Reavivados por Sua Palavra


JÓ 41 by Jeferson Quimelli
1 de fevereiro de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/job/41

A segunda parte dos questionamentos apresentados por Deus alcança seu clímax em Jó 41. Os argumentos poéticos divinos, apresentados em ordem crescente a partir de objetos inanimados, como a neve e o relâmpago, incluindo o pacífico behemoth – provavelmente um dinossauro, ou hipopótamo – agora alcançam seu auge no misterioso Leviatã.

A identidade do ameaçador Leviatã, uma criatura sobrenatural e misteriosa, permanece aberta à especulação. No entanto, ao longo das Escrituras, esse animal normalmente representa o caos e a iniquidade. Seus aspectos incomuns destacam o ataque espiritual retratado em Jó 1:7-2: 10.

O leviatã é um forte argumento utilizado por Deus, provando que Jó não consegue entender nem controlar as forças da natureza e os mistérios da vida. Tendo ouvido uma enorme sequência de questionamentos impossíveis de responder, Jó admite que algumas coisas são simplesmente maravilhosas demais para os seres humanos entenderem. Mas Deus pode fazer qualquer coisa!

Nossos corações anseiam por essa mensagem: Deus está no controle da menor molécula e do monstro mais poderoso. Quando ocorre uma tragédia e um vegano que nunca fumou adquire câncer de pâncreas, Deus ainda está no controle. Quando seu cachorrinho ainda jovem morre repentinamente de um tumor não detectado no coração, Deus ainda está no controle. Não importa quão inexplicável seja o sofrimento, Deus permanece amorosamente no controle.

Não tente entender. Apenas confie: nenhuma realidade difícil de entender pode superar o amor de Deus.

Lori Engel
Capelã (atualmente com deficiências),
Eugene, Oregon EUA

Texto mundial: https://www.revivalandreformation.org/?id=723
Tradução: Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



JÓ 41 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
1 de fevereiro de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria



JÓ 41 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
1 de fevereiro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

JÓ 41 – O que é Leviatã? Muitos almejam saber quem é esse monstro marinho, cuja “descrição mais longa… aparece em Jó 41:1-34 […]. A única interpretação alternativa de qualquer significado considera o leviatã como sendo monstro mitológico, que talvez deva ser identificado com o dragão-caos babilônico, Tiamate. A palavra é cognata do termo ugarítico lotam, o mostro de sete cabeças…” (J. D. Douglas).

Ampliando o assunto Charles F. Pfeiffer e Howard F. Vos e John Rea declaram que “uma coisa é descobrir o significado literal do termo Levitatã, e outra coisa muito diferente é determinar o seu uso em sentido figurado ou simbólico. Na mitologia dos povos mediterrâneos, parece haver uma referência bastante difundida a um grande monstro capaz de devorar em grande escala. Essa criatura de muitas cabeças também tinha as feições de uma serpente. Semelhante ao leviatã do Salmo 74.14 é o cananeu Lotã de sete cabeças, de Ras-Shamra, ou da literatura ugarítica de aprox. 1700-1400 a.C.”

E mais, os mesmos autores dizem: “Embora Jó 41.1 e o Salmo 104.26 pareçam não ter qualquer importância simbólica, é possível que o Salmo 74.14 e, certamente Isaías 27.1, estejam realmente ligando o leviatã com as forças do mal (ou até mesmo especialmente com Satanás) que serão sem dúvida destruídas pelo poder de Deus no dia do Juízo Final […]. O NT reflete a figura do leviatã em Apocalipse 12.9, onde Satanás é chamado de ‘grande dragão’ e ‘antiga serpente’”.

Os pontos relevantes:

• Tanto Jó ou qualquer outro ser humano é incapaz de controlar ou dominar uma criatura gigante, seja esta real ou uma figura de Satanás.
• Deus está acima de todo poder, toda criatura e toda potência que existe em qualquer lugar do Universo.
• Qualquer ameaça real, mitológica ou imaginária que desafie qualquer mortal está sob a regência de Deus, o qual é onipotente e soberano sobre tudo.
• O ser humano incapaz de lidar com criaturas ou crenças desafiadoras pode contar com um Deus que pode todas as coisas.
• Sendo Deus todo-poderoso, Ele é nossa única segurança e solução para nossas angústias, sem Ele nós mesmos criaríamos fantasmas para nos amedrontar.
• Deus tem controle até sobre a vida do diabo; com Deus inclusive o mais fraco dos seres humanos estará seguro.

Importa mesmo reavivarmo-nos! – Heber Toth Armí.



JÓ 41 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
1 de fevereiro de 2020, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Quem primeiro Me deu a Mim, para que Eu haja de retribuir-lhe? Pois o que está debaixo de todos os céus é Meu” (v.11).

Em sequência à humilde resposta de Jó, o Senhor prosseguiu com Seu segundo discurso. Em nenhum momento Jó recebeu alguma explicação acerca de seu sofrimento. Pelo contrário, ele ainda foi confrontado pelo fato de ser limitado até mesmo com relação aos grandes animais. As características do hipopótamo e do crocodilo foram destacadas pelo próprio Criador. O primeiro, “come a erva como o boi” (Jó 40:15), mas apesar de parecer tranquilo, possui extraordinária força, sendo “obra-prima dos feitos de Deus” (Jó 40:19).

O segundo animal, destacado no capítulo de hoje, em algumas versões conhecido como leviatã, “foi feito para nunca ter medo” (v.33). Diante de sua estrutura como uma armadura intransponível e de sua aparência assustadora, “tremem os valentes” (v.25). Os movimentos do crocodilo ao agitar-se na água assemelha-se a uma panela com água fervente, e, ao expelir “gotículas de água pelo nariz ou pela boca, ou quando espirra água ao movimentar-se, o reflexo do sol faz com que isso se pareça com tochas e faíscas” (CBASD, v.3, 688).

Mas ainda que aproximar-se destes animais seja uma ameaça para nós, a questão central não diz respeito à forma ou ao objetivo porque foram criados, mas aponta para o Criador que possui o controle de todas as coisas. Aquele que revestiu o crocodilo com escamas tão ajustadas umas às outras, “que entre elas não entra nem o ar” (v.16), é O mesmo que conhece a nossa estrutura, “e não permitirá que [sejamos] tentados além das [nossas] forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, [nos] proverá livramento, de sorte que a [possamos] suportar” (1Co.10:13).

Este capítulo não fala da força do crocodilo, mas do poder do Criador. Ele mesmo declara: “Quem é, pois, aquele que pode erguer-se diante de Mim?” (v.10). E continua: “Quem primeiro Me deu a Mim, para que Eu haja de retribuir-lhe?” (v.11). Todo o amor, toda a devoção, toda a obediência que possamos devotar-Lhe, é tão somente o reflexo do que Ele já fez por nós, como declara o apóstolo João: “Nós amamos porque Ele nos amou primeiro” (1Jo.4:19). Jó não obteve a resposta que queria, mas, certamente, obteve a resposta que precisava.

Todo aquele que, com humildade e profundo interesse, se debruça a examinar a Palavra de Deus, não sairá sem resposta. O Espírito de Cristo repousa sobre o diligente estudante, cumprindo-se a fiel promessa: “Ele vos guiará a toda a verdade” (Jo.16:13). Semelhante às escamas do crocodilo, as verdades das Escrituras estão ligadas umas às outras “e não se podem separar” (v.17). Para o impenitente, são palavras duras e contraditórias. Para o crente piedoso, são palavras de vida e mais preciosas “do que o ouro refinado” (Sl.119:127).

O nosso mundo está sendo abalado com sinais já revelados na Bíblia. Mas em meio ao caos, as palavras do Senhor devem nos sossegar: “Pois o que está debaixo de todos os céus é Meu” (v.11). O Criador dos céus e da terra breve virá para vindicar o que é Seu. Cumpre-nos, hoje, obedecer às palavras de Jesus: “Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima” (Lc.21:28). Como nunca antes, é hora de, como Jó, declararmos ao mundo a nossa bendita esperança: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim Se levantará sobre a Terra” (Jó 19:25). Vigiemos e oremos!

Feliz sábado, “abatidos, porém não destruídos” (2Co.4:9)!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Jó41 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



JÓ 41 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
1 de fevereiro de 2020, 0:10
Filed under: Sem categoria

10



JÓ 41 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
1 de fevereiro de 2020, 0:05
Filed under: Sem categoria

429 palavras

Aqui o argumento é: que Jó revele primeiro sua destreza em dialogar com o crocodilo [ou Leviatã, cf NVI e BLH], para então pensar em lutar com Deus, num debate. Os maravilhosos detalhes da vida de cada animal supõem uma sabedoria e potência tão grandes da parte de Deus, que é melhor reconhecer que nossa vida, também, faz parte dos bem pensados desígnios de Deus (Bíblia Shedd).

Em uma série de perguntas, a voz do Todo-Poderoso sugere a grandeza desse animal (Comentário Bíblico Devocional-VT, FBMeyer).

crocodilo. [ARA e BV; NVI e BLH: “Leviatã”] A descrição poética nessas linhas está ancorada na natureza, mas a criatura ou as criaturas descritas representam algo mais. A exemplo das feras de Is 27.1 e Sl 74.14, elas simbolizam poderes ameaçadores nas dimensões celestial e terrestre (Ap 12.7; 13.1) (Bíblia de Genebra).

mercadoresHeb kena’anm, negociadores viajantes, vendedores ambulantes, que deram origem ao nome Canaã. O crocodilo não se presta para ser mercadoria negociável, nem se come sua carne (Bíblia Shedd).

9-11 É loucurapara as pessoas pensarem que podem se opor a Deus quando elas tem medo de confrontar mesmo um crocodilo. Quão mais poderoso é Deus! (Life Application Study Bible).

10 Aplica-se a moral: quem se impressiona com a criatura, muito maisdeve se impressionar com o Criador (Bíblia Shedd).

Este versículo contém a conclusão da argumentação toda. Uma criatura que Deus fez é tão formidável que o homem não ousa “despertá-lo”. Como, então, alguém ousa contender com o Criador? (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 687).

11 Me precedeu [NKJV].O clímax do argumento iniciado em 38:4, evolui do menor para o maior; do inanimado (não vivente) para o animado (vivente), até às mais surpreendentes de todas as criaturas (behemoth, leviathan), até chegar em Deus, originador e Senhor sobre tudo (Andrews Study Bible).

O argumento é: se o homem não pode controlar criaturas como o crocodilo, como pode querer forçar o Criador a conceder-lhe favores especiais? A alusão parece ser às repetidas demandas de Jó para ser ouvido (Jó 9:34;, 35; 13:3, 22; 23:3-7) (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 688).

18 resplandecer luz. A água borrifada pelas narinas do crocodilo rebrilha na luz do sol (Bíblia Shedd).

mó de baixo. A pedra de baixo do moinho era maior e mais dura que a de cima (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 688).

31 instrumento de debulhar. Ou, “deixa rastro na lama como o trilho de debulhar” (NVI). A referência é às marcas de lama onde o animal se deitava. (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 689).

34 soberano sobre todos os orgulhosos. Somente o Senhor pode humilhar criaturas assim (Bíblia de Estudo NVI Vida).




%d blogueiros gostam disto: