Reavivados por Sua Palavra


ESDRAS 5 by jquimelli
24 de novembro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ed/5

Um pastor sentiu que o sistema organizacional de sua igreja precisava ser reestruturado, principalmente para capacitar seus membros a implementar com mais eficácia a “visão* da igreja”. Ele pediu então que um membro local trabalhasse com a equipe pastoral para desenvolver uma ideia. Eles oraram sobre isso. Eles discutiram isso. Eles contemplaram a nova ideia por um tempo.

Então chegou a hora de contar aos membros. E isso não correu bem. A liderança da igreja não gostou de como o plano foi processado. Eles queriam ser incluídos. Eles queriam votar. E votaram. Eles “travaram” a ideia até um momento futuro. E assim a igreja está presa por enquanto entre o antigo e o novo, aguardando o desfecho do processo.

Os que construíram o templo também tiveram um problema de “processo”. Os residentes de Jerusalém não gostaram do que os recém-chegados estavam fazendo. Eles enviaram uma carta em protesto (cap. 4) e as coisas foram “enquadradas”. Deus enviou seus profetas para incentivar a construção, apenas para que outra carta fosse enviada ao rei sobre o processo.

Sempre tenha cuidado com o modo como as coisas são tratadas em sua igreja, mas lembre-se daqueles que desejam adiamentos motivados por interesses próprios. O processo pode ser bom, mas pergunte a si mesmo: “Isso está travando a agenda de Deus?”

Merle Poirier
Gerente de Operações
Revistas Adventist Review / Adventist World

*[NT: Em gerenciamento organizacional, “visão” é a articulação de decisões e ações para que se atinjam os objetivos da empresa. Cf. https://administradores.com.br/artigos/visao-e-estrategias-de-negocios]

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=654
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



ESDRAS 5 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
24 de novembro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



ESDRAS 5 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
24 de novembro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

ESDRAS 5 – Se pessoas grandes ou pequenas, fortes ou fracas, influentes ou líderes políticos se opuserem a você, fique do lado de Deus e tudo dará certo. Se Deus estiver a seu favor e muitas pessoas se levantarem contra, espere por tua vitória e pela derrota de quem se alia ao inimigo do povo de Deus.

Deus envia dois profetas para pregar aos judeus, com toda autoridade celestial, para motivar a obra parada mais de 15 anos. Empolgados, reavivados e dispostos a agir, nem mesmo a reiteração das ameaças dos oponentes lograram parar novamente os judeus. “Deus estava com os líderes dos judeus; por isso, a obra não foi interrompida até Dario ser informado e enviar resposta oficial” (vs. 1-5). O governador do território a oeste do Eufrates, Tatenai, enviou carta oficial ao rei Dario, pedindo-lhe que verificasse a construção. Embora bem formal, a missiva testemunhava de Deus a Dario. Remetentes e destinatários estavam sendo impactados pelo Deus verdadeiro (vs. 6-17).

No capítulo 3 foi dada a reconstrução do templo após o retorno do cativeiro babilônico. No capítulo 4, a reconstrução foi paralisada e a razão é a oposição dos vizinhos dos judeus. Agora, no capítulo 5, a reconstrução foi retomada e “está sendo executada com empenho e rapidez”. O povo judeu, embora livre do exílio babilônico, nesse período estava sob o domínio persa, por isso precisava autorização legal. Contudo, Deus lida com burocracias e resolve os dilemas levantados pelos oponentes de Sua obra na terra; a qual, neste caso, avançou mediante:
• A própria supervisão do Deus da obra (v. 5);
• A pregação motivadora dos profetas enviados por Deus (vs. 1-2);
• A liderança ousada de Zorobabel e Jesua (v. 2).

A grandeza de um líder espiritual não é medida pelo sucesso em tudo o que faz, mas como reage nos momentos desafiadores. Zorobabel e Jesua aprenderam a lidar com a oposição. Ageu e Zacarias tiveram que ser intrépidos em relação aos fortes oponentes e diante da inanição dos judeus.
• Liderar certamente envolve assumir responsabilidades maiores que os desafios, ainda mais a liderança espiritual.

Os “participantes do remanescente [que retornaram à Jerusalém] não desfrutaram frequentemente de uma vida fácil, mas fruíram do favor de Deus” (Paul R. House).

Avancemos com Deus, apesar dos obstáculos! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



ESDRAS 5 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
24 de novembro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ora, os profetas Ageu e Zacarias, filho de Ido, profetizaram aos judeus que estavam em Judá e em Jerusalém, em nome do Deus de Israel, cujo Espírito estava com eles” (v.1).

Decorrido o período em que a obra do templo foi interrompida, Deus interveio enviando os Seus profetas. Ageu e Zacarias desempenharam fundamental trabalho entre os judeus que acomodaram-se com a situação e ocuparam-se com a edificação e embelezamento de suas próprias casas, como disse o Senhor por intermédio do profeta Ageu: “cada um de vós corre por causa de sua própria casa” (Ag.1:9).

Em reconhecimento à palavra profética, os líderes do povo, juntamente com Ageu e Zacarias, lideraram o retorno à construção interrompida. Novamente, eles foram questionados a respeito. Desta vez, porém, de uma forma mais justa. Em época do rei Dario, este recebeu uma carta avisando sobre o projeto do templo de Jerusalém e o pedido para que buscasse “nos arquivos reais” (v.17) a existência do decreto de Ciro autorizando aquele feito.

O destaque da carta endereçada a Dario está em como os líderes da reforma se identificaram: “Nós somos servos do Deus dos céus e da terra” (v.11). O pecado de seus pais os levara a nascer em terra de cativeiro, mas a promessa do Senhor em reavê-los e devolver-lhes à sua herança, os fez submeter-se ao senhorio divino. De forma poderosa e como um escudo protetor, “os olhos de Deus estavam sobre os anciãos dos judeus, de maneira que não foram obrigados a parar, até que o assunto chegasse a Dario, e viesse resposta por carta sobre isso” (v.5).

O ministério profético rompe as cortinas do tempo e nos alcança com a força de sua influência. Nenhuma reforma é fácil, pois é sinônimo de bagunça, destruição e sujeira. Requer tempo, planejamento, determinação e vontade. Ninguém reforma sua casa, por exemplo, sem antes planejar o tempo que será gasto, o custo-benefício e as providências necessárias para então dar início à obra. A missão dos profetas era promover no meio do povo de Deus o reavivamento e a reforma essenciais para que a nação fosse quebrada e refeita.

Depois que nossos primeiros pais pecaram, todos nós nascemos na terra do cativeiro. Mas o Senhor não nos deixou sozinhos, não nos largou à nossa própria sorte. Ele colocou Seus olhos de amor sobre nós e nos proveu livramento. No tempo determinado, Deus enviou o Seu Filho unigênito ao mundo para morrer por nossos pecados, e, no tempo já indicado por Sua onisciência, Jesus voltará para completar a boa obra do Espírito Santo e nos levar do cativeiro para Casa.

Não fosse o Senhor, e a reconstrução do templo não teria acontecido. A obra de reforma não é genuína e não será completa se não houver submissão a Deus e total confiança em Seu poder. Nossos esforços de nada valem, se como criancinhas, não nos voltarmos ao Senhor em busca de auxílio. Ele deseja transformar a nossa bagunça e sujeira em Sua santa morada. Portanto, aceitemos, hoje, o convite da graça de Deus: “Tornai-vos para Mim, diz o Senhor dos Exércitos, e Eu me tornarei para vós outros, diz o Senhor dos Exércitos” (Zc.1:3). Vigiemos e oremos!

Feliz semana, reformados pelo Espírito Santo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Esdras5 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



ESDRAS 5 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
24 de novembro de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



ESDRAS 5 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
24 de novembro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

149 palavras

1 Ageu e … Zacarias. Começando em 29 de agosto de 520 a.C. (Ag 1.1) e continuando até 18 de dezembro (Ag 2.1,10,20), o profeta Ageu entregou uma série de mensagens para despertar o povo à retomada das obras do templo. Dois meses depois do primeiro discurso de Ageu, Zacarias uniu-se a ele (Zc 1.1) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

A profecia não estava morta após o exílio. Deus continuou falando ao Seu povo. […] A avaliação de Ageu da comunidade revela que a interrupção da construção nao aconteceu apenas devido a pressões externas, mas também como resultado de prioridades erradas (Ag 1:4). O egoísmo torna as bênçãos de Deus impossíveis (Ag 1:6,9) (Andrews Study Bible).

Fora o desanimo do povo perante a oposição que permitiu a paralisação do trabalho. Com a exortação dos profetas Ageu e Zacarias, cujas palavras se registram nos seus Livros, a obra reiniciou-se em 520 a.C., depois de quinze anos de interrupção (desde 536-535 a.C.) (Bíblia Shedd).




%d blogueiros gostam disto: