Reavivados por Sua Palavra


Jó 9 – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by jquimelli
28 de setembro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

JÓ 9 – #RPSP

“Eu sou íntegro, não levo em conta a minha alma, não faço caso da minha vida” (v. 21).

Talvez este seja um dos textos mais fortes deste livro e uma das falas de Jó que mais revelam a sua falta de conhecimento acerca do grande conflito entre Deus e Satanás. Há uma intensa batalha em seu coração que o limita a dar qualquer tipo de resposta ao grande Juiz, e o que lhe resta é apenas pedir pela Sua misericórdia (v. 15). Jó reconhecia na natureza o poder de Seu SENHOR. No governar os astros, ter voz ativa sobre os mares e remover montanhas, está a forma visível de Deus manifestar as grandes coisas que fez e as maravilhas que por meio delas realiza (v. 10). Percebemos que Jó era um estudioso da natureza e das estrelas e que, por mais que não pudesse ver a Deus, Ele estava sempre por perto (v. 11).

O grande enfoque deste terceiro discurso de Jó é o de que Deus não é um de nós para que possa ser questionado. Não pode a criatura argumentar com o Criador. Isto não quer dizer que somos seres manipulados, isto quer dizer que Deus, por saber de todas as coisas, não poupa esforços para nos encaminhar para o que Ele sabe ser melhor para nós. Mas apesar disso, não nos obriga a fazer o que Ele quer que façamos. As dores e a aflição de Jó já tinham avançado a ponto de ele começar a perder a coerência em suas palavras. Não é nos momentos de dor e de tristeza que falamos e pensamos coisas que em sã consciência não diríamos ou pensaríamos? Em sua dor incomparável, Jó apelou pela misericórdia de Deus, mas, ao mesmo tempo, não tinha esperança de que Ele lhe desse ouvidos (v. 16).

Dos versos vinte ao vinte e dois, ele lança por terra a linha de pensamento de seus amigos de que o mal só sobrevém sobre os perversos, e reconhece em seu sofrimento um exemplo disso, referindo-se a ele mesmo, pela primeira vez, como uma pessoa íntegra: “Eu sou íntegro” (v. 21). Havia um desconforto enorme na mente de Jó: por um lado sentia-se inocente de qualquer culpa, por outro, pensava que diante de Deus não seria tomado por inocente (v. 28) e ainda afirma: “Serei condenado” (v. 29). Que situação desesperadora! A confusão mental provocada pelo pavor que suas dores lhe causavam fazia com que direcionasse para Deus a causa de seu terrível sofrimento (v. 34). E não é exatamente o que fazemos?

Quantas vezes não já atribuímos a Deus as nossas desventuras? Uma das maiores armadilhas atuais de Satanás tem sido a de fazer dele mesmo uma lenda, uma criatura folclórica que não existe. Então, ao passo em que ele opera as suas obras malignas, o homem lança a culpa para Deus. Enquanto ele destrói inocentes, enche o coração das pessoas de sentimentos perversos e alimenta o mundo com toda sorte de entretenimentos que nada edificam, diverte-se pelo fato de desconhecerem os seus desígnios e sente-se vitorioso porque a sua culpa é desvirtuada para Deus. Com certeza, Satanás sentiu uma ponta de vitória quando Jó proferiu estas palavras, pensando ele que estava começando a obter sucesso em sua empreitada. E é assim que ele se sente quando percebe um filho de Deus a lutar. Ele prontamente envia um de seus anjos caídos e disputa com Deus por aquela sofredora alma, assim como disputou pelo corpo de Moisés (Vide Judas 9). Mas, da mesma forma que o Arcanjo Miguel pelejou por Moisés, Ele também peleja por nós, dizendo ao inimigo: “O SENHOR te repreenda!” (Judas 9). Jó podia não enxergar o conflito, mas ali estava Satanás a esmagar-lhe, e Deus a dar-lhe forças. O grande Deus que Jó reconheceu ser “grande em poder” (v. 4) para mover montanhas e acalmar os mares seria o mesmo a livrá-lo do poder das trevas. Ainda que todas as tuas dores lhe apavorem (v. 28), ainda que estejas submergido no lodo (v.31) do pecado, há sim entre você e Deus um Árbitro (v.33): Jesus Cristo. Ele morreu para que você pudesse viver. Não esta vida “farta de amarguras” (v. 18), mas a vida eterna que Ele preparou para os que nEle confiam. Portanto, “Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nEle, e o mais Ele fará” (Salmo 37:5). A luta que enfrentamos envolve a nossa vida, mas Quem luta por nós já venceu! Aleluia! Amém!

Bom dia, vencedores em Jesus Cristo!

DESAFIO DO DIA:
Escreva em sua Bíblia esta linda oração: “Senhor, toma meu coração; pois não o posso dar. É Tua propriedade. Conserva-o puro; pois não posso conservá-lo para Ti. Salva-me a despeito de mim mesmo, tão fraco e tão dessemelhante de Cristo. Molda-me, forma-me e eleva-me a uma atmosfera pura e santa, onde a rica corrente de Teu amor possa fluir por minha alma.” – EGW

*Leiam #Jó9

Rosana Garcia Barros
IASD FAROL MACEIÓ/AL


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: