Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 20 by jquimelli
10 de outubro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

Ezequiel 20 começa com a vinda dos anciãos de Judá a Ezequiel a fim de consultar a Deus. Em vez de responder a pergunta dos anciãos, Deus deixou-lhes uma tocante mensagem nos versos 5 a 44.

A primeira parte da resposta divina é uma revisão da história de Israel a partir do período egípcio até a sua estadia na Terra Prometida. A mensagem destaca os hábitos rebeldes de Israel e a fidelidade e a bondade de Deus para com a nação (vv. 5-31).

A segunda parte da mensagem fala da apostasia de Israel no tempo de Ezequiel, e inclui purificação e restauração (vv. 30-44). Após o período de castigo e purificação, Deus trará os israelitas de volta dos vários países para onde foram espalhados para uma terra restaurada, onde a verdadeira adoração será restabelecida e ídolos não serão mais adorados (vv. 40-44).

A longanimidade e a paciência de Deus para com o ser humano é vista claramente em Seu trato com o rebelde povo de Israel. Ele não lida conosco como merecemos, pelo contrário, trata-nos com amor, porque esta é a Sua natureza.

Chawngdinpuii Chawngthu
Universidade Adventista Spicer, Índia

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/eze/20 e https://www.revivalandreformation.org/?id=1068
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/07/17/
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Ezequiel 20 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



EZEQUIEL 20 – PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
10 de outubro de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria


EZEQUIEL 20 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
10 de outubro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

A mensagem de Ezequiel 20:
1. Uma análise nas motivações de Deus diante dos execráveis erros de Israel revela Seu interesse em salvar o mundo.
2. Uma observação na recapitulação histórica desde a saída de Israel do Egito até o cativeiro em Babilônia irá nos mostrar o agir missionário de Deus.
3. Uma análise à teologia da história evidencia o interesse missionário de Deus.

I. DEUS RESGATA IDÓLATRAS DA ESCRAVIDÃO POR AMOR AO MUNDO – EZEQUIEL 20:1-9

Líderes de Israel em cativeiro procuraram ao profeta Ezequiel no ano 591 a.C. com objetivos errados. Deus só cumpriu o juramento que fizera de tirar o povo de Israel do Egito para que Seu nome não fosse profanado aos olhos das nações que sabiam de Sua promessa de libertação aos israelitas.

Deus retém Sua ira com Seu amor.

II. DEUS PRESERVA A VIDA DE SEU POVO REBELDE POR AMOR AO MUNDO – EZEQUIEL 20:10-17

Mesmo não merecendo Deus tirou Israel da escravidão egípcia e o levou para instruir no deserto. No Monte Sinal fez compromisso com os israelitas e deu condições para viverem; mas eles reagiram negativamente, rejeitaram a lei de Deus, profanando especialmente o sábado, sinal externo da aliança espiritual.
Deus só não destruiu Seus filhos insurgentes e desprezíveis no Sinai por amor de Seu nome, evitando que Seu nome fosse profanado aos olhos das nações.

A ira de Deus tem mais limites que Sua compaixão!

III. DEUS SE COMPADECE DE SEUS FILHOS PERVERSOS POR AMOR AO MUNDO – Ezequiel 20:18-26

Devido à teimosia, dureza de coração e rebeldia do povo que recebia total atenção do Céu, Deus o levou a peregrinar no deserto como amorosa disciplina corretiva, mas, a segunda geração, os filhos dos rebeldes, respondeu se rebelando contra Deus descuidando das Leis de Deus, desobedecendo-a, voltando-se aos ídolos dos pais.
Deus só não acabou com a nação de Israel no deserto por amor de Seu nome, evitando que Seu nome fosse profanado aos olhos das nações.

A ira de Deus cede à Sua bondade!

IV. DEUS SÓ NÃO TOMA DE VOLTA O PRESENTE DADO A ISRAEL PORQUE ELE AMA AO MUNDO – Ezequiel 20:27-29

A Terra Prometida era a melhor e mais linda de todas da região, Deus a deu a Israel; porém eles não só deram as costas a Ele, mas provocaram Sua ira adorando os ídolos da terra, chegando a fazer sacrifícios humanos.

Deus não expulsou fatalmente a Israel da Terra Prometida só porque desejava que as nações soubessem que Ele é o Senhor.

O amor de Deus suplanta Sua ira!

V. DEUS AGIRÁ PARA QUE TODOS SAIBAM QUEM ELE É – Ezequiel 20:30-44

Deus tinha motivos de sobra para destruir Israel, mas em vez disso, apenas permitiu seu cativeiro nas terras estrangeiras. Dus mostrou aos anciãos que foram a Ezequiel questionar a Deus pelas condições humilhantes em que viviam, que o tratamento que recebiam era consequência das suas escolhas e seus atos.
Após castigo e disciplina, Deus resgataria Israel do cativeiro babilônico com mão poderosa e braço forte objetivando revelar Seu poder e santidade a Israel e ao mundo.

O amor de Deus é incrível, imensurável e sublime!

CONCLUSÃO:

1. Deus quer impactar o mundo, não com Sua ira, mas com Seu amor, fidelidade e compaixão.
2. Deus quer tornar-Se conhecido por Suas qualidades exclusivas, incomparáveis e sublimes: Fidelidade, misericórdia, graça e bondade.
3. Deus quer alcançar toda nação com Seus estratégicos atos missionários, a despeito dos erros e defeitos de Seu povo.

APELO:

1. Deixe Deus te alcançar com Seu amor e graça.
2. Deixe Deus te impactar com Sua fidelidade e misericórdia.
3. Deixe Deus te transformar e te salvar.
Pr. Heber Toth Armí

Veja texto completo em:
http://portal-biblico.blogspot.com.br/2016/05/acao-missionaria-de-deus-na-historia-e.html



EZEQUIEL 20, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
10 de outubro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Também lhes dei os Meus sábados, para servirem de sinal entre Mim e eles, para que soubessem que Eu sou o SENHOR que os santifica” (v. 12).


O maior Salmo e também o maior capítulo das Escrituras é dedicado a detalhar a expressão do caráter de Deus. Ali, encontramos, dentre outros termos, que os mandamentos do SENHOR são bons (Salmo 119:39), verdadeiros (Idem, v. 86), ilimitados (Idem, v. 96), “a própria verdade” (Idem, v. 142) e eternos (Idem, v. 160). Mediante tamanho conhecimento, entendemos porque Jesus foi o cumprimento exato e perfeito da lei que Ele mesmo sancionou com tinta que não se apaga (Fp 2:8).

Mas quando vamos ao texto de Êxodo 20, percebemos que há um mandamento específico sobre o qual Deus Se revela de um modo muito especial. De todos os mandamentos, o único que aparece no relato da criação, antes do pecado, é o quarto mandamento do Decálogo: “E abençoou Deus o sétimo dia e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera” (Gn 2:3). O descanso sabático foi criado para o benefício do ser humano e difere dos sábados cerimoniais que tinham uma finalidade de apontar para o plano da redenção. Mas o sábado do sétimo dia “é o sábado do SENHOR” (Êx 20:10).

Ao contrário do que se pensa, o quarto mandamento não se trata de uma desculpa para o ócio, mas de um incentivo ao labor: “seis dias trabalharás” (Êx 20:9). O sábado é, portanto, um “carregador de baterias” e refrigério sagrado, onde Deus deseja ter um encontro especial com Seus filhos. Em um mundo secularizado e domesticado pelo sistema capitalista, parar enquanto todos correm requer e amor. Israel havia perdido esta relação íntima com o Criador ao andar “após os seus ídolos” (v. 16). Isto não nos deixa bem claro que o afastamento dos mandamentos do SENHOR tem tudo a ver com a diversidade dos “ídolos” modernos que o homem tem erguido no coração?

A primeira mensagem angélica possui três características que devem ser seriamente consideradas: é “um evangelho ETERNO”, mundial e que deve ser pregado “em grande voz”. Agora perceba a segunda parte da mensagem: “adorai Aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (Ap 14:6-7). É um chamado à adoração ao Criador. E qual é o único mandamento que aponta o SENHOR como o Criador? “Porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou” (Êx 20:11). A profanação do sábado não é apenas uma quebra de mandamento, mas é a criatura declarando que não precisa do Criador. É o barro dando as costas ao Oleiro. O filho ignorando o Pai.

Israel havia quebrado a aliança do SENHOR, mas Ele não permitiria que o Seu nome fosse “profanado diante das nações” (v. 22). O sábado, além de um sinal de identificação, é uma revelação do Deus EU SOU (v. 20). Perante as demais nações, as bênçãos sabáticas deveriam ser uma evidência inquestionável de que Israel era governada pelo cetro do Eterno. No entanto, o povo que foi chamado para ser luz, dizia em seu coração: “Seremos como as nações, como as outras gerações da terra” (v. 32).

Biblicamente, podemos afirmar que o SENHOR não está com a maioria, mas com aqueles que O amam como Ele deseja ser amado. Foi por isso que Ele salvou Noé e sua casa, porque “Noé andava com Deus” (Gn 6:9). E este andar o levou a fazer “consoante a tudo o que Deus lhe ordenara” (Gn 7:22). Certa vez, ouvi uma frase que me marcou e que revela uma grande verdade a respeito da observância dos dez mandamentos: “Se fossem dez sugestões, poderíamos nos sentir livres para honrar a Deus quando quiséssemos” (Filme “Como tudo começou“). Mas Ele mesmo escolheu este dia santo como um presente à humanidade. Dia este que foi cumprido por Jesus na vida, quando, no sábado, congregava nas sinagogas e fazia o bem (Lc 4:16; Mt 12:12), e na morte, quando repousou no sábado fazendo do memorial da criação também o memorial da redenção.

A guarda do sábado, bem como a observância dos mandamentos de Deus, nunca foi e nunca será a causa de nossa salvação, mas a consequência dela. O maior dos mandamentos está revelado na primeira tábua da lei divina “e o segundo, semelhante a este” (Mt 22:39), na segunda tábua. Você, de fato, ama a Deus? Então, saiba que “o cumprimento da lei é o amor” (Rm 13:10). Não permita que o seu coração seja envolvido pelo grande mal das multidões dos últimos dias, em que “o amor se esfriará de quase todos” (Mt 24:12), mas comungue da “perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Ap 14:12). Pois aquele “que perseverar até o fim, esse será salvo” (Mt 24:13). Eis o sinal de Deus sobre o Seu remanescente!

Bom dia, santos perseverantes!

Desafio do dia: Jornada espiritual “O Último Chamado de Deus“, 7° dia: Espero que esta jornada tenha sido o início de uma caminhada que não terá fim. Como Noé, escolha andar com Deus, todos os dias, e peça ao Espírito Santo que este seu andar cumpra o último chamado de Deus como uma testemunha do verdadeiro amor ao mundo. “Então, virá o fim” (Mt 24:14).

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Ezequiel20
#RPSP

Deixe seu comentário:



EZEQUIEL 20 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
10 de outubro de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria



%d blogueiros gostam disto: