Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 27 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
21 de agosto de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria

1 Zedequias. Enquanto Zedequias governava pela tolerância de Nabucodonosor, que o colocou no trono (ver 2Rs 24:17-19), ele e os reis vizinhos que pagavam tributo não perderam a esperança de se livrarem do jugo caldeu. A experiência de Jeremias 27 ocorreu no 4º ano de Zedequias, cerca de 593 a.C. (ver com. de Jr 28:1). CBASD, vol. 4, p. 491.

2 Faze correias e canzis e põe-nos ao pescoço (ARA). NVI: “Faça para você um jugo de cordas e madeira e ponha-o sobre o pescoço.

Aparecendo daquela forma, como se fosse um escravo cativo em correias ou um animal de carga sob o jugo, Jeremias prenderia a atenção de todos, o que palavras somente não fariam. CBASD, vol. 4, p. 491.

3 Envia outros. Os reis citados aqui enviaram “mensageiros” ou embaixadores a Zedequias encorajando uma aliança contra Nabucodonosor. CBASD, vol. 4, p. 491.

6 Os animais do campo. Os exércitos conquistadores tomavam principalmente os cavalos e o gado dos povos conquistados, agravando, assim, a angústia e o desespero dos vencidos. CBASD, vol. 4, p. 492.

15 Para que Eu vos expulse e pereçais. Na Bíblia, Deus é frequentemente apresentado como fazendo o que ele não impede (ver 1Rs 22:22). CBASD, vol. 4, p. 492.

16 Não deis ouvidos às palavras dos vossos profetas que vos profetizam, dizendo: Eis que os utensílios da Casa do SENHOR voltarão em breve da Babilônia. Os falsos profetas predisseram que os utensílios sagrados [levados por Nabucodonosor, 2Rs 24:10-13; 2Cr 36:7] logo retornariam a Jerusalém. No entanto, eles não foram levados de volta até que Ciro os devolveu aos judeus. CBASD, vol. 4, p. 493.

18 Orem. Jeremias aconselhou os falsos profetas a suplicarem a Deus para que os utensílios que Nabucodonosor não levara anteriormente não fossem para Babilônia, em lugar de desperdiçarem seu tempo em esforços inúteis para reaver os utensílios já retirados do templo. CBASD, vol. 4, p. 493.

19 Acerca das colunas, do mar, dos suportes e do restante. Duas colunas de bronze chamadas de Jaquim e Boaz, que estavam uma de cada lado do pórtico do templo (ver com. de 1Rs 7:15). O “mar” de fundição era sustentado por 12 bois (ver com. de 1Rs 7:23). Havia dez “suportes” para as dez pias (1Rs 7:27-37). Embora não seja especificada aqui, a arca ainda estava no templo, onde permaneceu até que foi ocultada durante o cerco final a Jerusalém (ver PR, 453). CBASD, vol. 4, p. 493.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: