Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 12, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
6 de agosto de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Plantaste-os, e eles deitaram raízes; crescem, dão fruto; têm-Te nos lábios, mas longe do coração” (v. 2).


Um dos maiores desafios na vida do cristão é a perseverança. Não foi sem razão que Cristo afirmou: “Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo” (Mateus 24:13). O caminho da salvação requer uma fé confiante que prevaleça ainda que tudo ao redor pareça desmoronar.

Jeremias dirige a sua primeira queixa ao SENHOR. Inconformado com a prosperidade dos ímpios, reclamou a justiça divina. A vida tranquila dos perversos era um contraste com a sua, que procurava viver segundo a vontade de Deus. Enquanto o povo prosseguia em sua falsa adoração e em seus negócios prósperos, o profeta era perseguido até pela própria família (v. 6). Com “sede” de justiça, Jeremias expõe perante o SENHOR o seu coração e num impulso de angústia, pede castigo para os perversos de seu povo.

As vicissitudes da vida costumam nos fazer questionar muitas coisas. E ao contemplarmos as injustiças deste mundo, corremos o risco de questionar o próprio Deus. O salmista Asafe também fez o mesmo questionamento, quando disse: “Pois eu invejava os arrogantes, ao ver a prosperidade dos perversos. Para eles não há preocupações, o seu corpo é sadio e nédio. Não partilham das canseiras dos mortais, nem são afligidos como os outros homens” (Salmo 73:3-5). Mas a sua conclusão é a resposta chave da questão: “Em só refletir para compreender isso, achei mui pesada tarefa para mim; até que entrei no santuário de Deus e atinei com o fim deles” (Salmo 73:16-17). Asafe entendeu que A CONCLUSÃO É A RESPOSTA!

Confiança é a mola propulsora da perseverança. Por mais que os filhos de Deus sejam perseguidos e tenham que passar por muitas provações aqui, o fim que lhes aguarda é a salvação. Já os ímpios,“o fim deles” será a morte eterna. A prosperidade dos perversos tem prazo de validade. O salmista já havia compreendido a mensagem do santuário como uma ilustração do plano da redenção, e da justiça de Deus. Jesus, nosso Sumo Sacerdote, hoje está no santuário celeste tanto intercedendo por cada ser humano que já pisou nesta terra, quanto decidindo o caso de cada um (Hebreus 8:1-2).

A resposta do SENHOR a Jeremias foi de advertência, mas também de amor. Piores coisas estavam por vir, e se em terra de paz ele já estava tão aflito, como conseguiria resistir quando a paz não mais existisse? Estamos, como Jeremias, em provisório “tempo de paz”. A confiança que Jeremias deveria ter, muito mais precisaremos quando os quatro ventos desta terra forem soltos (Ap. 7:1). Este é o tempo que temos à nossa disposição para que, como Asafe, nos apeguemos firmemente à promessa do SENHOR e mantenhamos os nossos olhos fixos no santuário de Deus. É no lugar Santíssimo (Ap. 11:19) que está a nossa esperança e a nossa salvação, “tão certo como vive o SENHOR” (v. 16)!

Bom dia, justificados por Cristo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jeremias12
#RPSP

Deixe seu comentário:


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: