Reavivados por Sua Palavra


SALMO 41 by jquimelli
11 de dezembro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Como Jó, Davi tem “amigos” que vêm visitá-lo quando ele está gravemente doente. Possivelmente ele foi ferido em batalha ou caiu doente de uma das muitas pestes que eram comuns no seu dia. Ou talvez aqui ele enfrente sua última doença e seus últimos sofrimentos e débeis calafrios. Até mesmo seus companheiros de toda a vida, Joabe e Abiatar, o abandonaram para se unir ao seu filho rebelde, Adonias, e aqueles que permaneceram parecem mais ansiosos em vê-lo morrer do que em se recuperar.

Davi foi um homem pronto a perdoar e disposto a ajudar o infeliz; pessoas que não esperavam receber dele misericórdia e a bondade, como Mefibosete, as receberam. Agora Davi reclama a promessa divina de preservar o homem que se preocupa com os que sofrem.

Pai, é fácil temer quando a desgraça ou a doença chega ou quando fico doente, como fim de tudo que eu tenha trabalhado. Ajuda-me a lembrar a promessa de que nunca Te esqueces dos atos de bondade para com o menor dos Seus filhos. Ajuda-me a acreditar que mesmo se eu sucumbir à doença cardíaca ou câncer e deixar meu posto de dever vago, irás levantar alguém para completar a tarefa; e que em Teu reino esta pessoa se unirá a mim em louvar a Ti por nossa salvação e pela salvação daqueles que nos comissionaste a resgatar. Amém.

Helen Pyke
Universidade Adventista do Sul

Texto original: blog Conferência Geral em inglês
Tradução anterior expandida: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/09/17/
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos
Texto bíblico: Salmo 41 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leitura da semana programa Crede em Seus Profetas: blog Conferência Geral e blog Crede em Seus Profetas



SALMO 41 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
11 de dezembro de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

O Salmo 41 fala de uma grave doença do salmista. Seu sofrimento é demasiado difícil de suportar ao perceber que aqueles que antes foram seus amigos agora o traem . O salmo começa com uma bênção sobre os que, com amor, ajudam o necessitado; segue com uma descrição da traição de seus ex-amigos, e encerra com uma oração de esperança e restauração. Este Salmo se assemelha ao 38. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 824.

1 A Bíblia fala freqüentemente do cuidado de Deus para com os fracos, pobres e necessitados; e de sua bênção sobre aqueles que compartilham esta preocupação. Deus quer que nossa generosidade reflita sua própria dádiva. Como ele nos abençoa, devemos abençoar os outros. Life Application Study Bible Kingsway.

acode. O verbo implica um princípio fundamental de política social, que envolve uma solução adequada para problemas como a pobreza e a enfermidade. CBASD, vol. 3, p. 825.

Tu lhe afofas a cama. Do heb. hafak, “dar voltas”, “mudar”. … Nada distingue melhor uma enfermeira experiente do que a habilidade de trocar a roupa de cama do doente sem incomodá-lo. CBASD, vol. 3, p. 825.

e lhe perecerá o nome? Seus inimigos se alegravam com a expectativa de sua morte prematura e a possibilidade de apagar sua existência. CBASD, vol. 3, p. 825.

Se algum deles me vem visitar. Se seus inimigos o visitavam, falavam com hipocrisia, reunindo informações para lhe causar dano, e, ao sair, inventavam calúnias a seu respeito. Esta descrição retrata alguém que tem um amigo que na verdade é seu inimigo. CBASD, vol. 3, p. 825.

rosnam a uma. O visitante hipócrita se une aos outros inimigos do salmista e juntos discutem a condição infeliz do pobre enfermo e esperam pelo pior. CBASD, vol. 3, p. 825.

Até meu amigo íntimo. Aqueles que afirmam que este salmo foi escrito por Davi tendo como contexto a rebelião de Absalão aplicam este versículo a Aitofel (2Sm 15:31; ver com. do Sl 55:12). CBASD, vol. 3, p. 826.

e levantou contra mim o calcanhar. Para alguns, esta figura sugere um cavalo dando coices na pessoa que o alimenta; para outros sugere a ideia de passar a rasteira em alguém. Judas demonstrou a mesma ingratidão depois de ter desfrutado  por três anos o favor de Jesus. CBASD, vol. 3, p. 826.

Este versículo é visto no Novo Testamento como uma profecia da traição de Cristo (Jo 13:18). Judas, um dos 12 discípulos de Jesus, havia passado três anos aprendendo com Jesus, viajando e comendo com ele (Mc 3: 14-19), e administrando as finanças para o grupo. Eventualmente Judas, que conhecia Jesus muito bem, o traiu (Mt 26: 14-16; 20-25). Life Application Study Bible Kingsway. 

O fato de parte deste salmo ter outra aplicação, além da local, não significa que todo o salmo foi originalmente designado como profético. O melhor é sempre interpretar esses escritos antigos, em primeiro lugar, dentro de seu contexto histórico, e aplicar ao futuro somente trechos que, mais tarde, escritores inspirados interpretaram dessa forma (ver com. de Dt 18:15). CBASD, vol. 3, p. 826.

10 levanta-me. Do leito de enfermidade, contrariando a esperança dos inimigos (ver v. 8). CBASD, vol. 3, p. 826.

11 Não se deve jamais aceitar a ausência de dificuldades como evidência de que tudo vai bem entre a pessoa e Deus. A única orientação segura é a norma da palavra da palavra de Deus e o testemunho do Espírito (Rm 8:16; Hb 4:12). CBASD, vol. 3, p. 826.

12 Tu me susténs na minha integridade. O versículo sugere que o salmista está se recuperando de sua enfermidade. CBASD, vol. 3, p. 826.

me pões à Tua presença para sempre. Este pensamento contrasta com a esperança dos inimigos de que ele morreria. CBASD, vol. 3, p. 826.

13 Bendito seja o SENHOR. Uma doxologia que marca o final do Livro I. CBASD, vol. 3, p. 826.

Salmos é dividido em cinco livros, e cada um termina com uma doxologia ou uma expressão de louvor a Deus. O primeiro livro dos salmos, capítulos 1-41, nos leva em uma jornada através do sofrimento, tristeza e grande alegria. Ele nos ensina muito sobre o amor eterno e cuidado de Deus por nós e como devemos confiar nele mesmo nas experiências diárias da vida. Life Application Study Bible Kingsway.

Amém. Do heb. ‘amem, “certamente”, palavra de afirmação solene, duplamente enfática devido à repetição. A repetição pode sugerir também a resposta do povo quando o salmo era usado na adoração pública. CBASD, vol. 3, p. 826.



SALMO 41 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
11 de dezembro de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 41 – Vamos colocar o cérebro para funcionar? Vamos meditar na Palavra de Deus? Leia todo o Salmo 41, tente extrair e absorver cada ensinamento deste texto inspirado. Depois reflita:

1. De que adianta orar e não depender de Deus, de Seus conselhos e orientações reveladas na Bíblia?
2. De que adianta estudar a Bíblia e depois viver conforme os próprios princípios desprovidos de santidade?
3. De que adianta ir à igreja, participar dos cultos, sem ter um encontro genuíno com Deus ou sem adorá-lO de forma submissa e reverente em Sua sagrada presença?
4. De que adianta falar de Deus sem conhecê-lO mediante um relacionamento real, profundo e fiel?
5. De que adianta dizer que prioriza Deus, mas teus bens materiais te denunciam como materialista e teu dinheiro revela ser mais importante que Deus?
6. Como ter uma experiência verdadeira se as prioridades estão invertidas, sem tempo para desenvolver a espiritualidade?

Davi fala com Deus e, suas palavras revelam que para ele Deus parece mais real e presente do que qualquer coisa material ou pessoa palpável a sua frente.

É difícil ser feliz em um mundo perverso. O sofrimento permeia os salmos. “A maldade e o amor hipócrita de seus inimigos continua dominando os salmos de queixa de Davi” (Duane A. Garrett).

Preste atenção:

• Pecados, doenças, zombadores e opositores afligem aos seres humanos, contudo, Deus ouve nossos gemidos e alegra nosso coração (vs. 1-7);
• Amizades falsas, amigos traiçoeiros e hipócritas só pioram nossa situação, ainda bem que temos um Deus que é sempre fiel e atento a nossas orações (vs. 8-13).

Esse salmo é abrangente. Ele “encerra a primeira sessão do livro ao destacar temas encontrados ao longo desses capítulos. A maneira como alguém pode ser feliz é tratada em 41.1-3. O livramento divino de calamidades é o assunto principal de 41.4-12. O louvor devido ao cuidado eterno do Senhor por Israel conclui esse salmo davídico (41.13). A instrução, o livramento, a eleição e a graça divinos recebem atenção. Os tipos de salmos também refletem-se aqui. A bênção de Yahweh em 41.13 proporciona uma oração final apropriada para este bloco” (Paul R. House).

A vida só tem sentido se for vivida na presença do Deus que nos ama e atende nossas súplicas! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



SALMO 41 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
11 de dezembro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Bendito seja o SENHOR, Deus de Israel, da eternidade para a eternidade! Amém e Amém!” (v. 13).

Concluindo o Livro I de Salmos, Davi exalta o nome do SENHOR. “Da eternidade para a eternidade” revela a nossa finita compreensão dAquele que é “o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim” (Apocalipse 22:13).

Já no início deste Salmo, Davi destaca a essência de Deus que deve ser vista em todos os que O temem: o AMOR. Todo cristão motivado pelo amor de Deus, certamente desenvolverá a compaixão por todos os que necessitam. E para este, o SENHOR tem reservada uma proteção especial. “O que acode ao necessitado” (v. 1), recebe do SENHOR:

  1. A preservação da vida;
  2. Felicidade;
  3. Proteção contra os inimigos;
  4. Na doença, lhe concede alívio;

Deus não está com isso barganhando com os homens, mas oferecendo a Sua presença na vida de todo aquele que vive o AMOR PRÁTICO.

Mas entre uma bênção e outra, parece que Davi dá uma pausa e muda completamente o contexto. Dos versos cinco ao onze, aparecem inimigos que o assolam. Que lhe fazem esmorecer o coração. Não pelo fato de serem pessoas estranhas ou de outras nações, mas pessoas que eram de seu convívio. E não por serem apenas de seu convívio social, mas de Seu convívio íntimo: “Até o meu amigo íntimo, em quem eu confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o calcanhar” (v. 9).

Quantas vezes, como Davi, cometemos o erro de confiar em todos e trazemos para a nossa esfera de intimidade quem não é movido pelo AMOR PRÁTICO. Caridade na Bíblia, em outras versões, se chama amor. E caridade não se trata apenas de auxílio aos pobres, mas total interesse pela necessidade do semelhante, seja ela qual for, e seja ele quem for.

Pode até parecer estranha esta mudança repentina de contexto, contudo, se analisarmos as entrelinhas, descobriremos que Davi, nada mais, nada menos, expressou o seu entendimento acerca da verdadeira caridade, da essência do amor. Afinal de contas, Paulo afirmou que podemos dar tudo o que temos aos pobres, mas se isto não for movido pelo AMOR ágape de Deus (Vide I Coríntios 13:3), estamos agindo como os falsos amigos íntimos de Davi; guiados por um sentimento fajuto de salvação por obras.

Precisamos viver o evangelho, viver o verdadeiro e puro amor de Deus. E isso só é possível quando procuramos conhecê-Lo. Quando aprendemos a manter comunhão íntima com o SENHOR, Ele nos põe em Sua presença para sempre (v. 12). Os inimigos poderão até nos ferir o calcanhar (v. 9), mas o Deus que é de eternidade em eternidade já feriu a cabeça do nosso maior inimigo (Vide Gênesis 3:15). Aleluia! Amém!

Bom dia, caridosos do SENHOR!

Desafio do dia: Participe de algum projeto social. Mas, acima de tudo, faça a sua parte. Tenho certeza de que o SENHOR lhe mostrará a quem ajudar. 

*Leiam #Salmo41

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: