretos sofridos, quanto pelo desprezo cínico à lei e à ordem. CBASD, vol. 3, p. 1087.

Semeia contendas. Indivíduo que sente prazer em provocar brigas. CBASD, vol. 3, p. 1087.

23 O mandamento é lâmpada. Aqueles que consideram a lei uma proibição arbitrária de prazeres desejáveis têm uma ideia completamente pervertida. O mandamento é lâmpada para iluminar a mente e mostrar o caminho da felicidade, paz e vida eterna (ver Sl. 19:8; 119:105). CBASD, vol. 3, p. 1087.

32 Está fora de si. O ladrão que rouba por estar com fome tem ao menos uma espécie de desculpa para o ato, mas ainda assim ele sofre por causa do erro (v. 30). O adúltero, em contrapartida, não tem como justificar sua conduta. Além disso, o prazer que ele imagina encontrar na gratificação sensual logo se transforma em remorso. CBASD, vol. 3, p. 1087.



PROVÉRBIOS 6 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
7 de julho de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida” (v.23).

Quatro são as advertências contidas neste capítulo (provérbios que nos apontam as terríveis consequências de erros praticados por atitudes ou palavras). A primeira delas se refere à fiança. A Bíblia deixa claro que não devemos emprestar o nosso nome, assumindo a responsabilidade pela dívida de terceiros. Quer seja ao teu companheiro (amigo chegado) quer seja “ao estranho” (v.1), a fiança pode se tornar em uma armadilha e causadora de desavenças, por isso o contexto apelativo do verso três: “Agora, pois, faze isto, filho meu, e livra-te, pois caíste nas mãos do teu companheiro: vai, prostra-te e importuna o teu companheiro”. Portanto, “a ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros” (Rm.13:8).

A segunda advertência aponta a preguiça como sendo a causa da ruína de muitos. Salomão utilizou aqui uma metáfora: “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso” (v.6). Consideradas dentre as classes de bichos mais trabalhadores do mundo, as formigas não apenas trabalham, mas trabalham juntas com o objetivo comum de abastecer o formigueiro e de mantê-lo em bom estado e livre de predadores. Que o trabalho dignifica o homem nós já sabemos. Mas creio que a mais importante lição dada pelo Senhor a nós através desta figura de linguagem seja o que está no final do verso seis: “considera os seus caminhos e sê sábio”. Uma vida de serviço, quando bem ordenada sob a orientação de Deus torna-se em bênção não só para ela própria, mas para todos que se unem no mesmo objetivo.

Grandíssimo pecado incorre quem não dá ouvidos à terceira advertência. Seja em atos ou em palavras, “o homem vil” (v.12) leva consigo uma carga de maldades que maquina lançar sobre quem escolhe afligir, “semeando contendas” (v.14), esquecendo, porém, de que o que semeia ele mesmo o colhe, como está escrito: “Pelo que a sua destruição virá repentinamente; subitamente, será quebrantado, sem que haja cura” (v.15). Salomão então apresentou uma lista de sete coisas detestáveis a Deus e com um teor abominável à sétima: “o que semeia contendas entre irmãos” (v.19). Sobre isto, o apóstolo Paulo também nos deixou claro apelo: “Rogo-vos, irmãos, que noteis bem aqueles que provocam divisões e escândalos, em desacordo com a doutrina que aprendestes; afastai-vos deles” (Rm.16:17).

Na quarta e última advertência, o sábio reforçou sobre o perigo dos pecados sexuais e a segurança que existe em seguir os mandamentos e instruções do lar e, principalmente, a conformidade com a Palavra de Deus e submissão às “repreensões da disciplina” (v.23). Em tempos de largo acesso a todo tipo de torpeza e lascívia, a pornografia tem destruído a vida de muitos como um ídolo do coração. Todo aquele “que pratica tal coisa” “está fora de si” e busca a própria ruína (v.32). Quer pelo ato sexual fora dos limites estabelecidos por Deus quer pela visão entorpecida e impura, incorremos no mesmo pecado como nos advertiu Jesus em Mateus 5:27-32.

Amados, que as mesmas misericórdias a mim conferidas por um Deus que não desistiu de me salvar, os alcancem com o poder recriador de Sua Palavra. Passei muitos anos me enganando e me deixando ser enganada por meu coração corrupto e miserável. Meus pecados quase me levaram a um estado de total cegueira e letargia, mas por Sua bondade e graça o Pai me alcançou, me recebeu em Seus braços e me deixou conhecê-Lo. Hoje vivo a paz em saber que nem o inimigo pode me acusar de pecados que foram apagados pelo sangue do meu Redentor. Louvado seja o nome do Senhor, nosso Deus! Ele deseja realizar o mesmo milagre em sua vida. Permita que a luz de Suas palavras lhe ilumine o coração e faça de você uma testemunha ocular do poder transformador de Deus. Vigiemos e oremos!

Bom dia, transformados pelo amor de Deus!

Desafio da semana: Passe mais tempo com Deus em oração e meditando em Sua Palavra. Experimente trocar o tempo gasto em redes sociais por mais comunhão com o Pai do Céu.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Provérbios6 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



PROVÉRBIOS 6 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
7 de julho de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

PROVÉRBIOS 6 – Existem quatro atitudes que destroem nossa vida:

1. Fique longe das dívidas antes que elas te afastem da felicidade. Quem aceita ser fiador das dívidas alheias corre grande perigo de perder amizades, além de prejudicar ainda mais a quem está arruinando-se por causa de irresponsabilidade financeira. O fiador sofre as consequências de contas não pagas! (vs. 1-5).

2. Acabe com a preguiça antes que ela acabe contigo. A preguiça destrói a proatividade, a criatividade e o bom desempenho. A sabedoria das formigas desafia ao preguiçoso que crê que sábio mesmo é não fazer nada. Preguiçosos têm dificuldades para ir a dormir; depois, têm dificuldades para levantar. Para ele, cada oportunidade é vista como dificuldade; consequentemente, seu fim será uma fatalidade (vs. 6-11).

3. Destrua teu mau-caráter antes que ele arruíne totalmente tua vida. Às vezes culpamos aos outros por nossos próprios erros. Nossas palavras, gestos, palpites, astúcias, fofocas, incitam confusões. Deus odeia seis coisas e uma outra em especial (vs. 16-19):
a) Arrogância;
b) Mentiras;
c) Assassinos de inocentes;
d) Estrategistas de maldades;
e) Impiedade;
f) Falsidade;
g) O que provoca brigas e discórdias – a que mais suscita ódio no coração de Deus!

4. O adultério é uma bomba que arrebenta com muitas vidas – fique bem longe dele. Para que teu casamento não termine em divórcio aplique sabedoria na escolha do(a) namorado(a). Não namore pessoas devassas, levianas, sedutoras, maliciosas. Escolha bem para não ter inveja do cônjuge de ninguém, nem fiques desejando quem não é teu cônjuge. Antes de casar coloque na mente que, casamento que não for para toda a vida arruinará para sempre tua felicidade e alegria (vs. 20-35).

A idiotice e a ignorância impedem os jovens de perceberem quanta loucura existe em certas atitudes. Ser fiador, deixar-se dominar pela preguiça, possuir um mau-caráter, e trair o cônjuge, são ações que minam nossa alegria de viver.

Dívidas, preguiça, mau-caráter e traição prendem e escravizam nosso coração. Portanto, quanto mais cedo na vida aprendermos os ensinamentos providos por Deus, melhor viveremos a vida terrestre preparando-se para a vida celeste! (vs. 20-23).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: