Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 20 by jquimelli
3 de novembro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/2cr/20

No capítulo 20 de Crônicas somos imediatamente convidados a ver como um filho de Deus deve reagir aos desafios da vida. Tão logo um inevitável infortúnio se apresenta diante de Josafá ele, de pronto, se apresentou diante de Deus em busca de refúgio. Diante da iminente batalha contra tropas inimigas o ato de fé do rei Josafá foi expresso na promoção de um jejum nacional em busca pelo Senhor. Esse sem dúvidas foi um ato de grandeza maior mesmo que os exércitos inimigos em torno de Jerusalém.

Tal Jejum revelou a sua certeza de que não era a força física o que eles necessitavam para a vitória, mas o poder que está acima de qualquer fonte de vigor proveniente desta terra. Disto aprendemos que o reconhecimento humano de sua nulidade é condição necessária para o agir divino em sua completude. Neste segmento, umas das grandes belezas desta história é que o local da peleja que representaria o vale da morte ao povo de Deus passou a chamar-se o vale da Benção.

Isael Santos Souza Costa
Professor, Seminário Latino Americano de Teologia, Bahia, Brasil

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=633
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



II CRÔNICAS 20 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
3 de novembro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



II CRÔNICAS 20 – COMENTÁRIO PR HEBER by jquimelli
3 de novembro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 20 – Dificuldades, problemas, ameaças estão presentes neste mundo. Crentes e descrentes, cristãos e ateus, adultos e crianças, homens e mulheres, todos precisam lutar pela vida, pois muitas vezes “… não sabemos o que fazer…” (v. 12). Todavia, todos podem pôr seus olhos em Deus (v. 13). Ao assim fazer, fique atento, pois Deus pode usar até um profeta novato para dar-te a mensagem do Céu (v. 14). Deus dá revelação por meio de Seus servos assegurando a vitória daqueles que estão atentos a Sua voz (v. 15), mas Ele quer o povo ativo, disposto e preparado para agir. Deus não quer ociosos, nem incrédulos (vs. 16-20). E, quando o povo coloca em prática Sua Palavra (v. 21), Ele revela Seu grande poder (vs. 22-24). O povo só tem a ganhar quando a revelação dada por Deus é totalmente atendida;  isso revela fé e confiança nEle. Isso é dependência dEle e independência de si mesmo. Assim, aqueles que atacam a pessoa ou povo que pertence a Deus colherão terríveis consequências. Não há meios de vencer quando se luta contra Deus, tanto quanto não há como ser derrotado com Deus como aliado. Na estrada da vida, vencemos com Deus ou somos derrotados sem Ele; ganhar ou perder depende de nossa atitude diante do grande e poderoso Deus Soberano. Teu dia dependerá de como você reagirá diante “dAquele que nem mesmo a Seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como não nos dará como Ele todas as coisas?” (Rm 8:32).

Ao estudar II Crônicas 20 retirei os seguintes ensinamentos: Quando os seres humanos agradam a Deus, eliminando toda prática religiosa contrária à Sua vontade, quando a Lei (a Bíblia) é apreciada e praticada, quando se confia plenamente nEle, quando a palavra dos profetas de Deus são creditadas e os líderes religiosos são fiéis na execução dos deveres conforme a orientação divina, o país inteiro verá grandes bênçãos de Deus. Buscar a Deus é a conduta perfeita, independente das imperfeições no comportamento. Relacionar-se com Ele, depender dEle e confiar em Sua palavra por meio de Seus profetas é o segredo da verdadeira prosperidade (v. 20). O Louvor é sinônimo de buscar a Deus, mas que pode ser pervertido, perdendo, assim, o seu poder. O teólogo Marcos De Benedicto diz que “o pesquisador George Barna, apoiado em pesquisas de seu instituto, sugere que o problema real não é a escolha do estilo de música… mas o interesse e a participação consciente do público no ato de adorar. A maioria das igrejas tem pouca gente que realmente se engaja na adoração”. De acordo com o verso 14 a verdadeira adoração só acontece quando há operação do Espírito Santo. A razão do insistente apelo à igreja por reavivamento espiritual e reforma de vida é que poucos se engajam verdadeiramente na arte de louvar e adorar a Deus. Ouçamos agora o apelo e permitamos que o Espírito Santo nos impulsione a um verdadeiro, fervoroso e vibrante louvor a Deus. Quem louva tem vitória!

A lição de vida essencial de II Crônicas 20 é que jejum, oração e louvor conduzem a um fervor espiritual sobrenatural. E onde há fervor espiritual há vitórias sobrenaturais. Quando o nome de Deus é invocado é como se Ele fosse convocado a batalhar por Seu povo. Neste texto encontra-se o caminho para vencer o medo, nosso primeiro inimigo. Os outros inimigos serão derrotados automaticamente. O que fazer para vencer diante de quaisquer circunstâncias?

1. Reúna várias pessoas a fim de realizarem um jejum coletivo (v. 3).
2. Vá a igreja e convide outros para buscar ao Senhor (vs. 4-5).
3. Ore a Deus reconhecendo quem Ele é, o que Ele fez e o que pode fazer (vs. 6-12).
4. Espere pela manifestação do Espírito Santo (vs. 13-17).
5. Lidere um fervoroso louvor de adoração ao Deus todo-poderoso (vs. 18-22).
6. Contemple a vitória conquistada por Deus (vs. 23-26).
7. Agradeça a Deus pela paz concedida e pela vitória conquistada (vs. 27-30).

Josafá não era um santo, sem defeito; por duas vezes sofreu repreensão e as consequências de seus erros (II Crônicas 19:2; 20:35-37). Ainda assim ele foi um gigante líder espiritual, pois soube confiar em Deus para enfrentar o medo, os desafios da vida e o exército inimigo. Se com suas falhas Deus o ouviu, certamente Ele também te ouvirá. Siga os passos descritos na Bíblia para nosso exemplo. Vamos orar e vencer hoje? – Heber Toth Armí.



2CRÔNICAS 20 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
3 de novembro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Pela manhã cedo, se levantaram e saíram ao deserto de Tecoa; ao saírem eles, pôs-se Josafá em pé e disse: Ouvi-me, ó Judá e vós, moradores de Jerusalém! Crede no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos Seus profetas e prosperareis” (v.20).

Quando você ouve a palavra deserto, o que lhe vem à mente? Calor? Areia? Peregrinação? Tentação? Josafá havia acabado de renovar sua aliança com Deus por meio da segunda reforma em seu reinado. E “depois disto” (v.1), passou por uma das piores provas de sua vida. Dois grandes povos, Moabe e Amom, “com alguns meunitas”, ameaçaram destruir a nação de Judá. A Bíblia diz que “Josafá teve medo” (v.3). Só que esse medo o fez buscar socorro no lugar certo: “e se pôs a buscar ao Senhor” (v.3).

Todo o Judá se reuniu na Casa do Senhor, a mesma Casa que Deus disse que se o Seu povo orasse, se humilhasse e O buscasse, com genuíno arrependimento, Ele o ouviria, o perdoaria e o ajudaria (2Cr.7:14). Pois bem, lá estava todo o povo fazendo exatamente como disse o Senhor que fizesse: pedindo “socorro ao Senhor” (v.4). E que oração a de Josafá! Ele estava prestes a entrar no deserto. Ele sabia disso. E ele não procurou aliados políticos, não se apegou ao seu exército, mas na força e no poder do Senhor dos Exércitos. Não confiou em suas próprias forças, mas fixou os olhos em Deus.

Prontamente, o Espírito Santo veio sobre Jaaziel, que trouxe a mais fiel mensagem de Deus a todo filho em angústia: “Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão, pois a peleja não é vossa, mas de Deus” (v.15)… “não tereis de pelejar… ficai parados e vede o salvamento que o Senhor vos dará… porque o Senhor é convosco” (v.15,17). Uau! Você pôde sentir o poder saindo de cada palavra? Não há como duvidar de um Deus assim! Meus irmãos, sempre que resolvemos fazer a vontade de Deus, podemos ter a certeza de que desertos virão. Surgirão provações que nos farão sentir medo. Inimigos se levantarão para tentar nos tirar a paz. No entanto, em meio a tudo isso, se assumirmos a atitude de Josafá, e buscarmos ao Senhor de todo o nosso coração, Ele nos diz:

— Não precisa ter medo, filho(a), a guerra não é tua, é Minha. Você não tem que lutar. Apenas contemple o livramento que te darei, pois Eu sou contigo.

Que outra atitude podemos ter diante de um Deus tão maravilhoso, senão a atitude que teve Josafá e todo o povo? — Oh, Senhor, nos prostramos diante da Tua face e Te adoramos! (v.18). Para que Deus nos ajude no deserto da tentação, precisamos “pela manhã cedo” (v.20) nos dirigir ao deserto da comunhão. A nossa luta não é “contra o sangue e a carne” (Ef.6:12), mas contra as forças do mal que tentam nos destruir. Eis aí a receita da vitória:

Levanta-te, povo do Senhor, todos, “como também as suas crianças, as suas mulheres e os seus filhos” (v.13), e de manhã cedo buscai ao Senhor por meio do estudo da Palavra e da oração, para crer no Senhor e no que Ele nos deixou escrito por intermédio de Seus profetas.

Lembrem-se que foi por meio de jejum, oração e do “está escrito” que Cristo venceu Satanás no deserto (Mt.4). Se seguirmos essa receita espiritual, logo estaremos “no vale da Bênção” (v.26), rendendo “graças ao Senhor, porque a Sua misericórdia dura para sempre” (v.21). Oh, amados, não percamos esse foco e Deus há de nos dar “repouso de todos os lados” (v.30). Há um recado do Céu para cada um de nós, hoje:

Não permita que Deus tenha que “destruir as tuas obras” (v.37) para que então você perceba que elas não têm poder para te fazer vencer. Você está sendo ameaçado? Busque ao Senhor. Está sendo perseguido? Busque ao Senhor. Alguém te faz sofrer? Busque ao Senhor. Circunstâncias adversas te afligem? Busque ao Senhor. Creia em Deus e estarás sempre seguro. Creia em Sua Palavra, e Ele te fará prosperar. “Tomai posição” (v.17) com os joelhos no chão e Jesus no coração e apenas com os teus os olhos contemplarás o livramento que Deus te dará, conduzindo-te ao eterno vale de Bênção. “Não temais”, povo de Deus, “nem vos assusteis… porque o Senhor é convosco” (v.17). Vigiemos e oremos!

Feliz semana, crentes perseverantes!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Crônicas20 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



II CRÔNICAS 20 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
3 de novembro de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



II CRÔNICAS 20 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
3 de novembro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

571 palavras

1 filhos de Moabe … Amon. Os descendentes desses inimigos continuaram sendo uma ameaça a Israel após a volta do exílio babilônico (Ne 2.19; 4.1-3,13) (Bíblia de Genebra).

3 Josafá teve medo. Não há problema em se ter medo diante do perigo; errado é sucumbir ao medo. Pessoas fortes e corajosas muitas vezes sentem medo; mas, apesar do temor, elas seguem adiante e agem resolutamente (Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 277).

3-4,9 apregoou jejum. Josafá reagiu imediatamente convocando Judá a um jejum e a buscar o Senhor. Esses atos relembram a oração dedicatória de Salomão (20.18-19). … Josafá aplicou a oração dedicatória de Salomão explicitamente à sua situação (Bíblia de Genebra).

10 não permitiste. Foi ordenado a Israel que poupassem os edomitas por serem filhos de Esaú, o os moabitas e amonitas. Ver Dt 2:4, 5, 9, 19; Nm 20:14-21. (Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 277).

15 Talvez não lutemos contra um inimigo armado, mas todo dia batalhamos contra a tentação, pressões e “governantes … deste mundo tenebroso” (Ef 6.12) que querem que nos rebelemos contra Deus. Lembre-se que como crentes nós temos o Espírito de Deus em nós. Se clamarmos pelo auxílio de Deus quando enfrentarmos dificuldades, Deus lutará por nós. E Deus sempre triunfa. Como podemos deixar que Deus lute por nós? (1) Pela conscientização de que a batalha não é nossa, mas, sim, de Deus; (2) pelo reconhecimento das limitações humanas e pela permissão que o poder de Deus atue através de nossos medos e fraquezas; (3) Certificando-se que estamos buscando os interesses de Deus e não nossos próprios desejos egoístas; (4) Pedindo a Deus que nos auxilie em nossas batalhas diárias (Life Application Bible Kingsway NIV).

20-30 A estratégia o resultado dessa batalha formam um contraste notável com a batalha anterior de Josafá (Bíblia de Genebra).

23 Depois de os amonitas e moabitas terem destruído o exército de Edom, parece ter havido contendas entre si acerca dos despojos, as quais trouxeram à tona antigas animosidades tribais (Bíblia Shedd).

36 navios que fossem a Tarsis. NVI: navios mercantes. Hebraico: “de navios que pudessem ir a Társis (comentário NVI). Isto é, navios do tipo transoceânico, que habitualmente iam a Társis, provavelmente na Espanha. No caso, a viagem seria para Ofir (talvez na Índia), cf. 1 Rs 22.49.

Eziom-Geber. Este porto marítimo de Salomão era também seu centro de refinação de cobre. É o gêmeo do atual porto de Elate, em Israel, no golfo de Aqaba, reconhecido como ponto altamente estratégico (Bíblia Shedd).

37 os navios se quebraram. Talvez saíram direto dos estaleiros, apanhando uma tempestade súbita no meio do golfo rochoso. O melhor plano resultará em fracassos e decepções, quando realizado em conformidade com aqueles que não pertencem a Deus. Os crentes fariam bem em não se comprometerem com as forças do mundo, por mais vantajoso que pareça (Bíblia Shedd).

Procuramos desastre quando entramos em sociedade com não crentes em Deus porque nossos fundamentos diferem (2 Co 6.14-18). enquanto um serve ao Senhor, o outro não reconhece a Sua autoridade. Inevitavelmente aquele que serve a Deus será confrontado com a tentação de comprometer seus valores. Quando isso acontece, o desastre espiritual acontece. Antes de firmar uma sociedade, questione: (1) Quais são os meus motivos? (2) Que problema estou tentando evitar ao buscar esta parceria? (3) Esta sociedade é a melhor solução ou é apenas uma solução rápida ao meu problema? (4) Eu já orei ou pedi a outros para orarem por a orientação? (5) O meu parceiro e eu realmente buscamos os mesmos objetivos? (6) Estou pronto a conseguir menores ganhos por obedecer à vontade de Deus? (Life Application Bible Kingsway NIV).




%d blogueiros gostam disto: