Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 55 by jquimelli
14 de julho de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

O resultado do sacrifício de Jesus na cruz é que as portas estão agora abertas para que todas as pessoas, de todos os cantos do mundo, possam entrar em Sua família! Esta é uma bela maneira de fechar esta subseção de Isaías. É um convite para uma festa, para a alegria. A morte do Servo pagou o custo da festa. O convite de Deus é simples: “Buscai o SENHOR … porque é rico em perdoar” (v.6-7).

Você ainda não conhece a enormidade do valor do tesouro, mas suspeita que será melhor do que tudo o que você já conheceu. Deus diz: não espere. Não se distraia com coisas menores. Apresse-se enquanto é dia, deixe tudo para trás para que você possa desfrutar já deste grande tesouro.

Os que fizerem isso “sairão em júbilo e serão conduzidos em paz; os montes e colinas irromperão em canto … e todas as árvores do campo baterão palmas” (v.12 NVI). Tudo ao seu redor será visto de maneira diferente; toda a natureza será vista como algo novo e vivo.

Vale a pena viver e amar a Deus nesta vida e ao longo dos séculos sem fim da eternidade.

Ron E M Clouzet
Pastor ministerial na Divisão Norte da Ásia e do Pacífico

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/isa/55, https://www.revivalandreformation.org/?id=979 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/55/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/04/19
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Isaías 55 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/

Anúncios


ISAÍAS 55 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
14 de julho de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria


ISAÍAS 55 – Comentário adicionais Pr Ron E M Clouzet by jquimelli
14 de julho de 2017, 0:54
Filed under: Sem categoria

Água, vinho, leite e pão (v. 1,2) representam as bênçãos da salvação. Deus convida a todos os “que não possuem dinheiro algum” para obtê-las e, a seguir, Ele diz: “venham, comprem e comam” (v. 1 NVI). Aqueles que não tem dinheiro algum são encorajados a comprar “sem dinheiro e sem custo” (v. 1 NVI). Ninguém pode pagar pela salvação que Jesus oferece – o que Ele oferece é inestimável, sem preço, custou a vida de Jesus. Qual poderia ser o preço do Filho de Deus, o Rei da glória, o Criador da terra? Ele não tem preço.

No entanto, somos instados a comprar. Cristo já comprou o resgate de nossas vidas por meio do Seu sangue derramado, isso a Bíblia deixa claro (Ap 5:9). O que significa, então, que devemos comprar a salvação? O próprio Jesus explicou isso, séculos depois de Isaías. É semelhante ao homem que encontrou um grande tesouro escondido num campo e ao homem que encontrou a pérola de grande valor: ambos venderam tudo o que tinham a fim de obter o que eles encontraram (Mt 13:44-46).

Significa que devemos estar dispostos a abrir mão de tudo o que nos é caro a fim de receber aquEle a quem nossa alma anseia. Tem mais a ver com desapego do que em ter poderes para comprar, como Jesus ensinou ao jovem rico.

O apelo de Deus é simples: “Busquem o Senhor enquanto é possível achá-lo; clamem por ele enquanto está perto. Que o ímpio abandone o seu caminho… Volte-se ele para o Senhor”(v. 6-7 NVI).



ISAÍAS 55 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
14 de julho de 2017, 0:50
Filed under: Sem categoria

Todos vós, os que tendes sede. Isto é, aqueles que tem sede de entender a vontade e os caminhos de Deus e obter graça para estar em paz com Ele (Sl 42:1, 2; 63:1; Mt 5:6; Jo 7:37; Ap 21:6; 22:17). … A beleza poética deste capítulo se sobressai nas Escrituras. É um notável convite ao pecador para aceitar as bênçãos da salvação. Ninguém está excluído (Ap 22:17). Não existe fundamento para a ideia de que alguns são criados para a salvação e outros, para a perdição, alguns para serem salvos e outros para se perderem. Deus não interfere no livre exercício do poder de escolha (ver Ez 18:31, 32; 33:11; 2Pe 3:9). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 314. 

Águas … vinho, leite (e pão, v. 2). Representam as bênçãos espirituais (ver Mt 26:27-29; Jo 4:10, 13, 14; 1Co 11:27-27; 1Pe 2:2). CBASD, vol. 4, p. 314, 315.

Os que não tendes dinheiro. Na linguagem simbólica empregada nesta passagem, a pessoa sem “dinheiro” é a que está ciente de sua necessidade espiritual (ver com. de Mt 5:3). Ela sabe que não tem méritos para oferecer a Deus como pagamento pelo precioso dom da salvação. Deus, no entanto, convida a todos esses para ir a ele a despeito de sua pobreza espiritual. O preço da salvação foi pago pelo Salvador. CBASD, vol. 4, p. 315. 

Vinde, comprai. As bênçãos da salvação são gratuitas;contudo, só podem ser obtidas à custa de tudo o que a pessoa é e possui. CBASD, vol. 4, p. 315.

Gastais o dinheiro. Uma repreensão para os que gastam tempo, esforço e dinheiro em coisas de pouco ou nenhum valor, ao passo que negligenciam o mais importante da vida (ver com. de Jo 6:27). CBASD, vol. 4, p. 315.

Não satisfaz. Os que não participam das riquezas espirituais que Deus tem proporcionado, de forma gratuita, sofrerão de fraqueza espiritual e dificilmente se darão conta da fome oculta da alma, que as coisas materiais jamais satisfazem. CBASD, vol. 4, p. 315.

Com finos manjares. Uma expressão hebraica comum que significa abundância e prosperidade, neste caso, prosperidade espiritual (ver Gn 27:28, 39; 45:18; etc.). CBASD, vol. 4, p. 315.

Inclinai os ouvidos. Isto é, estar atento às realidades espirituais. CBASD, vol. 4, p. 315.

E a vossa alma viverá. Isto é, “vivereis” (ver com. de Sl 16:10). CBASD, vol. 4, p. 315.

Uma aliança perpétua. isto se refere à “nova” aliança, sob a qual Deus promete escrever Sua lei no coração do ser humano (ver com. de Jr 31:31-34; Hb 8:10, 11). CBASD, vol. 4, p. 315.

Eis que Eu o dei. Isto é, Davi (v. 3), que foi um símbolo de Cristo e sobre cujo trono Cristo se assentaria (Sl 89:3, 4, 20, 33-37; Ez 34:23, 24; Os 3:5; ver com. de Dt 18:15; Mt 1:1). CBASD, vol. 4, p. 315.

Buscai o SENHOR. Foi nisso que Israel falhou. A razão do exílio foi que a nação não buscou conhecer e obedecer à vontade de Deus (ver Is 6:9-12). CBASD, vol. 4, p. 316.

Enquanto está perto. Deus … está “perto” de todos os que O invocam (Sl 46:1; 145:18). Porém virá o tempo em que a obstinada rejeição dos rogos do Espírito de Deus fechará a porta da graça e retirará a presença divina (Is 1:15; Os 5:6; Mt 25:10-12; cf. Jo 7:34; 8:21). CBASD, vol. 4, p. 316.

Mais altos do que a terra. O ser humano pensa no tempo; Deus na eternidade. O ser humano pensa em si mesmo; Deus, nas criaturas de Suas mãos. O ser humano pensa no que pode conseguir, e Deus, no que pode outorgar. CBASD, vol. 4, p. 316.

11 A palavra. A palavra de Deus representa Sua vontade e está dotada de poder para ser eficaz. CBASD, vol. 4, p. 316.

O que Me apraz. O que ocorre com a chuva e a neve (10) também se dá com a Palavra de Deus. Todas cumprem o propósito benéfico para que foram enviadas. Assim foi com Cristo, a Palavra viva (Jo 1:1), em cujas mãos, “a vontade do SENHOR” prosperaria (ver com de Is 53:10). CBASD, vol. 4, p. 316.

12 Saireis com alegria.O cumprimento da vontade do Senhor (v. 11) traz alegria. CBASD, vol. 4, p. 316.



ISAÍAS 55 – Comentário Pr Heber Toth Armí by jquimelli
14 de julho de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

ISAÍAS 55 – Os ensinamentos deste capítulo são fantásticos, sua profundidade é incrível, e, seu conteúdo possui uma abrangência incapaz de ser totalmente assimilada pela inteligência humana.

Deus convida…
• …sedentos e famintos (miseráveis) ao melhor banquete do Universo; assim, Ele oferece vida e alegria a quem merece morte – ainda tudo de graça (vs. 1-2).
• …pessoas indiferentes e sem importância para um relacionamento transformador, restaurador e enobrecedor (vs. 3-5).
• …a buscá-lO enquanto ainda há oportunidade; pois, a festa está marcada e chegará o tempo que será tarde demais para responder ao convite – a porta da graça se fechará! (v. 6).
• …aos que se dispõe a atender Seu convite a uma preparação. Assim como alguém faz todos os preparativos, roupas, cabelos, banho, perfume, etc. para uma festa, na festa de Deus, preparativos também são importantes, embora diferentes (v. 7). Mas, Ele dá as diretrizes:

1. Deixar os próprios caminhos pessoais: gostos, interesses e planos;
2. Abandonar radicalmente os maus pensamentos;
3. Converter-se plenamente ao Senhor compassivo que faz o convite;
4. Viver para o Salvador que oferece o perdão transformador.

A salvação é para todos, mas nem todos aceitam o convite divino para salvar-se. Aqueles que aceitarem se surpreenderão, pois ao abandonarem seus miseráveis planos, pensamentos ruins e ambições mesquinhas, verão que os planos de Deus trazem resultados que nossa mente é incapaz de assimilar (vs. 9-13).

As Palavras de Deus não são meras palavras. Seu convite é mais que especial. É questão de vida ou morte.

Aqueles que confiarem plenamente nas Palavras divinas experimentarão os efeitos impactantes dessas importantes Palavras: Paz e alegria indescritíveis, prazer e satisfação na alma, além de experiências miraculosas – extraordinárias desde agora, mas principalmente na glória (vs. 12-13; I Pedro 1:8).

Jesus é o Verbo divino, a Palavra encarnada (João 1:1-18). “Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito” (Isaías 53:11). “Assim como descem a chuva e a neve dos céus e para lá não tornam, sem que primeiro reguem a terra e a fecundem, e a faça brotar, para dar semente ao semeador e pão ao que come”, assim desceu Jesus para avivar e restaurar os miseráveis e indignos pecadores (Isaías 55:10-11).

“Querido Deus, aceito todos os teus convites. Ajuda-me a preparar para uma eternidade contigo…” – Heber Toth Armí.



ISAÍAS 55 – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
14 de julho de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto” (v. 6).


A imerecida graça de Deus é o que dá e conserva a vida de cada ser humano. Quer muitos acreditem ou não, TODOS desfrutamos deste dom e por meio dele vivemos. Como está escrito: “pois Ele mesmo é Quem a TODOS dá vida, respiração e tudo mais” (Atos 17:25). A graça gratuita é a “redundância” salvífica que não é presumida com base no que fazemos ou deixamos de fazer, mas é um dom de Deus que nasceu a partir da nossa necessidade de recebê-lo. Ellen White escreveu o seguinte a respeito:
“A graça é um atributo de Deus, exercido para com as indignas criaturas humanas. Não a buscamos, porém ela foi enviada a procurar-nos. Deus Se regozija de conceder-nos Sua graça, não porque somos dignos, mas porque somos tão completamente indignos. Nosso único direito a Sua misericórdia é nossa grande necessidade” (A Ciência do Bom Viver, p. 161).

Diante disto, o SENHOR tem nos chamado para Si, para que dEle desfrutemos das águas que saciam a alma e do alimento que a nutre por completo (v. 1). O ser humano tem buscado satisfação em saquitéis furados e gastado todas as energias “naquilo que não satisfaz” (v. 2), trocando os finos manjares de Deus pelas migalhas deste mundo. Embotados os sentidos para ouvir a voz de Deus, a percepção quanto ao significado da graça fica encoberto. O SENHOR é muito claro! A ilustração usada é como se o dono de um supermercado local dissesse à população: – Venham todos “os que não tendes dinheiro” (v. 1) e levem DE GRAÇA toda a água e todo o alimento do estoque!

É difícil imaginar uma situação como essas? Mas é exatamente o que Deus está nos dizendo: Venham “todos vós”, “sem dinheiro e sem preço” e recebam DE GRAÇA da água e do pão da vida!

A graça de Deus é um presente completamente acessível a todo o tempo, mas, um dia, assim como teve o seu cumprimento ao encerrar Noé e sua família seguros na arca, cumprir-se-á a sua oferta. Precisamos buscar ao SENHOR enquanto O podemos encontrar, enquanto, através de Sua graça, “está perto” (v. 6). O aviso preciso e que dispensa explicações deixa bem clara a função da graça: “Deixe o ímpio o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao SENHOR, que Se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar” (v. 7).

A graça é estendida a todos? Sim. Todos têm sido por ela beneficiados? Sim. A função da graça se cumprirá em todos? Infelizmente, não. Nem todos compreendem que a oferta realizada pelo nosso Salvador (Isaías 53) como perfeita e completa também foi o exemplo de como deve ser a nossa entrega. Buscar a Deus está longe de ser uma atitude inerente ao homem, mas é a aceitação do convite dAquele que “nos amou primeiro” (I João 4:19). Assim como nos tempos de Noé havia pessoas que consideravam-se justas por seus próprios procedimentos e só caíram em si engolindo as águas do juízo, muitos têm perdido o SENHOR de vista, esquecendo-se de que os pensamentos de Deus são bem mais altos do que os nossos (v. 9) e que a Sua Palavra nunca Lhe retorna vazia, mas sempre prospera em seus desígnios (v. 11).

Não era desígnio de Deus que a geração de Noé fosse tragada pelo dilúvio, mas a Sua Palavra de que quem não entrasse na arca morreria não poderia Lhe voltar vazia. O desejo do SENHOR é que o desígnio que se cumpra em nossa vida não seja o dos Seus juízos, mas de Sua graça para a salvação. A oferta gratuita continua à nossa disposição, mas não sabemos por quanto tempo mais. “Por amor do SENHOR” (v. 5), aceitemos HOJE o convite que nos é feito: “HOJE, se ouvirdes a Sua voz não endureçais o vosso coração” (Hebreus 3:15). “Inclinai os ouvidos e VINDE A MIM; ouvi, e a vossa alma viverá” (v. 3). Então, sairemos com alegria e em paz seremos guiados (v. 12) e “será isto para a glória do SENHOR e memorial eterno, que jamais será extinto” (v. 13)!

Bom dia, salvos pela graça imerecida!

Desafio do dia: Além do estudo da Bíblia, leia um bom livro cristão. Indico com propriedade as literaturas da Casa Publicadora Brasileira. Acesse o site:
www.cpb.com.br

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Isaías55
#RPSP



ISAÍAS 55 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
14 de julho de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: