Reavivados por Sua Palavra


SALMO 39 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
9 de dezembro de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

Este lamento é mais pessoal e autobiográfico do que a maioria das lamentações. O autor parece ser uma pessoa já idosa, cheia de reflexões, tal como o autor de Eclesiastes. Bíblia de Genebra.

Jedutum. Mencionado aqui e nos títulos dos salmos 62 e 77. Um dos três líderes dos corais de Davi (1Cr 16:41-42; 25:1, 6; 2Cr 5:12), provavelmente o compositor das melodias destes salmos. Andrews Study Bible.

1-3 Davi resolveu livrar-se do pecado; Ou seja, ele decidiu não queixar-se a outras pessoas sobre o tratamento de Deus a ele. Davi certamente tinha razão para reclamar. Davi era o rei de Israel, mas teve que esperar muitos anos antes de assumir o trono. Então um de seus filhos tentou matá-lo e tornar-se rei em seu lugar. Mas quando Davi não pôde ficar quieto por mais tempo, levou suas queixas diretamente a Deus. Life Application Study Bible Kingsway.

2 O salmista reprimiu seus sentimentos, mas não podia livrar-se deles. Finalmente, falou. Bíblia de Genebra.

4 A vida é curta não importa quanto tempo nós vivamos. Se há algo importante que queiramos fazer, não devemos deixá-lo fora para um dia melhor. Pergunte a si mesmo: “Se eu tivesse apenas seis meses de vida, o que eu faria?” Dizer a alguém que você o/a ama? Lidar com uma área indisciplinada na sua vida? Contar a alguém a respeito de Jesus? Porque a vida é curta, não negligencie o que é verdadeiramente importante. Life Application Study Bible Kingsway.

5, 6 A brevidade da vida é um tema abordado nos livros dos Salmos, Provérbios e Eclesiastes. Jesus também falou sobre isso (Lucas 12:20). É irônico que as pessoas gastam tanto tempo investindo suas vidas na Terra e gastam pouco ou nenhum pensamento sobre onde passarão a eternidade. Davi percebeu que acumular riquezas e realizar tarefas mundanas não faria diferença na eternidade. Poucas pessoas entendem que sua única esperança está no Senhor. (Para outros versos sobre a brevidade da vida, ver Eclesiastes 2:18 e Tiago 4:14). Life Application Study Bible Kingsway.

6 em vão. Essa mesma palavra, no hebraico, é traduzida por “vaidade” no v. 5. O sentimento é similar àquele encontrado em Eclesiastes (5.8-20). Bíblia de Genebra.



SALMO 39 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
9 de dezembro de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 39 – Quem não coloca Deus em primeiro lugar em tudo na vida, dificilmente dará algum lugar para Ele durante o dia.
Deus não deve ser apêndice para ninguém, todos devem priorizar um compromisso íntimo com Ele. Após Merrill Frederick Unger intitular este salmo de “A fragilidade humana”, ele o sintetiza assim: “O vazio da vida [vs. 1-6], deve conduzir ao autojulgamento e à oração [vs. 7-13]”.
Somos frágeis. Nossos dias de vida são efêmeros. Nossas habilidades são extremamente limitadas. Nossa fraqueza é grande. Nossos defeitos, incalculáveis. Somos carentes, necessitamos admitir nossa dependência de um Ser superior. Precisamos mais de Deus do que imaginamos!
1. Nossa língua pode nos colocar em confusão, precisamos vigiar; nossas palavras podem ser pedras de tropeços aos justos e ímpios, precisamos controlá-las (v. 1).
2. Calar-se diante do mal é ser indiferente diante do bem; a situação, o ambiente e a sociedade ficam piores sem a promoção e execução do bem (v. 2).
3. Quando a frustração em relação à situação caótica, nossa frustração com nossa condição, e nosso desânimo por nossas fraquezas tornam-se evidentes, precisamos abrir o coração e com sinceridade e transparência desabafar com o Autor de nossa existência (vs. 3-6).
4. Ao orarmos a Deus, nossa percepção torna-se mais aguçada, nosso discernimento mais acurado e, nossa visão mais ampliada; consequentemente, percebemos o bem que existe nas provações, a limpeza que faz no coração: Eliminado vaidades, extraindo o orgulho e, arrancando os ídolos que veneramos (vs. 7-11).
5. Intimidade com Deus através da oração e sinceridade em relação à nossa fragilidade faz com que o indivíduo priorize Deus em sua vida, agarre à fé com ousadia e busque ao Senhor com perseverança (vs. 12-13).
Somos pecadores. Nossos pecados nos deterioram, nossos erros nos despedaçam, nossas transgressões nos desmascaram, e nossos defeitos nos destroem; contudo, para tudo o que está desgraçadamente arruinado, Deus tem solução.
• Deus transforma o que o pecado deforma!
• Deus restaura o que o pecado destrói.
• Deus salva! Davi soube disso, e você?
Por mais entulho que se abrigue na alma, nunca estaremos satisfeitos se Deus não ocupar o vazio do coração. Não haverá nenhum conserto em ninguém que rejeitar a obra de Deus em sua alma.
Portanto, desistamos do orgulho para humilharmo-nos perante Deus! – Heber Toth Armí.



SALMO 39 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by nanalipe
9 de dezembro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

“… Na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é pura vaidade” (v. 5).

A vaidade da vida destacada por Davi no Salmo de hoje encontra um paralelo com o que o seu filho Salomão escreveria mais tarde, em Eclesiastes. Tanto o pai quanto o filho, chegaram a uma conclusão: a vida é um sopro. A vida neste mundo é passageira, mas a forma como a vivemos é o que chancelará o nosso destino final. 

O salmista inicia com um monólogo. É Davi falando consigo mesmo mais ou menos assim em uma linguagem contemporânea: 

Preciso estar vigilante para não falar demais. Vou fechar a minha boca diante dos que não são tementes a Deus

O resultado disto foi dor de coração e angústia. Ele passou a ter uma real noção da brevidade da vida e de tudo o que o homem acumula nesta terra (v. 6). É tudo “pura vaidade” (v. 11). 

Enquanto a esperança de muitos estiver depositada na vida e nas coisas desta vida, eles passarão “como uma sombra” (v. 6). Mas se o SENHOR for a nossa esperança podemos ter a certeza de que ainda que tenhamos que passar pelo fogo das provações (v. 11), Ele ouvirá a nossa oração (v. 12). 

Apesar de ter iniciado o Salmo como a figura de um homem emudecido (v. 2), Davi o encerrou com um “grito por socorro” (v. 12). Podemos até nos calar para evitar falar o desnecessário, mas não podemos negligenciar o diálogo com o Eterno. Antes que o nosso prazo de vida chamado NADA (v. 5) se esgote, antes que seja tarde demais, que o nosso “grito por socorro” alcance os ouvidos misericordiosos de Deus. Reconhecer que somos seres finitos nos faz olhar na direção do Único que é eterno e declarar: “Tu és a minha esperança” (v. 7). Entregue a sua vida nas mãos dAquele que é a própria VIDA (Vide João 14:6) e, ainda que ela finde aqui, logo será transformada de “nada” (v. 5) em tudo, de “alguns palmos” (v. 5) em dias incontáveis.

Bom dia, forasteiros neste mundo!

Desafio do dia: Pense em algo que você tem valorizado além do que deveria. Clame a Deus por socorro, para que lhe ajude a se desfazer disto.

*Leiam #Salmo39

Rosana Garcia Barros

reavivadosporsuapalavra.org




%d blogueiros gostam disto: