Reavivados por Sua Palavra


ESTER 3 – Comentário pr Heber Toth Armí by jquimelli
12 de setembro de 2016, 13:03
Filed under: Sem categoria

ESTER 3 – No dia a dia a vida é complicada, não se iluda! Comentando o capítulo em análise, Charles R. Swindoll escreve:

“A vida não é só penosa, é também injusta. Você talvez esteja pensando neste exato momento que será promovido porque se esforçou mais no trabalho, você apresentou boas ideias, você fez mais pelo seu chefe; portanto, nada mais justo que você ocupe a posição especial que esteve procurando. Fique preparado! Provavelmente isso não vai acontecer. Não estou tentando ser pessimista, apenas realista. As coisas erradas acontecem! Por que a vida não é justa? Por causa do mal”.

Reflita nos seguintes tópicos:

• Dê poder a pecador e saberás quem ele realmente é: Mordecai foi alvo de Hamã que deixou o poder subir à cabeça. Contudo, quando o poder domina, a razão sai de cena e a loucura predomina. Orgulhoso e arrogante, Hamã cometeria um assassinato em série dos judeus e o faria de forma legal (vs. 1-6).

• Inimigos do povo de Deus fazem planos maquiavélicos visando lhe destruir: Planejando datas, inventando mentiras escrupulosas, investindo recursos altos e obtendo aprovação legal, Hamã armou para destruir todos os judeus residentes da Pérsia (vs. 7-11).

• Pessoas ruins não gostam de ter toda a culpa de suas maquinações diabólicas: Hamã enviou cartas “a todas as províncias do Império. A ordem era massacrar e, assim, eliminar os judeus” no “dia 13 do décimo mês… e confiscar todos os seus bens”. Habitantes de cada província executariam a ordem (vs. 12-14).

• A frieza que domina corações perversos gera indiferença diante da agonia da multidão: “O rei e Hamã sentaram-se para beber, enquanto a cidade de Susã se alvoroçava com a notícia” (v. 15).

Hamã é típico homem do pecado. Pelo seu poder, orgulho, ódio do povo de Deus e conspiração maquiavélica ele é retratado, por muitos, como ícone perseguidor do povo de Deus no tempo do fim.

“Nossa sociedade é maligna não porque o outro sujeito é que está errado, mas porque você e eu estamos errados. O pecado é uma doença universal. Vivemos então na sua esteira. Ela destrói parcerias. Acaba com casamentos. Divide igrejas. Instiga pensamentos e planos perversos. Dissolve amizades. Paralisa alvos. Estraçalha sonhos”, observa Swindoll.

Numa sociedade ameaçadora, busque proteção em Deus! Leia a Bíblia atentamente! – Heber Toth Armí.



ESTER 3 by jquimelli
12 de setembro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Hamã estava cheio de orgulho, ganância e inveja, exatamente como Lúcifer. No entanto, a recusa de Mordecai de se curvar perante Hamã provavelmente não tinha nada a ver com essas falhas de caráter. As diferenças entre Hamã e Mordecai tinham origem em seus ancestrais. Eram tão “densas” quanto sangue.

Hamã era um descendente dos amalequitas, um inimigo histórico do povo judeu. O Rei Saul, ancestral de Mordecai, entrou em guerra contra o rei Agague e o seu povo. Saul não completou a tarefa da maneira que Deus pediu, e essa foi uma das razões porque Saul foi substituído por Davi. Curvar-se diante de Hamã, o agagita [descendente de Agague], seria uma grande humilhação e um sinal de desobediência para Mordecai, o benjamita.

A ira de Hamã não ficaria satisfeita apenas com a morte de Mordecai. Seu orgulho seria vingado apenas com a morte de todos os judeus na Pérsia.

Esta história se assemelha muito com os acontecimentos dos últimos dias descritos em Apocalipse 13 e 20. Um decreto de morte será emitido por todo o mundo para eliminar o povo de Deus. Gogue e Magogue são descrições dos inimigos de Deus, e essas palavras são derivadas do nome Agague.

O Apocalipse prevê uma repetição da história para os cristãos nos últimos dias. Felizmente, a história do povo de Deus na antiga Pérsia não termina no capítulo 3. O grande conflito está quase no fim, e sabemos que o final será feliz.

 

Jean Boonstra
Voz da Profecia

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/est/3/ e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra/
 Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/est/3/
 Publicação anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/06/19/
 Tradução Jeferson Quimelli/Jobson Santos/Cindy Tutsch
 Texto bíblico: Ester 3
 Comentário em áudio Pr Valdeci
 Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas:
 http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/53 e https://credeemseusprofetas.org/


ESTER 3 – Comentários selecionados by jquimelli
12 de setembro de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

1 Hamã. Mais tarde, quando o livro de Ester passou a ser lido anualmente na festa de Purim, os judeus assimilaram a tradição de clamar “Seu nome seja apagado”, “Faze o nome dos ímpios perecer”, na hora da pronúncia desse nome [e fazer muito barulho, para que o seu nome não seja ouvido]. Hamã destaca-se pela vaidade, determinação, paixão, arrogância e pelo egoísmo (Bíblia Shedd).

Diz Josefo que “agagita” significa um descendente de Agague, o nome comum para os reis amalequitas (Nm 24.7) (Comentário Bíblico Devocional VT – FBMeyer).

Agagita provavelmente se refere ao legado genealógico do rei Agague dos malequitas, inimigos de longa data dos judeus (Êx 17:16; 1Sam 15:20) (Andrews Study Bible).

2 O termo utilizado para descrever o movimento de se curvar é, por vezes, associado com adoração (Êx 34:8; 2Cr 7:3, etc.). A recusa de Mordecai poderia ser interpretada neste sentido. A adoração aceitável desempenha um importante papel na história do povo de Deus. Os três amigos de Daniel preferiram morrer do que adorar a estátua de um rei babilônio (Dan 3:12-18); a adoração será também crucial nos eventos do tempo do fim (Ap 14:7-12) (Andrews Study Bible).

A determinação de Mordecai vem de sua fé em Deus.Ele não fez primeiro uma pesquisa para determinar qual a maneira mais segura ou popular de agir; ele teve coragem de permanecer sozinho. Fazer o que é correto pode não fazer você popular. Aqueles que fazem o que é certo estarão em minoria, mas obedecer a Deus é mais importante do que obedecer a pessoas (Atos 5:29) (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

Não devemos deixar que nenhuma pessoa, instituição ou governo tome o lugar de Deus.Quando pessoas exigem de você lealdade ou encargos que não honram a Deus, não desista. Pode ser o momento de tomar uma posição (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

5,6 Hamã amava seu poder e autoridade e a reverência que demonstravam a ele. Os judeus, entretanto, viam a Deus como sua autoridade suprema, não qualquer homem. Hamã percebeu que o único modo de realizar seus desejos auto centrados era matar todos que desobedecessem sua autoridade. Sua busca por poder pessoal e seu ódio aos judeus o consumiam [… ] A ira de Hamã não era dirigida diretamente a Mordecai, mas àquilo que Mordecai defendia: a dedicação dos judeus a Deus como única autoridade digna de reverência. A atitude de Hamã era preconceituosa. Ele odiava um grupo de pessoas por causa de uma diferença de crença ou cultura. O preconceito surge do orgulho pessoal – considerar-se melhor do que outros. Ao final, Hamã foi punido por sua atitude arrogante (7.9, 10). Deus julga severamente os preconceituosos ou aqueles cujo orgulho os faz olhar os outros com desprezo [olhar de cima] (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

7 Nisã. Março-abril. Nome internacional aramaico; antes do exílio, usava-se o antigo nome heb Abibe, o mês da Páscoa.

Purim. Do assírio puru, “pedrinha para lançar sortes”. O dia no qual cairia a sorte, seria um dia auspicioso para os “sábio” que entendiam dos “tempos” (cf 1.13).

Adar. Fevereiro-março. Hamã estava disposto a esperar um ano para obter o dia certo. O que nos parece ser superstição grosseira, era considerado uma verdadeira ciência, na época (Bíblia Shedd).

Hamã lançou sortes para determinar o melhor dia para executar o seu decreto. Mal ele sabia que estava jogando nas mãos de Deus, porque o dia da execução foi determinado quase um ano à frente, dando tempo para que Éster fizesse seu pedido ao rei. A palavra persa para “sortes” erapurim, que se tornou o nome da festa celebrada pelos judeus quando eles libertos, não mortos, no dia designado por Hamã (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

9 dez mil talentos. O talento pesava 30 kg. A renda total do império persa era 17.000 talentos, e os cofres imperiais estavam vazios por causa da guerra contra os gregos. A grandeza da oferta, e a cortês recusa do rei, são a maneira oriental de dizer: “Vamos despojar os judeus, e dividir entre nós os lucros”. Tanto era o ódio de Hamã, e a ganância do rei, que nem se levava em consideração o terrível sofrimento e o clima de terror que haveria de permanecer no império (Bíblia Shedd).

10 anel. Com o selo ou sinete do rei, dando ao detentor autoridade de assinar qualquer lei, como decreto real. Outras referências ao uso do selo se acham em 8.2 e em Gn 41.42 (Bíblia Shedd).

11 essa prata. A soma mencionada foi recusada, mas ficou por entendido que o rei não recusaria sua parte dos despojos (Bíblia Shedd).

15 correios. Heb raçim “os que correm”. O império persa foi o primeiro a estabelecer o sistema de correios, que possuía autoridade para requisitar para este serviço público, cavalos, portadores e alimentos dentre as populações civis que se achassem no seu caminho. Esse costume é aludido em Mt 5.41 (Bíblia Shedd).



ESTER 3 – #RPSP – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
12 de setembro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… Existe espalhado, disperso entre os povos em todas as províncias do teu reino, um povo cujas leis são diferentes das leis de todos os povos e que não cumpre as do rei; pelo que não convém ao rei tolerá-lo” (v. 8).

Desde que o pecado entrou no mundo, o ódio tem sido uma de suas principais armas letais. Inveja, ciúmes e cobiça geram a ira humana, que tem destruído a muitos lentamente, ou subitamente. Interessante é que o ódio humano pode até atingir os filhos de Deus, mas jamais alcançaram e nem alcançarão completo êxito, porque NADA “poderá separar-nos do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 8:39). NINGUÉM tem poder de separar de Deus quem está em Cristo e confia em Sua justiça. Porém, Hamã pensou que poderia realizar tal feito. O seu ódio foi tão grande que não lhe causaria satisfação matar apenas Mardoqueu, mas todos os judeus. Enquanto Mardoqueu advertiu Ester de não declarar a sua linhagem, de pronto anunciou a sua (v. 4). Não há dúvidas de que o Espírito Santo estava conduzindo tudo não apenas por amor a Mardoqueu e a Ester, mas a todo o Seu povo; e não apenas a Seu povo de Israel, mas também, especificamente, ao Seu povo dos últimos dias.

Notem vocês mesmos a semelhança:

  1. O rei ordenou que todos se prostrassem diante de Hamã (v. 2). “Faz com que a terra e os seus habitantes adorem a primeira besta” (Apocalipse 13:12);
  2. Mordecai, porém, não se inclinava, nem se prostrava” (v. 2). “… tantos quantos não adoraram a besta, nem tampouco a sua imagem” (Apocalipse 20:4);
  3. Vendo Hamã que Mordecai não se prostrava perante ele, “encheu-se de furor” (v. 5), porém, lhe foi pouco atentar apenas contra ele, por isso procurou a destruição de todo o povo judeu (v. 6). “Irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com os restantes da sua descendência” (Apocalipse 12:17);
  4. Existe espalhado, disperso entre os povos… um povo cujas leis são diferentes das leis de todos os povos” (v. 8). “…os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus” (Apocalipse 12:17);
  5. Se bem parecer ao rei, decrete-se que sejam mortos” (v. 9). “E lhe foi dado comunicar fôlego à imagem da besta, para que não só a imagem falasse, como ainda fizesse MORRER quantos não adorassem a imagem da besta” (Apocalipse 13:15);
  6. E lhe disse: Essa prata seja tua” (v. 11). “A todos… faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender” (Apocalipse 13:16-17).

Percebem como há um forte paralelo do contexto de Ester com o dos cristãos dos últimos dias? Sobre isto escreveu a serva do SENHOR: “As duras experiências que o povo de Deus enfrentara nos dias de Ester não foram peculiares a esse tempo somente. O Revelador, olhando para os séculos no fim do tempo, declarou: ‘O dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao resto da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo’ (Ap. 12:17)… O decreto que finalmente sairá contra o remanescente povo de Deus será muito semelhante ao que Assuero promulgou contra os judeus” (Profetas e Reis, p. 308 e 309). Como Mardoqueu, temos uma escolha a fazer. Manter-nos em pé em fidelidade ao ASSIM DIZ O SENHOR, ou prostrar-nos diante do mal para não correr o risco de sair de nossa zona de conforto. Quando o inimigo das almas lhe reclamar adoração, lembre-se do que disse Cristo: “Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao SENHOR, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto” (Mateus 4:10). Muito em breve o mundo será tomado de perplexidade enquanto os poderes das trevas se assentarão a beber como se a vitória lhe fosse certa (v. 15), contudo, a destruição que planejarão para o povo de Deus virá sobre eles mesmos e sobre todos os que os seguiram os passos: “desceu, porém, fogo do céu e os consumiu” (Apocalipse 20:9). Nossa fé está prestes a ser duramente provada, mas apeguemo-nos ao breve cumprimento da promessa do nosso Salvador: “Bem-aventurados sois quando por Minha causa… vos perseguirem… Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus” (Mateus 5:11-12).

Bom dia, bem-aventurados de Jesus Cristo!

Desafio do dia: Adquira um bom livro cristão. Além do estudo da Bíblia, enriqueça o seu tempo com a leitura de excelentes literaturas cristãs. Acesse o site http://www.cpb.com.br e escolha de acordo com a sua preferência e/ou necessidade. Não é um gasto, é um investimento.

Leiam #Ester3

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: