Reavivados por Sua Palavra


O LIVRO DOS SALMOS – UMA INTRODUÇÃO by jquimelli
2 de fevereiro de 2020, 21:29
Filed under: Sem categoria

O Livro dos Salmos é o livro mais lido da Bíblia. Salmos são poemas com música que eram cantados durante o culto no templo ou nas festividades religiosas de Israel.

Os Salmos lidam com as emoções humanas, por isso são tão apreciados. Os outros livros da Bíblia focalizam as ações, os Salmos focalizam com os sentimentos, algo que envolve a todos nós. Os seus 150 capítulos expressam praticamente todas as emoções humanas.

Emoções de amor, alegria, tristeza, desespero, angústia, depressão, raiva, vingança, desespero, humildade e vitória, só para citar algumas, são abordadas no Livro de Salmos. Os compositores das letras e das músicas fizeram no passado exatamente o que os compositores de hoje fazem, transmitir a emoção por meio da letra, dos intrumentos e do canto.

Expressões verbais de louvor e ação de graças a Deus são encontrados em quase todos os Salmos. O louvor é algo eminentemente emocional.

A escrita do livro de Salmos se estendeu por aproximadamente 1.000 anos. Davi escreveu a maioria dos Salmos, mas ele não foi o único autor. Outros compositores foram Asafe, Hemã, Salomão, Moisés e Etã. Doze Salmos foram escrito pelos filhos de Coré. Os filhos de Coré eram os cantores do templo. 61 dos Salmos são anônimos.

O Livro dos Salmos é dividido em cinco hinários, mantendo assim uma correlação com a Torá, os cinco primeiros livros da Bíblia. Veja a seguir a distribuição dos Salmos por estes hinários:

  • Livro I – Salmos 1-41     [Gênesis]
  • Livro II – Salmos 42-72    [Êxodo]
  • Livro III – Salmos 73-89    [Levítico]
  • Livro IV – Salmos 90-106    [Números]
  • Livro V – Salmos 107-150    [Deuteronômio]

A maioria dos Salmos possui um título ou cabeçalho, o qual indica aos leitores um pouco acerca da pessoa que compos aquele Salmo em particular, em que ocasião deveria ser cantado e por quem.

Uma palavra que ocorre várias vezes ao longo do livro de Salmos é a palavra “Selah”. Esta palavra indica duas coisas: Para os que estavam cantando o Salmo, indica que deveriam fazer uma pausa na música. E para o leitor indica a hora de parar e pensar com calma sobre as palavras e o que elas significam.

Como Cristãos somos encorajados a utilizar os Salmos:

“Deixem-se encher pelo Espírito, falando entre si com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor” (Efésios 5:18-19, NVI).

Georgia Lund

Fonte: http://voices.yahoo.com/book-psalms-introduction-history-2281244.html



JÓ 42 by jquimelli
2 de fevereiro de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/job/42

No capítulo 42 Jó sente-se confiante de que Deus está do seu lado, trabalhando a seu favor. Deus não está mais confrontando Jó e Jó não está mais chateado com Deus.

O Senhor volta a Sua atenção para os amigos de Jó e diz que eles não falaram corretamente, como Jó havia feito (v. 7). A solução para os amigos de Jó é o arrependimento e uma oferta de fé. Então Jó intercedeu em oração por seus amigos, e Deus aceitou as suas orações (v. 8) e favoreceu a Jó (v. 9). Os amigos de Jó poderiam ter trazido suas ofertas sem a presença de Jó e orado sozinhos, mas Deus nos incentiva a restaurar relacionamentos quebrados e curar corações feridos.

Jó viveu mais 140 anos, viu seus filhos e filhas e netos até a quarta geração. “E então morreu Jó, em idade muito avançada” (v. 17, NVI). Moisés alcançou o que havia planejado fazer na história de Jó.

Se você perder tudo na vida, há um Deus no Céu que tem você em Seu coração.

Querido Deus,
Chegamos ao final do livro de Jó e aprendemos mais sobre Ti do que sobre Jó. Passamos a ter uma melhor compreensão do grande conflito a que todos estamos sujeitos. Obrigado porque a história de Jó contribuiu para fortalecer a nossa fé em Ti e direcionou nossa fé para nosso Salvador. Amém.

Koot van Wyk
Universidade Nacional Kyungpook
Sangju, Coreia do Sul

Texto mundial: https://www.revivalandreformation.org/?id=724
Tradução: Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



JÓ 42 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda



JÓ 42 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ  by jquimelli
2 de fevereiro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

JÓ 42 – Refletindo e estudando Jó, meu pai, Alier Armi de Oliveira, chegou à seguinte conclusão: “Precisamos de fé como Jó para que sejamos homens e mulheres de oração capazes de interceder por pecadores perante Deus”.

Meditando nos argumentos falhos e defeituosos de Jó e na repreensão de Deus, aprendemos que precisamos pensar e repensar baseando-se na revelação divina, não em nossa experiência ou suposta sabedoria. Após Jó ouvir a Deus e reagir com humildade, reconhecendo sua tremenda limitação, suas falhas e seus pecados, arrependendo-se profundamente de seus defeitos de caráter, Deus interagiu com ele (vs. 1-6). O resultado (cf. Francis I. Anderson) foi:

  1.  O veredito de Jeová (vs. 7-9);
  2. A restauração de Jó (vs. 10-17).

Chama-me a atenção o contraste da introdução com a conclusão do livro. Deus que havia dito duas vezes que Jó era “homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal” (1:8; 2:3; ver também 1:1), agora está diante de Deus, humildemente, reconhecendo que falou coisas ilícitas: “Na verdade, falei do que não entendia; coisas maravilhosas demais para mim, coisas que eu não conhecia” (42:3).

Além disso, Jó foi mais fundo e declarou para Deus: “Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza” (v. 6).

Jó não era perfeito. Suas crenças e suas declarações não eram perfeitas. Ele era tão pecador quanto eu e você. Somente a justificação pela fé mediante a graça de Deus é que nos faz justos no tribunal divino. A única forma de sermos justificados e restaurados por Deus agora (e/ou no juízo) está em apegar a Deus sem titubear, assim como fez Jó.

Se Jó e seus amigos falaram o que não deviam, por que Deus só repreendeu os amigos e não Jó? Simplesmente porque eles foram orgulhosos demais, não permitiram que nenhuma verdade mudasse suas opiniões expressas com convicção. Eles se apegaram à mentira mesmo com provas contrárias. Contudo, a graça estendida a Jó também foi estendida a eles.

Como assim?

Deus os orientou a buscar em Jó um intercessor, então Deus aceitou-os mesmo que não tenham dito o que era reto (vs. 7-9). Entretanto, isso aconteceu somente depois de oferecerem os holocaustos, símbolos da graça de Cristo.

Humilhemo-nos, intercedamos e reavivemo-nos na Palavra! – Heber Toth Armí #rpsp  #rbhw

Você que participou conosco, o que você tem a dizer-nos do livro de Jó?



JÓ 42 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
2 de fevereiro de 2020, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Eu Te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos Te veem” (v.5).

A resposta de Jó ao Senhor revela uma profundidade espiritual que deveria comover-nos a cavar fundo nas Escrituras. Na verdade, não foi simplesmente uma resposta, foi uma confissão. Ciente de que havia falado “do que não entendia”, de “coisas maravilhosas” que “não conhecia” (v.3), seus olhos foram abertos para ver a beleza do caráter divino. Sentindo, então, a forte impressão de sua indignidade, concluiu: “Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza” (v.6).

Ao compreender que a sua defesa pertencia ao Senhor, Jó foi contemplado com o fim de sua ignomínia. Primeiro, Elifaz, Bildade e Zofar, foram reprovados por Deus e por quatro vezes O ouviram falar, referindo-se a Jó: “o Meu servo Jó” (v.7,8). Depois, “quando este orava pelos seus amigos”, Deus mudou a sua sorte, lhe dando “o dobro de tudo o que antes possuíra” (v.10). Jó teve “outros sete filhos e três filhas” (v.13) e “abençoou o Senhor o último estado de Jó mais do que o primeiro” (v.12).

A reprovação de Deus e a intercessão de Jó não foram apenas instrumentos de humilhação, mas também instrumentos de misericórdia para Elifaz e seus companheiros. Mesmo que tenham agido e falado contrário à vontade de Deus, o Senhor revelou o Seu desejo em perdoá-los e redimi-los. Naquele momento, Jó foi eleito por Deus como uma espécie de sacerdote, a fim de receber as ofertas deles e por eles interceder. Um tipo que aponta para o ministério do Antítipo. “Porque Cristo não entrou em santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para comparecer, agora, por nós, diante de Deus” (Hb.9:24).

A menção à beleza incomparável das filhas de Jó é uma declaração de que o que o Senhor tem preparado para os que O amam excede tudo o que possamos pensar ou imaginar (1Co.2:9). Quando formos revestidos da glória de Deus em corpos perfeitos e sem pecado (1Co.15:53); quando Cristo declarar perante o Universo: “Também de nenhum modo Me lembrarei dos seus pecados e das suas iniquidades, para sempre” (Hb.10:17); quando Ele estender a Sua mão para enxugar as nossas últimas lágrimas, e contemplarmos a Sua terna face, então, iremos considerar como insignificante qualquer sofrimento que tenhamos passado aqui.

Amados, por mais que a nossa lida neste mundo pareça ultrapassar o limite de nossas forças, há um Deus no Céu que é vitorioso nas batalhas e que nos oferece o Seu galardão. A intercessão de Jó por seus amigos representa a intercessão de Cristo por nós. Ao nos aproximarmos de Jesus e experimentarmos a Sua graça, recebemos o poder do Espírito Santo para sermos Suas testemunhas e, como Jó foi para seus amigos, sermos instrumentos de salvação na vida de muitos.

“Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão” (Hb.4:14). Jó foi contemplado com a bênção do Senhor nesta terra, mas morreu “velho e farto de dias” (v.17) “sem ter obtido as promessas” (Hb.11:13). Jó aspirava “uma pátria superior, isto é, celestial” (Hb.11:16). Seu coração desfalecia de saudades de seu Redentor!

Oh, meus irmãos, que a nossa vida seja uma constante declaração de que somos “estrangeiros e peregrinos sobre a terra” (Hb.11:13)! Que quando Jesus encerrar o Seu ministério de intercessão, que seja dito a nosso respeito: “Deus não Se envergonha deles, de ser chamado o seu Deus, porquanto lhes preparou uma cidade” (Hb.11:16). Perto está o dia em que a nossa sorte será mudada para sempre. Pois, “naquele tempo”, diz o Senhor, “Eu vos farei voltar e vos recolherei; certamente, farei de vós um nome e um louvor entre todos os povos da terra, quando Eu vos mudar a sorte diante dos vossos olhos, diz o Senhor” (Sf.3:20). Vigiemos e oremos!

Feliz semana, servos do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Jó42 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



JÓ 42 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda



JÓ 42 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
2 de fevereiro de 2020, 0:05
Filed under: Sem categoria

810 palavras

Ao longo do livro, os amigos de Jó pediram que ele admitisse seu pecado e pedisse perdão e Jó acabou, de fato, se arrependendo. Mas o arrependimento de Jó não foi do tipo pedido pelos seus amigos. Ele não  pediu perdão por cometer pecados secretos mas por questionar a soberania e a justiça de Deus. Jó se arrependeu de sua atitude e reconheceu o grande poder e a perfeita justiça de Deus. Nós pecamos quando perguntamos raivosamente: “Se Deus está no controle, como isto pôde acontecer?” Por que estamos presos no tempo, incapazes de ver além de amanhã, não sabemos as razões de tudo que acontece. Assim, muitas vezes temos que escolher entre a dúvida e a confiança. Você confiará em Deus, mesmo não tendo resposta às suas dúvidas? Life Application Study Bible Kingsway.

1-6 Jó aparece na presença de Deus com adoração, humildade, e a experiência do perdão divino. A revelação da natureza divina dá para Jó uma clara consciência da sua pecaminosidade e uma dependência total da providência de Deus. Já reconhece que as palavras e razão humanas não são suficientes para alcançar a Deus, o Qual não tem termo de comparação, e abre, então, mão do debate desejado. Regozija-se com uma experiência pessoal de Deus. Bíblia Shedd.

Respondeu Jó. Ele subiu gradualmente a longa escada do desespero para a fé. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 690.

2-4 Você está usando aquilo que você não consegue entender como desculpa para a sua perda de confiança? Admita a Deus que você não tem suficiente fé para confiar nEle. A verdadeira fé começa com tal humildade. Life Application Study Bible Kingsway.

2 Jó finalmente percebe que Deus e seus propósitos são supremos. Bíblia de Estudo NVI Vida.

coisas que eu não conhecia. Quão inadequado parece ser o conhecimento parcial quando brilha a luz de uma verdade maior! Quando Jó fez suas queixas, seu raciocínio lhe parecia irrefutável. Ele achava que sua atitude era justificada. Mas, quando entendeu a Deus mais claramente, seu raciocínio anterior não mais pareceu convincente. A lógica humana muitas vezes se demonstra falha. Ideias que hoje parecem sábias podem se tornar absurdas amanhã. CBASD, vol. 3, p. 690.

mas agora os meus olhos Te veem. A lição mais importante no livro de Jó se encontra nesta passagem. Nesta declaração, ele revela a transição de uma experiência religiosa baseada na tradição para outra baseada na comunhão pessoal com Deus. CBASD, vol. 3, p. 690.

7-9 A despeito dos erros cometidos por Jó, em palavras e atitudes enquanto sofria, agora é elogiado, e os conselheiros, repreendidos. Por quê? Porque, mesmo quando furioso, mesmo quando desafiava a Deus, estava decidido a falar com sinceridade diante dEle. Os conselheiros, por outro lado, proferiam, da boca para fora, muitas declarações corretas e não raro belas, na forma de credos citados, mas sem conhecimento vivo do Deus que alegavam honrar. Jó falava com Deus; eles só falavam a respeito de Deus. Pior que isso: a arrogância espiritual deles levava-os a reivindicar conhecimentos que nem sequer possuíam. Presumiam saber por que Jó sofria. Bíblia de Estudo NVI Vida.

loucura. Deus assim caracteriza os discursos dos amigos. … Os seres humanos precisam aprender que defendem melhor a Deus quando O representam como Ele é: um Deus de amor e misericórdia. CBASD, vol. 3, p. 691.

10-11 A mensagem do livro de Jó mudaria se Deus não houvesse restaurado Jó às suas bênçãos anteriores? Não. Deus é ainda soberano. … Nossa restauração pode ou não ser como a de Jó, que foi, ao mesmo tempo, espiritual e material. Nossa restauração completa pode não ocorrer nesta vida – mas ela certamente acontecerá. Deus nos ama, e Ele é justo. … Agarre-se à sua fé em meio às suas dificuldades, e você também será recompensado por Deus – se não agora, na vida por vir. Life Application Study Bible Kingsway.

10 A oração de Jó a favor dos que o tinham maltratado é um exemplo tocante no AT da grande virtude cristã que nosso Senhor ensinou em Mt 5.44. Bíblia de Estudo NVI Vida.

O que esta experiência mostra é a aprovação de Deus à pessoa que ora por aqueles que o trataram mal. CBASD, vol. 3, p. 691.

12-16 Deus não permite que soframos sem motivo, e, embora esse motivo possa estar oculto no mistério do Seu propósito divino (v. Is 55.8, 9) – o qual nunca nos pertence saber nesta vida – devemos confiar nele como o Deus que faz somente aquilo que é certo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

12 O número dos animais domésticos é, em cada caso, o dobro (cf. v. 10) do número que Jó possuíra antes (v. 1.3). Bíblia de Estudo NVI Vida.

15 herança entre seus irmãos. Uma prática não usual até o pedido das filhas de Zelofeade (Nm 27:1-11). Andrews Study Bible.

16 Depois disto, viveu Jó cento e quarenta anos. O homem que estava certo de que a sepultura estava a um passo continuou a viver por quase mais um século e meio! CBASD, vol. 3, p. 692.




%d blogueiros gostam disto: