Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 33 by jquimelli
14 de novembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/genesis/gn-capitulo-30/

“Vi o teu rosto como se tivesse contemplado o semblante de Deus; e te agradaste de mim.” (v. 10)

Que sentimento poderoso! Para Jacó, o relacionamento restaurado o fazia sentir estar na presença de Deus. Os seguidores de Cristo são chamados a ser o rosto de Deus para os outros. Nossos relacionamentos devem ser tão amorosos e abastecidos pela graça que, quando as pessoas estão ao nosso redor, sentem que estão experimentando a presença de Deus.

Os seus relacionamentos revelam o estado do seu coração. E o estado do seu coração se revelará em seu rosto. Ellen White escreveu uma vez que as pessoas têm uma atmosfera ao redor delas que influencia os outros. Hoje, a ciência revela que o ritmo do batimento cardíaco de uma pessoa será registrado pelas ondas cerebrais de outra pessoa até 10 pés de distância. Se o seu batimento cardíaco é acelerado devido ao estresse ou raiva, ele será registrado pelo cérebro de uma pessoa. Que influência poderosa nossas emoções e pensamentos têm sobre os outros, para o bem ou para o mal. Nós revelamos o amor de Deus ou distorcemos Seu coração dele.

Corações cheios de cicatrizes, quebrados pelo pecado e relacionamentos destrutivos, estão mancando ao longo da vida, procurando alguém que se importe. Como seu rosto os fará se sentir? Eles verão a face de Deus em você?

Lori Engel
Eugene, Oregon, EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=276
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



GÊNESIS 33 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
14 de novembro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



GÊNESIS 33 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
14 de novembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

GÊNESIS 33 – Não é a malignidade do pecado que leva-nos ao arrependimento; é bondade, tolerância e paciência de Deus que nos atraem ao arrependimento (Romanos 2:4). Contudo, tal bondade pode ser rejeitada, e o arrependimento, ignorado (Mateus 19:16-22).

A graça divina é bênção imerecida que resulta de bondade imensurável. Jacó respondeu positivamente à bondade de Deus, e você?

Com atenção, observe com espírito de oração ao capítulo de hoje. Destaca-se quatro bênçãos oriundas da bondade de Deus:

1. A bênção da reconciliação: Apenas pela graça de Deus houve reconciliação entre Jacó e Esaú. A reconciliação entre irmãos é uma bênção oriunda da ação direta de Deus. O que seria se Deus não inventasse o perdão? Nunca haveria reconciliação! (vs. 1-4).

2. A bênção da proliferação: Antes de serem frutos da intimidade amorosa entre marido e mulher, filhos são frutos “que Deus bondosamente” concede aos humanos. Num mundo de pecado e desgraça gerar vidas/filhos é resultado da graça/bondade de Deus! (vs. 5-7).

3. A bênção da prosperidade: Jacó demonstrou que sua comitiva não vinha reclamar herança, nem arrancar o que Esaú possuía; ao contrário, ofereceu-lhe muitos presentes e agiu como servo humilde. Explicou-lhe sobre aqueles presentes: Era “para achar graça aos olhos de meu senhor” (vs. 8-15).

4. A bênção do livre-arbítrio: Após Deus dar prosperidade, família e reconciliação, Jacó decidiu fazer um altar de adoração a Deus. Não houve coerção divina, houve decisão positiva humana em resposta às bênçãos/bondade de Deus. Isto chama-se livre-arbítrio (vs. 16-20).

A bondade de Deus opera para salvar o pecador. Deus espera o arrependimento, mas nunca o conquista a ferro e fogo, à força. Deus não coage ninguém, Ele age com amor esperando nossa decisão sincera.

Deus age no indiferente, no incrédulo, no polígamo, no imoral, no forte, no fraco, no rico, no pobre, no homem, na mulher, no fraudulento, no covarde, no vingador, enfim, em todo pecador. Jesus é nosso único Salvador, Ele oferece Seu amor e espera ansiosamente pela nossa devoção a Ele; a qual resulta em adoração total, de todo o coração…

Por meio de Jacó Deus estava preparando uma nação para revelar Sua bênção ao mundo inteiro. Jesus é fruto desta ação de Deus para alcançar você com a maior manifestação de Sua bondade!

“Reaviva-nos, Senhor!” – Heber Toth Armí.



GÊNESIS 33 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
14 de novembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Então, Esaú correu-lhe ao encontro e o abraçou; arrojou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e choraram” (v.4).


Após uma intensa noite de luta e vitória, Jacó foi encontrar-se com Esaú. Quando seus olhos o avistaram, cuidou de perfilar suas mulheres e filhos. De um lado um exército, do outro, uma família. Mas o que parecia o quadro de um massacre, revelou-se um dos mais comoventes encontros da Bíblia. Enquanto Jacó aproximava-se de seu irmão prostrando-se “à terra sete vezes” (v.3), Esaú correu ao seu encontro. Imagino Jacó vendo Esaú correndo e seu coração disparado esperando o pior. Foi quando, para sua surpresa, recebeu o mais forte e afetuoso abraço de sua vida.

No rosto de Esaú, Jacó pôde contemplar a misericórdia divina. Seu semblante revelou o milagre do perdão. Não obstante, Jacó sabia que precisava agir com cautela. Após tantos anos longe de sua terra e da companhia de seu irmão, todo cuidado era pouco visto aos costumes pagãos que dominavam aquela região. Ele não se adiantou em fazer a vontade de Esaú, mas, pensando em sua família, decidiu andar “no passo dos meninos” (v.14). Também não aceitou receber no meio dos seus “da gente” que estava com Esaú. “Para quê?” (v.15). Não permitiria que estranhos invadissem o seio sagrado de seu lar. E, ao finalmente fixar residência, “levantou ali um altar e lhe chamou Deus, o Deus de Israel” (v.20).

Satanás conhece o poder da influência de uma família consagrada a Deus. A instituição estabelecida no Éden, antes do pecado, sempre foi o principal alvo de seus ataques. Quantos, julgando serem mais importantes outros trabalhos, têm negligenciado a obra sagrada do lar, andando “no passo” acelerado do mundo. E mesmo as atividades religiosas não podem jamais assumir em nossa vida lugar de maior destaque do que os cuidados para com aqueles que Deus nos agraciou (v.5). O apóstolo Paulo sabiamente nos advertiu: “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente” (1Tm.5:8).

O que nos falta não são mais ocupações, mais projetos, mais programas, mais redes sociais. O que nos falta é mais de Deus, e Ele nos ajudará a andar “no passo” de uma criança. Apegue-se ao Senhor! Faça de sua casa um altar de adoração ao Deus de Israel! Se Jacó entendeu que deveria andar no passo de seus filhos, não fica mais fácil compreender porque o Senhor ainda não voltou? Pacientemente, Ele tem esperado por nós. Que até lá possamos seguir, junto com a nossa família, a orientação do profeta: “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; como a alva, a Sua vinda é certa; e Ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra” (Os.6:3).

Bom dia, famílias que conhecem a Deus!

Desafio do dia: Não permita que a sua família saia de casa sem a bênção do Senhor. Realizem o culto familiar, diariamente. Se possível, além do culto matinal, façam também o culto vespertino.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis33 #RPSP

Comentários em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA

Deixe um comentário:



GÊNESIS 33 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
14 de novembro de 2018, 0:10
Filed under: Sem categoria



GÊNESIS 33 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
14 de novembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria

624 palavras

1-2 Os preparativos de viagem refletem as claras divisões e a hierarquia da família de Jacó (primeiro concubinas e filhos, seguidos por Lia e filhos, e, por fim, Raquel e José).
quatrocentos homens. Uma força de luta significante (Andrews Study Bible).

3-4 Jacó saudou a Esaú como um vassalo saúda seu patrono na cerimônia de uma corte real, com a consideração apropriada a um superior – observe as sete prostrações (prática comum no protocolo real do antigo Oriente Próximo, v. 3), a forma submissa de “um servo” (v.5) se dirigir ao seu “senhor” (vs. 10-11). Em contraste, Esaú saudou a Jacó como um irmão depois de uma longa separação (vs. 4, 9) (Bíblia de Genebra).

4 Os medos de Jacó mostram-se infundados. Deus não apenas trabalhou nele (32:22-32) mas também em Esaú  e o tinha abençoado (33:9). Lucas 15:20 descreve a uma cena familiar em linguagem comparável. Em hebraico, os termos que indicam o abraço dos irmãos soa similar a Jacó lutando com Deus (32:24-25) (Andrews Study Bible).

10 Jacó insistia em que Esaú aceitasse o presente porque era somente mediante tal aceitação que ele poderia certificar-se de que estava perdoado e que passaria a reinar a paz entre os dois (Bíblia Shedd).

12-16 Jacó não parece acreditar totalmente em Esaú, mas prefere depender da proteção de Deus (Andrews Study Bible).

17 Sucote significa “ramos”. Distava poucos quilômetros ao ocidente de Peniel e ao oriente do Jordão (Bíblia Shedd).

18 são e salvo, poderia ser traduzido por “em paz”. Pode ser que tenha referência ao voto que Jacó tinha feito (28.21) (Bíblia Shedd).

chegou… à cidade de Siquém. Ou chegou a Salém, uma cidade de Siquém (Bíblia NVI).

Jacó foi tentado pelas ricas pastagens de Siquém, sem pensar muito nem se preocupar com o caráter do povo dali, e mais tarde deve ter-se arrependido amargamente de sua decisão. Quantos pais crentes cometem engano semelhante! Primeiro, acampam-se perto do mundo, armando suas tendas com as portas naquela direção; a seguir, compram um lote de terreno, e por fim seus filhos contraem alianças que terminam em vergonha e desastre (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

33.18 – 35.29 Esta seção final do “relato de Isaque”, como o final da seção do “relato de Abraão” (22.20-25.11), registra a transição dos patriarcados. Ela é estruturada de acordo com o itinerário de volta de Jacó à terra, destacando mortes em vários lugares (que, por sua vez, marcam a passagem da geração de Isaque) e importantes episódios no “relato”, tais como os pecados de Rúben, Simeão e levi (Bíblia de Genebra).

19 Siquém é, aqui, o filho de Hamor. Também era o nome da cidade onde Jacó comprara certa área de terra, subsequentemente outorgada a José que, ao que sabemos, foi ali sepultado (18 e Josué 24.32). A referida cidade ficava próxima ao sopé do monte Gerizim, cerca de 80 quilômetros ao norte de Jerusalém. Tinha sido o primeiro acampamento de Abraão dentro dos limites da Palestina (Gn 12.6), sendo, também, o local onde ficava o Poço de Jacó (cf Jo 4.6) e, ainda, o Carvalho de Moré, sob o qual, provavelmente, Jacó enterrara os deuses domésticos que Raquel furtara a Labão (35.4) (Bíblia Shedd).

cem peças de prata. 100 quesitas. Uma quesita era uma moeda de peso e valor desconhecidos (Bíblia NVI).

20 altar. A construção do altar é uma ligação importante com Noé, Abraão e Isaque (8:20; 12:7-8; 13:18; 22:9-10; 26:25; 35:7). Este é o primeiro altar que Jacó construiu (Andrews Study Bible).
O nome do altar em hebraico é El-Elehe-Israel e significa “Deus” (o Onipotente) é o Deus de Israel”. Este nome faz lembrar a nova relação estabelecida com Deus (cf 32.29) e marca o cumprimento do voto registrado em Gn 28.21 no sentido da glorificação a ser atribuída a Deus que se tinha manifestado tão poderoso em trazê-lo de volta, são e salvo, depois de vinte anos de ausência. Tenha-se em lembrança que também Abraão ali tenha erigido um altar ao Senhor (Gn 12.7) (Bíblia Shedd).



GÊNESIS 32 by jquimelli
13 de novembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/genesis/gn-capitulo-32/

Será que a batalha que você está lutando levará a uma bênção?

Pode não parecer o correto agora. Certamente não foi para Jacó naquela noite escura e solitária. Abatido pelo medo e aflição com as ameaças do exército de Esaú, Jacó estava sozinho no rio Jaboque. Nota para o sábio: Deus tende a aparecer quando estamos mais sozinhos.

De repente, Jacó começou a lutar com um “homem”. Por fim, Jacó descobriu que seu oponente tinha vindo do céu. Recusando-se a desistir, ele disse: “Eu não vou deixar você ir.” Ele sabia que uma bênção viria da luta. E isso aconteceu: Jacó havia lutado com Deus e com pessoas, mas superou.

Que batalhas você está lutando com Deus? Que batalhas você está enfrentando com as pessoas? Combates com Deus e com os outros frequentemente resultam em manquejar emocional e espiritual. Você pode estar com cicatrizes de batalhas que lutou. E sua batalha atual pode parecer perdida. Porém, não deixe de ir a Cristo. Agarre-se a Ele até que as bênçãos fluam.
Lembre-se disto: do sofrimento resultam as almas mais fortes. Os feridos de Deus geralmente são Seus melhores soldados.

Nossas maiores bênçãos vêm de nossas mais intensas lutas.

Lori Engel
Eugene, Oregon USA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=278
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli

Ouça em áudio (voz: Valesca Conty):

 




%d blogueiros gostam disto: