Reavivados por Sua Palavra


Curiosidades históricas sobre o livro de Ester/ O Purim by jquimelli
11 de setembro de 2016, 11:49
Filed under: Sem categoria

* O historiador grego Heródoto afirma que os persas bebiam enquanto deliberavam sobre assuntos de Estado, crendo que a embriagues os deixava mais próximos do mundo espiritual (1.10-12).* A prática persa do "enforcamento" era, na verdade, a empalação com o propósito de expor o cadáver publicamente (2.23).
* Entre os persas, a única coisa mais estimada que um grande número de filhos era a coragem na batalha(5.11).
* O protocolo persa ditava que ninguém, exceto o rei, podia ficar com uma mulher do harém real (7.7, 8).
* O Purim ainda é celebrado até hoje. O livro inteiro de Ester é lido na sinagoga nesse feriado, durante uma cerimônia bem movimentada. O povo aplaude alegremente ao ouvir o nome de Mardoqueue assovia, vaiando, ao ouvir o nome de Hamã(9.29-32).

Fonte: Bíblia de Estudo Arqueológica NVI

Se você puder, agende assistir em 2017 a uma comemoração do Purim em uma sinagoga judaica ou em uma sinagoga adventista. É uma celebração muito alegre e interessante.

Data de comemoração do Purim:
Em 2016: Do pôr-de-sol do dia 23 de março ao anoitecer do dia 24 de março
Em 2017: Do pôr-de-sol do dia 11 de março ao anoitecer do dia 12 de março

Fontes:
http://www.morasha.com.br/1/2016/nossas-festas.html

http://www.morasha.com.br/1/2017/nossas-festas.html

http://www.cafetorah.com/feriados-judaicos-2015-2016-2/

http://pt.chabad.org/holidays/default_cdo/jewish/holidays.htm

http://chabad.org.br/datas/index.html



ESTER 2 by jquimelli
11 de setembro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Mordecai nos é apresentado como um benjamita. A menção de sua ascendência está longe de ser algo casual, como veremos mais adiante no livro. A ordem do rei trouxe Hadassa, isto é, Ester, para o palácio. Mordecai tinha criado a órfã, e a amava como sua própria filha.

Ester ganhou imediatamente a simpatia dos responsáveis do palácio. Certamente ela era linda exteriormente, mas seu coração terno e inteligência combinados com seus atributos físicos faziam Ester verdadeiramente encantadora. O rei ficou impressionado com sua beleza e graça e decidiu torná-la sua rainha.

Ao estar trabalhando em seu lugar na porta do palácio do rei, Mordecai ouviu sussurros de um plano sinistro para matar o rei. Ele contou a Ester, ela informou o rei e os conspiradores foram enforcados. Este incidente não é mencionado sem propósito; ele fornecerá posteriormente condições para uma reviravolta crucial.

Uma bela jovem judia experimenta uma notável reviravolta em sua vida: de órfã a rainha do Império Persa. Deus gosta de usar os membros mais fracos da sociedade desde que eles estejam dispostos a colaborar. Deus tem transformado adolescentes rebeldes em pacientes professores; viciados em drogas em diáconos; prostitutas em guerreiras de oração. Deus, em sua misericórdia, é um Deus de reviravoltas.

 

Jean Boonstra
Voz da Profecia

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/est/2/ e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/est/2/
Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/06/17/
Tradução Jeferson Quimelli/Jobson Santos/Cindy Tutsch
Texto bíblico: Ester 2
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: 
http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/53 e https://credeemseusprofetas.org/



ESTER 2 – Comentários selecionados by jquimelli
11 de setembro de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

3, 14-17 Os reis persas colecionavam não somente grande quantidade de jóias, mas também um grande número de mulheres. Estas jovens eram tomadas de suas casas e eram obrigadas a viver e uma construção separada do palácio, chamada de harém. O único propósito delas era servir o rei e aguardar seu desejo de satisfação sexual. Elas raramente viam o rei e suas vidas eram restritas e enfadonhas. Se fosse rejeitada, Ester poderia ser uma das muitas moças que o rei via apenas uma vez e se esquecia dela. Mas a presença e a beleza de Ester agradaram tanto ao rei que ele a coroou como rainha no lugar de Vasti. A rainha possuía uma posição de maior influência do que a de uma concubina, e ela tinha muito mais liberdade e autoridade que as outras no harém. Mas, mesmo sendo rainha, Ester possuía poucos direitos – especialmente porque ela fora escolhida para substituir uma mulher que havia se tornado assertiva demais (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

5 Mordecai [ou Mardoqueu, NVI). […] tinha um nome civil babilônico, derivado do nome da divindade Marduque. A história de Ester pertence ao período entre a primeira volta do Cativeiro, e a ida de Esdras e Neemias para Jerusalém: o período subentendido entre os cap 6 e 7 de Esdras (Bíblia Shedd).

Segundo a tradição judaica, Mordecai estava envolvido em algum empreendimento comercial antes que o destino o unisse à corte persa (CBASD, vol. 3, p. 518).

7 Hadassa. Nome heb derivado de hadhas, “mirta”. Ester. O nome é persa, derivado da palavra stam, “estrela”. Alguns pensam que o nome se refere a Istar, suprema deusa dos babilônios (Bíblia Shedd).

Em Babilônia, o planeta Vênus era deificado como Ishtar. Mordecai pode ter optado por um nome persa devido a um desejo de esconder a ascedência judia de Ester (v. 10) (CBASD, vol. 3, p. 518).

9 alcançou favor. …a palavra favor, heb hesedh, é importantíssima nas Escrituras, como base da doutrina da graça, da misericórdia, do amor que Deus demonstra aos homens, atributo que deu origem a um elo vital na história da redenção (Bíblia Shedd).

comida especial. Lit, “suas porções”. […] Dar tais porções é sinal de favor especial (1Sm 9.22-24; 2Rs 25.29,30; Dn 1.1-10). […] O motivo de dar porções aparece depois como prática da observância do Purim (9.19,22 – “trocar presentes”) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

10 Sem virtualmente nenhum direito e pouco acesso ao rei, foi melhor para Ester não revelar sua identidade. Enquanto é nossa responsabilidade mostrar firmeza em mostrar nossa identidade enquanto povo de Deus, às vezes é uma melhor estratégia manter-se quieto até que consigamos o direito de sermos ouvidos. Isto é especialmente verdade quando tratamos com aqueles em posição de autoridade sobre nós. Mas podemos sempre deixá-los ver a diferença que Deus faz em nossas vidas (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

18 alívio às províncias. Algum desconto nos impostos imperiais (Bíblia Shedd).

segundo a generosidade real. Era um costume real na Pérsia dar à rainha um décimo de todas as multas pagas ao rei. Com isso, a rainha abastecia seu guarda-roupa e realizava outros desejos (CBASD, vol. 3, p. 520).



ESTER 2 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
11 de setembro de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

ESTER 2 – A Bíblia não faz maquiagem na vida espiritual de ninguém. Ela revela a realidade deplorável da humanidade e o imensurável amor misericordioso do Deus verdadeiro.

• Num ambiente imoral, Mordecai e Ester/Hadassa omitiram informações a fim de enganar (vs. 1-15, 20);
• Parece que Mordecai tramava algo omitindo sua linhagem e religião, objetivando algum sucesso político (vs. 10, 16-20);
• Mordecai notou pessoas tramando contra o rei e dedurou-as, as quais foram enforcadas (vs. 21-23).

Observe as avaliações do teólogo Jon Paulien. “Como os bastidores da história não estão assim tão claros na tradução, temos a tendência de elevar Ester a um certo nível de santidade. Ela foi a garota corajosa, que pela graça de Deus venceu um concurso de beleza e se tornou uma fiel testemunha no corte de um rei pagão. Não duvido de que ela tenha sido corajosa. Mas o texto hebraico do livro deixa claro que não foi um concurso de beleza e que Ester não foi exemplo de como praticar a fé num ambiente hostil.

“Tenha Ester escolhido ou não ser candidata no ‘concurso’, ele não foi de beleza. O concurso envolvia um ‘programa’ de uma noite com o rei. E ela participou, evidentemente com entusiasmo. De igual forma, Ester provou que era melhor na cama do que todas as outras moças. No hebraico, Ester 2:13, 14 diz que, à noite, as moças iam à presença do rei, saindo da Casa das Virgens, e pela manhã iam para a Casa das Concubinas. A maioria das traduções passa por cima disso por constrangimento…

“Ester não só se tornou rainha após essa escolha incomum; também parece que ela não praticou a fé como deveria quando viveu no palácio (ver Ester 2:10; 5:12, 13; 7:3, 4) […]. Talvez Ester tenha tido problemas com a guarda do sábado e o regime alimentar dos judeus. Era uma judia ‘cultural’. Como sabemos? Seu próprio marido não tinha pistas de que ela era judia. É muito difícil não identificar um judeu autêntico, especialmente se ele vive no seu dormitório e cozinha”.

A Bíblia nunca…

• …Esconde a realidade da natureza humana pecaminosa;
• …Exalta pecadores, mas a Deus;
• …Omite informações dos pecadores;
• …Floreia ou romantiza as falhas humanas.

Leia mais a Bíblia, atentamente! Assimile sua mensagem a tua vida! – Heber Toth Armí.



ESTER 2 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
11 de setembro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“E Ester alcançou favor de todos quantos a viam” (v. 15).

A beleza nunca foi tão aclamada como em nossos dias. Creio que pelo desenvolvimento da mídia e da tecnologia além do surgimento das redes sociais, podemos ter acesso à vida e imagens de pessoas de todo o globo, que buscam na exposição a satisfação própria. O contexto que o mundo prega hoje acerca do que é belo é um contexto distorcido pelos valores invertidos e meramente baseado no que podemos contemplar. Nossos olhos se voltam para os mais belos rostos e os mais esculturais portes físicos, esquecendo-se da verdadeira beleza aos olhos de Deus. Ester não foi apenas uma mulher linda, mas foi a linda mulher. Será que não eram belas todas as outras virgens levadas à casa das mulheres de Assuero? O verso dois, diz: “Tragam-se moças para o rei, virgens de boa aparência e formosura”. Ou seja, eram as mulheres mais bonitas do mundo antigo dentro daquele lugar. A Pérsia e a Média tinham total domínio sobre os reinos do mundo naquela época, portanto, naquela casa tinham representantes femininas de todas as nações, inclusive Ester (judia que temia o Altíssimo – EGW PR cap 49 pág 306), representando a nação de Deus. Mas o que será que havia em Ester que não foi achado em nenhuma outra virgem? A Bíblia relata que assim que o eunuco responsável pelas virgens avistou Ester, ela “alcançou favor perante ele” (v. 9). Ela se destacou dentre as demais. E naquele lugar recebeu cuidados especiais mais do que todas as outras. Só que Ester guardava um segredo consigo. Não revelou a sua linhagem obedecendo à instrução de Mordecai (v. 10). O seu tutor, apesar de ser apenas seu primo, foi como um pai para Hadassa, e provavelmente tenha sido sua ideia a de mudar o seu nome para Ester, um nome persa, a fim de evitar que logo descobrissem a que nação ela pertencia. E ele não só a educou como uma filha, como também lhe inculcou princípios que redundaram em um caráter cujo brilho refletia em sua face. A verdadeira beleza de Ester brilhava de dentro para fora. O seu coração íntegro e fiel a Deus e ao homem que a criou, faziam com que o seu destaque fosse muito além da aparência, mas em uma presença que encantava e que conquistava a “todos quantos a viam” (v. 15). Ester, que significa “estrela”, emanava uma luz que aquele povo desconhecia. Sem proferir palavra alguma, a sua presença era notável e apreciada, manifestando a glória do Deus a quem servia. Ela confiou em Deus, e Deus a honrou e lhe concedeu o favor do rei e a coroa real.

Amados, a rainha que Assuero só desejava expor foi deposta. A rainha que não precisava de nada além de confiar nos planos de Deus e reconhecer bons conselhos (v. 15), foi coroada (v. 17). Qual é o teu conceito de beleza, hoje? É o de capas de revistas e de recordistas de seguidores e de curtidas nos “Faces” e “Instagrans” deste mundo? Ou é aquele que resplandece na face a alegria de pertencer ao SENHOR? Do maior apreciador da beleza feminina na Bíblia, Salomão, veio o provérbio que explica o verdadeiro conceito de beleza: “O coração alegre aformoseia o rosto” (Provérbios 15:13). Assuero até então só conhecia a beleza exterior. A partir do momento que ele pôde ter contato com a verdadeira beleza, ELE AMOU: “O rei amou a Ester mais do que todas as mulheres” (v. 17). Quando os olhos humanos contemplam o exterior a admiração dura até que o tempo comece a revelar que a aparência não dura para sempre. Quando os olhos humanos contemplam a glória de Deus refletida em uma vida, não há tempo que apague a luz que ali é manifestada. Quando as pessoas se reúnem em banquetes sem sentido, logo descobrem que a alegria dura pouco (capítulo 1). Quando há um banquete com propósito divino (“banquete de Ester”, v. 18), logo descobrem que a alegria do SENHOR é eterna. Ester realmente ganhou destaque na Bíblia como uma das mulheres mais bonitas que já existiram, mas o seu maior destaque não foi este. Lembremos que a Bíblia também destaca a beleza inigualável de Absalão, e infelizmente ele não passou disto: o homem mais bonito da época, porém também o mais tolo. Ester viveu o que Cristo nos pediu para viver: “Vós sois a luz do mundo… Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus” (Mateus 5:14 e 16). A seu devido tempo, a verdadeira beleza de Ester seria revelada e todos reconheceriam que só o SENHOR é Deus. O desejo de Deus, hoje, é que nossa vida seja igualmente uma revelação de Seu caráter. Que assim como Assuero conheceu o amor através de Ester, que a alegria de servir a Deus em nosso coração revele aos nossos semelhantes a essência do caráter divino: O AMOR.Bom dia, formosos do SENHOR!

Desafio do dia: Promover um “banquete de Ester”. Assim como Assuero enviou presentes de forma generosa (v. 18), que tal preparar algo para seus vizinhos que você mesmo possa fazer? Use seus talentos (“vossas boas obras”) para que a luz de Deus brilhe em você (“e glorifiquem a vosso Pai”).

*Leiam #Ester2

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: