Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 45 by jquimelli
8 de setembro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

O capítulo anterior (Jr 44) tratava de acontecimentos ocorridos dez anos após a destruição de Jerusalém pela Babilônia (586-576 a.C.). Este capítulo (Jr 45) está fora de sequência e complementa o capítulo 36, que é um registro da mensagem de Deus que Jeremias deveria entregar ao rei Joaquim de Judá anos antes, em 604 aC. Por alguma razão, Jeremias não pôde ir, então ele pede que Baruque leia a mensagem de Deus ao rei impenitente e aos seus servos.

O rei Joaquim queimou o rolo que Baruque escreveu (Jr 36:23) e ordenou aos seus servos que prendessem Baruque e Jeremias, mas Deus os escondeu dos olhos do rei e dos seus servos (Jr 36:26). Após Joaquim queimar o livro, Deus ordenou a Baruque que reescrevesse a mesma mensagem em um novo rolo (Jr 36:28, 32).

Após este incidente, o etíope Ebede-Meleque recebeu uma mensagem divina de incentivo (Jr 39:16-18), assim como Baruque também recebeu (Jr 45:4,5).

O que podemos aprender com este capítulo? “O Senhor não dá lugar na Sua obra aos que têm maior desejo de alcançar a coroa do que de transportar a cruz. Deseja homens que pensem mais em cumprir o dever do que em receber recompensas — homens que sejam mais amantes dos princípios do que de promoção” (A Ciência do Bom Viver, 476.2).

Precisamos orar para sermos como Jeremias e Baruque, cumprindo o nosso dever independente das circunstâncias, sem esperar recompensa.

Yoshitaka Kobayashi
Japão

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jer/45 e https://www.revivalandreformation.org/?id=998
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/06/15/
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Jeremias 45 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



JEREMIAS 45 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
8 de setembro de 2017, 0:50
Filed under: Sem categoria


JEREMIAS 45, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
8 de setembro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Disseste: Ai de mim agora! Porque me acrescentou o SENHOR tristeza ao meu sofrimento; estou cansado do meu gemer e não acho descanso” (v. 3).


O SENHOR enviou uma mensagem especial a Baruque, filho de Nerias. Ao que tudo indica, além de escrivão, ele foi praticamente a única pessoa com quem Jeremias pôde contar. Enquanto estava preso, Baruque foi o seu porta-voz levando ao povo a mensagem de juízo dada pelo SENHOR.

A sua incumbência, porém, parece que encheu o seu coração de uma expectativa que não correspondia à realidade em que vivia. Em todo o livro de Jeremias, apesar de conhecido como profeta chorão, já vimos o profeta em situações terríveis: ameaças de morte, perseguições, prisões, açoites, atolado na lama em uma cisterna, levado à força para o Egito; e mesmo diante de tudo isto, não encontramos um só relato de reclamação por parte de Jeremias. Mas Baruque esperava algo mais diante da sua fidelidade. Se Deus o havia escolhido para uma missão especial, então porque tanto sofrimento?

A resposta do SENHOR foi clara e objetiva: “E procuras tu grandezas? Não as procures” (v. 5). Aquele tempo não era tempo de paz, mas de juízo. O fato de Deus lhe preservar a vida em todo lugar para onde fosse já era prova suficiente do Seu cuidado e zelo para com ele. Não era tempo de procurar reconhecimento, mas de buscar ao SENHOR de todo o coração (Jeremias 29:13).

Conforme as profecias bíblicas, estamos vivendo no tempo do fim. E mais do que em qualquer outro tempo, a terceira voz angélica deve ser estudada e compreendida. Não é tempo de ficar se vitimizando e nem esperando por grandezas. É tempo de clamar ao SENHOR de todo o coração para que Ele nos preserve a vida. Mas não esta vida passageira, e sim a vida eterna. Pois o que definirá a nossa vitória final será a quem estamos adorando hoje: “Seguiu-se a estes outro anjo, o terceiro, dizendo, em grande voz: Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, também esse beberá do vinho da cólera de Deus” (Apocalipse 14:9-10).

Amados, não é tempo de brincar de ser cristão. É tempo de orar como jamais orou. É tempo de estudar a Bíblia como jamais estudou. É tempo de pregar como jamais pregou. E como Paulo, sentir “prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte” (II Coríntios 12:10). Assim, não transformaremos as batalhas em salvação por obras, mas em privilégio da graça que nos basta.

Estamos em tempos de juízo e Jesus mesmo advertiu que só será salvo aquele que PERSEVERAR até o fim (Mateus 24:13). Eis o que diz a mensagem final do terceiro anjo:
“Aqui está a PERSEVERANÇA dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Apocalipse 14:12). Eis o que conservará a nossa vida como despojo neste grande conflito. Pela fidelidade e amor à lei do SENHOR seremos perseguidos. E com o mesmo amor que declarou a Paulo, Jesus nos diz hoje: “A Minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza” (II Coríntios 12:9).

Não são posições, privilégios ou grandezas que irão garantir a nossa vitória, mas a confiança nos méritos dAquele que já nos salvou.

És perseguido por amor a Jesus? Alegra-te! Pois és um bem-aventurado:
“Bem-aventurados, sois quando, por Minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós” (Mateus 5:11-12).

Bom dia, bem-aventurados por amor a Cristo!

Desafio do dia: Em nosso estudo sobre Apocalipse, descobriremos que a terceira voz angélica tem uma íntima relação com a mensagem de saúde. Continue cuidando do lugar que o SENHOR chama de “santuário do Espírito Santo” (I Coríntios 6:19). Hoje, além da água com limão em jejum, faça uma caminhada ao ar livre aproveitando a luz do sol e o ar puro da manhã. “Faço votos por tua prosperidade e saúde” (III João 2).

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jeremias45
#RPSP



JEREMIAS 45 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
8 de setembro de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria


JEREMIAS 45 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
8 de setembro de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria

1 Baruque. Uma compreensão do caráter do fiel escriba de Jeremias é apresentada neste capítulo. CBASD, vol. 4, p. 548.

3-5 Jeremias 45:3 deixa claro que Baruque tinha um medo terrível de executar seu dever: “Ai de mim! O Senhor acrescentou tristeza ao meu sofrimento. Estou exausto de tanto gemer, e não encontro descanso.” (NVI). Baruque deve ter desejado alguma palavra de Deus assegurando-lhe Sua proteção contra o ímpio rei Joaquim. Há pelo menos quatro pontos que Deus deixa claro. Em primeiro lugar, Deus iria permitir a destruição de Jerusalém (Jer 36:29). Em segundo lugar, Deus também se sentia triste por destruir o que Ele mesmo tinha construído, e arrancar o que Ele mesmo havia plantado (Jer 45:4). Em terceiro lugar, Baruque não deveria esperar bons resultados nesta tarefa (v. 4, 5). Por fim, Deus garantia a segurança da vida de Baruque após a entrega desta mensagem (v. 5).Yoshitaka Kobayashi, em https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/06/15/.

Ai de mim agora! Com Jeremias aprisionado e o rei e seus conselheiros não dando ouvidos às mensagens do profeta, Baruque desanimou. Sua ambição de ocupar uma posição de importância no estado judeu renovado (v. 5) parecia frustrada em vista do aparente fracasso dos esforços de Jeremias. O profeta compreendia os sentimentos de seu secretário de forma solidária porque ele também experimentava amargas decepções (Jr 15:10-21; 20:7-18). Baruque, como todos os homens, precisava aprender a esperar o amargo e o doce, o fracasso e a prosperidade (ver Jó 2:10). CBASD, vol. 4, p. 548.

Não as procures. Nenhum sucesso terreno poderia ser tão importante para Baruque como a obra que Deus desejava que ele fizesse. Cada pessoa tem um lugar no grande plano de Deus, o qual só ela pode preencher. CBASD, vol. 4, p. 548.

Eu te darei a tua vida. Deus conforta a Baruque, o escriba, com a promessa de que lhe seria misericordioso. Num contraste assinalado com a vingança divina e a retribuição que cairia sobre “toda a terra” da Judeia (v. 4) e o mal que sobreviria “sobre toda a carne” por causa da invasão babilônica (2Rs 25), a vida de Baruque seria protegida por Deus. Muitas das pessoas de quem Baruque invejava o sucesso e a posição não tiveram esta segurança, mas pereceram miseravelmente na destruição de Jerusalém. CBASD, vol. 4, p. 548.

Em todo lugar. Estas palavras parecem indicar que o futuro de Baruque seria a peregrinação e o exílio. Sabemos que foi para o Egito (ver Jr 43:5-7). A tradição judaica diz que ele morreu no Egito ou em Babilônia [não em Judá]. CBASD, vol. 4, p. 548.




%d blogueiros gostam disto: