Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 1 by jquimelli
31 de março de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Que bom seria se todos tivéssemos um pai como Salomão para nos aconselhar e nos conduzir na vida!

Salomão começa seu aconselhamento dizendo eloquentemente no que os caminhos da sabedoria nos auxiliarão: “…a viver com disciplina e sensatez, fazendo o que é justo, direito e correto; ajudarão a dar prudência aos inexperientes e bom senso aos jovens” (v. 3, 4 NVI). Não são estas características desejadas por todos? Qual é, no entanto, o caminho para adquiri-las? “O temor do Senhor” (v. 7), Salomão sugere, com palavras cheias de significado e experiência.

A instrução de Salomão para que seu filho ouça os ensinos de seu pai e de sua mãe, é belamente ilustrada como se fosse “um enfeite para a sua cabeça, um adorno para o seu pescoço” (v. 9 NVI). Que bom seria se a sabedoria fosse assim tão tangível e visível, pois assim evitaríamos muitas das armadilhas que muitas vezes nos afligem.

Gosto da maneira como Salomão personifica a sabedoria neste capítulo, trazendo-a à vida através de palavras como: “…quem me ouvir viverá em segurança e estará tranquilo, sem temer nenhum mal” (v. 33 NVI).

Que o temor do Senhor o conduza à Sua sabedoria e que você possa encontrar segurança em Sua presença.

Jackie Ordelheide Smith
Diretora Assistente de Escola Sabatina e Ministério Pessoal da Conferência Geral da IASD
Washington, DC, Estados Unidos

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/pro/1 = https://www.revivalandreformation.org/?id=875 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/pro/1/
Texto anterior expandido: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/01/04/
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Salmo 150 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



PROVÉRBIOS 1 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
31 de março de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



PROVÉRBIOS 1 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
31 de março de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

PROVÉRBIOS 1 – Dos 66 livros da Bíblia, este é o Livro que possui a maior introdução, visando incentivar o leitor a buscar a sabedoria verdadeira, divina e nobre, não a sabedoria deste mundo, diabólica, pobre e também falsa…

Por ter sido escrito a jovens, adolescentes e juvenis, quando eu era ainda um menino deliciei-me nos provérbios. Embora Salomão o tenha escrito quando maduro, seu objetivo é precaver que nossa vida adulta resulte num dilema, um sofrer constante ou uma desventura irreversível.

Os seis primeiros versículos apresentam ao leitor três informações importantes:

1. O título do livro;
2. O escritor da mensagem inspirada e revelada pelo Espírito Santo;
3. O objetivo do livro.

Sem enrolar e sem titubear, nos é revelado o mais elevado e sublime princípio da verdadeira e pura sabedoria, nos versículos de 7 a 9.

Como sinal de alerta, o escritor inspirado, nos pede para tomar cuidado com amizades destrutivas, que usam toda influência que possuem para, sutil ou descaradamente, nos desviar do verdadeiro caminho da sabedoria, da alegria e do prazer real (vs. 10-19).

A última parte do primeiro capítulo, o texto sagrado revela de forma bem clara os resultados futuros de nossas escolhas no presente:

1. Grandes recompensas, prazeres duradouros e edificantes ou…
2. Grandes sofrimentos, prazeres destrutivos, ruína total.

O versículo 7 é o principal não apenas do capítulo, mas do livro inteiro. Sua mensagem deve nortear a vida de todo ser vivente para que proceda corretamente. Então, leia-o e decore-o, marque-o em tua Bíblia e aplique-o à tua vida.

“Se, de fato, ‘tememos ao Senhor’, reconhecemos de coração que Ele é o Criador e nós somos as criaturas; Ele é o Pai e nós somos os filhos; Ele é o Senhor e nós somos os servos”, diz Warren W. Wiersbe. E depois ampliou:

“Esse temor significa respeitar Deus em função de Quem Ele É, ouvir com cuidado aquilo que diz e obedecer à Sua Palavra, cientes de que nossa desobediência O desagrada, rompe nossa comunhão com Ele e faz sobrevir Sua disciplina”.

Conta-se que “certo jovem disse a Carlyle que não via nada de interessante em Provérbios, ao que ele respondeu: Tente escrever alguns provérbios e você terá um pensamento diferente acerca do Livro”.

Faça isso para aproveitar melhor Provérbios! – Heber Toth Armí.



PROVÉRBIOS 1 #RPSP, Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
31 de março de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

 

“Provérbios de Salomão, filho de Davi, o rei de Israel” (v. 1).

Os três próximos livros, certamente, serão um grande desafio. Deus dotou a Salomão de uma sabedoria notável e de uma inteligência admirável tal qual não houve e nem haverá jamais na Terra (I Reis 3:12). Portanto, estamos diante de palavras de um saber tão intenso e tão poderoso que só poderemos ter um princípio de compreensão se dermos ouvidos ao que o sábio escreveu no verso sete e que a primeira voz angélica nos confirmou: “Temei a Deus…” (Apocalipse 14:7).

Somente poderemos plenamente “entender provérbios e parábolas” (v. 6) mediante “o temor do SENHOR” (v. 7). Outro meio não há. E o temor do SENHOR provém de um coração submisso a Ele, que aceita viver a Sua “boa, agradável e perfeita vontade” (Romanos 12:2), simplesmente porque crê que o caminho que Ele traçou é o único que conduz à vida.

É interessante observarmos que Salomão inicia praticamente com a mesma mensagem do Salmo 1: “Filho meu, se os pecadores querem seduzir-te, não o consintas… não te ponhas a caminho com eles… porque os seus pés correm para o mal” (v. 10, 15, 16).

O sábio explica a importância dos provérbios (v. 2-6), diz como adquirir a sabedoria para entender (v. 7), fala da sabedoria dos pais (v. 8 e 9), e nos exorta a fugir das más companhias (v. 10-19). Já os versos 22 ao 33 é como uma ilustração para transmitir palavras diretas do SENHOR.

A promessa do derramamento do Espírito Santo já aqui é prometida (v. 23). Deus fala aos néscios, escarnecedores e loucos para que deem ouvidos à Sua repreensão a fim de que sejam herdeiros da promessa e conhecedores das palavras de Sua sabedoria. Infelizmente o resultado que se segue não é nada animador. Em resposta ao clamor de Deus há recusa e rejeição , e, consequentemente, há terror e perdição (v. 24 e 27).

Na ânsia da procura pela felicidade, o homem afunda-se cada vez mais na infelicidade. Só há verdadeira sabedoria no temor do SENHOR e, também, só é verdadeiramente feliz aquele que teme a Deus: “Bem-aventurado aquele que teme ao SENHOR e anda nos Seus caminhos!” (Salmo 128:1). As “alegrias” temporais deste mundo só produzem uma “impressão de bem-estar” que “os leva à perdição” (v. 32). Ou seja, uma vida sem o temor do SENHOR não passa de uma vida ilusória e passageira.

Vamos, pela graça de Deus, mergulhar nestes provérbios e entender o SENHOR quer nos falar. Lancemos por terra a sabedoria humana e deixemos que a divina dirija a nossa vida por completo. Deus deseja derramar sobre nós as torrentes do Seu Espírito. Para isso precisamos estar recebendo o orvalho diário, permitindo que Ele nos prepare para a grande chuva (Joel 2:28).

Escolha, a cada dia, dar ouvidos à sabedoria do SENHOR e você “habitará seguro, tranquilo e sem temor do mal” (v. 33).

Bom dia, tementes a Deus!

Desafio do dia: Separe um tempo do seu dia para fazer uma oração especial, pedindo ao SENHOR o que Ele promete nos dar liberalmente: sabedoria (Tiago 1:5).

Rosana Garcia Barros
#PrimeiroDeus #Provérbios1



SALMO 150 by jquimelli
30 de março de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Este é o último dos cinco salmos de Aleluia que concluem o Livro dos Salmos. Cada um destes últimos salmos começa e termina com “Louvado seja o Senhor”, em hebraico hallelu yah.

Quando li este salmo, imaginei a orquestra de instrumentos usada para louvar a Deus mencionada nos versos 3 a 5 e me lembrei do Coro de Aleluia de Handel, na segunda parte de seu oratório: “O Messias”.

Esta inspiradora peça musical comemora a vitória final de Deus sobre a morte e o pecado e ressoa louvores ao nosso Redentor.

Este salmo é o clímax do louvor no Livro dos Salmos. O salmista nos convida a louvar a Deus por Seus atos de poder e pela Sua suprema grandeza (v. 2). Ele chama tudo o que tem fôlego para louvar a Deus (v. 6). Você pode imaginar a Terra toda louvando a Deus? Você pode imaginar cada joelho se curvando diante Dele e toda língua confessando que Ele é digno de louvor? (Isaías 45:23)

Esse sonho em breve será uma realidade quando na Nova Terra nos unirmos ao mais culminante Aleluia de todos os tempos: “E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono e dos anciãos; e o número deles foi dez mil vezes dez mil, e milhares de milhares, dizendo com grande voz: Então olhei e ouvi a voz de muitos anjos, milhares de milhares e milhões de milhões. Eles rodeavam o trono, bem como os seres viventes e os anciãos, e cantavam em alta voz: ‘Digno é o Cordeiro que foi morto de receber poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor!’” (Apocalipse 5: 11-12).

Aleluia!

Thandi Klingbeil
Tennessee, Estados Unidos

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/psa/150 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/150/
Texto anterior expandido: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/01/04/
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Salmo 150 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



SALMO 150 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO – PRIMEIRO DEUS by jquimelli
30 de março de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



SALMO 150 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
30 de março de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 150 – Uma adoração incorreta, ou incompleta a Deus, ou uma total negligência em relação à adoração ao único Ser digno de adoração, é um desvio do propósito pelo qual os seres humanos foram criados.

Sem uma atitude correta perante Deus, estaremos em desarmonia com a obediência, com propósitos errados e com a vida voltada para o pecado. Desta forma, quebramos os Dez Mandamentos, começando pelo primeiro.

O Deus que atende nossas súplicas merece adoração! Ao estudar sobre o hinário divino, João Calvino concluiu:

“Posso, com toda sinceridade, chamar este livro de anatomia de todas as partes da alma, pois não há movimento do espírito que não se encontre refletido em seu espelho. Salmos registra de modo vívido todas as tristezas, dificuldades, medos, dúvidas, esperanças, dores, perplexidades e tempestades que agitam o coração dos homens”.

Os Salmos nos ajudam a redefinir a vida, nos convocam a adorar ao Autor da existência, e a harmonizar nossos interesses com os planos do Senhor e Salvador. São 150 Salmos. Quem estuda um por dia, passa 150 dias meditando nestas mensagens inspiradoras.

O último dos Salmos é uma convocação universal para adorar e louvar ao Deus verdadeiro:

1. Precisamos render louvores que vão além das paredes de nossa casa ou do templo, eles devem chegar ao Céu, no Santuário Celestial (v. 1);
2. Precisamos entender que há uma convocação para que nós, percebendo os feitos maravilhosos de Deus no mundo, Lhe adoremos por Sua muita grandeza (v. 2, conf. Deuteronômio 3:24);
3. Precisamos utilizar todos os instrumentos para fortalecer nosso louvor e adoração ao Senhor do Universo (vs. 3-5);
a) De metais;
b) De sopro;
c) De cordas;
d) De percussão, etc.
4. Precisamos louvar e convidar a todos os seres viventes a se unirem na celebração ao Soberano Deus todo-poderoso (v. 6).

Não há melhor forma de terminar o livro de Salmos do que com as palavras do Salmo 150. Estas palavras são tão inspiradas quanto Mateus ou Romanos; elas encerram grandes convites sagrados:

TODO ser que respira louve ao Senhor (v. 6) com TODOS os instrumentos (vs. 3-5), por TODAS as Suas maravilhas realizadas (v. 2) e por TODO Seu grande poder (v. 1). Se assim fizermos, não haverá nenhum espaço para adorarmos nada mais, absolutamente!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Agora, conte-nos sobre tua jornada com Salmos nestes 150 dias (ou 40 madrugadas):




%d blogueiros gostam disto: