Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 47 by jquimelli
10 de setembro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

O capítulo 47 é uma profecia contra os filisteus.

No momento do estabelecimento dos israelitas na terra de Canaã, os filisteus já tinham estabelecido cinco cidades-estado de acordo com a modo grego de formar cidades, cada cidade com seu próprio governante. Quando a arca de Deus foi capturada pelos filisteus houve vários acontecimentos milagrosos entre eles (1Sm 5 e 6). Deus lhes deu provas suficientes para que cressem nEle como quando guiou as duas vacas que puxavam o carro com a arca para percorrerem o caminho até a cidade de Bete-Semes (1 Sam 6:12). No entanto, não há registro na Bíblia de que os filisteus tenham se arrependido e crido no Deus de Israel.

Após esta profecia o exército babilônico invadiu o território dos filisteus, vindo do norte, e o tornou uma parte do império babilônico.

Em nossa sociedade, hoje, também vemos pessoas que, à semelhança dos filisteus, recebem muitas oportunidades para acreditar em Deus mas, mesmo assim, recusam-se a acreditar nestas evidências. É difícil para nós conhecermos as razões destas descrenças. Porém se aproveitarmos as oportunidades e conhecimento que o Senhor nos concedeu nestes últimos tempos, podemos, ao demonstrar verdadeiro interesse por eles, testemunhar de nossa fé e de tudo que o Senhor tem feito por nós

Yoshitaka Kobayashi
Japão

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jer/47 e https://www.revivalandreformation.org/?id=996
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/06/17/
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Jeremias 47 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/

Anúncios


JEREMIAS 47 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
10 de setembro de 2017, 0:50
Filed under: Sem categoria


JEREMIAS 47 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
10 de setembro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

JEREMIAS 47 – O Soberano do Universo não está limitado ao tempo e ao espaço. Ele conhece o passado, o presente e o futuro, ainda exerce domínio em todo lugar. Desta forma, “é inútil resistir ao plano de Deus” (Comentário Bíblia Andrews).
Embora seja curta a profecia contra os filisteus, sua conclusão leva-nos à reflexão.
1. Deus dá profecia a Jeremias a respeito dos filisteus (v. 1). Deus conhece tudo. “Os filisteus (pelistis) eram indo-europeus de Caftor (Creta) (cf. Amós 9.7), sendo que a principal horda se assentou no sudoeste da Palestina, ‘a terra dos pelestes’, no século 12 a.C.” (Merril. F. Unger).
2. Deus dá detalhes da destruição que viria sobre os filisteus (vs. 2-5); os quais “construíram uma nação próspera desenvolvendo sua marinha mercante, que navegava pelo Mediterrâneo e comprava produtos de diversas terras. Contudo, estavam fadados à destruição” (Warren Wiersbe).
• Seriam atropelados por inimigos vorazes: Invasão babilônica – como torrentes transbordantes.
• Entrariam em pânico, lamentar-se-ão; pois, ninguém, nem nação alguma, nem seus deuses poderiam ajudá-los contra o juízo vindouro.
• O medo e o terror fariam pais abandonarem seus filhos para se escaparem.
• Os inimigos de Israel desde os primórdios da nação (I Samuel 4), os quais sempre se opuseram ao povo de Deus, sofreriam terrivelmente por suas decisões arrogantes.
• Grandes cidades filisteias seriam dizimadas.
3. Deus agiria contra aqueles que agiram contra Seu povo. Essa profecia cumpriu-se “em 604 a.C., quando Nabucodonosor venceu a Filístia e conquistou Asquelom” (Robert B. Chisholm).
O que podemos aprender desta profecia contra os filisteus, que por séculos provocou o povo de Deus?
• Juízo divino significa erradicação do mal pela raiz.
• O que você planta, certamente você colherá: quem fere e destrói terá que responder frente ao Juiz Soberano.
• A sentença divina nunca se dá sem avisos prévios: Deus não destrói os destruidores sem informar-lhes.
• O arrependimento e a conversão é o que Deus espera dos pecadores: Entretanto, estes questionam o que Deus permite, em vez de voltarem-se para Ele.
• O tempo de vida é a graça divina oferecendo oportunidade de arrependimento. Por séculos Deus tolera o pecado esperando a conversão de Seus inimigos.
• A disciplina resulta em conversão ou em rebelião: Depende de tua reação à revelação de Deus.
• Nossas negligências espirituais terão consequências indesejadas.
“Senhor, reaviva-nos!” – Heber Toth Armí.



JEREMIAS 47, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
10 de setembro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ah! Espada do SENHOR, até quando deixarás de repousar? Volta para a tua bainha, descansa e aquieta-te” (v.6).


Dando continuação aos juízos do SENHOR sobre as nações, chegou a vez da Filístia. Inimigos declarados de Israel, os filisteus foram responsáveis por várias guerras contra a nação eleita. Conhecidos pela idolatria e corrupção moral, faziam de seus cultos pagãos verdadeiras orgias e divertiam-se às custas do sofrimento de escravos estrangeiros, como foi o caso de Sansão que, levado ao templo de Dagom, serviu de chacota para milhares de filisteus (Juízes 16:25).

Outro episódio bem conhecido foi o do gigante filisteu. Golias desafiou o exército de Israel a escolher um de seus homens para enfrentá-lo, mas diante do silêncio prolongado deu início a uma série de insultos contra os israelitas. Mal sabia ele que estava afrontando “os exércitos do Deus vivo” (1 Samuel 17:36) e que o menor do povo seria o seu algoz.

A “Espada do SENHOR” (v.6) é um de Seus instrumentos de justiça. Da mesma forma em que Ele corrigia o Seu povo, também era o Seu vingador, como está escrito: “A Mim Me pertence a vingança, a retribuição” (Deuteronômio 32:35). Aqueles povos haviam feito muito mal ao povo de Deus e, certamente, receberiam o devido castigo por suas más ações. O SENHOR estava mostrando ao Seu povo que a Sua justiça sempre prevalece. E até as nações inimigas tiveram que reconhecer isso.

Da mesma forma, hoje, Deus nos convida a nEle confiar e esperar pela Sua justiça. Foi baseado nisso que Paulo escreveu aos romanos: “se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens” (Romanos 12:18). Não cabe a nós o papel de desempenhar a justiça, mas de buscar a paz. E ao contrário do que muitos pregam, as guerras no antigo testamento não eram resultado direto da ira de Deus, mas da desobediência dos homens. O princípio dado pelo SENHOR ao Seu povo na forma como lidar com os inimigos tem total coerência com as palavras de Paulo: “Não seguirás a multidão para fazeres mal… Se encontrares desgarrado o boi do teu inimigo ou o seu jumento, lho reconduzirás” (Êxodo 23:2 e 4).

Estão lhe fazendo algum mal? “Vence o mal com o bem” (Romanos 12:21). Você está sendo perseguido? “Abençoai os que vos perseguem” (Romanos 12:14). “Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem” (Mateus 5:44). Confie na perfeita justiça de Cristo! Fazendo assim, você será perfeito “como perfeito é o vosso Pai celeste” (Mateus 5:48).

Bom dia, perfeitos aos olhos do Pai!

Desafio do dia: Faça uma oração terapêutica. Com uma folha de papel em mãos, “rasgue” o seu coração diante de Deus ao mesmo tempo em que rasga um pedaço do papel a cada vez que orar por seus inimigos ou pelos que lhe perseguem. Depois, coloque os pedaços que rasgou em uma embalagem ou caixinha de presente, e deixe em lugar visível para que você sempre lembre de orar por eles não mais olhando para os pedaços de papel rasgados, mas para uma linda embalagem que representa a transformação que o SENHOR pode realizar na vida deles.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Jeremias47 #RPSP

Deixe seu comentário:



JEREMIAS 47 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
10 de setembro de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria


JEREMIAS 47 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
10 de setembro de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria

1 A respeito dos filisteus. Os filisteus perseguiram o povo de Deus, então, eles receberiam uma retribuição justa. CBASD, vol. 4, p. 555.

Filisteus. O povo filisteu estava na Palestina já na época de Abraão (ver com. De Gn 21:32; Js 13:2), mas aportaram em massa na região, durante a grande migração dos povos do mar, em aproximadamente 1200 a.C. … Eles estavam entre os principais oponentes dos hebreus primitivos, mas, depois da época de Davi, eles desempenharam papel de menor importância nos assuntos de Israel. CBASD, vol. 4, p. 555.

Faraó ferisse a Gaza. A informação histórica é escassa para identificar este ataque de modo preciso. Há vários períodos em que um ataque como este, partindo dos egípcios, seria possível. … Nos tempos bíblicos, Gaza era o mais importante centro comercial da Palestina. Situava-se no extremo sul da fértil planície filisteia, na convergência de duas das principais estradas da Palestina. Por meio dela, a rota comercial do deserto oriental, com sua riqueza de ferro e cobre das minas de Edom, ligava-se ao grande derek kay-yam, ou “caminho do mar”, a estrada litorânea que conduzia ao norte a partir do Egito. Devido a suas posição nessa última rota, a cidade era de grande importância estratégica. Os egípcios utilizaram essa estrada por quase mil anos, como rota habitual de suas repetidas invasões à Palestina e à Síria. Durante as 18ª a e19ª dinastias, quando os egípcios dominaram grande parte da Palestina, Gaza foi um dos principais centros administrativos. Ao tomar Gaza, qualquer faraó que invadia a Palestina também asseguraria um ponto a partir do qual podia dominar o litoral, proteger suas comunicações com o Egito e controlar muito do comércio do país. CBASD, vol. 4, p. 555, 556.

Os pais não atendem aos filhos, por se afrouxarem as suas mãos. O caos e o medo seriam tão grandes que os pais chegariam a negligenciar seus próprios filhos. Bíblia de Estudo Andrews.

4 Tiro e Sidom. Tiro e Sidom [na época, Fenícia. Hoje, Líbano] dominaram a costa norte da planície filisteia e eram, evidentemente, aliados dos filisteus. CBASD, vol. 4, p. 556.

Caftor da terra do mar. Isto é, Creta, de onde os filisteus já haviam migrado para o continente. CBASD, vol. 4, p. 556.

5 Calvície. Talvez uma referência à destruição da cidade … [ou] como sinal de luto… Raspar a cabeça e ferir o corpo eram expressões comuns de aflição (ver Jr 16:6; cf Dt 14:1). CBASD, vol. 4, p. 556, 557.

Asquelom. Uma das principais cidades filisteias, aproximadamente 20 km ao norte de Gaza na estrada marginal. CBASD, vol. 4, p. 557.

Vale. Do heb. ‘emeq, melhor seria “uma planície”. Neste versículo, a planície filisteia. CBASD, vol. 4, p. 557.




%d blogueiros gostam disto: