Reavivados por Sua Palavra


SALMO 131 by jquimelli
11 de março de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Os Salmos de Ascenção (120-134) que estamos lendo eram lidos (ou cantados) um após o outro, como um conjunto literário. Assim, a fim de obtermos uma mais profunda apreciação do Salmo 131, seria bom lê-lo imediatamente após o Salmo 130.

Lembra-se do salmo de ontem? Nós reconhecemos o nosso pecado, e então colocamos a nossa esperança na amorosa e misericordiosa salvação do Senhor. Tiramos os olhos de nós mesmos e colocamos nossos olhos em Jesus.

A transição do Salmo 130 para o 131 é muito bonita. Especialmente para uma mãe como eu, que vive em função dos filhos.

Nesse Salmo vemos um exemplo de alguém que confia completamente no Senhor e não em suas próprias habilidades. Exatamente como um filho pequeno que permanece próximo de sua mãe, sabendo com plena certeza de seu amor e proteção por ele. O filho não vive preocupado, pois confia no cuidado de sua mãe por ele.

Oh, Israel! Oh, povo de Deus! Oh, meu querido que lê estas palavras: podemos esperar no Senhor hoje, amanhã e para sempre. Seu amor por você e por mim é mais profundo do que jamais compreenderemos.

Cindy Nash
Collegedale, Tennessee, Estados Unidos

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/psa/131 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/131/
Texto anterior expandido: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/12/16/
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli
Texto bíblico: Salmo 131 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/

Anúncios


SALMO 131 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO – PRIMEIRO DEUS by jquimelli
11 de março de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



SALMO 131 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
11 de março de 2017, 0:46
Filed under: Sem categoria

SALMO 131 – Confiar em Deus em momentos bons ou críticos é parte difícil na verdadeira religião, mas traz vantagens sobrenaturais.

Este Salmo revela confiança em Deus; sua presença “entre os Cânticos de Romagens, também chamados de Cânticos dos Degraus ou Cântico do Peregrino, podem dever-se à ideia de que Israel devia confiar em Yahweh para receber livramento e segurança do cativeiro babilônico; e os peregrinos que subiam a Jerusalém para atender às três festividades anuais conforme exigido por lei (ver Deu. 16.16,17), também tinham de confiar em Yahweh quanto à sua segurança” (Russel Norman Champlim).

Quatro lições bíblicas relevantes:

1. Oração sincera apreciada por Deus é desprovida de soberba, orgulho e vaidade (v. 1a).

“Quando valorizamos demais a nós mesmos e desvalorizamos os outros, os resultados são arrogância e ostentação. A mensagem bíblica condena firmemente o orgulho de várias formas (ver, por exemplo, 31:18, 23; 73:6; 94:2-7; Dt 8:13, 14; Is 2:17; 14:12-15; Ez 28:2, 5, 17; Dn 5:20; Os 13:6; Ap 18:7)” (Bíblia de Estudo Andrews).

2. Coração materialista, focado em coisas deste mundo, desfocado das coisas espirituais, não proferirá nenhuma oração correta perante Deus (v. 1b).

Inveja e ambição/ganância são obstáculos à oração verdadeira. “O orgulho vem de uma comparação invejosa com os outros”. Já, “a confiança e a esperança em Deus podem acalmar falsos desejos e trazer contentamento verdadeiro” (Bíblia Andrews).

3. Orações apreciadas pela Divindade são as que a alma apega-se a Deus como uma pequenina criança apega-se a seu pai, ou quando encontra conforto/segurança nos ternos braços de seu amor (v. 2).

Como Davi, devemos aprender “a confiar em Deus para suprir [nossas] necessidades da mesma maneira que uma criança que deixou de mamar confia em sua mãe” (Bíblia de Estudo MacArthur).

4. Quem experimenta a graça da confiança em Deus através da oração deve proclamá-la às multidões (v. 3).

“O autor sacro pensa em Israel, que tão frequentemente se mostrava soberbo, cheio de orgulho e de pecados. Israel também precisava voltar-se para Yahweh, para encontrar nEle sua esperança…” diz Champlim.

E, quanto a nós, somos genuinamente humildes e plenamente submissos ao orarmos? Confiamos totalmente em Deus ou apenas parcialmente, porque também dependemos de nós mesmos?

“Senhor, livra-nos do orgulho. Ensina-nos a confiar inteiramente em Ti para experimentarmos tranquilidade” – Heber Toth Armí.



SALMO 131 #RPSP COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
11 de março de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança…” (v. 2).


Sossego, bonança, tranquilidade, ausência de agitação são as definições para a palavra calma. O desassossego tem sido um dos piores vilões do mundo moderno. Em meio à correria e agitação do dia a dia, a calma é uma qualidade quase em extinção. A filosofia atual é de que quem não corre sempre fica para trás; de que quem não tem uma vida acelerada é preguiçoso e retrógrado. A meta é conquistar cada vez mais alto e ir cada vez mais longe. Mas será que isto é sábio?

O Salmo de hoje define um período da vida de Davi onde ele entendeu que a melhor escolha a ser feita é esperar no SENHOR (v. 3). Ele verdadeiramente estava vivendo o que havia escrito no Salmo 37:5 e 7, que diz: “Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nEle, e o mais Ele fará… Descansa no SENHOR espera nEle”. Davi compreendeu que esta entrega não pode ser parcial. Ela deve ser TOTAL. Como uma criança de colo que acabou de mamar e está satisfeita “nos braços de sua mãe” (v.2), precisamos nos entregar a Deus e nEle descansar.

Não tem nada de errado em traçar planos e fazer por onde alcançá-los. O erro está em colocá-los acima da vontade de Deus, desvirtuando o coração para a soberba da vida (v. 1). Precisamos estar felizes com a provisão de Deus para nós, mesmo que ela não tenha alcançado as nossas expectativas. O SENHOR sempre trabalha em favor de nossa salvação e jamais permitirá que Seus filhos galguem degraus maiores do que possam administrar.

Davi chegou a uma fase da vida de REAL FELICIDADE. Há uma cena mais linda do que a de um bebê dormindo serenamente nos braços da mãe após ter mamado? Lembro-me bem de meus filhos em meus braços e como esboçavam lindos sorrisos enquanto dormiam de barriguinha cheia. Não poderia haver uma ilustração que pudesse transmitir mais calma e contentamento do que esta. E é exatamente assim que Deus deseja que vivamos: Calmos e serenos em Seus braços, felizes com o que Ele nos dá. Portanto, “Espera, ó _______, no SENHOR, desde agora e para sempre” (v. 3).

Bom dia, bebês do SENHOR!

Desafio do dia: Complete: “Como resultado dessa reflexão, a minha oração é: ,,,”

Rosana Garcia Barros

#primeiroDeus #Salmo131




%d blogueiros gostam disto: