Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 23 by jquimelli
13 de outubro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

Como? Jerusalém, uma prostituta? Isso é difícil de acreditar. No entanto, esta não é a primeira vez que Ezequiel falou desta forma a respeito de Jerusalém (ver Ez 16).

O quadro é ainda mais sombrio porque esta também é a história de sua irmã, Samaria. E descobrimos que a prostituição dessas duas irmãs não é coisa nova. Ela remonta ao tempo em que elas moravam no Egito.

A cobiça é a destruidora da vida e da família. A história de Amnon e Tamar nos lembra como o sexo ilícito pode levar da cobiça à repulsa e até mesmo ao ódio (2Sm 13:15). Coloque a sua confiança no mundo e um dia ele se voltará contra você e o devorará, mostrando sua vergonha. Mas, se você estiver ao lado do Senhor no dia da batalha você nunca será derrotado ou exposto. Lembrando que contra o pecado, todo o dia é dia de batalha.

Se, no entanto, você cair, saiba que o fundo do poço não é o fim. Ali é onde o pecador vê que somente Deus o pode levantar. E o pecador que clama a Ele por ajuda nunca será rejeitado!

Ross Cole
Avondale College, Austrália

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/eze/24 e https://www.revivalandreformation.org/?id=1071/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/07/19/
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Ezequiel 24 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



EZEQUIEL 23 – PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
13 de outubro de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



EZEQUIEL 23 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
13 de outubro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

EZEQUIEL 23 – Esquecer de Deus significa abraçar ao pecado e seu originador. Virar as costas para Deus significa pegar atalhos para tentar ser feliz e se perceber trilhar as avenidas que levam ao sofrimento, ao caos, à morte, ao inferno.
Vamos refletir biblicamente…
“Ezequiel recebeu instruções para conduzir os exilados a mais uma reconsideração de sua história passada; e, para fazê-lo, ele se valeu de uma alegoria ou exposição figurada […]. A alegoria das duas moças revela que a paixão de Israel pela idolatria e pelos costumes do mundo começou no Egito, muito antes do Êxodo, e acabou causando a ruína de ambas as partes do povo israelita” (Frank Holbrook).
Oolá e Oolibá são duas irmãs religiosas que se tornaram prostitutas espirituais por traírem a Deus com deuses insignificantes, assim como uma bela mulher bem casada que troca seu excelente marido por um traficante preso na cadeia sem nada de bom para oferecer.
Israel, com sua capital Samaria, e Judá com sua capital Jerusalém, estão contemplados nesta profecia. A revelação apresenta a crescente apostasia na história e mostra o verdadeiro fim que a rebeldia oferece.
1. Israel e Samaria descambam para uma terrível apostasia, e atraem desgraças e sofrimento pelo peso de seus pecados contra Deus (vs. 1-10);
2. Judá e Jerusalém não aprenderam com os erros de sua irmã, pelo contrário, os judeus seguiram pelo mesmo caminho de Israel e o destino deles não seria muito diferente (vs. 11-35);
3. Judá e Israel se tornaram duas irmãs semelhantes nas atitudes e também no destino; o Espírito Santo fez questão que suas histórias fossem relatadas nas páginas sagradas para nos servirem de advertência, visando nos despertar para o caminho, a verdade e a vida (vs. 45-49).
O resultado da infidelidade é a infelicidade. A rejeição da graça traz por consequência a desgraça. O sofrimento vem por falta de reavivamento.
Assim como a idolatria é a apostasia da verdadeira religião, a luxúria vira lamúria, a avareza se transforma em tristeza, a ambição atrai a frustração;
As pessoas não gostam das consequências do pecado e querem livrar-se delas. Contudo, não há como se livrar das consequências do pecado sem se livrar do pecado. Nossa única alternativa é Jesus, o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



EZEQUIEL 23, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
13 de outubro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

 

“O castigo da vossa luxúria recairá sobre vós, e levareis os pecados dos vossos ídolos; e sabereis que Eu sou o SENHOR Deus” (v. 49).

 

Ambos os nomes, Oolá e Oolibá, significam “habitantes de tendas”. Referindo-se à condição inicial de Israel como peregrina no deserto, o SENHOR expôs a tamanha degradação em que havia chegado. Desprovidas de qualquer pudor, as “mulheres depravadas” (v.44) extrapolaram todos os limites por Deus estabelecidos. Inflamaram-se com os deuses das nações pagãs e folgaram em participar de “suas impudicícias” (v.14). E aquela que deveria ser a capital da salvação, transformou-se em “copo de espanto e de desolação” (v.33).

A dura realidade dos reinos do Norte e do Sul rompia as fronteiras e alcançava os demais povos desfigurando a imagem para a qual foram criados. Seus filhos eram entregues nas mais terríveis cerimônias ritualísticas de sacrifício, “para serem consumidos pelo fogo” (v.37). O juízo viria sobre Samaria e Jerusalém e, por mais que fossem externamente adornadas (v.40), seu interior as condenava.

O cenário atual do mundo tem apresentado uma geração cujos valores destoam completamente dos valores divinos. Multidões têm vivido sob o manto da religiosidade e da caridade. Pensam estar no caminho certo, quando na realidade, estão bem longe da verdadeira piedade. E, seguindo neste caminho tenebroso, pais têm sacrificado seus filhos no altar dos “deuses” deste século.

A consequência disto? Acesse os principais sites de notícias e você constatará que estamos vivendo em tempos de uma apostasia sem precedentes. Tudo o que foi dito ao profeta em linguagem tão chocante, parece que hoje não tem o mesmo impacto. O que antes era um escândalo, hoje já é aceito abertamente. O que era censurado, hoje é liberdade de expressão. O que era condenado, hoje é aceito como um modo diferente de se viver. Enquanto isso, Satanás avança em seus esforços por enfraquecer o povo de Deus e inabilitá-lo para o reino dos céus, fazendo-o esquecer que entre a prostituta e a noiva virgem há um espaço do tamanho de um abismo.

O povo de Israel foi castigado pelas próprias coisas abomináveis que fez (v.30). Misturavam o santo com o profano, o imundo com o limpo e esperavam, ainda assim, pelas bênçãos do SENHOR. Deus é “Santo, Santo, Santo” (Ap. 4:8), e como pois tantos têm esperado as bênçãos divinas se permanecem na sujeira? Quando o povo de Deus compreender que tudo em nossa vida é espiritual, que envolve uma escolha que definirá o meu e o seu destino eterno, então veremos novamente “a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não O serve” (Ml 3:18). Este mundo será abalado por tochas acesas pelo Espírito Santo que, sob o estandarte do Rei da Glória, brilharão com a intensidade do brilho que envolvia a face de Moisés ao encontrar-se com Deus.

Não se acostume com este século e não se amolde a esta perversa geração, mas “transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12:2).

Bom dia, justos do SENHOR!

Desafio do dia: Enquanto o mundo se prepara para profanar o sábado do SENHOR (v.38), escolha viver este dia como Cristo viveu (Lucas 4:16; Mateus 12:12). Prepare-se para o encontro semanal com o teu Criador!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ezequiel23 #RPSP

Deixe seu comentário:



EZEQUIEL 23 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
13 de outubro de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: