Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 21 by jquimelli
4 de novembro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/2cr/21

O impacto do pecado quase nunca começa e termina somente com o pecador. Se mesmo o pecado do mais humilde pode se espalhar e magoar os outros, pense em quão mais prejudicial é o pecado de pessoas em posições de poder e daqueles que tem uma influência abrangente.

Como podemos ver neste capítulo, a violência de Jeorão, ao matar todos os seus irmãos, e sua apostasia e idolatria ao seguir o exemplo de Acabe, em Israel, não trouxe dor só sobre si, mas sobre a sua família mais próxima e também sobre a nação de Judá. Isto parece injusto. Mas ninguém nunca disse que o pecado era justo ou racional ou compreensível.

Como disse Ellen White: É impossível explicar a origem do pecado de maneira a dar a razão de sua existência. … O pecado é um intruso, por cuja presença nenhuma razão se pode dar. É misterioso, inexplicável; desculpá-lo corresponde a defendê-lo” (GC, 492, cap. 29).

Não podemos explicar o pecado: o que sabemos é que podemos clamar pelo poder e a graça de Deus, que é poderoso para nos impedir de cair e para nos apresentar “diante da Sua glória sem mácula e com grande alegria” (Jd 24, NVI).

Justin McNeilus
Ex-presidente Geração Juventude para Cristo.

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=634
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



II CRÔNICAS 21 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
4 de novembro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



II CRÔNICAS 21 – COMENTÁRIO PR HEBER by jquimelli
4 de novembro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 21 –Todos morrem. Normalmente o pai morre primeiro, mas o filho irá morrer também um dia. A vida é tão sensível que a cada ano a celebramos por não termos morrido. Todos os seres humanos sabem que morrerão e aguardam o indesejável dia de sua morte. O que é evitável é uma vida vazia e sem sentido, embora muitos morram sem deixar grandes legados, sem deixar saudades, sem deixar boas lembranças. Assim morreu Jeorão, que reinou depois da morte de seu pai (2 Cr 21:1). Ele foi o quinto rei de Judá e fez o que era mau aos olhos do Senhor. Assim, ele só passou pela vida. Ele matou a todos os seus irmãos, foi influenciado para o mal pela sua esposa que era filha do perverso rei Acabe de Israel e conduziu o povo à idolatria. Por isso, ele não deixou saudades (v. 20). A morte de uma pessoa ruim, perversa e má pode ser uma bênção para muitas pessoas; a Bíblia diz que Jeorão morreu e “seu povo não lhe queimou aromas como queimara a seu pai” (v. 19). Triste fim de uma vida que poderia ter feito grandes coisas para Deus se seguisse o exemplo de seu pai. É preciso dar um basta na maldade antes que a maldade dê um basta em você. É preciso rever conceitos, mudar hábitos, atitudes e comportamentos. É preciso tomar a decisão urgente ao lado de Deus para não deixarmos uma vida vazia, sem sentido e sem importância quando morrermos. Precisamos fazer a diferença agora, mesmo que para isso seja preciso viver de forma diferente.

Deus quer salvar cada ser humano do pecado. Quando Deus repreende e adverte é para salvar e libertar, mas tanto a salvação como a libertação depende da resposta de cada indivíduo frente à ação de Deus. Nas palavras de Mathew Henry, “Deus enviou uma advertência a Jorão. O Espírito de Profecia pôde dirigir a Elias para que preparasse este escrito declarando os crimes de Jorão. É-lhe dito claramente que seu pecado o destruirá”. Mesmo assim Jorão não se arrependeu, não abriu mão de seus pecados. Por isso, os edomitas revoltam-se contra ele e os filisteus junto com os árabes atacaram Jerusalém e saquearam o palácio real. Conforme predito pelo profeta Elias, Jeorão (Jorão) foi ferido com uma severa doença intestinal e morreu em meio às dores (vs. 18, 19). Tem gente que prefere a dor do pecado em vez do prazer do perdão. Tem pessoas que, mesmo sendo destruídas por seus pecados, não os deixam por nada, nem mesmo pelas advertências e repreensões de Deus. Mesmo sabendo da impenitência e que o repreendido será insensível, Deus não deixa de revelar misericórdia e bondade ao advertir pecadores. Ainda assim, tem pessoas que não se rendem a Ele nem pelo amor e nem pela dor. Tem gente que prefere a morte antes que ouvir a Deus. Tem pessoas que sofrem em seus pecados, mas não estão nem um pouco dispostas a abrir mão deles. Ainda que Jesus tomou sobre Si os pecados de todos os seres humanos, tem aqueles que nunca entregarão seus pecados a Jesus. O que você vai fazer com os teus?

Tudo o que se planta, colhe. Vivemos hoje o que plantamos ontem. Colheremos amanhã o que plantamos hoje. É absurdo pensar que ao plantar jaca se colherão moranguinhos. É tolice querer deixar o mato tomar conta e esperar dali colher feijão. Jorão matou seus irmãos a fim de se fortalecer, como consequência enterrou a todos os seus filhos menos um, Jeoacaz, o mais moço (v. 17), que só foi preservado porque “o Senhor não quis destruir a casa de Davi, em atenção a aliança que tinha feito com Davi. Porque tinha prometido que lhe daria por todos os dias uma lâmpada, e ele e a seus filhos” (v. 7). Jesus, o Messias, viria da descendência de Davi; assim, onde há ligação com Jesus ali há misericórdia divina. Graças a Ele existe graça. Onde há graça, a misericórdia entra em cena; do contrário todos nós, pecadores, seríamos consumidos (Mal 3:6). A questão é: Como você reage diante da misericórdia e graça oferecida através de Cristo? Saiba que tuas atitudes determinam teu destino. Não há como viver de forma errada e esperar colher o bem a vida inteira. Não há como rejeitar o Deus do amor, da paz e da felicidade e querer fugir da guerra, da doença e da angústia mortal. Além disso, toda colheita produz muito mais do que se planta, por isso o ditado diz que quem planta vento colhe tempestade. Então, por que não fazer o bem para colher um bem maior? Por que não aceitar o Autor da vida para ter mais vida? Pense, reflita e toma uma decisão! – Heber Toth Armí.



2CRÔNICAS 21 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
4 de novembro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… E se foi sem deixar de si saudades” (v.20).

A palavra saudade significa sentir a ausência de algo ou alguém, e vem do latim “solitas ou solitatis”, que quer dizer solidão. Geralmente é um sentimento provocado pela distância ou pela morte. Mas o relato de hoje fala de alguém que se foi sem deixar saudades. Seu caráter foi em essência tão cruel, que além disso, nem na morte recebeu um sepultamento digno de sua posição, pois “sepultaram-no na Cidade de Davi, porém não nos sepulcros dos reis” (v.20). Com a morte de Josafá, assumiu o trono seu filho Jeorão, que, além de primogênito, tratou logo de tornar-se filho único. E se ele não teve o mínimo de misericórdia de seus irmãos biológicos, que dirá do povo que governava.

Josafá foi um líder espiritual consagrado a Deus, contudo, também cometeu seus deslizes. Um deles foi ter feito aliança com o rei de Israel por meio do casamento de Jeorão com Atalia, filha de Acabe com Jezabel. Esta aliança política usurpou o coração de Jeorão de uma forma que só “fez o que era mau perante o Senhor” (v.6). Pior ainda: “seduziu os habitantes de Jerusalém à idolatria, e fez desgarrar a Judá” (v.11). Ou seja, desfez todas as reformas religiosas que seu avô e seu pai haviam feito.

Contudo, apesar de toda a desgraça causada por Jeorão, Deus “não quis destruir a casa de Davi por causa da aliança que com ele fizera, segundo a promessa que lhe havia feito” (v.7). O que nos afirma que ainda que se levantem infiéis em meio aos fiéis, o Senhor mantém as Suas promessas por amor a estes. Como está escrito: “O mau, é evidente, não ficará sem castigo, mas a geração dos justos é livre” (Pv.11:21).

A carta do profeta Elias a Jeorão não se tratava de um castigo arbitrário da parte de Deus, mas de uma última oportunidade de arrependimento para aquele rei ímpio. Entretanto, mesmo ciente de tudo o que lhe sobreviria, caso permanecesse em sua maldade, Jeorão permitiu que a “enfermidade incurável” (v.18) do pecado lhe consumisse até às entranhas. E ele morreu sem família, sem amigos, sofrendo “terríveis agonias” (v.19), simplesmente porque escolheu viver sem Deus.

Do que valeu seu esforço para o mal? Qual foi a vantagem em matar os seus irmãos? Qual foi o resultado de dar as costas a Deus e ao Seu profeta? Lembram da mensagem de ontem? “Crede no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos Seus profetas e prosperareis” (2Cr.20:20). Quão diferente teria sido a vida de Jeorão, do povo e de sua família se tão somente ele tivesse abandonado o seu orgulho e se convertesse ao Senhor. Mas este relato também pode ser uma oportunidade que o Senhor está usando, hoje, para transformar corações.

Quem sabe, como Jeorão, você veio de um lar cristão, cresceu ouvindo a Palavra de Deus, e por alguma circunstância da vida se encontra longe do Senhor. Amado ou amada de Deus, preste muita atenção: o Senhor te ama tanto que usa até situações aparentemente ruins para te reerguer. Não faça como fez Jeorão. Mas, “hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração” (Hb.3:15). Ainda que se sinta só; ainda que suas atitudes tenham feito com que ninguém sinta a sua falta; há Alguém que sente por você uma eterna saudade! Oh, amado(a), volta para o Senhor enquanto ainda há tempo e Ele fará de você um herdeiro da promessa (v.7)! Vigiemos e oremos!

Bom dia, herdeiros da promessa!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Crônicas21 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



II CRÔNICAS 21 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
4 de novembro de 2019, 0:06
Filed under: Sem categoria



II CRÔNICAS 21 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
4 de novembro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

342 palavras

3 de cidades fortificadas. Josafá colocou seus filhos como governantes de importantes cidades, dando-lhes, assim, poder e influência no reino, e tornando-os, de certa forma, rivais do então futuro rei Jeorão. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 280.

matou todos os seus irmãos à espada. Sua esposa Atalia, que mais tarde destruiu toda a descendência real (2Cr 22:10), talvez o tenha influenciado na adição dessa medida drástica. CBASD, vol. 3, p. 281.

6 O perigo do casamento misto: Jeorão desprezara o bom exemplo de seu pai, aceitando os costumes pagãos de Atalia, sua esposa, tornando-se um rei iníquo e idólatra. Bíblia Shedd.

8-11 A punição pelo pecado nem sempre é imediata ou dramática. Mas se ignorarmos as leis de Deus, certamente sofreremos as consequências do pecado. Life Application Study Bible Kingsway.

feriu os edomitas. Este, evidentemente, é o relato, não de uma vitória, mas da fuga apressada de Jeorão ao ser cercado por forças edomitas. Em 2 Reis 8:21 é acrescentado o detalhe de que “o povo de Jeorão […] fugiu para as suas tendas”. Jeorão não conseguiu subjugar Edom, e teve sorte em escapar vivo. CBASD, vol. 3, p. 281.

11 seduziu os habitantes de Jerusalém à idolatria. A NVI e a BJ usam o verbo “prostituir-se”. Sob a influência de sua esposa Atalia, filha de Acabe e Jezabel, Jeorão encorajou a adoração a deuses pagãos em Judá. Essa adoração envolvia a participação nas práticas imorais dos cultos originários de Canaã. CBASD, vol. 3, p. 281.

12 Elias. Crônicas menciona Elias somente aqui. Muito mais a respeito deste grande profeta pode ser encontrado em 1Rs 17:1 – 2Rs 2:11. Life Application Study Bible Kingsway.

17 Jeocaz. É também chamado Acazias (2Cr 22:1; 2Rs 8:24-26) e Azarias (2Cr 22:6, ARC). Basicamente Jeoacaz e Acazias são nomes equivalentes, compostos dos mesmos elementos (“Yahweh” e “Acaz”). CBASD, vol. 3, p. 282.

Ambos os nomes significam “Jeová tem segurado”. Bíblia Shedd.

20 sem que ninguém o lamentasse (NVI). O costumeiro período de sete dias de luto não foi observado em honra a este rei. Andrews Study Bible.

Ele havia sido tão ímpio e havia realizado tão pouco bem que a nação não lamentou seu falecimento. CBASD, vol. 3, p. 282.




%d blogueiros gostam disto: