Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 43 by jquimelli
2 de julho de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

Neste capítulo e nos outros nesta seção de Isaías, Deus revela os Seus planos de esperança e sua frustração sobre Israel.

É maravilhoso que apesar da infidelidade humana, Deus reafirma a sua fidelidade (v. 22-25). Mesmo sabendo da desobediência egoísta e intencional da Sua vontade, por parte do Seu povo, Ele insiste: “Eu não me lembrarei de seus pecados” (v. 25b). Deus é muito maior , em todos os sentidos, que o maior dos seres humanos. Ele não pensa como pensamos, não faz Suas escolhas como o fazemos, não age de acordo com nossas tendências. Ele é a bondade personificada e Seu amor dura para sempre.

“Sou Eu, Eu mesmo, aquele que apaga suas transgressões” (v. 25a NVI), ele promete. E a que norma elevada Ele apela para fazer isso? Seria devido a alguma bondade inerente nossa? De modo algum. Eu faço isso, Ele diz: “por amor de mim” (v.25b ARA e NVI). O perdão é concedido com base no mais elevado dos méritos: Seus próprios méritos, os méritos de Jesus Cristo.

Louvado seja Deus, de quem todas as bênçãos fluem!

Ron E M Clouzet
Professor de Ministério e Teologia
Seminário da Universidade Andrews

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/isa/43, https://www.revivalandreformation.org/?id=968 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/43/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/04/08
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Isaías 43 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



ISAÍAS 43 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
2 de julho de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



ISAÍAS 43 – Comentário Pr. Heber Toth Armí by Ivan Barros
2 de julho de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

Você já pensou numa aula de Teologia cujo professor seja o próprio Deus? O que Ele nos ensinaria?

Podemos ter uma ideia (talvez bem vaga) nos capítulos seguintes do fabuloso livro do profeta Isaías. Leia na Bíblia, e depois acompanhe estes singelos comentários diários.

Deus quer que O conheçamos mais do que nós O queremos conhecer. “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra” (Oseias 6:3). Jesus declarou destemidamente numa oração ímpar, antes da cruz:

“E a vida eterna é esta: que Te conheçam a Ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a Quem enviaste” (João 17:3). O profeta Isaías escreve várias sínteses teológicas que merecem nossa atenção:

Paul R. House destacou: “Isaías 43-48 ataca as barreiras que impedem Israel de ser um servo eficaz. A culpa não é de Deus. O Senhor criou e chamou Israel porque Yahweh ama Israel (43:1-7). Deus é o santo de Israel (43.3). O problema é que Israel tem buscado deuses estranhos (43.12), ídolos (44.9-20; 46:1-2) que não têm vida nenhuma. Para combater esse erro, o Senhor oferece a seguinte lista de verdades:

1. Só Deus é o Criador (43.1,7; 44.2,21,24; 45.7,8-12,18; 48.12,13).
2. Só Deus redime (43.1,11-21,25-28; 44.6-8,22-24; 45.17,21; 47.1-4; 48.17-19).
3. Só Deus revela o futuro (43.8-10,14-21; 44.6-8; 44.24-45.1; 45.21; 48.3-5,14-16).
4. Deus é incomparável (44.4,24; 46.5-11) e santo (43.3,15; 45.11; 47-4).
5. Yahweh é Deus, e não há outro (43.1-13; 44.6-8; 44.24-45.7; 45.14-25; 46.8-11)”.

A graça de Deus em face à desgraça de vida de Seu povo, que não progredia no crescimento e amadurecimento espiritual, é evidente. Israel merecia punição, rejeição e execução devido aos seus vergonhosos delitos, mas “o amor de Deus por Israel e Sua fidelidade à aliança são elementos centrais para a compreensão dos paradoxos do livro de Isaías: profecias de juízo e salvação, ameaças de destruição e promessas de preservação de um remanescente que levaria adiante a identidade e a missão do povo de Deus” (Bíblia Andrews).

Hoje, Deus conta com um remanescente que também leve adiante a identidade do verdadeiro cristão e a missão de Deus no mundo. Você se dispõe hoje mesmo?

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



ISAÍAS 43 – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
2 de julho de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Quando passares pelas águas, Eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão: quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” (v. 2).


Em certo período da minha vida tive um sonho em que o SENHOR deixou bem definido de que forma se desenvolveria o ministério que Ele me confiou:
Eu estava andando em uma rua na companhia de meu esposo. De repente, começamos a subir uma ladeira bem íngreme, quando alguns meninos de rua começaram a nos ameaçar com grandes pedras nas mãos. Por um momento, eu senti medo. Porém, segurando a mão de meu esposo e olhando para cima, continuamos a subir ignorando as ameaças e eu já não tinha mais medo. Aqueles meninos então começaram a lançar as pedras na nossa direção, mas nenhuma delas nos atingiu. E pessoas que estavam no percurso daquela subida começavam a glorificar a Deus por aquele milagre.
A partir dali, eu compreendi que o chamado de Deus não era exclusivamente para mim, mas para nós. Vez após vez, Ele tem me confirmado e me conduzido ao ministério da família. Meu esposo e eu, unidos pela salvação de nossa casa, e por meio de nossa casa, para quantos Ele colocar em nosso caminho.

A promessa da proteção sobrenatural não ficou limitada aos milagres registrados nas páginas sagradas, mas tem alcançado a vida de muitos hoje também. O SENHOR tem agido no meio do Seu povo e com urgente clamor tem dito: “Não temas… tu és Meu” (v. 1). Do Norte ao Sul e “das extremidades da terra” (v. 6), Deus tem reunido “a todos os que são chamados pelo [Seu] nome” (v. 7) e lhes conferido a maior missão de todos os tempos: “Vós sois as Minhas testemunhas, diz o SENHOR, o Meu servo a quem escolhi” (v. 10). Fomos criados para a glória de Deus (v. 7), como Suas testemunhas. Ora, uma testemunha deve falar a favor do lado opositor? De forma alguma! Antes, faz de tudo para beneficiar a parte que nela confiou.

Jesus foi bem claro quando falou à Sua igreja primitiva: “Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (Atos 1:8). A obra atual do Espírito Santo tem sido a mesma: capacitar e guiar homens e mulheres que se submetem à vontade de Deus. Assim como um dia, Jesus transformou Saulo de perseguidor a perseguido por causa do Seu nome, Ele tem anunciado a salvação (v. 12) a muitos que ainda precisam entender que antes dEle “deus nenhum se formou, e depois” dEle “nenhum haverá” (v. 10). Assim diz o SENHOR: “Eu sou Deus” (v. 12) “e fora de Mim não há salvador” (v. 11). E apesar do enfado que Lhe causamos com os nossos pecados (v. 24), Ele continua a nos dizer: “Eu, Eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de Mim e dos teus pecados não Me lembro” (v. 25).

O desejo do Santo de Israel (v. 14) é de apagar o nosso passado (v. 18) a fim de nos dar um futuro novo e glorioso (v. 19)! “Por amor de [nós]” (v. 14), destruir os inimigos e abrir “caminho no deserto” (v. 20). Você e eu não precisamos temer a homens ou a situações adversas, e o SENHOR nos explica o porquê:
“Porque Eu te remi” (v. 1).
Porque “Eu te amei” (v. 4).
“Porque Sou contigo” (v. 5).
Se ainda lhe resta alguma dúvida com relação à forma como deve testemunhar de Jesus, ore a respeito. Humildemente, peça ao Espírito Santo que lhe oriente. E tenha certeza de que Ele vai lhe conduzir, anjos serão enviados em seu favor (Hebreus 1:14) e nenhuma das “pedras” lançadas pelo maligno lhe atingirão. Pois agindo Deus, quem O impedirá? (v. 13)

Bom dia, testemunhas de Jesus!

Desafio do dia: Compartilhe conosco um testemunho do livramento divino em sua vida.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Isaías43
#RPSP
#IASD



ISAÍAS 43 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
2 de julho de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria

Que te criou. Deus tinha criado Israel, como uma nação, para honrar Seu nome (v. 7, 21). Até, então, tinham falhado nisso. No entanto, Deus tentava fazer com que vissem que ainda eram Seu povo, chamado por Seu nome, e ordenados a serem Seus representantes especiais e Suas testemunhas entre as nações (Is 43:10; 44:8). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 270.

Pelas águas. Não lhes foi prometida ausência de dificuldades e aflições, mas consolo e livramento final. … Muitas vezes, Israel passou “pelo fogo e pela água”, mas Deuso salvou (Sl 22:12; cf. Is 8:7, 8). … Na Bíblia, com frequência, água e fogo simbolizam agentes purificadores (Nm 8:7; Jó 23:10; cf. 2Pe 3:5-7). CBASD, vol. 4, p. 270.

Dei o Egito por teu resgate e a Etiópia e Sebá, por ti. Ver com. de Gn 10:6, 7. Alguns sugerem que este versículo se refere à queda do Egito, Etiópia e Sebá pelas mãos da Pérsia, em trocada libertação dos judeus do cativeiro babilônico. Ciro promulgou o primeiro decreto permitindo que os judeus deixassem Babilônia e reconstruíssem o templo (2Cr 36:22; Ed 1:2-4), e seu filho Cambises conquistou o Egito (ver vol. 3, p. 350). A ideia dominante aqui é o elevado valor de Israel aos olhos do Senhor. CBASD, vol. 4, p. 270.

trarei a tua descendência desde o Oriente e a ajuntarei desde o Ocidente. Estas palavras tiveram um cumprimento parcial no retorno dos judeus do cativeiro babilônico. elas teriam outro cumprimento na reunião dos fiéis de todas as partes do mundo durante a era cristã (ver p. 21-23). O cumprimento completo se dará apenas quando os justos forem reunidos desde os quatro cantos da Terra por ocasião da volta de Cristo (Mt 8:11; 24:31; Lc 13:29). CBASD, vol. 4, p. 271.

Não retenhas. Com linguagem poética, Isaías continua a descrever a conversão de pessoas de todas as nações. CBASD, vol. 4, p. 271.

Todas as nações. As nações da terra são exortadas a apresentar seu caso diante do tribunal do universo. Elas terão a oportunidade de se vindicar. Mas, senão puderem fazer isso, serão chamadas que o Senhor é Deus e que Seus caminhos são verdade. CBASD, vol. 4, p. 271.

10 Vós sois as Minhas testemunhas. Todos os que reconhecem a Deus (v. 9) são chamados a serem Suas testemunhas perante o mundo. … De forma especial, no passado, os judeus deviam testemunhar de Deus. Como nação, deviam ser testemunho vivo que que o Senhor é Deus. O remanescente em jerusalém, depois da invasão de Senaqueribe, era, para o mundo daqueles dias, um testemunho do amor de Deus por Seu povo e de Seu poder para livrá-lo. Mesmo hoje, embora não seja mais o povo escolhido de Deus, a nação judaica é um notável testemunho de que a palavra de Deus é verdadeira. A igreja atualmente tem um papel similar ao de Israel na Antiguidade (ver 1Pe 2:9). CBASD, vol. 4, p. 271.

11 Fora de mim. Quando veio ao mundo, Jesus tinha o propósito de salvar “Seu poco dos pecados deles” (Mt 1:21). Não há outro meio de salvação (At 4:12). CBASD, vol. 4, p. 271.

12 Deus estranho não houve entre vós. Isto é, nenhum ídolo (Dt 32:16; Is 42:8; 44:10; Jr 3:13). Quando Israel servia os deuses estranhos, o Senhor não podia manifestar Seu poder em favor do povo. CBASD, vol. 4, p. 271.

16 Um caminho no mar. Alusão à travessia do Mar Vermelho (Êx 14:16; Sl 77:19). CBASD, vol. 4, p. 272.

18 Não vos lembreis. Deus fez grandes coisas por Seu povo no passado, mas aquelas eram pequenas em comparação com o que faria no futuro. CBASD, vol. 4, p. 272, 273.

24 E Me cansaste com as tuas iniquidades. Os requisitos divinos são razoáveis e para o bem do ser humano, mas este não estava disposto a fazer sua parte. Deus estava cansado da hipocrisia de sua pretensa adoração (Is 1:13, 14). CBASD, vol. 4, p. 273.

26 Entremos juntos em juízo. Na linguagem jurídica de seu tempo, Isaías convoca o povo de Israel a se apresentar perante o tribunal divino.  CBASD, vol. 4, p. 273.

28 Pelo que profanarei os príncipes do santuário. O juízo caiu sobre o povo de Judá por causa de suas transgressões. Os pagãos os insultaram quando os exércitos de Senaqueribe cercaram Jerusalém. CBASD, vol. 4, p. 273.




%d blogueiros gostam disto: