Reavivados por Sua Palavra


SALMO 54 by jquimelli
24 de dezembro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

A idéia central do Salmo está no versículo 4: “Certamente Deus é o meu auxílio; é o Senhor que me sustém” (NVI). É por isso que Davi em sua angústia volta-se para Deus. Os dois primeiros versos são um clamor a Deus. Em hebraico, os dois primeiros versos começam com a mesma expressão de súplica: “Oh, Deus!”: “Oh, Deus, salva-me!”; “Oh, Deus, escuta-me!” A oração de Davi é simples e direta.

Quando você está em apuros, suas orações se tornam mais simples e diretas. Muitas vezes um mero “Ajuda-me, Senhor!”. Deus não vai desprezar a simplicidade e a espontaneidade de tal oração.

Davi visualiza antecipadamente a chegada do seu socorro, dizendo: “Eu te oferecerei um sacrifício voluntário; louvarei o teu nome, ó Senhor, porque Tu és bom. Pois Ele me livrou de todas as minhas angústias…” (v. 6-7, NVI). A oferta voluntária não é exigida, nem forçada – é uma oferta “extra” dada voluntariamente como um sinal de gratidão a Deus, nosso Salvador. Devemos reconhecer que nossas vitórias só acontecem porque Deus age poderosamente em nosso benefício.

Garth Bainbridge
Sydney, Austrália

 

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/psa/54
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/09/30/
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli
Texto bíblico: Salmo 54 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leitura da semana programa Crede em Seus Profetas: blog Conferência Geral e blog Crede em Seus Profetas



SALMO 54 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
24 de dezembro de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

Neste Salmo encontramos um pedido urgente de socorro quando os zifeus revelaram para Saul onde ficava o esconderijo de Davi e se ofereceram para ajudá-lo a encontrar e matar a Davi (1Sm 23:19-24). Os zifeus eram da tribo de Judá, a tribo de Davi, e, no entanto, o traíram delatando-o a Saul. Se você já foi traído por alguém em quem confiava, este salmo é para você! Na verdade, este é um Salmo para todos nós que vivemos neste mundo terrível, onde a cada dia temos que cair de joelhos e pedir a Deus para nos salvar, proteger e sustentar.

Davi neste salmo apela para três qualidades divinas: Seu nome, Seu poder e Sua fidelidade: “Salva-me, ó Deus, pelo Teu nome; defende-me pelo Teu poder”, v.1, NVI. “Extermina-os por Tua fidelidade!”, v.5, NVI. 1) O próprio nome de Deus, “Jeová”, acha-se presente no nome do nosso Salvador Jesus (Yeshua – Jeová salva). Pedro declarou: “Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4:12, NVI). 2) Deus é capaz de salvar por causa do seu poder: “O Senhor, o seu Deus, está em seu meio, poderoso para salvar” (Sofonias 3:17, NVI). 3) Ele nos salva do que nos ameaça porque Ele é sempre fiel e verdadeiro com o pacto que fez com o Seu povo. Garth Bainbridge em http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/54/.

homiziado (ARA, subtítulo). NVI e NKJA: se escondendo”.

pelo Teu nome. Comparar com Atos 4:12. Nome quer dizer caráter (ver com. do Sl 7:17). CBASD, vol. 3, p. 857.

não tem a Deus diante de si. Não agiram como se estivessem na presença de Deus. Eles não consideram a autoridade divina. CBASD, vol. 3, p. 857.

Deus é o meu ajudador. De forma repentina e dramática, o salmista expressa absoluta confiança no livramento divino. Ele sabe que, embora os homens estejam contra ele, Deus está ao seu lado. CBASD, vol. 3, p. 857.

por Tua fidelidade. A oração transcende uma atitude de vingança particular. Davi ora para que a vontade de Deus prevaleça na destruição do mal. CBASD, vol. 3, p. 857.

Davi disse que Deus retribui o mal de seus inimigos. Provérbios 26:27 adverte que aqueles que causam problemas colherão problemas. O que desejamos para os outros pode explodir em nossos próprios rostos. Ser honesto e direto diante de Deus e dos outros é mais simples, fácil e seguro a longo prazo. Life Application Study Bivle Kigsway.



SALMO 54 – Comentário do Pr. Heber Toth Armí by jquimelli
24 de dezembro de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 54 – Este Salmo apresenta-nos dois tipos de indivíduos: Os que vivem na presença de Deus; e, os que vivem distantes dEle.

Leia o salmo, depois reflita:

· Os que buscam a Deus anseiam pela salvação, mas os que O ignoram vivem no caminho da perdição.

· Os que recorrem a Deus anseiam por Sua justiça neste mundo injusto, os que O desprezam são responsáveis por propagar injustiças.

· Os que exaltam a Deus e O adoram de coração esperam que Ele faça justiça aos perversos, mas quem não quer compromisso com Deus, fará o mal liberalmente.

· Os amigos de Deus devem saber que terão inimigos, não por fazerem algo para prejudicar ou provocar alguém, mas porque inimigos de Deus não gostam dos amigos de Deus.

· Os que oram, adoram e louvam a Deus são pessoas do bem, não fazem justiças contra os injustos com as próprias mãos; em contrapartida, os ímpios apreciam as imoralidades praticadas, eles mesmos fazem “justiça” contra quem eles alegam que os prejudicou, pagando mal com mal.

· Os que têm familiaridade com Deus clamam por ajuda através da oração, os que têm familiaridade com o pecado são causadores de confusão.

· Os amigos do mal são a razão do sofrimento dos amigos do bem; a única solução é esperar que Deus livre de todas as tribulações e faça alguma coisa aos que amam viver distantes dEle; somente assim haverá harmonia e felicidade na sociedade, no mundo e no Universo inteiro.

Este lamento de Davi foi proferido quando ele fugia de Saul (I Samuel 23:19-23; 26:1-25). E pode ser dividido em três partes:

1. Prece dirigida a Deus em meio à perseguição (vs. 1-3);

2. Convicção de que Deus age em prol dos que O buscam sinceramente (vs. 4-5);

3. Expressão de gratidão pela bondade do Deus que age para nossa salvação (vs. 6-7).

Saul e Davi pertenciam ao povo de Deus; porém, a diferença entre eles estava na intimidade com Deus. Portanto, reflita:

· Você anda com Deus?

· Você reflete o caráter divino?

· Tua vida revela o quê?

Diga-me que andas com Deus que te direi quem és! Em outras palavras, se você diz que anda com Deus e tuas atitudes não condizem com a transformação resultante de tal intimidade, duvidarei de você.

“Senhor, reviva-nos!” – Heber Toth Armí.



SALMO 54 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS  by Ivan Barros
24 de dezembro de 2016, 0:02
Filed under: Sem categoria

“Escuta, ó Deus, a minha oração, dá ouvidos às palavras da minha boca” (v. 2).

Apesar do tempo que passou em fuga, de todo o sofrimento e da certeza que tinha de ser o sucessor de Saul ao trono de Israel, Davi não se valeu de nada disso para dar fim à vida de Saul. Por onde passava estava rodeado de perigos e de inimigos que faziam de tudo para destruí-lo. E, em um desses lugares, alojou-se com seus homens, no deserto de Zife (I Samuel 23:14). Mas Davi era um famoso herói de guerra e, provavelmente, os zifeus temeram a sua presença ali, considerando-o uma ameaça. Então, foram até Saul e informaram-lhe o paradeiro de Davi. Releia o relato que está em I Samuel 23:19-29 e note todo o cuidado e astúcia de Saul, transgredindo a lei do SENHOR. Primeiro, ele se atreve a falar o nome de Deus em vão (I Samuel 23:21). Depois, ele diz falso testemunho contra Davi (I Samuel 23:22). E, em seu coração, intentava matar a Davi, transgredindo, portanto, o sexto mandamento (Vide Êxodo 20:13 e Mateus 5:22). Quando, finalmente, Saul chegou bem perto de alcançar Davi, foi surpreendido por um ataque repentino dos filisteus, e teve que recuar (I Samuel 23:28). Aquele lugar ficou sendo chamado de “Pedra de Escape”.

Fico imaginando se Davi não compôs este Salmo ainda em fuga. Enquanto tentava escapar da fúria de Saul, seu coração clamava: “Ó Deus, salva-me, pelo Teu nome, e faze-me justiça, pelo Teu poder” (v. 1). Descia e subia elevações rochosas e suplicava: “Escuta, ó Deus, a minha oração, dá ouvidos às palavras da minha boca” (v. 2). Encorajava seus homens e orava em alta voz: “Eis que Deus é o meu ajudador, o SENHOR é Quem me sustenta a vida” (v. 4). Então, de repente… O que houve? Estão recuando? Sim! Estão indo embora! “Louvarei o Teu nome, ó SENHOR, porque é bom. Pois me livrou de todas as tribulações” (v. 6 e 7). Pedra de Escape descreve exatamente o que houve ali naquele lugar. Não era apenas um nome dado pela situação, mas pela confiança que Davi tinha em Deus, sua única Rocha (Vide Salmo 31:3).

Quando permitimos que Deus conduza a nossa vida, Ele mesmo é Quem a sustenta (v. 4). Podem levantar-se contra nós “os insolentes e os violentos”, mas não precisamos temê-los, pois eles “não têm Deus diante de si” (v. 3). E nem devemos querer fazer justiça por nós mesmos, pois Deus “retribuirá o mal” aos opressores, e, por ser fiel, dará “cabo deles” (v. 5). O nosso papel é confiar na justiça divina, amar os nossos inimigos e orar por quem nos persegue (Vide Mateus 5:44). Fugir, como fez Davi, pode não ser considerada a melhor atitude, porém, não nos esqueçamos de que ele não fugiu apenas das mãos de Saul, mas de ter que ser obrigado a usar as mãos para defender-se de Saul. Ficar longe de Saul não foi uma covardia, e sim uma forma de evitar um confronto direto e, certamente, fatal.

Sabem, meus amados, o inimigo ou o perseguidor pode surgir de onde menos imaginamos e lidar com a situação torna-se muito difícil. Às vezes, a melhor maneira de dirimir os conflitos, ou de evitar litígios, é manter uma distância segura, e a oração, a melhor ferramenta para que Deus exerça a total providência.

Onde você está neste momento? Em nome de Jesus, a partir de agora, este lugar se chama Pedra de Escape! Entregue a Deus todos os seus temores e confie no livramento que virá!

Feliz sábado, refugiados na Rocha!

Desafio do dia: Faça a diferença na vida de um vizinho. Surpreenda-o com um lindo cartão de Natal.

*Leiam #Salmo54

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: