Reavivados por Sua Palavra


DIA 06 -10 DIAS DE ORAÇÃO – O RESGATE DOS FERIDOS by Maria Eduarda
11 de fevereiro de 2020, 10:16
Filed under: Sem categoria



SALMO 9 by jefersonquimelli
11 de fevereiro de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/sl/9

A última parte do Salmo 9 cobre uma das minhas perspectivas favoritas de Deus no Antigo Testamento: Juiz Soberano sobre as atividades más e Vindicante de Seu povo.

Observe o que Ellen White escreve sobre a justiça de Deus: “Banindo Satanás do Céu, declarou Deus a Sua justiça e manteve a honra de Seu trono. Quando, porém, o homem pecou, cedendo aos enganos desse espírito apóstata, Deus ofereceu uma prova de Seu amor, entregando o unigênito Filho para morrer pela raça decaída. Na expiação revela-se o caráter de Deus. O poderoso argumento da cruz demonstra ao Universo todo que o caminho do pecado, escolhido por Lúcifer, de maneira alguma era atribuível ao governo de Deus”. O Grande Conflito, p. 500.

O Salmo 9 afirma que o trono de Deus não se baseia no egoísmo, mas na justiça e, finalmente, no amor. E é esse amor que promete que Ele vindicará Seus filhos quando falsamente acusados e perseguidos. Ele será sua fortaleza e defesa.

Pelo que podemos orar hoje que reforçará nossa confiança no amor, na justiça e no poder de Deus? Escreva sua oração e leia-a três vezes durante o dia de hoje.

Leslie N. Pollard, Reitor
Universidade de Oakwood

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=733
Tradução: Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



SALMO 9 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda



SALMO 9 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jefersonquimelli
11 de fevereiro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 9 – Uma visão correta de Deus nos motivará a orar no presente para celebrarmos no futuro! Analise atentamente com oração o Salmo em questão; no qual encontramos:

1. Uma CANÇÃO jubilosa de ações de graças pela intervenção de Deus (vs. 1-6);
2. Uma DECLARAÇÃO de fé em relação à justiça que Deus fará no futuro (vs. 7-12);
3. Uma ORAÇÃO por misericórdia revelando anseio de louvar a Deus publicamente (vs. 13-14);
4. Uma RECORDAÇÃO do passado que fortalece a atuação de Deus no futuro (vs. 15-16);
5. Uma DEMONSTRAÇÃO de confiança na justiça divina apesar das injustiças prevalecentes (vs. 17-18);
6. Uma ORAÇÃO em prol de justiça contra o mal (vs. 19-20).

A história da humanidade não está sem destino nem possui futuro incerto. A maldade deste mundo não dominará a humanidade para sempre. As injustiças prevalecentes não têm a última palavra! Deus é Soberano!

• Quando obtemos percepção espiritual para reconhecer o que Deus fez por nós, O louvaremos com todo nosso coração, pregaremos e cantaremos sobre Seu poder e proteção, e revelaremos nossa confiança presente em Sua atuação contra os promotores de perseguição.

• Quando meditamos nos atos históricos de Deus traçados em Sua Palavra e compreendemos as atitudes de Sua justiça sobre os injustos objetivando livrar os justos, O exaltaremos e celebraremos Seu justo e amoroso caráter.

• Quando aprofundamos nossas convicções sobre Deus por intimidade com Ele e por meditação no que Ele já fez, nossa oração será suplicando por mais de Sua manifestação neste mundo.

• Quando interpretamos corretamente o caráter de Deus e o caráter da humanidade sem Deus enfrentaremos o futuro com confiança, seguros na misericórdia divina, crendo que em breve o bem prevalecerá definitivamente sobre o mal.

Richard O. Lawrence observa: “O cristianismo não é, como se sugeriu, uma crença de ‘promessas vazias para o futuro’. É uma crença enraizada na convicção de que Deus governa, e certamente julgará. A convicção de que Deus governa capacita uma pessoa que está oprimida ou em dificuldades a encontrar refúgio e esperança agora. A confiança em Deus pode não vir a modificar as nossas circunstâncias, mas nos modifica! O mero fato de que podemos sentir paz, apesar da perseguição, é a evidência mais convincente de que Deus é real”.

“Senhor, reaviva-nos. Amém!” – Heber Toth Armí.



SALMO 9 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
11 de fevereiro de 2020, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Louvar-te-ei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as Tuas maravilhas” (v.1).

Como é bom iniciar o dia lendo algo assim como o versículo acima. É um verso de ações de graças assim como o enfoque deste Salmo. Só que, após estudá-lo, percebi algo sério que, creio eu, tem sido o grande problema da maioria ao ler este livro. Muitos lêem o livro de Salmos como se ali houvesse apenas textos poéticos, deixando de analisar o contexto e as verdades ali contidas. No entanto, desde o primeiro Salmo, percebemos que o Senhor colocou neste livro de cânticos, os princípios que norteiam toda a Bíblia.

No Salmo de hoje, Davi expressou gratidão a Deus por Seus feitos, por Sua justiça, por Seu cuidado e por Sua misericórdia para com os aflitos. Mas também deitou por terra uma mentira que tem enganado a muitos pelo mundo afora: a imortalidade da alma. Notem o que está escrito nos versos 19 e 20: “Levanta-Te, Senhor; não prevaleça o mortal… saibam as nações que não passam de mortais”. “Saibam”, ou seja, tornem-se conhecedores, não sejam ignorantes. Só há Um que é imortal, como declarou o apóstolo Paulo: “Único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores; o único que possui imortalidade” (1Tm.6:15-16). Percebem? O que Davi escreveu no Antigo Testamento, Paulo confirmou no Novo.

A palavra “inferno”, contida no verso dezessete, não existe no original hebraico. Na verdade, a palavra utilizada é “sheol”, que significa “sepultura, lugar dos mortos”, e não um lugar onde os ímpios ficam queimando eternamente. O contexto do versículo, contudo, diz respeito ao juízo final, que não se refere a um sofrimento eterno, mas à completa destruição dos ímpios, um destino de consequências eternas, a “segunda morte” (Ap.20:14). Notem que Davi também destrói a ideia de um Deus tirano que tem prazer na morte do ímpio: “Afundam-se as nações na cova que fizeram… enlaçado está o ímpio nas obras de suas próprias mãos” (v.15-16). Como afirmou o sábio Salomão: “o cruel a si mesmo se fere” (Pv.11:17). E o Senhor mesmo disse através do profeta Ezequiel: “Porque não tenho prazer na morte de ninguém, diz o Senhor Deus. Portanto, convertei-vos e vivei” (Ez.18:32).

Somos todos mortais. Somos todos criaturas. A crença na imortalidade da alma foi implantada por Satanás quando no Éden seduziu a Eva. Deus havia dito: “mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gn.2:17). E qual foi o engano da serpente? “É certo que não morrereis…, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal” (Gn.3:4-5). Acreditar na imortalidade da alma é querer ser “como Deus”, seguindo o mesmo caminho daquele que almejou ser maior do que Deus (Is.14:14).

Somos chamados a render graças ao Único que é imortal e que deseja muito em breve nos revestir da imortalidade (1Co.15:51-54). Continuemos buscando ao Senhor e Ele não irá nos desamparar (v.10). O Senhor que “permanece no Seu trono eternamente” (v.7) nos convida a conhecê-Lo, e assim nEle confiar (v.10). Muito em breve, no Céu, onde o louvor é constante (Ap.4:8), haverá um período de silêncio (Ap.8:1). O louvor dos anjos, diante do trono do Pai, dará lugar ao louvor de um povo que sabe que a sua redenção se aproxima. De cabeças erguidas (Lc.21:28) e de coração contrito (Jr.29:13), os salvos serão recolhidos de uma à outra extremidade da Terra (Is.43:6). Os ímpios contemplarão o esplendor dos salvos e identificarão aqueles atalaias que por tantas vezes os havia advertido, e se lamentarão com uma angústia mortal (Ap.6:16).

Não temos mais tempo a perder, amados! Quer as pessoas acreditem ou não, Jesus está às portas! As últimas vidas estão sendo analisadas, as últimas lágrimas de amor de Cristo derramadas e as últimas intercessões sendo realizadas. É tempo de buscarmos a Deus de todo o nosso coração e de erguermos as nossas vozes em proclamação do evangelho eterno aos que ainda perecem. Que a nossa vida seja um genuíno louvor ao Deus que Se aproxima. Vigiemos e oremos!

Bom dia, aflitos à espera da redenção!

10 DIAS DE ORAÇÃO, 6° dia: Ore pelas decisões importantes que você deve tomar em sua vida e para que seus amigos de oração tomem uma firme decisão ao lado de Cristo.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Salmo9 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



SALMO 9 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
11 de fevereiro de 2020, 0:10
Filed under: Sem categoria



SALMO 9 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jefersonquimelli
11 de fevereiro de 2020, 0:05
Filed under: Sem categoria

692 palavras

Os salmos 9-10 formam um acróstico alfabético contínuo … em vários manuscritos hebreus e na Septuaginta. O Senhor e Rei julgará o mundo com justiça, trazendo justiça ao oprimido e punindo o ímpio com destruição eterna. Andrews Study Bible.

O Salmo 9 foi chamado de “Cântico de agradecimento”. O poema louva a Deus como o justo juiz que pune o ímpio e defende o oprimido. Apenas um versículo (v. 13) interrompe a sucessão de notas triunfantes que constituem este cântico. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 732.

Louvar é expressar a Deus nossa apreciação e entendimento de Sua dignidade. É agradecer por cada aspecto de Sua natureza divina. Nossa atitude interna se torna expressão externa. Quando louvamos a Deus, ajudamos a nós mesmos por expandir nossa compreensão de Quem Ele é. Em cada salmo que você ler, procure um atributo de Deus pelo qual você pode agradecer a Ele. Life Application Study Bible Kingsway.

1, 2 Começa com uma nota de louvor, que sempre é bom no culto. Bíblia Shedd.

maravilhas. Atos salvíficos de Deus, que às vezes implicavam milagres – assim como no Êxodo do Egito, nas peregrinações no deserto e na terra prometida – e às vezes não, mas sempre implicavam manifestação do senhorio soberano de Deus sobre os acontecimentos. Bíblia de Estudo NVI Vida.

3-5 Davi passa a mencionar certos benefícios específicos que já recebera como prova de amor e da justiça de Deus. É bom, na hora da meditação, pensar-se no fato de Deus nos ter abençoado, para assim sentirmo-nos mais seguros em suplicar bênçãos para a situação atual. Bíblia Shedd.

apagaste o nome deles. Tirando-0, por assim dizer, de um registro das raças humanas, escrito num rolo de papiro (v. Nm 5.23). Bíblia de Estudo NVI Vida.

11 entre os povos. As maravilhas que Deus realizou em Israel devem ser proclamadas a todas as nações, para que elas também conheçam a Deus e desfrutem de Sua proteção. A misericórdia divina não era somente para Israel (ver Sl. 105:1). Essa ideia se repete com frequência nos salmos. Se Israel tivesse aprendido essa lição, o rígido exclusivismo praticado pelos fariseus jamais teria existido. CBASD, vol. 3, p. 734.

13, 14 Todos nós queremos que Deus nos ajude quando estamos em dificuldade, mas geralmente por razões diferentes. Alguns desejam a ajuda de Deus para que sejam bem sucedidos. Outros querem a ajuda de Deus para que se sintam bem consigo mesmos. Davi, contudo, queria ajuda de Deus para que a justiça fosse restaurada a Israel para que ele pudesse mostrar o poder de Deus aos outros. Quando você pedir ajuda a Deus, considere seu motivo. É para livrar a si mesmo de embaraço e dores ou para dar honra e glória a Deus? Life Application Study Bible Kingsway.

13 portas da morte. O salmista sentia que tinha chegado tão próximo da porta da morte que apenas Deus poderia livrá-lo; sendo assim, diante de um novo perigo, ele O busca por livramento. CBASD, vol. 3, p. 734.

14 portas. Em contraste com as “portas da morte” (v. 13), estas portas estão à entrada da cidade, onde o povo se reunia para contar as novidades (antigo substituto para o atual jornal). Era um lugar conveniente para se dar notícias (a ágora dos gregos ou o fórum dos romanos). CBASD, vol. 3, p. 734.

eu proclame. Visto que os mortos não podem louvar a Deus (Sl 88:10-12; 115:17), o salmista pede a Ele que o salve para que possa louvá-lO entre os vivos. CBASD, vol. 3, p. 734.

17 inferno. Heb. sheol, termo poético para a sepultura, em suas 66 ocorrência no texto hebraico. A Bíblia nunca se refere a um lugar literal de existência contínua e consciente após a morte. Andrews Study Bible.

18 necessitado. Esta palavra e a palavra “aflitos” … se referem não só àqueles que sofrem com a pobreza, mas também aos que são vítimas da opressão… . Uma das mais enfatizadas verdades do AT é que Deus tem um cuidado especial pelo aflito e necessitado. CBASD, vol. 3, p. 735.

19, 20 Uma oração para que as nações possam reconhecer sua própria fraqueza, arrependerem-se para serem abençoadas. A nação que imagina poder depender de seu próprio poder militar e comercial, sem procurar a direção de Deus, será terrivelmente aniquilada, como no caso de Sodoma, da Assíria, da Babilônia, de Samaria.  Bíblia Shedd.




%d blogueiros gostam disto: