Reavivados por Sua Palavra


Coincidência? by jquimelli
30 de julho de 2017, 12:08
Filed under: Sem categoria
Amigos, estou maravilhado porque, novamente, estamos lendo no “Crede em Seus Profetas” sobre a história do profeta cujo livro estamos estudando no “Reavivados em Sua Palavra” (O primeiro foi Isaías). Seria isso uma mera coincidência?
Não deixe de ler o texto de Profetas e Reis, cap. 34, sobre Jeremias.


JEREMIAS 5 by jquimelli
30 de julho de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

Deus tem me abençoado mais do que mereço. Ele me deu uma boa saúde, pais e amigos queridos e até mesmo posses materiais. Mas às vezes me pergunto se estou deixando de receber ainda mais bênçãos, especialmente as espirituais.

Os israelitas dos dias de Jeremias não pensavam que deixavam de receber bênçãos por causa de seus pecados. De igual maneira as nações de hoje não acham que bênçãos são retidas por causa dos seus pecados. Mas Jeremias disse que era isto que acontecia. Ele lembrou aos israelitas que era Deus quem lhes concedia as chuvas de outono e primavera, responsáveis por uma boa colheita. Mas “os pecados de vocês têm afastado essas coisas; as faltas de vocês os têm privados desses bens.”(v. 25 NVI).

Sofremos as consequências de nossas ações. Esta é uma lei básica da natureza. É por isso que às vezes as pessoas dizem: “O que vai, volta.” Eles querem dizer que se você matar alguém ou roubar alguma coisa, você será punido por isso. Se você gritar com raiva para alguém, essa pessoa pode gritar de volta para você ou pelo menos ficar de mau humor. Da mesma forma, um sorriso pode retornar na forma de um desejo amistoso de bom dia.

Quando se trata do pecado, Jeremias nos lembra que uma consequência direta de nossos erros é que ele interrompe o fluxo das bênçãos do céu. Deus não pode derramar Sua bondade nas pessoas que O estão deliberadamente desobedecendo.

Ore comigo:
Querido Deus, meus pecados têm me privado de Sua bondade. Por favor, ajude-me a ouvi-Lo e obedecê-Lo, não porque eu quero mais bênçãos, mas porque Tu sabes o que é melhor para mim e para minha felicidade. Ajude-me a obedecer-Te, porque Te amo e enche o meu dia com Tua bondade. Amém”.

Andrew McChesney
Adventist Mission Editor

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jer/5, https://www.revivalandreformation.org/?id=1038 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/jer/5/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/05/06
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Jeremias 5 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



JEREMIAS 5 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
30 de julho de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



JEREMIAS – Comentário Pr Heber Toth Armí by jquimelli
30 de julho de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

JEREMIAS 5 – Para muitos, pecados não são tão maus. Para Deus, são horríveis, horrorosos, terríveis. Deus tenta abrir nossos olhos e anseia nossa compreensão e arrependimento.

Diante do juízo iminente e da catástrofe que viriam sobre Judá por não atentar para o juízo e as catástrofes da parte norte de Israel devido a sua rebeldia, Jeremias sofre, fica angustiado e chora. “O profeta chorão de Anatote lamentava os pecados de Jerusalém, que atormentavam sua sensibilidade moral” (Merrill F. Unger).

John A. Thompson destaca três pontos neste capítulo:

• O pecado imperdoável e a depravação moral de Jerusalém (vs. 1-9).
• Falsa segurança perante um oponente (vs. 10-19).
• Jeová adverte a um povo insensato, rebelde e satisfeito de si mesmo (vs. 20-31).

Rico em lições espirituais, o texto em pauta visa orientar ao leitor de qualquer lugar e época. Com oração, aprofunde tuas reflexões:

1. Quando uma sociedade acumula iniquidade, Deus desafia qualquer um a procurar alguém íntegro para livrar as pessoas de uma terrível calamidade, mas não existe nenhum entre os simples nem entre os grandes das cidades (vs. 1-3).

2. Nem os indoutos e nem os estudados e cultos estão livres de pecado, há quebra dos princípios de Deus em todos os lugares onde reina o pecado (vs. 4-6).

3. Aqueles que cometem o adultério sexual certamente são aqueles que cometeram o pecado espiritual. Pior que as consequências do adultério sexual, são as consequências do adultério espiritual (vs. 7-9).

4. Ainda que os justos pagam pelos erros dos injustos e embora os frouxos espirituais e os que tratam a Deus relaxadamente atraiam juízos sobre a sociedade, Deus cuida do remanescente fiel (vs. 10-11).

5. Pior do que existir profetas falsos e crer neles é rejeitar os profetas verdadeiros. Crentes de profecias contrárias à revelação de Deus sempre existiram e existirão, mas Deus teu um remanescente fiel e cuida deles através de profetas verdadeiros (vs. 12-18).

6. Quem abandona a Deus demonstra no comportamento:

• Adoração falsa (v. 19);
• Falta de temor ao Senhor (vs. 20-24);
• Exploração e opressão social (vs. 25-29);
• Apostasia espiritual (vs. 30-31).

Avalie tua sociedade; aliás, é melhor cada um de nós avaliar sua própria vida. Estamos priorizamos Deus e Sua Palavra?

Não te sintas satisfeito com tua espiritualidade! Cresça cada vez mais! – Heber Toth Armí.



JEREMIAS 5, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
30 de julho de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na Terra: os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam de mãos dadas com eles; e é o que deseja o Meu povo. Porém que fareis quando estas coisas chegarem ao seu fim?” (v. 30-31).


Um dos capítulos que considero mais difíceis de se ler na Bíblia é o capítulo dezenove do livro de Juízes. A narrativa ali contida é extremamente trágica e forte. Era como se fosse uma “amostra” da condição terrível e degradante do ser humano sem Deus. Ao comparar os povos inimigos com animais (v. 6), além da aplicação profética em alguns casos, creio que também seja pelo fato de que quando o homem dá as costas para o Seu Criador, assemelha-se a animais irracionais, e coisas espantosas e horrendas acontecem.

A população estava completamente indiferente ao SENHOR. Não havia uma só pessoa que praticasse a justiça ou buscasse a verdade (v. 1). TODOS juravam por Deus falsamente e sua situação de rebeldia era tão grande que “endureceram o rosto mais do que uma rocha” (v. 3). Diante desta triste realidade, o profeta pensa (parafraseando):
– Bem, a população é insensata porque não conhece o SENHOR. Então, irei falar com os profetas e com os sacerdotes, pois eles certamente conhecem a Deus (v. 4 e 5).

Porém, as expectativas de Jeremias são frustradas ao perceber que os líderes do povo agiam tão pior quanto. Aqueles que deveriam ser representantes do SENHOR na terra, proclamando a Sua Palavra e “o direito do seu Deus” (v. 5), falavam mentiras e “de comum acordo” ultrapassavam “até os feitos dos malignos” (v. 28).

De linhagem sacerdotal, Jeremias enfrentava o triste dilema de afrontar até seus próprios parentes. De maneira insistente e tomado de compaixão, ele pronunciava as palavras do SENHOR a um povo cujo coração era “rebelde e contumaz” (v. 23). Aparentemente, o povo vivia uma falsa segurança. “Se tornaram poderosos e enriqueceram” (v. 27), e para eles não fazia sentido algum dar atenção e nem dar ouvidos às palavras de repreensão do profeta (v. 21). Enquanto o profeta dizia: “os vossos pecados afastam de vós o bem” (v. 25), o povo dizia: “Nenhum mal nos sobrevirá; não veremos espada nem fome” (v. 12).

Jesus nos advertiu que nos últimos dias surgiriam muitos falsos cristos e falsos profetas declarando mentiras e engodos “para enganar, se possível, os próprios eleitos” (Mateus 24:24). E Paulo também nos alertou acerca de um tempo de falsa paz: “Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão” (I Tessalonicenses 5:3). Mas, assim como o SENHOR prometeu ao antigo Israel: “não vos destruirei de todo” (v. 18), o mesmo sucederá no fim dos tempos.

Diferente de como o povo interpretou a mensagem profética como muito dura, devemos encarar os avisos de Deus como um Pai que não quer que nenhum de Seus filhos pereça, mas que todos se arrependam. Não permita que o seu coração se torne insensível às advertências divinas, mas que sejamos instrumentos do SENHOR, levando o Seu evangelho e a esperança de Sua breve volta a um mundo que está em contagem regressiva!

Bom dia, filhos de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jeremias5
#RPSP



JEREMIAS 5 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
30 de julho de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria

Dai voltas. Esta ordem é dada para destacar a universalidade da corrupção moral que prevalecia em Jerusalém. O desafio nos lembra da antiga história do sábio grego Diógenes, fundador da escola cínica de filosofia, que caminhava pelas ruas de Atenas com uma lanterna acesa, procurando um homem honesto. … chama a atenção para a extrema escassez de pessoas justas. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 401.

Grandes. Sem dúvida, os príncipes, sacerdotes, etc. A posição social e a educação proporcionaram a eles a oportunidade de estudar a lei e aprender dela “o caminho do Senhor”. CBASD, vol. 4, p. 401.

Estes, de comum acordo. Eles eram mais culpados porque pecaram a despeito de terem recebido uma luz [conhecimento] maior. CBASD, vol. 4, p. 401.

6 Leão … lobo … leopardo. Os símbolos deste versículo, sem dúvida, se referem aos babilônios. CBASD, vol. 4, p. 401.

Adulteraram. Espiritual e literalmente… A associação da imoralidade com os cultos idólatras torna a figura duplamente adequada. CBASD, vol. 4, p. 402.

10 Tirai-lhes as. Os membros degenerados de Judá seriam podados da videira, mas o próprio tronco, aparentemente, sobreviveria. Deus os deserdou e os entregou às mãos dos babilônios. CBASD, vol. 4, p. 402.

Gavinhas. “Brotos” ou “folhas” da videira. CBASD, vol. 4, p. 402.

15 De longe. Possivelmente, uma alusão direta à predição de Deuteronômio 28:49. Em comparação com países como Moabe, Filístia e Edom, Babilônia era um país distante, e é assim designada em Isaías 39:3 (cf. Jr 1:15; 4:16). CBASD, vol. 4, p. 403.

Nação antiga. A grande antiguidade de Babilônia parece ter apenas ter contribuído para seu orgulho, arrogância, crueldade e habilidade na arte da destruição. CBASD, vol. 4, p. 403.

Cuja língua ignorais. A língua mencionada aqui é o aramaico, que rapidamente se tornou um meio de comunicação diplomática e comercial internacional. CBASD, vol. 4, p. 403.

16 A sua aljava. Os babilônios eram hábeis no tiro com arco (ver Jr 4:29). CBASD, vol. 4, p. 403.

Sepultura aberta. Poder consumidor dos arqueiros babilônios (ver Is 5:28; 13:18). CBASD, vol. 4, p. 403.

27 Como a gaiola cheia de pássaros, são as suas casas cheias de fraude. Aparentemente, o significado é que, como uma gaiola do passarinheiro está cheia de pássaros que ele capturou, da mesma forma, as casas das pessoas estão cheias com os bens adquiridos por meio de engano e desonestidade. Tornaram-se ricos enganando-se mutuamente nas negociações (ver Sl 73:12). CBASD, vol. 4, p. 404.

28 Engordam. Isto é, eles se tornaram prósperos (Dt 32:15;. Sl 73:7; 92:13; Pv 28:25).  CBASD, vol. 4, p. 404.

Nédios [luzidios]. Possivelmente uma referência à maciez da pele deles. CBASD, vol. 4, p. 404.

A causa dos órfãos. As pessoas eram frias e indiferentes às suas obrigações sociais para com os necessitados (ver Êx 22:22; Is 1:23; etc.). CBASD, vol. 4, p. 404.

31 Os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam de mãos dadas com eles. Os sacerdotes exerceram suas funções em subserviência a esses falsos profetas … (Jr 29:24-26). CBASD, vol. 4, p. 405.

É o que deseja Meu povo. Sem dúvida, isso explica o sucesso dos falsos profetas e sacerdotes. Eles faziam o que atraía o coração do povo. Voluntariamente, o povo se deixou induzir ao erro. CBASD, vol. 4, p. 405.

Porém, que fareis quando estas coisas chegarem ao fim? A maldade conjunta dos líderes e do povo levou a um “fim” inevitável. A nação foi desafiada a levar em consideração essa solene realidade. Enquanto os falsos profetas só pensavam no presente e na sua prosperidade imediata, Jeremias estava preocupado com o destino final da nação do futuro. CBASD, vol. 4, p. 405.



JEREMIAS 5 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
30 de julho de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: