Reavivados por Sua Palavra


SALMO 129 by jquimelli
9 de março de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

O povo de Israel sofreu várias vezes a amarga experiência de ser atacado e oprimido por nações inimigas desde o tempo da escravidão no Egito. No entanto, os israelitas nunca foram completamente derrotados ou apagados. Eles eram o povo escolhido de Deus e a Sua mão forte os preservou.

O salmista descreve aqui aquelas nações que se levantaram contra eles como alguém que está passando o arado em suas costas (v. 3).

Alguém já tentou, figurativa ou literalmente derrubar você? Alguém tentou se aproveitar de você? Quando isso aconteceu com o povo de Deus, a oração do salmista era para que o Senhor retirasse a Sua bênção daqueles que o procuravam derrotá-los (v. 8).

Eu sei que um dia mesmo aqueles que parecem escapar impunemente da justiça com seus grandes crimes serão deixados de mãos vazias. Sou tão grato porque o Deus a quem sirvo me diz: “a vingança é minha” (Dt 32:35; Sl 94:1; Rm 12:19; 1Ts 4:6; Hb 10:30), dando-me a paz e a certeza de que Ele está no controle.

Cindy Nash
Collegedale, Tennessee, Estados Unidos

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/psa/129 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/129/
Texto anterior expandido: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/12/14/
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli
Texto bíblico: Salmo 129 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/

Anúncios


SALMO 129 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by jquimelli
9 de março de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



SALMO 129 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
9 de março de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 129 – A melhor forma de ganhar tempo neste mundo é fazendo a vontade de Deus como os anjos, para que nosso destino seja o Céu.

1. O povo de Deus em todos os tempos sempre conheceu oposição (vs. 1-2; ver Êxodo 3:7-9; Juízes 10:7-8; I Reis 20:26-27, Daniel 7:1-28). Satanás, seus demônios e seus agentes humanos sempre tiveram como alvo o povo que daria origem ao Messias. Se o povo sofreu mesmo sem ser tão piedoso, imagina o sofrimento do Messias! Jesus sofreu como ninguém, Ele é o principal alvo de destruição dos exércitos do mal – contudo, Jesus saiu-Se vencedor para nos salvar (ver Isaías 53; Apocalipse 12).

2. Por mais que o povo de Deus enfrentasse sérios sofrimentos, também experimentou grandes livramentos (vs. 3-4). “O povo de Deus sobreviveu a todos [os] ataques porque o Senhor os protegeu e defendeu. Era como se a nação tivesse sido levada cativa por seus opressores, mas o Senhor […] cortou as cordas dos ímpios”, explica o Comentário Bíblico Africano. Deus está sempre presente com Seu povo mesmo quando parece ausente!

3. O sofrimento do povo de Deus o faz emitir uma oração de maldição aos seus malfeitores, porém Jesus foi além e fez diferente, intercedeu pelos que O feriam (vs. 5-8; ver Lucas 23:33-35). Precisamos avançar em nossa caminhada cristã olhando para nosso modelo enviado por Deus: Jesus!

Os judeus cantavam esse e outros salmos de peregrinação (120-134) enquanto caminhavam rumo a Jerusalém para a celebração pascal. Nos dias atuais, “se quisermos viajar rumo ao Céu, temos de tomar a Palavra de Deus como nosso compêndio de lições. Nas palavras da Inspiração devemos ler nossas lições dia a dia”, persuade-nos Ellen G. White.

Somos discípulo do Mestre e peregrinos neste mundo. Temos inúmeros exemplos bíblicos e múltiplas orientações divinas, portanto, apela-nos Hebreus 12:1-2: “livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos está proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador de nossa fé. Ele, pela alegria que Lhe estava proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus”.

Em Cristo, nosso sofrimento está com os dias contados, e nossa vitória está absolutamente garantida! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



SALMO 129 #RPSP COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
9 de março de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Mas o SENHOR é justo; cortou as cordas dos ímpios” (v. 4).


Já estudamos a vida da maioria dos grandes heróis da fé do antigo testamento. E em cada biografia percebemos o quão difícil foi a experiência de cada um deles. Noé, José, Moisés, Abraão, Davi, Elias são alguns exemplos de homens tementes a Deus e que foram provados de forma singular e marcante. As suas experiências têm falado a cada geração através das páginas sagradas. Lágrimas, dores, privações, sofrimentos das mais variadas ordens fazem parte dos registros destes homens de Deus que nos deixaram um legado de fé e de lealdade.

Diante destes testemunhos de homens que, como nós, eram sujeitos “aos mesmos sentimentos” (Tiago 5:17), mas que foram vitoriosos em Deus, se permanecermos fiéis até o fim, podemos chegar à mesma conclusão do salmista: “me angustiaram, todavia, não prevaleceram contra mim” (v. 2). Imaginem se aqueles homens tivessem se intimidado pelas perseguições e angústias; quão diferente seria não somente o relato bíblico, mas a história da humanidade.

Uma coisa é certa, amados: quem é inimigo dos filhos de Deus, torna-se inimigo de Deus. O SENHOR não poupou nem os próprios irmãos de Moisés quando contra este se rebelaram. Já não bastasse a sedição do povo e de seu pesado cargo, Arão e Miriã acharam de sentir inveja da posição de Moisés. Então, foram chamados à presença de Deus que apareceu numa coluna de nuvem e dEle ouviram uma das mais lindas e emocionantes defesas que Ele já fez por um de Seus filhos: “Ouvi, agora, as Minhas palavras; se entre vós há profeta, Eu, o SENHOR, em visão a ele, Me faço conhecer ou falo com ele em sonhos. NÃO É ASSIM COM O MEU SERVO MOISÉS, que é fiel em toda a Minha casa. BOCA A BOCA FALO COM ELE, CLARAMENTE e não por enigmas; pois ele VÊ A FORMA DO SENHOR; COMO, POIS, NÃO TEMESTES FALAR CONTRA O MEU SERVO, CONTRA MOISÉS?” (Números 12:6-8).

Todas as vezes que uma boca se abre contra um servo de Deus, a mesma pergunta é feita: “COMO, POIS, NÃO TEMESTES FALAR CONTRA O MEU SERVO”? O SENHOR se levanta em defesa de Seus filhos mesmo quando estes são atingidos apenas por palavras más. Todo aquele que se manifesta contra o próximo, quer por palavras, quer por ações, receberá sobre si, mais cedo ou mais tarde: VERGONHA (v. 5); SEQUIDÃO ESPIRITUAL (v. 6) e MALDIÇÃO (v. 8). Procuraram o próprio infortúnio!

O que aconteceu aos ímpios antediluvianos, com Golias e com os profetas de Baal? Morreram em sua maldade. Mas, as misericórdias do SENHOR se renovam na vida de todo aquele que se arrepende, assim como os irmãos de Moisés e também os irmãos de José receberam uma nova oportunidade. O ato de atingir alguém com palavras pode até parecer inofensivo, mas cria uma trama de “cordas” que podem te enlaçar de tal forma que você não se incomode mais com a situação. Então, quando o SENHOR corta as cordas já não é mais para livramento, mas para a queda de quem escolheu a impiedade (v. 4). Portanto, a suma deste Salmo é: os ímpios podem até tentar, MAS JAMAIS PREVALECERÃO CONTRA OS JUSTOS DO ALTÍSSIMO!

Bom dia, justos do Altíssimo!

Desafio do dia: Compartilhe conosco a sua oração como resultado da reflexão no Salmo de hoje:

#PrimeiroDeus #Salmo129

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: