Reavivados por Sua Palavra


SALMO 24 by Jeferson Quimelli
26 de fevereiro de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/sl/24

“A terra é do Senhor e tudo que nela existe. O mundo e todo o seu povo pertencem a ele”. Jesus é digno da mais alta honra porque criou todas as coisas; portanto pertencemos a ele. Em Apocalipse 5, vemos que Ele é digno novamente, porque Ele nos redimiu.

“Eu sou quem te ajuda, declara o Senhor; o teu Redentor é o Santo de Israel (Isaías 41:14).

Portanto, quem pode “escalar o monte do Senhor?” Parece uma tarefa difícil. É preciso ter pureza e honestidade para alcançar esse cume elevado. Mas se pertencemos a esse Jesus, de quem o salmista fala, como Ele é digno porque nos redimiu e nos ajuda, então é verdade que “Aquele que santifica e os que são santificados, todos têm uma fonte” (Hebreus 2:11).

Jesus é a fonte e quem santifica. Isso é uma boa notícia para aqueles que desejam se aproximar de Jesus como Davi. Apocalipse 5 repete as palavras do salmista: “Quem é digno?” …. o “Rei de glória.” Vamos celebrar a Sua dignidade porque somos dEle,  somos do nosso Criador e Redentor.

April Snyder
Capelã Associada da Southwestern Adventist University,
Texas EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=748
Tradução: Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



SALMO 24 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
26 de fevereiro de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



SALMO 24 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
26 de fevereiro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 24 – Embora escrito para adentrar a Jerusalém terrestre, este Salmo possui aplicações que vão além daquela que ocorreu quando Davi levou a arca (II Samuel 6:1-19). Davi tipificava o verdadeiro Rei de Israel, o real Rei da glória; portanto, além de histórico, o salmo aponta para um momento profético-messiânico, apoteótico.

“O Salmo se cumpre em nós quando Jesus entra em nosso coração como Rei para governar. Contudo, seu cumprimento pleno se dará quando a terra e seus habitantes o receberem de braços abertos como Senhor” (F. B. Meyer).

Reflita:

1. A Terra pertence ao Criador, não ao usurpador; Jesus a criou, e a reconquistou das mãos do sequestrador (vs. 1-2; Colossenses 1:13-17).
• O mundo e todos os seus habitantes é de Deus, não Satanás – que pensa ser dono de tudo (Mateus 4:8-9).

2. Todavia, Jesus não é autoritário, só habitará com Ele quem não quiser permanecer da corrupção e da depravação; mas aceita de bom grado os efeitos purificadores do plano da salvação (vs. 3-5).
• Jesus subiu ao Céu para preparar lugar a fim de, em um futuro breve, voltar para buscar aos Seus (Filipenses 3:20-21).

3. A garantia de que pecadores entrarão no Santo reino celestial está nas primícias levadas por Cristo ao Ser Ele entronizado em Sua glória após a Sua vitória sobre a morte (vs. 6-10; Mateus 27:51-53).
• Jesus é Rei da Glória, forte e poderoso para salvar a qualquer pecador, o vencedor da maior de todas as batalhas – o grande conflito (I Coríntios 2:6-8).

Do reino de Deus participa aquele que morre para o pecado e nasce de novo (João 3:3-5); pois, somente os puros de coração verão a Deus (Mateus 5:8). Não entrará no Céu nenhuma pessoa hipócrita, imoral ou corrupta (Romanos 1:18-32; Apocalipse 21:8-14).

• O Reino de Deus será único e perfeito.

Precisamos ser puros em nossos pensamentos, discursos, ações e adoração; precisamos de santificação (Hebreus 12:14), se quisermos participar da maior procissão histórica! – Heber Toth Armí.



SALMO 24 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
26 de fevereiro de 2020, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Quem é o Rei da Glória? O Senhor, forte e poderoso, o Senhor, poderoso nas batalhas” (v.8.).

Após o Salmo em que o Senhor é chamado de o Bom Pastor, este Salmo O declara como “o Rei da Glória” (v.8, 10). Apesar de Davi referir-se a Jerusalém como o lugar da habitação de Deus, o texto de hoje também possui uma aplicação a um futuro bem próximo.

Muito em breve, o Senhor reivindicará tudo o que Lhe pertence (v.1) e, diante de Sua majestade, “Quem subirá ao monte do Senhor? Quem há de permanecer no Seu santo lugar?” (v.3). “E quem é que pode suster-se?” (Ap.6:17). O salmista nos apresenta a resposta: “O que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à falsidade, nem jura dolosamente” (v.4). E ainda completa dizendo que este é o que obterá “a bênção e a justiça do Deus da sua salvação” (v.5), e que “tal é a geração dos que O buscam, dos que buscam a face do Deus de Jacó” (v.6).

No livro de Mateus, Jesus confirmou as palavras deste Salmo em Seu sermão do monte. Entre as bem-aventuranças, a pureza ganha destaque: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus” (Mt.5:8). A pureza é um requisito essencial para aqueles que contemplarão a face do Rei da Glória. Naquele grande Dia, aqueles que buscaram purificar-se mediante uma vida de comunhão e manter-se com as mãos limpas mediante uma vida de retidão (Sl.18:24), farão parte da reunião dos santos do Altíssimo, como escreveu Ellen White:

“Todos nós [os salvos] exclamamos então: ‘Quem poderá estar em pé? Estão as minhas vestes sem mancha?’ Então os anjos cessaram de cantar, e houve algum tempo de terrível silêncio, quando Jesus falou: ‘Aqueles que têm mãos limpas e coração puro serão capazes de estar em pé; Minha graça vos basta’. Com isso nos iluminou o rosto e encheu de alegria o coração. E os anjos tocaram mais fortemente e tornaram a cantar, enquanto uma nuvem mais se aproximava da Terra” (Primeiros Escritos, p.15).

O mesmo Deus que nos criou (Jo.1:1-3), que padeceu em dores como um servo sofredor (Sl.22), é O mesmo que voltará como Rei da Glória. E “Quem é Esse Rei da Glória? O Senhor dos Exércitos, Ele é o Rei da Glória” (v.10). Ele veio a primeira vez em semelhança de homens e foi “moído pelas nossas iniquidades” (Is.53:5). Mas, virá segunda vez como o “REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES” (Ap.19:16) e levará consigo todo aquele que se esforçou (Lc.13:24) em buscar nEle a pureza e a retidão.

Oh, amados, não temos mais tempo a perder! Precisamos nos revestir de toda a armadura de Deus (Ef.6:13) e combater o bom combate (2Tm.4:7). Então, é só um pouquinho mais, e estaremos recebendo dEle a coroa da justiça (2Tm.4:8). Sejamos a geração dos que buscam ao Senhor, e, em breve, veremos “a face do Deus de Jacó” (v.6). Vigiemos e oremos!

Bom dia, limpos de mãos e puros de coração!

* Deixe nos comentários o seu pedido de oração. #EuOroPorVocê

Rosana Garcia Barros

PrimeiroDeus #Salmo24 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



SALMO 24 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
26 de fevereiro de 2020, 0:10
Filed under: Bíblia, Sem categoria | Tags: ,



SALMO 24 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
26 de fevereiro de 2020, 0:05
Filed under: Sem categoria

488 palavras

O Salmo 24, um dos hinos compostos para comemorar o estabelecimento de Jerusalém como a cidade do grande Rei (ver Sl 30;101; 132:1-4) parece ter seu contexto histórico nos eventos de 2Sm 6 e 1Cr 15. Davi conquistou a fortaleza jebusita de Sião (2Sm 5:6-10) e se determinou a levar a arca de seu local temporário , na casa de Obede-Edom em Quiriate-Jearim, para a tenda que preparou na cidade de Jerusalém.  … As palavras dos v. 7 a 10 foram cantadas por dois corais de anjos quando os Céus receberam o verdadeiro Filho de Davi de volta à Jerusalém celestial (ver DTN, 833; PR, 187, 190, 191). O hino tem duas partes. No seu emprego original, a primeira parte foi, sem dúvida, cantada aos pés da colina em que estava Jerusalém, antes de a procissão começas a subir (v. 1-6); e a segunda foi cantada diante dos portões da cidade imediatamente antes da entrada triunfal (v. 7-10). As duas estrofes da orimeira parte podem ter sido cantadas de forma alternada por dois coros; e a segunda parte, por dois coros de forma antifônica*. Os v. 7 a 10 aparecem no coro inspirador “Levantai, ó portas, as vossas cabeças”, da segunda parte do oratório de Handel, O Messias, que interpreta com grande Messias a natureza antifônica deste salmo. O poema, cuidadosamente estruturado, é considerado uma ampliação do pensamento implícito na declaração de Jesus: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus” (Mt 5:8). O requisito essencial para ser cidadão do reino de Deus é a pureza. Somente o puro de coração entrará na jerusalém celestial. A justiça abre os portões dos céus (ver Sl 118:19, 20). CBASD – Comentário Bíblico Adventistado Sétimo Dia, vol. 3, p. 776. CBASD, vol. 3, p. 776.

1 Ao SENHOR pertence toda a terra. Deus tem direito sobre a Terra, sobre tudo que nela há, e sobre todos os seus habitantes, visto que é seu Criador e Senhor. Este conceito elimina completamente o exclusivismo do judeu ou gentio. O versículo é um exemplo perfeito de paralelismo sinonímico, no qual a segunda parte repete e amplia o pensamento da primeira.

4 limpo de mãos. Visto que as mãos são instrumentos de ação, tê-las limpas significa ser reto (ver Jó 17:9; Sl 18:24). CBASD, vol. 3, p. 776.

puro de coração. A verdadeira religião não consiste em mera conformidade exterior com ritos religiosos; ela domina o coração e produz pureza de pensamento e sinceridade de motivos. CBASD, vol. 3, p. 776.

10 O SENHOR dos Exércitos. Deus governa sobre um universo de coisas e seres criados e que estão ordenados como exército para a batalha. Seu domínio é universal. Os habitantes do universo, de todas as ordens e categorias, reconhecem o domínio divino. … O salmo termina em prefeita harmonia com o pensamento introdutório: somente Deus governa o universo; somente Ele deve ser reconhecido por todos. A cerimônia de estabelecimento da arca no monte do Senhor é uma ocasião adequada para essa proclamação. CBASD, vol. 3, p. 776, 777.

 

* Antífona: “Uma peça musical executada por dois coros semi-independentes, interagindo um com o outro, às vezes cantando frases alternadas, é classificada como antifonal”. https://pt.wikipedia.org/wiki/Antifona.




%d blogueiros gostam disto: